recadosdoaarao



Artigos
Voltar




10/03/2020
Uma igreja em pânico não é a de Jesus!
Cada Missa que deixa de ser celebrada por medo de um vírus aposenta uma legião de demônios.


Uma igreja em pânico não é a Igreja de Jesus!

Estamos com a mais absoluta certeza, nos tempos finais, onde a verdadeira Igreja dá lugar a uma anti-igreja, diferente daquela criada por Nosso Senhor Jesus Cristo. Uma igreja morta, uma igreja sem fé. Sem Deus!

Quando o pânico mundial criado pelos inimigos de Deus faz nossos altos prelados, do cimo de seus barretes e na capa dos seus vistosos mantos mandarem fechar capelas e igrejas proibindo até que se rezem Santas Missas, e até, como na Itália, penalizando padres que obedecendo a Cristo desobedecem dos seus superiores mantendo aos seus fiéis próximos de Jesus podemos afirmar com certeza que uma igreja em pânico é uma igreja sem Deus. Quem quer isso não é Jesus e sim satanás, até porque é somente os católicos que estão neste desespero.

Que, diga-se de passagem, é totalmente infundado. O diabo ri do ridículo que nós somos. Ontem eu assistia a um vídeo do sempre bem informado youtuber Alexandre Garcia onde ele evidenciava este ridículo. Para começar o que é o coronavirus? Nada mais é do que um vírus de uma gripe um pouco diferente, mas apenas gripe, que ataca as pessoas mais vulneráveis, especialmente idosos, que já estão fragilizados por outras doenças. Começa por aí.

Nosso país tem identificado até agora 34 pessoas infectadas, e devemos desconfiar até destes casos, porque podem ser confundidos com a gripe normal, que mata milhares de pessoas todos os anos, especialmente no inverno e mais uma vez aqui, mais vítimas ocorrem entre os idosos, fragilizados por outras doenças. Outro exemplo, o Brasil tem internadas, hoje, com a dengue, mais de 18 mil pessoas, uma doença que pode matar. Por que não há pânico contra a epidemia de dengue? Sinal de que existem interesses escusos por trás disso. No mundo inteiro morrem mais de 650 mil pessoas por ano, pela gripe comum. Entenda, o diabo está por trás disso. Não caia nesta!

Alexandre - https://www.youtube.com/watch?v=giHk7f0rW9A - mostrou inclusive a constatação de um município do Mato Grosso, com zero dengue, onde descobriram que a larva de um tipo de borboleta destrói os ovos e come as larvas do mosquito da dengue, isso mudando um pouco do nosso assunto. Mostrou também como morrem milhares de pessoas nos Estados Unidos devido a gripe comum, e lá temos agora apenas algumas dezenas de possivelmente infectados. Agora chegar ao pânico aberrante da Itália, fechando não somente as Igrejas, mas casas, vilas e cidades por causa de um simples vírus de alguma gripe, isso raia já ao absurdo. E absurdo é o Vaticano ser conivente com isso. Os prejuízos espirituais de toda a Itália se verão quando os seus estimados vulcões começarem a gritar pela Justiça divina.

Nossas autoridades eclesiásticas, antes de se meterem a editar medidas que procuram confiar nas autoridades construídas e não em Deus, deveriam se espelhar na incrível saga de São Carlos Borromeu, nos anos 1576 a 1577, onde grassou uma peste na cidade de Milão, que ceifou a vida de mais de metade da população. Logo as autoridades passaram a coibir ajuntamentos de pessoas, e as igrejas foram o primeiro alvo. Consciente de que a peste era um castigo divino, ao invés de atender as autoridades constituídas ele mandou erigir 20 cruzes em locais estratégicos, de onde as pessoas, das janelas de suas casas poderiam assistir as Missas que ele celebrava.

Para as autoridades que queriam proibir Missas ele lembrava o exemplo de São Gregório Magno que havia detido com orações a uma peste que grassava em Roma nos anos 590. Além disso, organizou procissões e sem temor do contágio visitava asilos e hospitais levando conforto espiritual às pessoas infectadas. Um ano depois a peste cessou. E não foi, certamente, por causa das proibições das autoridades e sim pela ação decisiva do santo.

