recadosdoaarao



Revelações
Voltar




29/12/2014
E as sombras responderam


Revelações - E as sombras responderam
29/12/2014 21:46:48

Revelações - E as sombras responderam


       “E TODAS AS SOMBRAS RESPONDERAM A UMA SÓ VOZ: CRISTO VENCEU; MALDITO SEJA!”
      Publicado em 19 de novembro de 2014
      Fonte>
http://catolicosribeiraopreto.com/e-todas-as-sombras-responderam-a-uma-so-voz-cristo-venceu-maldito-seja/ - Original > Mgr Rosset. La Franc-Maçonnerie et les moyens pour arreter ses ravages. Tradução de Robson Carvalho. Paris, Librairie Victor Lecoffre, 1882. (A maçonaria e os meios de deter as suas devastações. Uma visão:)

      Vi, através de uma neblina cinza e espessa, como se vê sobre a terra na hora do crepúsculo, uma planície nua, deserta e gélida.
      No meio dela se levantava um rochedo de onde caía, gota após gota, uma água escura, e o ruído fraco das gotas que caiam era o único barulho que se ouvia.
      E sete trilhas, após terem serpenteado pela planície, culminavam no rochedo, e próximo dele, na entrada de cada uma, havia uma pedra coberta com algo úmido e verde, igual à baba de um réptil.
      E eis que, sobre uma das trilhas, percebo como que uma sombra se movendo lentamente; e, pouco a pouco, com a sombra se aproximando, distingui não um homem, mas a semelhança de um homem.
      E no lugar do coração dessa forma humana havia um mancha de sangue. E ela se sentou sobre a pedra úmida e verde, e seus membros tremiam, e com a cabeça pendida, ela se abraçava, como para manter um resto de calor.
      E em cada uma das seis outras trilhas, seis outras sombras chegaram sucessivamente ao pé do rochedo.
      E cada uma delas, tremendo e se abraçando, se sentava sobre a pedra úmida e verde.
      E elas ficaram lá silenciosas e curvadas sob o peso de uma incompreensível angústia.
      E seu silêncio durou por muito tempo, não sei quanto; pois o sol nunca nascia sobre essa planície; aí não se conhecia nem a noite, nem a manhã. Apenas as gotas de água escura mediam, ao cair, uma duração monótona, obscura, pesada, eterna.
      E isso era tão horrível de se ver que, se Deus não tivesse me fortalecido, não teria podido ficar olhando.
      E depois de um tipo de tremor convulsivo, uma das sombras, levantando sua cabeça, soltou um som igual ao som rouco e seco do vento que passa por um esqueleto.
      E a sombra falou ao meu ouvido: Cristo venceu; maldito seja!
      E as seis outras sombras tremeram, e com todas juntas levantando a cabeça, a mesma blasfêmia saiu de dentro delas: Cristo venceu; maldito seja!
      E imediatamente elas foram tomadas por um tremor ainda mais forte, a neblina se dissipou e, durante um instante, a água escura parou de correr.
      E as sete sombras tinham novamente se curvado sob o peso de sua angústia secreta, e houve um segundo silêncio mais longo que o primeiro.
      E em seguida, uma delas, sem se levantar de sua pedra, imóvel e curvada, disse às demais: Do que têm nos servido as nossas tramas e conselhos? Queríamos acorrentar os homens em nome da liberdade; mas os homens perceberam e afastaram a liberdade.
      E outra retomou: Queríamos enganar o mundo, sob o pretexto de enriquecê-lo com a ciência, e fomos traídos pela verdadeira ciência.
      E outra disse: Queríamos destruí-lo, cortando-o com a espada da justiça, e a justiça nos faz subir sobre o patíbulo.
      E a outr
a: Queríamos destruir o poder dos príncipes, e os príncipes permanecem sobre seus tronos; e os povos, que tinham destronado e expulsado o rei, buscam um apoio sob o poder real.
      E a outra: Queríamos derrubar os templos e perseguir os padres; e a cruz se levanta e a perseguição torna os padres mais veneráveis.
      E outra: Queríamos abolir a religião; e o mundo rejeita a impiedade e por todos os lados clamam novamente a religião.
      E então a sétima sombra: Cristo venceu; maldito seja!
      E todas responderam a uma só voz: Cristo venceu; maldito seja!
      E vi uma mão que avançava; ela mergulhou o dedo na água escura, cujas gotas medem, ao cair, a duração eterna, marcando a testa das sete sombras com ela, e ouviu-se como um trovão que dizia essas palavras: Enganados, malditos, condenados para sempre!
      +++++++++++++++++++++++
