recadosdoaarao



Deus
Voltar




29/06/2005
Sinfonia da Criação


Deus - 01 Sinfonia da Criação
Deus - 01 Sinfonia da Criação

SINFONIA DA CRIAÇÃO:
 
UM ELOGIO AO PAI!
03/09/2002
 
     Certa noite eu tive um sonho! Ele veio responder a muitas de minhas perguntas e desfazer algumas de minhas dúvidas. Como Deus fez o mundo? Por que Deus fez o mundo? Para quem Deus fez as coisas? Para que Deus fez o homem? Sempre me fiz estas perguntas!
 
     Foi talvez o sonho mais incrível que eu já tive. Era como se alguém me relatasse a história do Tempo e do mundo, e fosse virando a minha frente, as páginas surradas de um grande livro. Cada página virada relatava um novo segredo e contava uma nova história. E aquela voz sapiente, me explicava todos os detalhes, com presteza e maestria. Foi assim:
 
     PREÂMBULO:
     No princípio era o VERBO, e o verbo era DEUS!... Deus não tem explicação! Deus, o PAI, não tem descrição possível. O saber humano, não comporta tamanha dimensão! Não há vocabulário da terra, não há língua humana, nem há superlativo dialético, capazes de descrever perfeitamente os atributos de Deus. Deus É Aquele que É e isso nos basta! Deus É em Si mesmo, desde o sempre e É, para sempre. Deus não teve princípio e nunca terá fim. Para Deus não há tempo nem há espaço. Para Ele, tudo gira num eterno AGORA. Até mesmo os parâmetros: “eterno” e “infinito” são incapazes de O dimensionar.
 
    Deus está em tudo e em toda parte, mas só no Bem habita! Eis porque Ele consegue “ser”, sem, contudo “estar”.  O Universo inteiro ao Seu redor gravita! Ele é o pulsar permanente do existir; único autor da vida! O Universo inteiro vibra Deus! O Universo todo canta Deus! O Universo dança Deus!
 
    Deus se recicla e se eterniza no Amor, essência sublime de Si próprio. Deus é o Amor Eterno e Absoluto em permanente plenitude! Nada Lhe falta, é a Felicidade Plena; nada Lhe escapa, é a Consciência Eterna; nada Lhe é desconhecido, é a Sabedoria Infinita; nada Nele é complicado: Deus é a essência simples da simplicidade extrema! Deus É, antes de tudo um PAI! É assim que Ele gosta de ser chamado: Pai!
 
   Afinal, Deus existe porque o Amor existe, e o universo inteiro só existe, porque existe o Amor de um Deus que é Amor. Apenas o AMOR gera para a perpetuação das coisas; eis porque o Espírito se eterniza em Deus e Deus n’Ele. Do mesmo modo, NADA existe sem Deus, autor de todas as coisas. Espírito Doador da Vida, Ele é o Único e Eterno Criador de tudo. Mas Ele estava só! Não havia ninguém para Se manifestar a Ele e a quem poder dizer: Eu Sou! Por isso, pelo seu imenso poder...   
 
    ....DEUS CRIOU O MUNDO:
   No princípio Deus criou os céus e a terra. A terra estava informe a vazia; as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas. Deus disse: faça-se a luz! E a luz foi feita. Deus viu que a luz era boa e separou a luz das trevas. Deus chamou à luz, Dia e às trevas Noite. Sobreveio a tarde e a manhã: foi o primeiro dia.... E assim, Deus trabalhou por seis dias e criou tudo que existe. Criou o firmamento e separou as águas; criou a terra e o mar; criou as plantas e ervas; criou os luzeiros do céu, o sol e a lua e estabeleceu a noite e o dia; criou as aves e os peixes; criou os animais e répteis e viu que tudo era muito bom....  no sétimo dia Ele descansou...(Ge 2,3).
 
   Esta sucinta descrição da criação do Universo e da terra em especial, está nas primeiras páginas da Bíblia, no livro do Gênesis. Sim, Deus criou tudo! Deus criou os céus e a terra. Deus criou tudo que se move e que não se move,
tudo que tem vida ou que é inanimado, seja na terra, nos outros astros, se tiverem vida. Deus criou também os nove coros de anjos e todo o exército dos seres celestiais que O servem pelo sempre no céu de Sua “morada”.
 
