recadosdoaarao



Igreja
Voltar




19/10/2021
No portão do inferno
Fala Dom Viganó > No Portão do Inferno de Rodin, respondemos com o Janua Coeli , a Porta do Céu, o título com o qual invocamos a Santíssima Virgem. Que ela, que esmaga a cabeça da antiga Serpente no Apocalipse, seja nossa Rainha e Líder, em vista do triunfo de Seu Imaculado Coração.


Monsenhor Viganò: No Portão do Inferno respondemos com o Portão do Céu!

As mentiras reinam e não há cidadania para a verdade.

Monsenhor Viganò: "No Portão do Inferno respondemos com o Portão do Céu!"

18-10-2021

Salvo em: Blog por Aldo Maria Valli - Discurso para o "Dia sem medo" em Torino -

por Monsenhor Carlo Maria Viganò

 

Vocês estão reunidos, tão numerosos, nesta praça em Torino, enquanto centenas de milhares de pessoas ao redor do mundo expressam sua oposição ao estabelecimento de uma tirania global. Milhões de cidadãos de todas as nações, no silêncio ensurdecedor da mídia, vêm gritando seu próprio “Não!” Há meses. : Não à loucura pandêmica, Não aos bloqueios , toques de recolher, à imposição de vacinas, Não aos passaportes de saúde, à chantagem de uma potência totalitária escravizada pela elite.

 

Um poder que se mostra inerentemente mau, animado por uma ideologia infernal e movido por propósitos criminosos. Um poder que agora declara ter quebrado o pacto social e nos considerar não como cidadãos, mas escravos de uma ditadura, hoje sanitária e amanhã ecológica.

 

Este poder está tão convencido de que já conseguiu seu silencioso golpe de estado, que desavergonhadamente nos golpeia na cara não só a ideologia que o move, mas também a religião que o inspira. Ainda hoje no Quirinale - o palácio que foi residência dos Sumos Pontífices na cidade de Roma - é inaugurada uma exposição emblematicamente intitulada Inferno , celebrada com a exposição da Porta dell'Inferno, escultura de Auguste Rodin, realizada entre 1880 e 1890.

 

Esta obra serviria de entrada para o Museu de Artes Decorativas de Paris e seu esboço também foi apresentado na Exposição Universal de 1900, como um selo de cunho maçônico e anti -Católica desse evento. E há anos, no Coliseu, o ídolo de Moloch vem se destacando, vindo dos sets do filme Cabiria . O demônio devorador das crianças, a porta do Inferno inspirada nas Flores do Mal de Charles Beaudelaire, há poucos dias o Festival da Blasfêmia em Nápoles. Na cidade de San Gennaro, cartazes com horríveis blasfêmias contra Deus foram afixados - com a permissão da Prefeitura - para celebrar a liberdade de pensamento e expressão insultando o Senhor.

 

Dizem-nos com clareza: são servos do diabo e, como tal, pretendem afirmar-se, ser respeitados e divulgar as suas ideias. Não só isso: em nome de um poder usurpado - um poder que segundo a Constituição deveria pertencer ao povo - exigem a nossa obediência até à automutilação, a privação dos direitos mais elementares e o cancelamento da nossa identidade .

 

Esses cortesãos do poder, que ninguém elegeu e que devem sua nomeação à elite globalista que os usa como cínicos executores de suas ordens, declararam desde 2017, em termos inequívocos, a sociedade que desejam alcançar. Nos documentos da Agenda 2030 que podem ser encontrados no site do Fórum Econômico Mundial , podemos ler: “ Não tenho nada, não tenho privacidade e a vida nunca foi melhor ” [1] . A propriedade privada, no plano dos globalistas promovidos por Klaus Schwab Rotschild, terá que ser abolida e substituída por uma renda universal que permite alugar uma casa, sobreviver, comprar o que a elite decidiu nos vender, talvez até o ar que respiramos e a luz do sol.

 

Não é um pesadelo distópico: é exatamente o que se preparam para fazer, e não é por acaso que nestas semanas ouvimos falar de revisão de estimativas cadastrais e incentivos à renovação de edifícios. Primeiro eles nos endividam com a miragem de restaurar nossa casa, depois os bancos a executam e alugam para nós. O mesmo acontece com o trabalho: hoje nos dizem que podemos trabalhar se tivermos o passe verde , uma aberração legal que usa a psicopandemia para nos controlar, acompanhar todos os nossos movimentos, decidir se, onde e quando podemos entrar e sair.

