recadosdoaarao



Evangelho
Voltar




12/04/2011
Homilia dominical


Evangelho - Homilia dominical
12/4/2011 10:57:33

Evangelho - Homilia dominical


 
1º Domingo do Quaresma
“108º Domingo no Exílio”
 
Ano “A”
 

 
                                                                                              Gn 2, 7-9; 3, 1-7
                                                                                              Sl 50
                                                                         &nb
sp;                   
Rm 5, 12-19
                                                                                              Mt 4, 1-11
 
 
 
Domingo, 13 de Março de 2011.
 
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
Meus amados! Celebramos o 1º Domingo da Quaresma e fomos convidados por Jesus a atravessar o deserto, lutando para vencer, com Jesus, as tentações e as provações quotidianas. Pois o deserto é lugar de prova e de purificação. Por isso somos chamados a viver nossa Quaresma – os quarenta dias de deserto – animados e sustentados pela Palavra do Senhor, e fortalecidos pela graça de Deus, que está a caminho conosco. E, assim como Ele venceu o diabo, o Seu testemunho nos ensina - pela autoridade confiada a Santa Igreja - a vencermos as tentações do ter, do poder e do prazer, que são os ídolos dos tempos modernos. “Então Jesus foi conduzido pelo Espírito (Santo) para o deserto, para ser tentado pelo demônio” (Mt 4, 1). A Palavra de Deus, o Santo Evangelho nos diz que a nossa união com Cristo, é a força que precisamos para vivermos esse tempo de graça, com fidelidade, e sustentados pela graça do Alto. Pois a serpente antiga nos espreita, desejando nos afastar da graça e nos fazer escravos do pecado, como fez com os nossos primeiros pais. Eles pereceram, quando se deixaram seduzir pelo inimigo, e desobedeceram a Deus. “Mas a serpente era o mais astuto de todos os animais da terra que o Senhor Deus tinha feito... (...) a serpente disse a mulher: Vós de nenhum modo morrereis. Mas Deus sabe que, em qualquer dia que comerdes dele, se abrirão os vossos olhos, e sereis como deuses, conhecendo o bem e o mal” (Gn 3, 1. 4-5).  O Jardim de delícias – o Edem – era o lugar que Deus havia – na Sua Sabedoria infinita – criado para a felicidade das Suas criaturas, de modo particular o homem, criado a Sua Imagem e semelhança. Mas os nossos pais rejeitaram a graça do Paraíso, e também nós, pelo pecado original fomos indignos de herdá-lo. Mas agora Ele nos foi restituído por Jesus, o Novo Adão!
 
Filhos! O jejum, a oração e a caridade são um exercício que nos ajuda a compreender a ação salvadora de Deus, em nossos corações, pela graça que eles agem em nós. A graça nos ajuda a dominar nossa natureza, pelo jejum, que nos faz mais fortes, perante os desejos carnais; auxiliado pela oração, que nos une Aquele que venceu pela força do Espírito Santo, a potência dos infernos. Este almeja destruir em nossos corações a caridade, que é a mola mestra que nos impulsiona para Deus, com o cumprimento dos Seus desígnios. Jesus foi impelido pelo Espírito Santo, para o deserto, depois do Batismo – como nos relata o Santo Evangelho – e teve força para vencer satanás e suas insídias. Portanto, nós também somos convidados, pelo mesmo Espírito que ungiu o Filho de Deus, a vivenciarmos nosso deserto quaresmal... Confiemos na graça, das virtudes que recebemos no San
to Batismo - fé, da Esperança e da Caridade – e testemunhemos, em nossa fraqueza, a fortaleza de Deus em nós. Pois o mesmo sopro de vida que nos foi dado aos sermos criados, recebemos, também, do Espírito insuflado em nós, o alento de Deus, no Batismo. “O Senhor Deus formou, pois, o homem do barro da terra, e inspirou no seu rosto um sopro de vida, e o homem tornou-se alma (pessoa) vivente” (Gn 2, 7).
 
Os Sacramentos que nos são oferecidos, pela Santa Igreja, são fonte de graça que revigora nossas almas e nos comunica a vida divina, que foi perdida pelos nossos primeiros pais, no Paraíso. Como nos diz o Apóstolo São Paulo: “Porque, assim pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim, pela obediência de um só, muitos virão a ser justos” (Rm 5, 19). Abracemos com alegria, mesmo na provação do nosso deserto, a graça de Deus que vem até nós, em abundância. Não tenhamos medo de sermos verdadeiros Católicos. Peçamos ao nosso Bom Deus que nos faça sempre mais fervorosos e fiéis a Sua Santa Vontade; abandonando o pecado que nos afasta da graça, e nos unindo a Ele, por meio dos Santos Mistérios. A Santíssima Eucaristia é o Penhor da Vida Eterna, Comamos e Bebamos o Seu Corpo e Sangue Preciosos, pois são Eles que nos restitui o Céu, que o nosso pecado perdeu. Busquemos a Sagrada Confissão, para purificarmos os nossos pecados, pois Ela é a porta que se abre para o Paraíso. Corramos para os Santos Sacramentos; bebamos da fonte da Palavra de Deus, a Sã Doutrina da fé Católica, e vivamos os Mistérios do Santo Rosário da nossa Mãezinha, para que tenhamos força de vencer as tentações, no mar de lama que o mundo joga sobre nós! Sejamos firmes e fiéis, e Deus nos dará a força.
 
Meus amados! Voltemos nossos corações para a Nova Eva, a Santíssima Mãe de Deus e nossa Mãe. Pois é o Seu Coração, cheio de graça, que nos oferece a Dádiva do retorno seguro para o Coração do Seu Filho, Aquele que nos criou a Sua imagem, para que sejamos reflexo de Sua Glória. Não deixemos que a concupiscência da carne, dos olhos e do mundo atraia nossa vontade, para o pecado, satisfazendo o desejo da nossa natureza ferindo, assim, nossa liberdade. Sejamos fortes, unidos na fé e iluminados pelos Santos Sacramentos, que são a fonte da graça do Altíssimo, que nos conduz ao Céu. Sejamos fiéis a nossa fé Católica, a Sã Doutrina e aos Mandamentos do Senhor, e o Amor de Deus permanecerá em nós. Força! No Coração da nossa Mãe Imaculada o Céu vem até nós! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
 
“Mas quem serão esses servidores, escravos e filhos de Maria? Serão ministros do Senhor ardendo em chamas abrasadoras, que lançarão por toda a parte o fogo do divino amor...”
 
(Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem, pg. 59).
 
 
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é Convosco, bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém!
 
Pela interseção da Bem-Aventurada e Sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, do Seu Castíssimo Esposo, São José, e São Miguel Arc’Anjo nosso protetor...
 
Abençoe-vos, Deus, Todo Poderoso,
 
Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!
Padre Tarciso Alves Maia Júnior.


Artigo Visto: 1522

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.948.099
Visitas Únicas Hoje: 146
Usuários Online: 46