recadosdoaarao



Jean
Voltar




29/01/2010
Permanecer na Plenitude



29/1/2010 22:03:50

Jean - Permanecer na Plenitude


 

25. 01. 2010 

Permanecer na Plenitude de Deus 
 

É muito compreensível que, às vezes, seja difícil de se viver em estado de felicidade, pelo fato que muitas coisas vão mal, seja na vossa vida pessoal, nas vossas famílias, nos vossos bairros e particularmente num mundo, onde horríveis catástrofes acontecem. Vós deveis, apesar de tudo, permanecer confiantes, sendo o vosso destino, o Céu.
Manifestando a alegria do Cristo, vós a transmitis aos outros, principalmente àqueles e àquelas que são provados pela precariedade, pela doença, pela solidão. É assim que preparais o caminho do Senhor na vossa vida, na vossa Paróquia, e em todo o vosso mundo. Este caminho que se constroe, testemunhando a paz, o diálogo, a escuta, a paciência e a reconciliação.
Para bem desempenhar esta missão, que é a de todo cristão, o alimento que necessitais é certamente aquele que a Eucaristia do Senhor vos dá. Deste modo, vós vos alimentais e vos tornais o Corpo e o Sangue do Cristo, mergulhando neste Amor e nesta plenitude de alegria que Deus vos comunica. Sabei, pois, que principalmente no final da Missa, vós sois enviados em Missão para amar e socorrer todos os vossos irmãos, no quotidiano e no concreto de suas vidas.
Neste mundo que morre pela indiferença, compreendei bem que o vosso dever é de difundir, sem cessar, o fogo do Amor que está em Deus. Que o Senhor vos guarde fiéis a esta sublime Missão.
Uma Fé forte, racional, aquela que vos invade de uma alegria e de uma sabedoria cristã autênticas, se adquire pela fidelidade nas provações. A Fé que não produz obras de fidelidade é uma Fé morta.
Basta que aconteça uma grande catástrofe, e podeis verificar, que praticamente, todas as nações, raças e comunidades de pessoas se unem espontaneamente para levar ajuda. Isto vos prova que efetivamente, todos os homens são criados numa só família, ligados não pelo sangue, mas por alguma coisa mais forte que o sangue, que é a Graça de Deus; e isto, não apenas como uma maneira de falar, mas na verdade.
Que os homens compreendam que eles têm a possibilidade, pelas Orações, pelas Missas e mais ainda pelas Preces Públicas, de pedir a Deus, um clima mais clemente, uma proteção contra as calamidades. Como isto vem ocorrendo num passado bastante próximo, elas poderiam ser acompanhadas por uma Bênção da terra e dos instrumentos de trabalho! Podemos fazê-las, também, em todas as circunstâncias diversas que possam intervir, como por exemplo hoje, a AIDS, a Gripe A, as inundações e todas as espécies de calamidades.
Deus é  o fundamento da Esperança – não qualquer deus, mas o Deus que possui um Rosto humano e que vos amou até o final – cada um individualmente, e a humanidade como um todo. 

Sim, o Cristo veio para vos dar a Paz que não podeis conseguir por vós mesmos, e Deus sustentou esta Promessa de vos dar a Paz, vos dando o Seu Filho.
Nos dias atuais, parece ser de bom tom dizer que todas as religiões valem a mesma coisa, mas todas as religiões não são a mesma coisa.
Com certeza, deveis respeitar as crenças que agem por amor e por respeito ao próximo, e considerar que todos os homens são filhos de Deus. Deveis estimá-los, porque o Cristo vos revelou que Deus criou todos os homens à Sua Imagem e Semelhança, e que todos são amados pelo Pai, e salvos pelo Seu Filho! Jesus é o Único Salvador!
Todos os cristãos não são necessariamente santos, mas considerai que apenas a Fé Cristã é que deu nascimento à noção de dignidade humana universal, e aos direitos do homem.
Sob a Luz do Pai Eterno, o infinito amor do Senhor Jesus e da Santa Virgem Maria, nós vos abençoamos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. 

Vosso Jean, mensageiro da Luz. 
 