 

Nessa Agenda 2030 também existe o dinheiro eletrónico, obviamente, com a obrigação de comprar e vender com cartão ligado ao passee crédito social. Porque a emergência sanitária e ecológica, hoje iminente, legitima efetivamente quem tem o poder de criar um sistema de avaliação de nosso comportamento, como já vigente na China e na Austrália. Cada um de nós terá uma determinada pontuação e se não se vacinar, se comer muita carne, se não usar carro elétrico, ele terá esses pontos reduzidos e não poderá utilizar determinados serviços, use o avião ou trens de alta velocidade, ou terão que pagar seus próprios cuidados, ou se resignar a comer baratas e minhocas para reconquistar o placar que lhes permite viver.

 

Repito: essa não é a hipótese de algum “teórico da conspiração”, mas de fatos que já estão acontecendo, enquanto a grande mídia amplia a utilidade de um chip subcutâneo que simplifica tudo, combinando o passe verde, o bilhete de identidade, o cartão de crédito e a fatura fiscal.

Mas se hoje é possível impedir-nos de trabalhar apenas porque não estamos sujeitos a uma regra ilegítima, discriminatória e opressora; o que você acha que impede esses tiranos de decidir que um dia não poderemos ter acesso a restaurantes ou ao local de trabalho se tivermos participado de uma manifestação não autorizada, ou se tivermos escrito um post em uma rede social a favor do atendimento domiciliar, contra a ditadura ou a favor dos que protestam pela violação de seus direitos? O que nos impedirá de apertar um botão e nos impedir de usar nosso dinheiro, só porque vocês não são membros deste partido ou porque não veneramos a Mãe Terra, o novo ídolo verde também reverenciado por Bergoglio?

 

Querem nos privar dos próprios meios de subsistência, obrigando-nos a ser o que não queremos ser, a viver como não queremos viver, a acreditar no que consideramos uma heresia blasfema.

“ Você tem que ser inclusivo ” , eles nos dizem; mas se lançam contra nós, discriminando-nos porque queremos nos manter saudáveis, porque consideramos normal que a família seja composta por um homem e uma mulher, porque queremos preservar a inocência dos nossos filhos, porque não queremos matar crianças no útero ou idosos e enfermos em leitos de hospitais.

 

“O nosso modelo de sociedade é baseado na fraternidade ”, asseguram-nos; mas nesta sociedade alguém só pode ser irmão negando e blasfemando contra o Pai comum. Por isso vemos tanto ódio contra Nosso Senhor, Nossa Senhora, os Santos. Por isso, a pretexto de festejar o Poeta Supremo, não se faz uma exposição no Paraíso, mas no Inferno, que se tornou o lugar a desejar e a ser criado na terra.

 

“ Respeitamos todas as culturas e tradições religiosas ”, especificam; e também é verdade que todos os ídolos e superstições encontram espaço no Panteão ecumênico da nova Religião Universal desejada pela Maçonaria e pela Igreja Bergogliana. Mas só existe uma religião que está proibida de vocês: a verdadeira religião que Nosso Senhor ensinou aos apóstolos e que a Igreja propõe que acreditemos.

 

Também é verdade que no caldeirãoglobalista todas as culturas são bem-vindas, com exceção da nossa: a barbárie da poligamia, rudeza, incivilidade, opróbrio, tudo que é feio e obsceno e ofensivo tem o direito de se manifestar e se impor; e ao mesmo tempo - com a maior coerência - a civilização, a verdadeira cultura, os tesouros da arte e da literatura, os testemunhos da nossa Fé traduzidos em igrejas, monumentos, pinturas, música devem ser banidos para que não haja comparação, não haja termo de comparação que mostra quão horrível é o mundo desejado por eles e quão preferível o que eles nos fizeram negar e desprezar.

 

As mentiras reinam e não há cidadania para a verdade. Você experimentou isso nos últimos meses, vendo com que descaramento o mainstream propagou a narrativa da pandemia, censurando todas as vozes discordantes; e hoje quem discorda do sistema não é apenas ridicularizado e desacreditado, mas até mesmo criminalizado, apontado como inimigo público, feito de louco a quem impor o TSO.

