recadosdoaarao



Biblia
Voltar




16/08/2005
Ossos secos


Biblia - 04 Ossos secos
Biblias - 04 Ossos secos

OSSOS SECOS (03/12/2002
 
    Está na Palavra: A mão do Senhor desceu sobre mim. Ele me arrebatou em espírito e me colocou no meio de uma planície que estava coberta de ossos. Ele fez-me circular em todos os sentidos no meio destes ossos numerosos que jaziam na superfície. Vi que todos estavam inteiramente secos. Disse-me o Senhor: “filho do homem, poderiam estes ossos retornar à vida? – Senhor Javé, respondi, só vós o sabeis!” (Ez 37,1-3) Há diferentes interpretações para esta passagem intrigante de Ezequiel, chegando alguns a dizer que isso acontecerá em tempos futuros, no tempo que anteceder a grande Guerra contra Israel, onde Deus irá fazer reviver a muitos israelitas, a fim de torná-los soldados para a luta. Pode até ser, mas eu gostaria de colocar as coisas de um modo diferente. Vejamos!
 
     Em muitas e diferentes passagens das Escrituras Sagradas, encontramos textos que, tanto podem indicar uma obra de natureza física e real, quanto podem também indicar situação espiritual, ou figurada, onde a realidade espiritual é retratada com um exemplo físico, para que entendamos. E acho este caso exatamente deste tipo. Vejam como continua: “Ele disse-me então: Profere um oráculo sobre estes ossos! Ossos ressequidos dir-lhes-ás tu, escutai a Palavra do Senhor! Eis o que vos declara o Senhor Javé: vou fazer entrar em vós um sopro de vida para vos reviver! Porei em vós músculos,  farei vir carne sobre vós, cobrir-vos-ei de pele; depois farei entrar em vós um sopro de vida, a fim de que revivais”. 
 
     A terra, infelizmente, se tornou uma pavorosa Babel de mortos vivos. Eis o que diz aquele que tem os Sete Espíritos de Deus e as sete estrelas! Conheço as tuas obras: és considerado vivo, mas estás morto! Sê vigilante e consolida o resto que irá morrer, pois não achei tuas obras perfeitas diante de meu Deus (Ap 3,1-2). Se nos fosse dado ver, aos olhos da carne, a mesma simulação acima, posta agora sobre os habitantes da terra, o que nós iríamos presenciar é um espetáculo dantesco, horripilante e desolador. Se nossos olhos vissem, não os corpos que andam e se movimentam, e riem e choram, e gritam, e gingam e dançam, mas sim o espírito interior que nos move, o que iríamos ver nos encheria de espanto. Na verdade, morreríamos de dor, tal o estado interior de muitas almas, da maioria das almas viventes (Ge 2,7). 
 
     E não veríamos apenas um imenso mar de mendigos, andrajosos, claudicantes, pior até mesmo que aqueles que andam pelas beiras das rodovias! A se arrastarem pesadamente, lentos, entre gritos e gemidos, num barulho ensurdecedor. Existem sim, por fora, milhares de pessoas de corpos perfeitos, bem moldados ao som de academias. Existem sim, milhares de pessoas bem vestidas, por fora, roupas finas em chiquérrimas butiques. Existem sim, pés bem calçados, sapatos cromo alemão e importado, milhões deles em modernas lojas.
 
     Mas há, quanto fedor espiritual por dentro!... Ódio, inveja, mesquinharia, avareza, mentira, preguiça, gula, orgulho! Aqui, um corpo perfeito em finas roupas, pés bem protegidos! Lá dentro, na alma, um decrépito espetáculo, andrajo imundo, um pé ferido e mal tratado, enfim, inteiro, um trapo fedorento. Por fora o canto a música, o rock satânico que agita o corpo infrene! Lá dentro – inaudível por fora – o grito, o choro, o pranto, a angústia... e um tremor profundo a balançar todo o esqueleto.   
 
    Nunca, jamais, em todos os tempos, houve tantas mulheres lindas e sensuais como hoje. Nunca, jamais, em todos os tempos, também, as mulheres se prepararam tanto para atrair como fêmeas, já quase não mais pelo adorno interior e as boas obras (I Tim,10). Menina ainda e a própria mãe, em nome da fama, a põe em linha de espetáculo. Pela fama na TV, vale tudo, inclusive transformar o próprio corpo em mercadoria v
il. Nunca, jamais, como hoje, tantos homens arderam de desejos uns pelos outros, Sodoma é hoje. O que se vê por fora são imensas legiões de homens e mulheres voltados exclusivamente para a busca dos prazeres, da satisfação alucinada da carne, do gozo insaciável, tudo muito próximo da insânia e da loucura total.
 