   Mas a obra criadora de Deus devia continuar: Faça-se!
 
   ... ENTÃO DEUS GEROU UM FILHO!
   E o Verbo se fez carne e habitou entre nós. Sim, Deus amou Seu filho único! Deus com Ele e o Espírito Santo, desde toda a eternidade, gerado, não criado, consubstancial ao Pai, sim, à Sua Própria e Divina e Trina Essência. O Filho estava n’Ele desde o sempre e era Deus com Ele e o Espírito Santo; unidos perfeitamente no Amor desde sempre. Deus de Deus, Luz da Luz! Deus Verdadeiro de Deus Verdadeiro! Único e indivisível! Ele, o Pai, queria dar a Seu Filho tão amado um presente digno de um Deus como Ele!
 
   ...E PARA ELE DEUS CRIOU A TERRA!
   Sim, a terra com tudo aquilo que nela existe. Desde a mais microscópica de todas as criaturas, até o mais gigantesco de todos os seres vivos. Tudo o que já existiu e o que ainda existirá. Desde os minerais mais raros até os menos caros e aparentemente inexpressivos. Tudo com uma função definida, regra simples da Palavra Criadora... nada se perde, tudo se transforma, apenas Deus cria, nada Ele copia, do NADA Ele tira TUDO. O Tudo para Ele é um nada. Por isso, na seqüência da ordem criadora desta tão maravilhosa obra, faltava ainda alguma coisa especial, para lhe dar sentido pleno e nova vida. Para que, afinal, uma criação, se nela ninguém soubesse que o Criador existe? Era preciso criar alguém, especial, inteligente, a quem Ele pudesse manifestar-Se, sendo Deus Uno e Trino...
 
   ... ENTÃO DEUS CRIOU O HOMEM!
   Façamos o homem, à nossa imagem e semelhança. Sim, Deus criou o homem, à Sua Imagem e Semelhança! Uma criatura ímpar e especial. O homem, dentro de toda a criação, era o presente especial para o Filho. E para que o homem pudesse além de amar e adorar ao Seu Filho amado, também e antes fosse capaz de tê-lo como um amigo, Deus deu a ele uma série de superiores atributos em relação aos outros animais: deu-lhe a consciência do ser, a inteligência do criar, a força do amar... e deu-lhe a VONTADE própria, a única coisa que o homem tem de SEU de verdade. O resto tudo lhe foi dado! Na vontade do homem, nem Deus mexe. A vontade do homem, até Deus respeita. Deus criou o homem, deu-lhe inicialmente e originalmente uma inteligência superior à de muitos anjos e deu-lhe as mãos para criar e transformar. Estava constituída a mais perfeita das criaturas da terra. O homem estava pronto para participar, com Deus, da obra da criação. O homem foi criado para conhecer os planos de Deus. Pouco lhe seria oculto! Qual a outra finalidade do homem? O homem devia ser, acima de tudo, amigo do Seu Filho! O homem deveria ADORAR a Seu Divino Filho! O homem deveria ser feliz para sempre, com o Filho, o Espírito Santo e o Pai! Mas a perfeição da obra eterna e criadora não estava pronta. Haviam detalhes a serem cumpridos....
 
   ...E DEUS CRIOU O PRINCIPE DESTE MUNDO!
   Entre milhares de milhares, havia um anjo especial no céu! Um anjo da Luz! O primeiro dos seres criados, nele Deus pôs toda a força de Seu Poder criador. Uma criatura resplandecente de extrema e raríssima beleza. Ele era o símbolo da perfeição angelical; chamava-se Lúcifer! O Anjo portador da Luz! E Deus lhe revelou Seu plano Divino da criação.
    Disse-lhe Deus: Decidi criar um mundo maravilho do qual você será o príncipe! Você ser
á o príncipe da minha criação!
...E Lúcifer ficou todo cheio de vaidade e de orgulho. Mas Deus lhe disse: O mundo, porém não estará sobre seu comando completo. Meu filho será Deus daquele povo, ele será Rei e centro de toda a criação, pois eis que crio tudo com Ele, por Ele a para Ele. Para isso Meu Filho há de nascer da carne. Há de se fazer homem e nascer de uma mulher. Esta mulher será Rainha da criação. Meu Filho se fará igual aos homens, para ser amado e adorado por todos! Ele será o Salvador da humanidade. Você lhes será submisso! Você estará apenas sob as ordens dos dois: Do Rei e da Rainha da terra! ...E houve trevas no coração daquela até então maravilhosa e esplêndida criatura! Ele alimentou o orgulho, centelha suprema do mal!
 