Robert, o pai de Jean, diz: Esta Mensagem, recebida esta manhã, é de certa forma um chamamento sobre o Purgatório. Encontrarão aqui uma descrição sobre os sofrimentos do Purgatório. De alguma maneira, nos encontraremos um dia, como um prisioneiro que purga a sua pena e que não conhece a época fixa de sua liberação. Tudo isso, nos motiva ainda mais, para rezar e oferecer Missas, a fim de abrandar e de escutar as suas penas, e além disso, que nos possa ser proveitoso. 
 
18 . 01 .2010 

SALVAR AS ALMAS 

O Plano de Deus, ninguém o conhece; é sempre para o melhor que Ele age a favor dos homens, e mesmo quando para isto, se fazem necessárias, certas operações dolorosas. É o caso do Haiti.
Considerai, principalmente que a passagem pela terra é provisória e que a verdadeira pátria dos homens é o Céu.
Deus vos conhece no mais profundo de vossa alma. Basta, portanto que vos dirijais a Ele com toda a simplicidade de uma criança que confia num Pai, cheio de amor e de carinho!
Tendes à  vossa disposição, esta incomparável oportunidade de poder ajudar todos aqueles que vos são caros, e em particular, aqueles que deixaram o vosso mundo. Vós os ajudareis a progredir através de vossas Orações, e mais ainda, pela oferenda de Missas, onde é essencial assistir e Comungar.
É assim, que levareis uma ajuda eficaz a todos que têm um desejo vivo de entrar plenamente, na intimidade de Deus.
Só Deus sabe, a quem as Missas e as Orações para as santas almas do Purgatório são mais úteis, ou seja, para elas ou para aqueles que as oferecem. De fato, se por um lado as almas do Purgatório são poderosamente aliviadas por vossos sufrágios, por outro lado, elas vos obtêm por elas mesmas, graças que não são menos preciosas.
Jesus disse ao ladrão: “Em verdade, Eu te digo, que já a partir de hoje, estarás Comigo no Paraíso”. Estas palavras foram dirigidas a um malfeitor, que por causa de suas más ações se reconhecia condenado à morte, justamente. A sua conversão, no último momento, foi tão sincera e profunda, que lhe valeu o Paraíso, sem espera.
Compreendei, que apenas o Senhor conhece o fundo de vossa consciência, e como para o bom ladrão, é Ele que decide se a alma está suficientemente pura e bem disposta para receber a Felicidade Eterna.
Não, não podeis esquecer daqueles que vos deixaram, e que entraram na Luz da vida; mas talvez, não puderam concluir inteiramente, no Fogo da Caridade Divina, a sua purificação. Eles descobriram que são infinitamente amados por Deus, mas ainda estão ligados aos bens temporários e ilusórios da terra; eles estão na incapacidade de responder ao amor por amor. Será pelos seus desejos fervorosos de Deus, que eles se liberarão progressivamente das manchas, que ainda cobrem suas almas.
Vós não podeis deixar estas almas sozinhas; então, por vossas Orações e pelas Missas oferecidas em suas intenções, tendes esta extraordinária possibilidade de ajudá-las, e ainda bem melhor, de fazê-las avançar em direção à Jerusalém Celeste, a fim de que elas reencontrem, no momento oportuno, aqueles que estão na Glória, e deste modo, com eles contemplar a Nosso Senhor Deus, em todo Seu Pleno Esplendor.
É certo que o sofrimento do Purgatório ultrapassa os maiores sofrimentos da terra, pois ele é uma desolação intensa, que nasce do desejo voraz de contemplar o Amor Infinito.Tal sofrimento é um sinal, ao mesmo tempo, terrível e apaziguador, do Amor que quer a união perfeita e definitiva. O sofrimento é vivido na paz e na esperança. A alma sabe, de fato, que ela verá Deus. Ela sabe, também, que as vias de Deus são o Amor e a Verdade.
Todas as vossas ações por vossas “boas amigas sofredoras” se constituem num verdadeiro ato de Caridade, que vos será retribuído ao cêntuplo. Cobrindo-as com toda a vossa Caridade, vós vos assemelhareis ao bom samaritano, que segundo a Parábola Evangélica, conduziu à Hospedagem, sobre sua própria montaria, o ferido moribundo da beira da estrada.
Aqueles que tiveram a preocupação de ajudar as
almas do Purgatório, ouvirão dizer de Jesus, por Ele mesmo, no último dia: “Eu estava na prisão, e vós Me visitastes”.
Parti do princípio, que em todas as vossas ações, o perigo pode se tornar muitas vezes grande, em querer fazer a vossa própria vontade, e não Aquela de Deus, pois abrireis, então, uma porta bem grande, aos maus espíritos (pode dizer respeito àqueles que fazem Espiritismo).
Sob a Luz do Pai Eterno, o infinito amor do Senhor Jesus e da Santa Virgem Maria, nós vos abençoamos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. 