      OBS > O tradutor não menciona quem teve esta visão, mas é simples verificar que se trata de algo verdadeiro, embora o discernimento não possa alcançar a nós todos, apenas em parte, quem sabe. No fundo ela descreve os objetivos da maçonaria negra, falo daqueles de altos cargos que enganam os maçons da base. Somente os da mais alta hierarquia, e dentre eles somente alguns “iluminados” por satanás sabem das reais intensões deles. Felizmente Deus é tão bom e misericordioso, que ainda encontra meios de salvar a imensa maioria daqueles que se escondem em lojas, e que tramam às escondidas. 
      No fundo tudo tem a ver com os comandos do inferno, com suas sete legiões diabólicas que comandam os sete rios de lama que a serpente derrama sobre a Mulher e seus filhos, na tentativa de destruí-la. A baba venenosa são as mentiras de satanás que sutilmente são destiladas tentando perverter toda a humanidade, sempre fazendo uso de proposições que parecem ser do bem. Liberdade, Igualdade, Fraternidade. Sobre estes três pilares eles difundem sets sete artifícios mentirosa:
      A libertinagem, do homem sem freios morais.
      A ciência herética que tenta negar a existência do Supremo Criador.
      A falsa religião ecumênica do deus único de todos os credos.
      A falsa caridade, que dispende uns trocados depois do roubo coletivo.
      O falso pobrismo, o cínico uso dos pobres como massa de manobra.
      O descarado uso do poder, não para o bem coletivo, mas para o grupo.
      A falsa capa de bondade que esconde: a vilania, a torpeza, a crueldade.
      Sobre todos estes rios putrefatos da mentira, entretanto, descem as sombras silenciosas da Verdade Absoluta, e esta Verdade é Deus. Não é o olho da besta aquele “que tudo vê”, mas sim o olhar penetrante do Supremo Criador. As mentiras podem até se ocultar dos olhos dos homens que vivem afastados de Deus, mas, grosso modo, os verdadeiros filhos percebem os artifícios do inferno, porque a Luz de Deus os ilumina.
      As gotas que pingam do Rochedo são para os inimigos como um relógio que marca o tempo da ação deles, tempo que se esgota inexoravelmente. Eles não agem e crescem por força de um poder infernal, mas por permissão Daquele que tudo vê, e que assim o faz para que, quanto mais volumosos sejam estes rios, maior seja para os filhos a vitória, no tempo em eles estancarem o seu fluxo mortal.
      De que lhes adiantou lutarem contra Deus? Falei já tantas vezes de teimosia aberrante, aquela que insiste em dar murros em ponta de faca, mas aqui vemos outra figura que foge ao entendimento humano, que se poderia chamar de burrice aberrante. Este mal toma aquelas pessoas que acumulam em si um tão estupendo cabedal de orgulho, seja b
aseado em sua vã inteligência, seja baseado no poder do dinheiro, seja na fama ou no poder, que fazem cessar por completo qualquer resquício de sabedoria, aquela que permite encontrar nas obras da Criação, a mão perfeitíssima do Supremo e Único Criador.
      A burrice aberrante é aquela que lhes permite acreditar numa monstruosa serpente, horrendamente fétida e pestilenta, dando a ela a face de um deus poderoso.  Quando um ser humano chega a este ponto ele ultrapassa a categoria dos réprobos, e se pode dizer que sua maldade é capaz de suplantar até mesmo a dos demônios.  Pessoas que imaginam assassinar mais de 6 bilhões de seres humanos, em nome da escravidão dos infelizes restantes, já não se podem chamar de humanos, nem sequer de demônios. Porque são piores! E eles existem e se escondem em “lojas”, e já saem das suas tocas.
      Não esqueçam, no Vaticano existem muitos destes! Um dia eles perceberão, quando for tarde de mais, que foram enganados por satanás, se tornaram malditos como os demônios, condenados para sempre nas profundezas do abismo infernal!
      Cristo vencerá, sem dúvida! Cristo já venceu, eis o fato! Deus sempre vencerá! E com Ele virá a eterna liberdade dos Seus filhos... Quem estiver neste meio fuja, antes que venha a condenação! A sombra da Cruz já se projeta sobre os alicerces do reino de Lúcifer. As nações que o sustentam não suportarão o peso dela, quando desabar sobre elas. Até os seus fundamentos ele serão extirpados da face do planeta, sem deixar nem raiz nem ramos. Jamais sementes! São Miguel Arcanjo, valei-nos! (Aarão)




Artigo Visto: 2748

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.948.112
Visitas Únicas Hoje: 159
Usuários Online: 49