    ....E NASCEU ENTÃO A SERPENTE E O PECADO!
   Não, aquilo era demais! Lúcifer não concordou! Seu coração, cheio de orgulho e de soberba, não poderia se submeter! Ele próprio queria ser o Rei! Para que Deus nascer de uma Mulher? Ele, o anjo da luz, deveria ser o redentor da humanidade. Sim, até que ele poderia se submeter ao Rei, que afinal era Deus com o Pai, mas nunca, jamais, se curvar diante da Mulher, da Rainha! Nunca! Ela, uma simples criatura de carne, mandar nele, um anjo da luz, o mais lindo de todos, o mais deslumbrante. Se pelo menos não fosse uma mulher... Não, a isso ele não se submeteria nunca! E de seu coração brotaram aquelas terríveis palavras que ainda ecoam pela eternidade: Non serviam tibi!  Não Te Servirei! Não me submeto! Não Te obedeço!... E houve uma grande luta no céu! E Miguel e os exércitos celestes precipitaram a Lúcifer, e a todos aqueles que junto com ele resolveram também se rebelar contra Deus, no mais profundo dos infernos. Mas a obra criadora do Pai não acabara ainda...
 
      ...E DEUS CRIOU ADÃO!
    O homem já fora criado havia, talvez, milhares de anos antes. Ele vagava errante sobre a terra, cumprindo a primeira finalidade para a qual fora criado. “Crescei e multiplicai-vos, enchei a terra e dominai-a...”. Mas o homem primitivo ainda não sabia da existência de um Deus. O Pai não havia ainda Se manifestado à Sua criatura. Então Deus tomou barro em Suas mãos, fez um boneco, e insuflou-lhe a vida (Ge 1)... Adão foi criado no dia 25/03/0000, ano do Pai, com a idade de 33 anos. E Deus revelou-se a este “primeiro homem”! E estabeleceu com ele um pacto! Abriu-lhe a inteligência! Deu-lhe o pleno conhecimento do necessário para ser feliz e o colocou num lugar  muito especial...
 
   ...E DEUS CRIOU O PARAÍSO!
 O homem, agora conhecedor de Deus, sabedor dos planos divinos, consciente da existência de um Ser Superior, merecia um lugar especial só para si. E Deus lhe deu o paraíso! Como a mais perfeita parte da terra, sumidade da perfeição, esta obra era orgulho de Deus. E encarregou Adão de dar nome a todas as coisas, de comandar e submeter tudo ao seu domínio. E Adão era feliz com Deus! Todas as tardes, o Senhor passeava com Adão pelos jardins e ouvia dele suas histórias e suas conquistas. Um dia, Deus percebeu que Adão estava triste e quis saber por quê: Adão lhe disse: Senhor, todos os animais que colocaste sob o meu domínio, todos os seres vivos tem seus pares, apenas eu estou só! E Deus disse: Não é bom que o homem esteja só...(Ge 2,18)
 
   ....E DEUS CRIOU A MULHER, EVA:
   E de uma das costelas de Adão, Deus lhe fez uma Mulher: Eva! E os nossos primeiros pais, Adão e Eva, estavam agora felizes. Eles se co
mpletavam, se compreendiam, estavam sempre juntos, brincavam, se divertiam e se amavam como crianças inocentes, simples, assim como Deus as havia concebido. Não havia pecado entre eles, nem mal, nem maldade. Eles viviam nus, sem qualquer roupa. Eles viviam no paraíso e na companhia dos anjos. Mas Deus lhes havia dado uma ordem: De todas as árvores do paraíso podereis comer, menos do fruto da árvore que está meio do Paraíso!  No início, eles obedeceram. Mas a serpente, satanás, Lúcifer, vendo que os homens eram felizes, achou uma forma de colocá-los também na infelicidade eterna em que ele próprio vive. E disse a Eva: Se vocês comerem do fruto desta árvore, vocês serão como Deus, conhecedores do Bem e do Mal...
 