Vosso Jean, Mensageiro da Luz. 
 

17.12.2009
 
A ORAÇÃO AO "PAI NOSSO"
 

Na Oração pessoal ao "Pai Nosso", vós sois chamados a vos apresentar face ao Eterno. Também, deveis tomar consciência da relação tão extraordinária que existe entre vossa inteligência e vosso coração com a do Pai Eterno, que é a fonte de toda a existência, de toda a luz interior e mesmo, da exterior.
Em seu interior, com todo o seu coração e toda a sua alma, o homem tem assim, o meio de apoderar-se da imensidão de tudo o que o rodeia. A perfeição que todo homem pode viver e conhecer, acontece quando ele está em Oração e trava então, um diálogo com o Pai Eterno. Considerai, pois, que é bem, de fato, o reflexo do Eterno, o qual cobrirá Sua face e Seu comportamento.
A cena mais comovente dos Evangelhos é aquela em que os Apóstolos encontraram Jesus, em Oração. Muitas vezes, eles constataram que Jesus se retirava e se conservava isolado, para rezar. Mesmo no deserto, Ele passava a noite inteira em Oração.
Quando ele rezava, Seu rosto se transformava tanto, o que impressionava muito os que O rodeavam. É por esta razão, que eles haviam pedido ao próprio Senhor, que os ensinassem a rezar.
E hoje, é graças a eles, graças à sede deles de conhecer e de compreender, que podeis, vós também, entrar na Oração de Jesus para o Seu Pai.
Jesus vive no pleno conhecimento de Seu pai. Rezando como Ele vos ensinou, vós entrareis, também, plenamente nesta comunhão do Pai e do Filho. Desta maneira, vós vos despojareis de todos os vossos desejos próprios, e também em particular, quando certos acontecimentos muito fortes da vida, poderiam vos desviar desta comunhão.
Sim, podereis vos encontrar em certas situações, onde vossos dias podem estar em perigo. Sem serem afetados por estes casos limites da vida, podendo recorrer à Oração, podeis dirigir todo o vosso ser para o Pai, para O escutar, para O amar e para O adorar.
Pensai, quando dizeis "Pai Nosso, que estais no Céu, santificado seja o Vosso Nome, que o Vosso reino seja feito, que a Vossa Vontade seja feita".
Rezando, a vossa comunhão é com o Pai e Seu Filho Jesus Cristo, e isto no único Espírito Santo Deles. A Santíssima Trindade é inseparável e invisível. Quando rezais para o Pai, vós O adorais, e O glorificais com o Filho e o Espírito Santo.
Por este motivo, e apesar das divisões dos cristãos, a Oração do "Pai Nosso" continua sendo o bem comum, e um apelo urgente para todos os batizados. Em comunhão pela fé em Cristo e pelo Batismo, eles participam da Oração de Jesus, para a unidade de Seus discípulos.
Os Batizados não podem rezar o "Pai Nosso", sem trazer para perto Dele, todos por quem Ele deu Seu Filho Bem-Amado. O Amor de Deus é sem fronteiras, e Vossa Oração deve sê-la, igualmente. 
  
  Rezar o "Pai Nosso" vos abre para as dimensões do Seu Amor, manifestado no Cristo; por isso, deveis rezar com e por todos os homens que não O conhecem ainda, afim de que um dia, toda a humanidade seja reunida na Unidade. Este objetivo divino de todos os homens e
de toda a Criação deve vos incentivar, como incentivou a todos os Santos, que foram grandes rezadores: deve dilatar a vossa Oração na largura do amor, desde que ouçais dizer com todo o vosso coração: "Pai Nosso".
Sob a Luz do Pai Eterno, todo o Amor do Senhor Jesus e de Sua Mamãe, a Santa Virgem Maria e com todos os irmãos do Céu, nós vos abençoamos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Vosso Jean, com todo o Amor do Céu.

Tradução: Chantal Maduro.



Artigo Visto: 2156

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.948.115
Visitas Únicas Hoje: 162
Usuários Online: 45