recadosdoaarao



Evangelho
Voltar




28/04/2011
Homilia da Páscoa


Evangelho - Homilia da Páscoa
28/4/2011 13:39:48

Evangelho - Homilia da Páscoa


 1º Domingo da Páscoa da Ressurreição
ou
Domingo da Ressurreição
 
“114º Domingo no Exílio”
Ano “A”
 
 
 
                                                                                                                      At 10, 34.37-43
                                                                                                                                                             Sl 117
                                                                                                                                                             Col 3, 1-4
                                                                                                                                                             Jo 20, 1-9
 
 
 
Domingo da Páscoa da Ressurreição, 24 de Abril de 2011.
 
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
Meus amados! Celebramos o 1º Domingo de Páscoa da Ressurreição ou 1º Domingo Ressurreição, como costumamos dizer. Os nossos corações se enchem de alegri
a e de júbilo, pois, neste Dia Santo, celebramos a Vitória de Cristo sobre a morte!... Sim! Nossos corações se enchem de alegria, ao dizermos: Jesus está vivo! Verdadeiramente Ressuscitou! A morte e o pecado foram sepultados, e impera sobre nós a vida da graça, restituída pelo Filho do Homem. O velho Adão, nosso pai, nos deixou a herança da morte eterna, o inferno, mas, o Novo Adão, Jesus, nos devolveu a vida da graça, ao Se oferecer por nós, em Sacrifício expiatório, redimindo nossa culpa, e nos libertando do cativeiro. Por isso o louvor e a gratidão devem sair dos nossos corações, juntamente com o nosso compromisso de fidelidade ao nosso Deus, colocando-O em primeiro lugar, nas nossas vidas, até mesmo à frente de todas as outras coisas que julgamos serem boas. Quantos, hoje, preferiram ficar em casa assistindo o futebol, “flamengo e fluminense”, a vir celebrar os Mistérios da nossa salvação, neste Domingo de Páscoa? Colocamos tantas coisas acima de Deus e do nosso compromisso cristão, sinal que ainda precisamos ser libertados dos apegos da natureza, e nos deixarmos guiar pelo mistério da graça... “Portanto, se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são lá de cima, onde Cristo está sentado à destra de Deus; afeiçoai-vos às coisas que são lá de cima, não às que estão sobre a terra” (Col 3, 1-2). Esse “se” de São Paulo é uma afirmação, nós verdadeiramente ressuscitamos com Cristo, pois pelo Batismo fomos sepultados em Sua Morte, e com Ele Ressuscitamos para a vida nova. Por isso o Apóstolo nos convida a nos esforçarmos, “fazermos força” para vencer a fraqueza da nossa natureza, e deixarmo-nos conduzir pelo Espírito Santo, que quer nos libertar. Contamos com a graça de Deus e com a Sua fortaleza, mas é preciso que nos afeiçoemos (criar feição, gosto), que gostemos das coisas de Deus, e a busquemos... O sal, que antigamente se usava no Batismo - infelizmente não se usa mais - dava ao batizando o gosto pelas coisas sagradas, pelas coisas santas. Mas, se o que me atrai e me dá prazer é o futebol ou a televisão, são a eles que estou me afeiçoando, não a Deus, então Deus está em segundo plano na minha vida. Com isso, ferimos o primeiro Mandamento. É assim que acontece no plano da amizade... Nós nos afeiçoamos às pessoas que amamos, e gostamos de estar perto delas! Somos convidados a buscarmos as coisas que são lá de cima...
 
Meus filhos! Mergulhemos, portanto, nossos corações no Bálsamo da Misericórdia de Deus, pois Ele nos convida a vivermos na intimidade do Seu Coração, e não nos afastarmos da Sua graça. Mas, se pecamos, corramos como os Apóstolos São Pedro e São João - quando foram ao túmulo, a procura de Jesus - e recebamos o perdão que Ele quer nos oferecer, por meio deste Sacramento da Santa Igreja. Sim! Corramos ao encontro da Misericórdia de Deus, impulsionados pelo amor, pois é ele quem move nossos corações para Deus e para os irmãos. Ele nos espera no Sacramento da Reconciliação, da Confissão, do Amor, da Misericórdia... “Dele dão testemunho todos os profetas de que todos os que crêem nele recebem por meio do seu nome a remissão dos pecados” (At 10, 43). Ele nos espera para curar nossas fraqueza e nossas enfermidades, pois como ouvimos na celebração da Paixão do Senhor, “foi por suas feridas que fomos curados...” Essa profunda experiência do amor de Deus - em Cristo Ressuscitado – responde o desejo dos nossos corações, de ‘aspirarmos’ no mais íntimo do nosso ser, pelas coisas celestes, “onde está Cristo, sentado a direita de Deus...” Pois, onde está Cristo, está à vida Eterna, a Ressurreição, onde está Cristo que está o Homem Novo, o Novo Adão, o Cordeiro imolado, que nos santifica e nos purifica, com o Seu Sangue Redentor. Corramos para o Sacrário, pois lá está Jesus Ressuscitado, nossa vida, nos esperando para partilhar conosco o Seu Amor. Tantas vezes chegamos a Casa de Deus e não O cumprimentamos. Falamos com todos os irmãos – o que é muito bom – mas esquecemos de ir falar com o Dono da Casa, em primeiro lugar, e compartilharmos com Ele nossas dores, alegrias e esperanças... Depositemos n’Ele
nossa fraqueza, para que Ele, em tudo, seja a nossa fortaleza.
 