    .... ENTÃO NASCEU O PECADO NO HOMEM!
    Eva experimentou do fruto! Adão também! Se ao menos Adão não tivesse fraquejado. Deus lhe teria dado outra mulher, melhor ainda que a primeira... E foi por isso que lhes apareceu aos olhos a nudez de seus corpos até então  invisível! Nos seus corações brotou a infelicidade que brota do pecado! Onde estás Adão? Perguntou o Senhor! Ouvi vossos passos no jardim e tive medo, respondeu ele (Ge 3,9)!... E assim começou a mais terrível de todas as histórias do homem sobre a terra. Ele tornara-se, enfim, conhecedor do Bem e do Mal. O mundo conhecera o pecado. Começava então a verdadeira odisséia, a saga de sofrimento do homem sobre a terra! Como Adão pode fazer uma coisa dessas? Milhões já se perguntaram! Milhares já tentaram responder! Nenhuma resposta satisfaz! Ele, Adão, fora criado até mais inteligente que o demônio, a serpente! Por que cedeu? Por inveja, por orgulho, é a resposta. A mesma queda de Lúcifer!  E Deus teceu para eles uma roupa de folhas... E expulsou-os do paraíso dizendo a Eva: Darás a luz a teus filhos entre dores... e a Adão: porque deste ouvidos à mulher, maldita seja a terra por tua causa... E disse Deus à serpente: Porque enganaste a mulher, porei ódio entre ti e ela, entre a tua descendência e a dela... Tu lhe ferirás o calcanhar... Ela te esmagará a cabeça....(Ge 3,15)
 
        SIM, HAVIA OS FILHOS DOS HOMENS:
       Os homens, criaturas de Deus, já habitavam a terra e se espalhavam por todos os continentes há milhares de anos. Mas eram ainda seres primitivos que adoravam as forças da natureza. Que não tinham, ainda, a consciência de um Deus criador. Adão e Eva tiveram filhos e filhas. Eram, embora sua falta, seu pecado, ainda os filhos prediletos de Deus. Estes filhos de Deus, vendo que as filhas dos homens eram bonitas, as tomaram por esposas (Gn 6,2)... e os homens se multiplicaram ainda mais sobre a terra... E começou a corrupção geral da humanidade. E veio Babel... E veio o Dilúvio! Mas Deus, fiel as Suas promessas, salva uma semente com Noé. Escolhe Seu povo, eleva os patriarcas, estabelece os juízes e os reis, manda os profetas. Entrementes, Deus, Fiel, não Se esquecera da promessa inicial...
 
   ... E FEZ NASCER A NOVA MULHER: MARIA!
   A primeira mulher, Eva, nossa primeira mãe, havia caído, havia pecado. O pecado fora a causa de sua queda. Então, Deus concebeu a idéia de criar uma nova Mulher. Isenta de pecado! Livre de toda a mancha, mesmo da mancha original. Planejada! Amada! Única e perfeita, Maria nasceu no coração do Pai. Toda bela! Toda maravilhosa! Toda pura! Toda virginal! Resplandecente! Obra-prima das criações de Deus. Nunca houve, nem jamais haverá criatura alguma, exclusivamente humana
, mais perfeita que Maria Santíssima. Estava criado o tabernáculo sublime para finalmente trazer ao mundo o Seu Filho. O Rei da criação! O Deus e Homem!... Deus poderia agora nascer... Redimir!.. Salvar!
 