 

Esses são os meios que todo regime totalitário tem usado com adversários políticos e religiosos. Tudo se repete, sob nossos olhos, de uma forma muito mais sutil e viscosa. Por outro lado, aqueles que se curvam ao tirano e lhe oferecem sua lealdade são elogiados publicamente, vistos em todos os programas de televisão, são indicados como uma referência oficial.

 

Nosso protesto contra o passe verde não deve parar para considerar isso evento específico, mesmo que ilegítimo e discriminatório, mas deve se expandir para o quadro geral, sabendo identificar os objetivos que a ideologia globalista se propõe; quem são os responsáveis ​​por este crime contra a humanidade e contra Deus; quem são os cúmplices e quais são os nossos possíveis aliados.

 

Se não compreendermos a ameaça que paira sobre todos nós, limitando-nos a protestar contra um detalhe - ainda que macroscópico - de todo o projeto, não seremos capazes de opor uma resistência forte e corajosa. Uma resistência que deve ser fundada não no simples pedido de liberdade - por mais legítima e compartilhável que seja -, mas na orgulhosa e orgulhosa reivindicação de respeito por nossa identidade, cultura, civilização, a Fé que tornou grande a Itália, animou todas as expressões da vida dos nossos pais, do mais humilde ao mais sublime.

 

A passagem verde é apenas mais um passo em direção ao Portão do Inferno exposto hoje no Quirinale, como uma indignação descarada daqueles que acreditam que são imóveis e desfrutam de proteções poderosas.

 

Não temos os bilhões de Soros ou Bill Gates; não temos fundações filantrópicas e não subornamos políticos para nos tornarem aliados; não temos redes de televisão ou redes sociais para compartilhar nossas ideias; não somos organizados como os proponentes da Grande Restauração e não temos hipóteses de cenários pandêmicos ou econômicos.

 

Mas, você vê, mesmo em nossa aparente fraqueza; apesar de não poder sequer ter visibilidade na televisão ou nas redes sociais; apesar de estarmos desorganizados e sem vontade de protestar e protestar - já que isso sempre foi prerrogativa dos revolucionários profissionais e dos anarcoides de esquerda - temos, no entanto, algo que eles não têm. Temos a Fé, a certeza da promessa de Nosso Senhor: “ As portas do Inferno não prevalecerão ”.

 

E somos igualmente animados por uma força interior que não é a nossa e que recorda aquela coragem serena com que os perseguidos cristãos enfrentaram a perseguição e o martírio. Uma força que assusta quem não tem coração, que apavora quem serve a uma ideologia de morte e mentira, quem sabe que está do lado dos eternamente derrotados.

 

Esquecem, esses desgraçados servos da Nova Ordem, que se trata de uma utopia, na verdade uma distopia infernal, que repugna a todos nós precisamente porque não considera que não somos feitos de circuitos eletromagnéticos, mas de carne e osso, de paixões, de afetos, de gestos de generosidade e heroísmo. Porque somos humanos, feitos à imagem e semelhança de Deus, mas isto os demônios não podem compreender: por isso falharão miseravelmente.

 

No Portão do Inferno de Rodin, respondemos com o Janua Coeli , o Portão do Céu, o título com o qual invocamos a Santíssima Virgem. Que ela, que esmaga a cabeça da antiga Serpente no Apocalipse, seja nossa Rainha e Líder, em vista do triunfo de Seu Imaculado Coração.

 

E para que este dia em que manifestais publicamente e com coragem a vossa oposição à iminente tirania não permaneça estéril e desprovido de luz sobrenatural, convido-vos a todos a recitarem comigo as palavras que o Senhor nos ensinou. Façamo-lo com fervor, com impulso de caridade, invocando a protecção de Nosso Senhor e de Sua Santíssima Mãe sobre todos nós, nas nossas famílias, na nossa pátria e no mundo inteiro: Pai Nosso, que estás nos céus.

+ Carlo Maria Viganò, arcebispo

 

Fonte:https://www.aldomariavalli.it/2021/10/18/monsignor-vigano-alla-porta-dellinferno-rispondiamo-con-la-porta-del-cielo/


Artigo Visto: 640

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.961.574
Visitas Únicas Hoje: 249
Usuários Online: 73