“Vós sabeis o que aconteceu por toda a Judéia, começando pela Galiléia, depois do Batismo que João pregou. E mandou-nos pregar ao povo e dar testemunho de que ele é aquele que Deus constituiu juiz dos vivos e dos mortos.” (At 10, 37. 42). Anunciemos com ardor a Boa Notícia, pois os primeiros cristãos assim fizeram, eles proclamavam sem temor, essa santa verdade.  O “Querigma” era o primeiro anúncio da fé, o testemunho do Cristo que realizou maravilhas no meio do povo. Curou os doentes, Ressuscitou os mortos, expulsou demônios e proclamou a Boa notícia da Salvação. Verdade que eu devo anunciar, com as minhas palavras e com o meu testemunho, pois não há outra verdade, pois Cristo é a Verdade! A “verdade que o mundo” prega é a porta larga, que nos leva ao caminho fácil, da perdição da alma e do corpo... Lutemos amados, peçamos a graça de Deus, para que tenhamos a força de vivermos nossa fé, pois não é fácil ser Católico nos dias de hoje. Que tenhamos a graça de viver Sua Palavra, nos esforçando para seguir os Seus Mandamentos. Satanás já foi vencido, mas como nos diz São Pedro, vigiemos e oremos, pois ele nos rodeia como um leão a rugir, pronto para nos devorar! Cf. 1 Pd 5, 8. De todas as formas somos tentados e seduzidos pelo prazer, pela ânsia de satisfazermos os desejos da nossa natureza, e assim, progressivamente nos afastamos de Deus! Coragem! Sigamos nossa fé, com firmeza, e abracemos a nossa cruz com amor, imitando o filho Deus, que Ressuscitado dos mortos, anima e sustenta nossa luta. Gritemos do alto dos telhados, pois o Senhor – através dos Apóstolos - não nos pediu para anunciarmos, mas nos mandou como acabamos de escutar nas palavras do Apóstolo São Pedro. “E mandou-nos pregar ao povo e dar testemunho de que ele é aquele que Deus constituiu juiz dos vivos e dos mortos.” (At 10, 42). Portanto, este é um mandato do Senhor! Ide por todo o mundo! Marcados com o Selo do Espírito, sejamos testemunhas do Ressuscitado. O selo da Fé, da Esperança e da Caridade, são eles que nos dão força, para sermos as verdadeiras testemunhas de Jesus. Vençamos a morte, o pecado e tudo aquilo que nos afasta de Deus; vençamos a droga que mata nossos jovens, nossas crianças, maltratando e dizimando lares e famílias; vençamos o álcool que destrói as nossas famílias; vençamos a impureza que mata a inocência das nossas crianças e inebria os nossos corações com o narcótico do inferno!... Mas o Cristo já venceu o inferno, e nos ofereceu a vida nova, a vida da graça! Corramos com alegria - mesmo na provação e na dor – para nos alimentarmos da Sua Santa Palavra, e da Vida Divina que os Seus Santos Mistérios nos oferecem! Pois o Verdadeiro Maná - a Santíssima Eucaristia - é o Alimento Celeste que o Ressuscitado nos dá, no Altar do Sacrifício.
 
Meus amados! É certo que as Sagradas Escrituras - os Santos Evangelhos - não relatam, mas eu acredito que a Santíssima Virgem Maria - Mãe de Deus e nossa Mãe - sem dúvida foi a primeira a ter a alegria, em Seu Coração, de ver o Seu Amado Filho Ressuscitado! Sim, Ela foi a primeira a experimentar a imensa alegria de ver o Seu Filho Ressuscitado! Não foi Ela Quem primeiro disse “Sim” a Deus, e o Verbo Se fez Carne no Seu Seio virginal? Não foi Ela Quem caminhou com Jesus, Quem ensinou Jesus a dar Seus primeiros passos? Não é certo que Ela estava com Jesus, durante toda a Sua Missão, até a Cruz? Sim!... Foi Ela Quem sofreu o abandono, o desprezo, a humilhação, as chicotadas, cusparadas, blasfêmias e todo tipo humilhação, junto com o Seu Filho Jesus, Misticamente, no Coração e na Alma! Sim, era Ela Quem estava ao Pé da Cruz!... Não seria Ela a primeira a Quem o Seu Filho apareceria, para comunicar essa alegria? É claro que sim, filhos! E hoje Ela partilha conosco dessa graça, e a Cheia de Graça nos conforta o coração, e nos anima a seguirmos firmes, nossa vocação. Mãezinha, assim como o discípulo amado, correu a frente e chegou primeiro, ao Túmulo, viu e acreditou – acreditou com os olhos da fé, pois o túmulo estava
vazio – nós também somos convidados a cultivar essa certeza em nossas vidas: Jesus está vivo, Ressuscitado, e está no meio de nós! Que os nossos corações se alegrem com essa Dádiva Divina e proclame essa grande maravilha. Que tenhamos um novo ardor pela caridade, e ofereçamos nossos corações a Deus e aos nossos irmãos; Amando, Adorando, e Servindo ao único Senhor das nossas vidas! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
 
“Eu libertei o condenado, dei vida ao morto, ressuscitei o que estava sepultado. Quem pode me contradizer? Eu sou Cristo, diz ele, que destruí a morte, triunfei do inimigo, calquei aos pés o inferno, prendi o violento e arrebatei o homem para as alturas dos céus. Eu, diz ele, sou Cristo”
 
(Da Homilia sobre a Páscoa, de Melitão, Bispo da Sardes)
 
 
Pela interceção da Bem-Aventurada e Sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, do Seu Castíssimo Esposo, São José, e São Miguel Arc’Anjo nosso protetor...
 
Abençoe-vos, Deus, Todo Poderoso,
 
Pai, Filho † e Espírito Santo. Amém!
† Padre Tarciso Alves Maia Júnior


Artigo Visto: 1777

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.948.535
Visitas Únicas Hoje: 264
Usuários Online: 71