   ...E NASCEU JESUS CRISTO
   Começava a descendência da Mulher. Aquela descendência que haveria de esmagar a cabeça da serpente. Porque a cabeça? Por que ali está a sede do orgulho, da inveja... do mal! Por que JESUS, sendo Deus, nasceu humilde numa manjedoura? Primeiro golpe na serpente infernal: a humildade! A humildade de Maria não combinava com a riqueza dos palácios. A humildade é que derrota o orgulho, a soberba! Porque uma manjedoura e não uma cama de cetins? Porque palácios, riquezas, tudo isso pertencia ao príncipe deste mundo. E Lúcifer sabia que Deus haveria de nascer, mas desde o início o procurava num palácio de riqueza. Ele até acompanhava Maria e José, dois justos no seu entender, mas quando Jesus nasceu em meio aos animais ele disse: este jamais pode ser um Deus! Mais um erro da serpente orgulhosa! Um engano que persistirá e somente lhe será revelado no momento do último suspiro na Cruz. E Jesus cresceu em sabedoria e em estatura... e foi humilde e obediente ao Pai, até a morte, e morte na Cruz! Sim a cruz, porque:
 
   ....DA CRUZ NASCEU A SALVAÇÃO DO MUNDO.
  Da Cruz de Jesus brotou a salvação do mundo. Mas por que um Deus morrer? Não havia outra forma de operar a redenção? Sim, havia, pois o Pai pode tudo! Só não havia ninguém mais digno do que Jesus, o próprio Filho Único de Deus!  Ele assumiu sozinho nossas dores. Ele sofreu sozinho nossos sofrimentos.(Is 53,4) Das dores d’Ele neste mundo, nasceu a nossa feliz eternidade. E foi também ali, nos pés da Cruz, que retornamos à filiação divina: Mulher, eis aí teu filho!(Jo 19,26) Ninguém tem mais amor, que aquele que dá a vida pelos seus amigos. E afinal, que prova de amor seria esta, se Deus mandasse outro, um anjo – Lúcifer, por exemplo - morrer para com seu sangue remir o homem caído? Que mérito haveria? Não, Ele mesmo deveria cumprir esta difícil tarefa. E Jesus nos amou tanto, que por nós deu a Sua Vida. E é por isso que devemos amá-Lo e adorá-Lo. Nós fomos criados para amar e adorar Jesus, o Filho de Deus! Jesus fez a sua parte nos amando até a morte. Ele continua a nos amar, porque disse: eis que Eu estarei convosco até a consumação dos séculos...
 
   ....POR ISSO ELE INVENTOU A SAGRADA EUCARISTIA
   Sacrifício Eterno e permanente. Sacrifício perfeito. Oferenda agradável a Deus, pois de agradável Odor. Sacrifício firmado no Sangue da Nova e Eterna Aliança, derramado por muitos, para a remissão dos pecados.  Eis que o Senhor continua conosco em milhares de tabernáculos da terra. Real, Vivo, Verdadeiro! Em Corpo, Sangue, Alma e Divindade! Pois Ele disse: Isto É o Meu Corpo! Isto É o Meu Sangue! Sim, “É”! Assim como o Pai, também É para todo o sempre! Ela nos dá a Vida Eterna e por isso vale mais que o universo inteiro! Nela está a nossa maior força de expiação. Sem ela somos fracos, indefesos e sujeitos a quedas. E é por isso que o maligno a quer tão furiosamente destruir. Entretanto...
 
   ....TEMOS HOJE A MULHER VESTIDA DE SOL..
    HOJE, trava-se nos céus uma batalha. É Miguel, o defensor dos filhos dos homens, (Dn 12,1), que com suas hostes celestiais, sob o comando da
Mulher vestida de Sol (Ap 12,1), combate os espíritos das trevas e os exércitos infernais. É uma batalha terrível em toda a terra! Pois o Dragão(Ap 12,7) , aquela serpente antiga do paraíso primitivo, satanás, Lúcifer, vendo que nada pode fazer contra a Mulher, faz guerra à descendência dela...(Ap 12,17)
 