     Este é o mundo do sem Deus! Este é o mundo onde satanás é rei! Este é o palco hediondo que ele montou para os seus seguidores, para todos aqueles que acorrem solícitos ao silvo melodioso de seu flautim hipnotizante. “Eis o que diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes! Sei onde habitas: ai se acha o trono de satanás!”(Ap 2,12-13) Que pode nos oferecer o andrajoso príncipe da negritude extrema? Justo aquele que se despiu da Luz para vestir-se em trevas? A este seguem todos estes desvairados! Lembram o espetáculo terrível, macabro, que é retratado em alguns filmes de guerra antigos, tempo ainda das espadas, onde os derrotados retornam para suas casas? Maltrapilhos, mutilados, feridos, doentes, muitos envoltos em trapos apenas, sangue por todo o corpo? Pois assim são as almas daqueles que vivem longe de Deus. Quase todos hoje! As nossas pobres almas estão assim diante de Deus!
 
    Toda esta aparência externa, tantas vezes vulgar, tantas vezes imoral, tantas vezes até ofensiva, é nada mais que a antecâmara da morte. A imensa maioria das pessoas, mesmo aqueles de carinha tão bonita, de carinha tão santa, nem sempre reflete os aspectos reais que assomam do interior. Que brotam da alma! São poucos, tão poucos, os verdadeiros justos, aqueles que se podem dizer templos de Deus, tal que, me admira, o Senhor ainda não nos haver exterminado. O grande objetivo do homem atual – moderno – parece ser fugir de Deus. Evitar a Deus e a sua doutrina de Amor! Bestializado no caminho do ter e do poder, o homem moderno parece ter perdido o indicativo de filiação divina – a imagem e semelhança de Deus – mais parecendo com filho de satanás e feito a imagem das trevas. Duro de escutar, mas verdadeiro! 
 
    Milhares de pessoas – “católicos” inclusive – têm buscado terreiros de macumba e centros espíritas em busca de “cura” e alívio. Eis a descrição que faz uma alma especial, que pela graça de Deus pode ver o estado interior das almas que lá vão, e ouvir o que lá dentro acontece:
 
     Então eu via imagens de carros – os desejos e as cabeças confusas das pessoas – gente batendo portas, correndo desesperadas por causa daquela angustia e tormento interior que as sufocava. Algumas choravam, outras se contorciam de dor, é como se elas estivessem já no inferno, sim inferno interior. É impossível descrever com precisão o que acontece com estas pobres almas que lá entram. E não pense que eram poucas a passar naquele corredor de morte espiritual. Eram centenas de pessoas. Então todas aquelas situações desabavam sobre mim, uma por uma, e o que eu percebia eram muitas confusões entre pessoas, brigas, desavenças, violência, gente correndo e inúmeras outras situações que já não lembro mais. Era uma tribulação tão angustiosa que parecia muito com um inferno em vida.
 
     Sim, a vida da maioria das pessoas que freqüenta terreiros e centros é assim. É uma só tribulação contínua.  Ao ver o estado interior daquelas almas, pobres almas, tudo me doía intensamente, não só o corpo inteiro, mas até a minha alma, que era como que esmagada pelo peso daquelas tribulações. Sabem, a minha dor maior era ver as pessoas transitando pelo “corredor de passes”. Elas tinham as suas almas completamente atribuladas. Negras! Eu podia ver, pela graça de Deus, o interior de cada uma delas e de todas ao mesmo tempo. Muitas das pobres almas que por ali passavam, soltavam gemidos atribulados, torturantes, de pura angustia e de dor.
 
    Não, meus amigos, não pensem que o estado atual da maioria dos homens de hoje é diferente dos que buscam a cura nos antros de satanás. Muitos não têm coragem de entrar lá, senão iriam também! Eis porque é necessário que também hoje o Senho
r diga “profetiza filho do homem e dirige-te ao espírito! Eis o que diz o Senhor Javé: vem, espírito, dos quatro cantos do céu, sopra sobre estes mortos, para que revivam”. Logo haverá um imenso reavivamento espiritual. Não é mais possível continuar por muito tempo neste estágio avançado de morte interior em que nos encontramos, pois ele leva a morte eterna. É o Senhor que vem em nosso auxílio quando diz: “Realmente, não desejo controvérsias sem fim, nem persistir sempre no descontentamento, senão o espírito desfalecerá diante de mim, assim como as almas que criei” (Is 57,16).
 