E agora pergunto: por que só fechar as igrejas católicas, e não proibir os ônibus abarrotados de circular, fechar as linhas do metrô e cancelar as viagens de trens onde as pessoas estão em até maior contato físico? Por que não fechar os shoppings, onde muito alegremente as madames circulam de loja em loja, estas que não têm prazer maior do que ir as compras e gastar, muitas se afundando em dívidas e sofrendo depois para pagar? Ou seja: não tem nenhuma lógica fechar nossos templos católicos, nem mesmo impedir que comunguem na boca, porque os vírus segundo consta se transmitem pelos ares, disso se nota o absurdo.

Veja, Jesus fundou uma Igreja sólida e preparada para enfrentar todo tipo de epidemia e pandemia. Ele deu poder aos seus ministros ordenados, de curarem qualquer doença. Não somente isso: deu-lhes poder de Consagrar o Seu Corpo e o Seu Sangue, de onde brota toda a cura, seja do corpo seja da alma. A mão do Sacerdote que distribui a Jesus a Eucaristia, jamais poderá transmitir qualquer tipo de doença, ainda que seja ele um infectado. Jesus não é doente, nem adoece a ninguém. Muito pelo contrário Ele é a cura viva. Perto Dele não existem doentes.

Diante disso, eu afirmo, com a mais absoluta das certezas, de que todo católico, que receber o Corpo de Jesus em estado de graça, seja na mão, seja na boca, seja de pé ou de joelhos, torna-se totalmente imune a qualquer tipo de doença, a não ser que seja uma alma vítima, porque afora isso, não existem exceções. Mais do que isso, todo católico que leva em seu corpo o Sangue de Jesus, torna-se um Sacrário vivo, e enquanto Jesus estiver com ele, por onde quer que passe, ao seu redor ninguém será infectado por vírus ou bactéria que seja porque Jesus é fonte de todas as curas e o antídoto para todas as doenças.

Na Carta aos Coríntios, São Paulo é taxativo quando afirma, que existem entre os católicos muitos doentes, porque vão receber Jesus em estado de pecado, cometendo o sacrilégio, mal sabendo que o pecado ocupa o lugar da graça e da cura, que não pode acontecer devido ao estado de falta grave em que a pessoa se encontra. E como ele bem o afirma, também, Deus Se obriga a permitir ao demônio castigar tais pessoas com a dor e a doença, porque uma alma em pecado grave está sob o império de satanás. E ele não pode, e jamais irá curar alguém de fato.

Ou seja: se todos os católicos, cumprissem com exatidão o que Jesus pediu e o que a Santa Igreja manda, comungando regularmente em estado de graça, simplesmente de toda a terra desapareceriam as doenças e teriam fim todos os males que afligem a humanidade. Então tal procedimento, seria nossa maior arma para a conversão dos povos, porque eles acabariam por perceber que estava na Eucaristia a “panaceia”, capaz de curar todos os males. O que só estaria com os católicos.

Então este é o desafio para nossos padres e bispos. Ao invés de semearem o pânico entre os católicos, ainda que seja apenas no ato de receber a Eucaristia eles devem promover campanhas de confissões bem feitas para que haja milhões de milhares de católicos em estado de graça, perambulando pelas ruas, ônibus, metrô, aviões, lojas e shoppings, espargindo a cura e a bênção. Porque levando em si Aquele que curou cegos e paralíticos, surdos e mudos, que expulsou demônios e que ressuscitou mortos, inclusive um Lázaro já em estado de deterioração. Ai, se eles tivessem pelo menos a fé daquela mulher do fluxo de sangue: Se eu tocar apenas nas vestes Dele serei curada... Que tristeza! Que lamento.

Penso que não preciso me distender mais, estes argumentos bastam para colocar a nu, todos aqueles maus católicos que estão por aí portando máscaras no focinho, desesperados por causa de uma gripe falsa, criada em laboratório, talvez nem com o objetivo de matar, mas com o intuito de manipular as massas. E disso se aproveita o diabo para direcionar sua lança para o coração da Igreja, semeando o pânico e bloqueando as pessoas pelo medo. Isso quando ninguém pode preservar sua vida, por um segundo a mais que seja: Deus é o Senhor e leva quando quer a aqueles que Ele criou para si, e pode ser até alguém que seja absolutamente saudável, sem doença alguma.

