recadosdoaarao



Evangelho
Voltar




29/03/2011
Homilia dominical


Evangelho - Homilia dominical
29/3/2011 18:42:55

Evangelho - Homilia dominical


 
9º Domingo do Tempo Comum
 “107º Domingo no Exílio”
 
Ano “A”

 
 
                                                                                              Dt 11, 18
                                                                                              Sl 30
                                                                                              Rm 5, 21-25ª. 28
 
                                                                                             Mt 7, 21-27
 
 
 
Domingo, 06 de Março de 2011.
 
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
Meus amados! Celebramos o 9º Domingo do Tempo Comum, e subimos a Montanha com Jesus. No final do capítulo 07 (sete) do Evangelho de São Mateus, ainda escutamos a proclamação das Bem-Aventuranças, e o Senhor vem nos convidar – como fez aos seus discípulos – a alicerçarmos nossa fé na Santa Palavra, que é a Rocha firme. São Mateus usa a imagem da “casa edificada sobre a rocha”, para nos ensinar a alicerçarmos nossa fé, nossa esperança e nossa confiança no Senhor, e não nas coisas fúteis e passageiras. “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras, e as observa, será semelhante ao homem sábio, que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, e transbordaram os rios, e sopraram os ventos, e investiram contra aquela casa, e ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha” (Mt 7, 24-25). Pois a tempestade do pecado já não pode abalar os nossos corações, que se consagraram a Deus e lutam para fazer a Sua Santa Vontade. Pois como diz Jesus: “Não é quem diz Senhor, Senhor...”, mas quem realmente se esforça – com sua fraqueza – para seguir o Senhor, e fazer Sua Santa Vontade. É preciso o abandono, nas Mãos do Senhor, a renúncia de nós mesmos, a escuta da Sua Palavra e a vida doada, esperando o auxílio do Céu, que não faltará a nós, uma vez que a Ele nos entregamos. “Ponde nos vossos corações e nas vossas almas estas minhas palavras, e trazei-as suspensas nas vossas mãos como um sinal, e colocai-as entres os vossos olhos” (Det 11, 18). Se a lei foi dada a Moisés, os Santos Mandamentos, em tábuas de pedras, no Monte Sinai - que o lugar de encontro com Deus - hoje, é dada aos nossos Corações, e incutida em nós, a vontade do Altíssimo, por Jesus, o Novo Moisés.
 
            A Lei do Senhor Deus é perfeita, alegria aos corações, os Mandamentos do Senhor são a luz que ilumina nossos passos. Os Israelitas costumavam colocar nos braços e nas frontes, faixas com trechos das Escrituras, para lembrarem a Aliança e o compromisso para com a Lei de Moisés. Mas o Senhor pede que nossos corações estejam impregnados da Sua Lei, do Seu amor. E uma vez que o amor de Deus é quem reina em nossos corações, lutamos com nossa fraqueza para darmos testemunho da Sua Santa Palavra, dos Seus Santos Mandamentos. “Ponde nos vossos corações e nas vossas almas estas minhas palavras...”. Se a Lei, a vontade de Deus está em nossas almas, devemos viver segundo a Sua vontade, abandonando o pecado e construindo a nossa vida sobre o alicerce sólido da Palavra de Deus. Pois nestes dias o mundo - e mais particularmente o nosso Brasil - vive a orgia do carnaval, lugar de “escândalo moral”, onde o Santo pudor é jogado na lata do lixo, e a luxúria, a concupiscência é adorada ao extremo. Doloroso ver tantos jovens, tantas crianças, deixar-se cair nas armadilhas do inimigo. São Pedro já tinha nos
advertido para os tempos difíceis que hoje enfrentamos como também nos convida a vigiar e a orar, pois o inimigo das nossas almas não dorme: “Sede sóbrios e vigiai, porque o demônio, vosso adversário, anda ao redor, como um leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé...” (1 Pd 5, 8-9a). Rezemos sem cessar, para que o mundo acorde deste sono maligno e volte para os braços de Deus!
 
            Meus amados! O alvo principal são as famílias, pois Satanás não brinca em serviço, e sabe que destruindo as famílias é o meio caminho para perder os filhos de Deus. Este Evangelho fala da “casa edificada sobre a rocha”, que é o Cristo e a Sua Igreja; Ele é usado como leitura, nas cerimônias do Sacramento do Matrimônio. Este, abençoando por Deus e edificado na lei do amor, enfrentará todas as tribulações, provações, lutas, tentações e sofrimentos, mas permanece de pé. É como a vida que é edificada sobre o alicerce da Palavra, dos Mandamentos e dos Sacramentos de Deus... Pois sabemos que para construir um edifício, precisamos cavar o alicerce, e bem fundo, e sobre a pedra e o concreto levantar as paredes, só assim essa casa, esse edifício resiste a ventania, a chuva e as tempestades. Assim também é a família, que dá o seu “sim” a Deus, no compromisso Matrimonial. Pois através do consentimento, ela alicerça sua vida na Lei de Deus, através do amor conjugal. Vem às tribulações da vida, as provações, como enxurrada, o pecado como chuva torrencial, mas o alicerce tem seu fundamento na fé e na caridade, não se abala! Este alicerce espiritual é à base da família cristã e de todo aquele que confia no Senhor. Tudo aquele que se alimenta da Sua Santa Palavra, que Come e Bebe do Maná do Céu, a Santíssima Eucaristia, e luta noite e dia para viver segundo os desígnios do Senhor, este sim, é que faz a vontade do nosso Pai que está nos céus! “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras, e as observa, será semelhante ao homem sábio, que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, e transbordaram os rios, e sopraram os ventos, e investiram contra aquela casa, e ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.” (Mt 7, 24-25).
 
            Peçamos a Virgem Santíssima que anime os nossos corações, para que tenhamos a graça de permanecermos fiéis. Sim, que sejamos fiéis ao Coração do Seu Amado Filho, a Rocha firme da nossa Salvação! Coragem, meus filhos! Que a nossa Santíssima Mãe nos anime a firmar nossos passos, e alicerçarmos nossa fé, na Pedra da nossa Redenção. E uma vez que os nossos corações estão firmes, seguros, e firmados na verdadeira Doutrina da Santa Igreja de Jesus, que nos foi ensinada, sigamos nossa luta! Abracemos os Sacramentos, de modo particular a Sagrada Confissão e a Santíssima Eucaristia. Não nos deixemos seduzir pelas insídias do maligno, acendendo o fogo da concupiscência, espalhando a imoralidade e exaltando a sensualidade, como um deus. Não profanemos o Templo dos nossos corações, que é o lugar de Deus! Amparai-nos oh, Mãe Santíssima e ajudai a nos firmar na fé, pela Vossa graça Misericordiosa. Que nunca nos falte as Bênçãos do Céu! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
 
“Ponde nos vossos corações e nas vossas almas estas minhas palavras, e trazei-as suspensas nas vossas mãos como um sinal, e colocai-as entres os vossos olhos”
 
(Det 11, 18).
 
 
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é Convosco, bendita sois Vós entre as mulhe
res, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém!
 
Pela interseção da Bem-Aventurada e Sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, do Seu Castíssimo Esposo, São José, e São Miguel Arc’Anjo nosso protetor...
 
Abençoe-vos, Deus, Todo Poderoso,
 
Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!
Padre Tarciso Alves Maia Júnior.
 
 
 


Artigo Visto: 1872

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.974.935
Visitas Únicas Hoje: 193
Usuários Online: 37