     E diz mais o Senhor: Depois disso, acontecerá que derramarei o Meu Espírito sobre todo ser vivo! (Joel 3,1) Ora, isso prenuncia uma época futura de grandes transformações. O Espírito de Deus certamente que não se derramará apenas sobre a carne humana, mudando os corpos decrépitos em corpos perfeitos, que isso de nada adiantaria. O que isso quer dizer, é que haverá antes uma imensa transformação de mentes e de corações. Acreditem, haverá em breve um fabuloso evento, único e singular, jamais havido em todos os tempos. Já agora os efeitos se fazem sentir!
 
     O Profeta Joel previu que milhares de pessoas teriam sonhos e visões. E isso está acontecendo como jamais houve! Quando dizemos que milhares de pessoas estão tendo visões e profecias de abalos futuros, ondas do mar que submergem cidades, metrópoles inteiras que afundam, montanhas que são arrasadas, além de que, milhares têm sonhado com seus parentes mortos, ou têm tido visões com eles, é porque isso de fato acontece. Tudo isso é apenas prelúdio para o grande dia de Deus!
 
     Na verdade, à medida que neste site vamos revelando estas situações, de muitos lados surgem pessoas que comprovam isso. Elas todas, de uns tempos para cá, tem recebido estes recados, notadamente em sonhos, coisa que antes não acontecia. Acaso isso tudo é simples coincidência? Não! É um claríssimo sinal dos tempos! É um sinal perfeito de que Deus não nos abandonou e que está preste a mudar a nossa sorte. Quando uma pessoa sonha com um parente falecido – não, não tenha vergonha nem medo, antes se alegre no Senhor – é certeza plena de que esta alma precisa que alguém reze por ela, pois se encontra no purgatório sofrendo. E muitas vezes estas almas se manifestam para pedir que se reze por um vivo, da família ou não, exatamente porque esta alma está em perigo de se perder eternamente. Então, não fique com medo! Muito pelo contrário, agradeça a Deus! E reze! Cumpra o pedido que lhe foi pedido em sonho e não sonhará mais. Isso é sinal que é obra de Deus!
 
     Vejam! Se Deus não nos viesse lembrar destas coisas, certamente acabaríamos caindo todos no mesmo e imenso abismo. Lenta e, parece, inexoravelmente temos ido na rota do abismo, ao nos deixarmos conduzir pelos caminhos do mundo, os apelos da carne, os desvarios e as loucuras que esta civilização apóstata escolheu para si. Tudo vai mal, entretanto o mundo acha que vai bem! A loucura maior é que os homens parecem ter se acostumado com tudo isso e parecem já insensibilizados, amortecidos, adormecidos, num estágio de letargia espiritual, assim como se tivessem sido picados por uma mosca “tse tse nas suas almas, de modo que Deus está indo cada vez mais, longe, longe, está quase morrendo!”
 
    Mas, se lento é o dormir, será súbito e dolorido o despertar. Quando o Espírito de Deus explodir de Amor, ao ver seus pequeninos quase todos mortos, será um dia único na terra. E ele profetizará sobre nossos ossos secos! Neste dia singular, quando o Espírito Santo iluminar o interior das nossas almas mortas, e cada uma delas refletir-se no espelhar de Deus, então virá o incrível despertar. Foi nossa Mãe Santa e amada, quem conseguiu arrancar do nosso Deus Trindade este momento eterno. Neste momento raro, maravilhoso fantástico, mas tão atordoantemente dolorido, todos nós perderemos nosso eu, por uns minutos. E todos nós ganharemos ouvidos e olhos de carne para ouvir de novo. Sim, agora apenas somos
ossos secos, inanimados que torram nas planícies do deserto. E acordaremos outros homens, nós, a maioria.
 
  Como o Senhor diz: “Depois farei vós um sopro de vida, a fim de que revivais. Profetizei, pois, assim como tinha recebido a ordem. No momento em que comecei, um barulho se fez ouvir, em seguida um ruído ensurdecedor, enquanto uns ossos se vinham unir aos outros. Prestando atenção, vi que se formavam sobre eles músculos, que nascia neles carne e que uma pele os recobria. Todavia não tinham espírito. Profetiza ao espírito, disse-me o Senhor profetiza, filho do homem, e dirige-te ao espírito: eis o que diz o Senhor Javé: vem espírito, dos quatro cantos do céu, sopra sobre estes mortos para que revivam” (Ez 37,9). Sim, isso acontecerá, mas não será sem dor.       
 