   ... MAS A MULHER VENCERÁ!
    E acontece hoje nos céus, na terra e nos ares, a maior de todas as batalhas. Por isso a Palavra nos diz: Ó terra, ó mar, cuidado, pois o demônio se atirou com grande fúria sobre vós, sabendo que pouco tempo lhe resta (Ap 12,12). Sim, há uma batalha na terra.  Mas é, acima de tudo, uma batalha  espiritual. Uma batalha pela posse das almas! Os céus lutam para levar os filhos de volta ao seio do Pai Eterno. Os infernos mordem o calcanhar da mulher, isto é, seus filhos e os tentam carregar para as trevas exteriores, onde haverá choro e ranger de dentes, por toda a eternidade. Satanás nos odeia... Mas o Pai nos ama! Os dias do dragão infernal estão no fim! Já se vê no horizonte os sinais claros de sua derrota final, que será também arrasadora. Deus é o único Vitorioso! E vencerá! Até lá, porém, muitos corpos se esmagarão até chegar o final desta batalha. Muitas almas mergulharão ainda  mais nas trevas de satanás. Mas a vitória final será da Mulher e de Sua descendência: JESUS! Ela esmagará a cabeça da serpente! E o Dragão e todos os seus adoradores serão atirados no lago de fogo e enxofre, de onde não poderão mais seduzir os filhos da luz.  Por toda a eternidade! Para todo o sempre!
 
      ENTÃO JESUS VOLTARÁ!
      Sim, a Mulher, Maria e a geração dela, Jesus, Seu Filho Divino, vencerão. A batalha será árdua, mas durará pouco tempo. Primeiro, o Pai congregará todas as nações da terra para o dia do Grande Julgamento. A cada uma, Ele julgará com justiça perfeita. As que roubaram segundo seus roubos, as que mataram segundo seus crimes. As que fabricaram armas segundo suas guerras. As que criaram exércitos poderosos pela soma dos que mataram. As que Lhe foram mais fiéis com menos rigor; as mais infiéis com extrema dureza. Jesus, o Filho, julgará então a cada um segundo seus atos. Ele separará os cordeiros, para a glória eterna e os cabritos para a eterna ignomínia. Aí, Jesus reinará sobre todas as nações com justiça, pelos séculos dos séculos (Ap, 22,5).
 
      DEPOIS, TUDO VOLTARÁ AO PAI!
 Então tudo começará a voltar para o seio do Pai Eterno! Tudo voltará para aquele início perfeito conforme o desígnio criador do Pai. Derrotada a serpente, que seduzia os homens. Derrotado nosso acusador. Derrotada a morte o último reduto do mal, tudo entrará novamente no Ciclo Divino do Eterno. Numa terra, nova e num céu novo, com apenas um tênue véu separando um do outro, o paraíso terrestre e o Paraíso celeste estarão unidos na felicidade eterna.
 
    Então, voltaremos ao coração de Deus! Voltaremos a participar da obra criadora do Pai. Voltaremos a pulsar com Deus, Amor em plenitude, rumo a uma eternidade de Paz na pátria celestial, pois os céus e a terra que agora existem, terão desaparecido(Ap 21,1) “como um pergaminho que se enrola”,  e Deus mesmo estará conosco. Jesus voltará em Glória, logo e vê-Lo-emos face a face! E Ele enxugará toda a lágrima de seus olhos e já não haverá ali nem morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição(Ap 21,4).
 
     O vencedor herdará tudo isto; e o Senhor será nosso Deus e nós seremos o seu povo(Ap 21,7)   O AMOR jamais acabará!
 
                                                     VEM, SENHOR JESUS! VEM?
 
    Como eu disse, este foi meu incrível sonho! Para mim, pareceu durar quase toda a noite. Quando acordei, levantei de imediato e fui para frente do computador. Foi exatamente assim, como eu descrevi acima. Cada página rolava, uma após outra, como um pergaminho que se abria a minha frente. A mão do anjo ia folheando as páginas diante de meus olhos atônitos. Um filme colorido não teria sido mais perfeito. Foi maravilhoso!
 
    Sim, minha descrição foi imperfeita. Mas eu sou apenas aquele grão de pó iluminado pelo raio da luz que atravessa a sala escura. E um dia mergulharei no meu SOL com todo o meu ser. Então Ele me ensinará quem é, Aquele que É. Então compreenderei meu “Deus”, e O amarei mais do que nunca!
 
PAI Eterno, eu tenho um grande orgulho de vós!
Meu Senhor, e meu Deus!
Eu Vos adoro!
 
Com carinho, Aarão!
 



Artigo Visto: 2468

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.950.965
Visitas Únicas Hoje: 54
Usuários Online: 46