Agora vem na prática o que aparece como teoria. Por que estes vírus surgem sempre na China? O leitor sabe bem que os dirigentes comunistas da China são verdadeiros demônios incarnados, são instruídos pelos espíritos das trevas, e surge agora, meio das sombras, o motivo pelo qual eles criam estes vírus. Ocorre que, nos últimos anos, atraídos por vantagens econômicas inigualáveis, eles atraíram para lá todas as fábricas de computadores e tablets, bem como uma parafernália imensa de dispositivos eletrônicos, e agora, por efeito da tal gripe, com a desculpa furada da gripe, simplesmente estão faltando peças e componentes para nossas fábricas, que estão parando ou dando férias coletivas. Justificativa falsa: lá também as fábricas estão paradas.

Perceberam a jogada? Primeiro viciam o mundo inteiro com seus brinquedos eletrônicos, depois ditam as cartas, num jogo sujo que pode levar o mundo ao colapso, porque eles detêm a base dos meios de produção. A China, com isso, pode fazer o mundo inteiro se vergar diante do seu tirânico governo, que lá comanda não somente a vida de cada cidadão, como já comanda a própria “igreja” católica patriótica da China. É gente maligna que está por trás daquele sistema, que sem dúvida é um protótipo de como será o governo tirânico do anticristo... Que já comanda... Também a China.

 Então justificam que as fábricas deles estão inoperantes por causa do coronavirus, que eles mesmo criaram, para colocar de joelhos as fábricas de todo o planeta, que dependem de peças e mesmo de produtos para seus negócios aqui. Claro que eles gostariam que milhões dos seus cidadãos morressem, porque simplesmente, embora seu rígido controle da natalidade, eles não conseguem deter o crescimento da população. Porém eles não contam que existe um Deus, que rege todo o Universo, e quem tem tudo sob o Seu domínio.

Nada acontece, sem que Ele queira, ou permita. E é este Mesmo e nosso Deus que impede que a besta consiga fazer o estrago que almeja, detendo as mortes até um limite que Ele determine. Eles ficam furiosos com isso, e sabem perfeitamente que, se não fosse a Mão poderosa de Deus, eles já teriam conseguido o objetivo de matar até 9/10 da população mundial sem precisarem criar uma 3ª Guerra. Uma guerra que virá e será motivada por disputas econômicas, porque o caos está a nossa espreita: o colapso do sistema produtivo mundial virá em breve.

Por exemplo, a China precisa desesperadamente de alimentos, e tem mercado para consumir 1/5 parte de tudo o que se produz. Então as peças de eletrônicos podem ser uma arma no jogo mundial dos negócios, onde não existem parceiros, e sim interesses globais e irracionais. Ninguém ali é bonzinho e caridoso! E a prova de que são capazes de criar doenças para conturbar o mundo econômico, está neste falso vírus, para o qual apenas nós, os católicos, temos o mais perfeito e salutar de todos os antídotos. Porque nem precisa de vacinas!

Católico de fé comungue em estado de graça, e saia tranquilamente pelas ruas sem máscara. E ademais, nenhum bispo pode passar por cima das Cartas: Eclésia de Eucharistia e Mane Nobiscum Domine, que determinam que o fiel é livre para receber Jesus como quiser. Agora, quando a coisa chega ao ponto de mandar fechar as igrejas e proibir as Santas Missas por causa de um simples vírus da gripe, aí eles chegaram ao limite da psicose. Então já não se trata de falta de fé, e a não ser que se trate de um desejo intencional, de que querem isso mesmo, estaremos tratando de um manicômio eclesial.

Porque assim profetizou Isaías em 19, 13: Os príncipes... perdem a razão,... são iludidos; e os chefes...  desencaminham o povo. 14 O Senhor difundiu entre eles um espírito de vertigem, e eles vagueiam pela terra sem desígnio certo, como um bêbado que cambaleia em seu vômito... (Aarão)

 


Artigo Visto: 985

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.777.140
Visitas Únicas Hoje: 282
Usuários Online: 90