      E, toda a dor que sentiremos será ter que jogar ao chão o nosso ego, nosso eu. Será tirar as máscaras fantasmagóricas de nosso rosto, ao nos espelharmos na luz da divindade. Será difícil ter que nos despir desta capa exterior que nós mostramos, para revelar a nu e abertamente a nossa imensidão de andrajos. E quando nos despirmos destes trapos todos, em frente àquele maravilhoso espelho, veremos que não temos carne, nem músculos, nada mais sendo que um simples esqueleto. E grande será a dor de nos percebermos decrépitos, imundos, malcheirosos, na verdade, como o profeta diz, apenas um montão de ossos secos, sem carne em volta, sem olhos, sem ouvidos, enfim, um ser sem sentimentos. O incrível é saber que Deus poderá mudar isso tudo em poucos minutos e isso sem afrontar a nossa liberdade. Só um amor extremado como o Dele para fazer isso. Será assim:
 
     Primeiro o Senhor nos dará um coração novo, agora de carne, e neste coração implantará o amor. E saberemos que o único bem de vida, é amar a Deus sobre todas as coisas....
     Depois, nos dará olhos novos, e iremos conseguir ver a Deus no irmão, pois até hoje temos sempre visto e apenas a nós mesmos, nosso seu e nosso nada!
     Seguindo, o Senhor nos dará ouvidos novos, e com eles seremos capazes de escutar o irmão, para escutando a este, ouvir a doce voz de Deus a nos chamar de filhos.
     Adiante o Senhor nos dará uma boca nova para falar. Não mais para gritar alto nossas queixas, nossas coisas, mas para falar macio e doce como Aquele que é manso e humilde.
      Na seqüência receberemos uma cabeça nova, não mais para andar erguida e arrogante, mas para andar baixada, silenciosa, para que todos possam ver Jesus.
      Mais um passo e surgem novos nervos, carne macia e perfeita, capazes de nos levar a caminhar na direção do outro, e nele se achegando, abraçar a Deus.
      Enfim receberemos de Deus uma pele nova, rejuvenescida, macia e perfeita de sentir o tato, para conseguirmos afagar o irmão, e nele então sentir o toque do Pai.
      Então, recoberto enfim nosso esqueleto, veremos ressurgir um novo homem. Uma nova humanidade mais perfeita. E todos estaremos nos ligando cada vez mais em Deus. E Ele passará a ser tudo em nossa vida. E será tudo em todos. E já não mais haverá divisões, nem sectarismos, nem religiões diferentes, pois estarão quebrados todos os nossos ídolos. Só então entraremos no reino da  verdadeira felicidade, e eterna!
 
      Então, de uma hora para outra, como se saíssem da butique do Céu – ou da UTI da terra – veremos milhares de pessoas saírem completamente transformadas. Não, não será externa e virá assim, de forma miraculosa. A reforma será interior, na alma, no espírito, na mente, no coração. E virá pela dor, porque o homem “cabeça dura” não quis ouvir o Amor.
      Então satanás verá ruir seu reino pavoroso, capenga, malcheiroso e ordinário, formado passo a passo em toda a terra. Assim, de um momento para outro, as pessoas perceberão a verdade. E enfim, haverá paz na terra aos homens de boa vontade. 
      Naquele dia, será como se explodissem no inferno milhões de bombas de desespero e pânico. Sim, o Grande Aviso de Deus, será a centelha divina, que acenderá o estopim que
explodirá adiante o reino de Lúcifer neste mundo. De fato, os demônios temem este dia mais que tudo.
 
      Enfim, se Deus Perfeitíssimo, até nos anjos mais reluzentes vê grandes imperfeições, quantas mais vê em nós, pobres mortais e grandes pecadores! Isso, entretanto, ao invés de nos desmotivar, deve ser força para irmos céleres em busca da perfeição e da santidade. Deste modo, quanto menos andrajos nós estivermos vestindo, no dia em que o “espelho de Deus” estiver a nossa frente, menor será a nossa surpresa, a nossa dor, o nosso sofrimento. Porque até mesmo os mais santos sofrerão, por ainda não haverem amado o suficiente.
   
      Assim falou Balaão: Oráculo do homem que tem o olho fechado, oráculo daquele que ouve a palavra de Deus, conhece a ciência do Altíssimo, desfruta a visão do Todo-Poderoso e se lhe abrem os olhos. Eu vejo, mas não é para agora; percebo-o...  (Num 24, 15-17).
 
Sim, nossos olhos verão, nossos ouvidos ouvirão... Finalmente!
 
Será sem dúvida um maravilhoso despertar!
 
Aarão!
 
      



Artigo Visto: 2199

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.974.930
Visitas Únicas Hoje: 188
Usuários Online: 42