recadosdoaarao



As almas
Voltar




31/12/2005
Salvai Almas (3)


As almas - 08 SALVAI ALMAS (3)
As almas - 08 SALVAI ALMAS (3)

2041015 – SALVAI ALMAS (3)
 
11 > A IGREJA: Todo o nosso relacionamento com a Igreja sempre obedece à indicação do Céu. Tudo é feito sempre em obediência ao Bispo da diocese do Cláudio. Mas primeiro sempre a obediência ao Céu, porque este não vai contra a verdadeira Igreja. Assim, quando do Bispo anterior, que conhecia o Cláudio pessoalmente e tivera várias conversas com ele, inclusive – até telefonando pessoalmente para dar-lhe uma boa notícia – já aconteciam Missas na capelinha pequena e o Santíssimo estava presente, para grande alegria nossa. Para nós era uma bênção, e uma enorme graça dos Céus! Tudo ia bem, então!
 
     Com a vinda de um novo titular aumentaram as dificuldades e começamos uma nova caminhada, com novas determinações. É difícil, mas o Céu pede obediência à Igreja. Agora, por ordem de Nossa Senhora, em cada local onde Nossa Mãe marca um dos nossos Cenáculos, é preciso que antes o Cláudio vá ao pároco pedir autorização. Se ele não der autorização, não tem cenáculo, o que já causou algumas modificações nos planos. De fato, Deus quer o cenáculo, mas se o padre não deixa, então devemos obedecer a Igreja! E o responsável arcará com as conseqüências. Alguém pode proibir de se rezar?
 
     Antes não era assim, mas por hora, diz Nossa Mãe, precisa ser assim. Diz também que depois de cumpridas certas exigências e dirimidas algumas dúvidas, poderemos então caminhar mais livres. Aceitamos tudo com humildade e obediência, pois entendemos que a Igreja deve ser rigorosa na investigação da profecia atual, porque existe muito joio misturado no meio. E nós, de forma alguma nos revoltamos contra esta pressão, porque quanto maior ela for depois que a verdade vir à tona, maior será a graça.
 
     Por ordem expressa do Bispo, em atenção a ele e por obediência, não divulgamos os livros no âmbito da capelinha. Em outras dioceses, continuamos a mandar para todos os lugares, que, aliás, aumentam dia a dia; até porque os bispos o permitem, tácita ou expressamente. Numa das mensagens Jesus falou para o Cláudio: “Teu livro é a tua voz!” Entretanto, alguns sacerdotes sugeriram que ele rasgasse seu livro, que então a Igreja aprovaria seu trabalho. Ora, isso seria o mesmo que silenciá-lo! Seria o mesmo que calar a voz dele! Que teria a dizer um profeta mudo? Calado? Sufocado? Seria profeta morto! Ai de ti, Jerusalém, que matas os profetas que te envio... Quem falou assim?
 
     Então o Céu nos pede e continuamos a divulgar tudo normalmente, sem medo, até porque a regra canônica permite esta divulgação das mensagens, enquanto não for formalizado processo contra ele e tenha seus livros colocados no “índex” dos livros proibidos. E faço o mesmo desafio de Gamaliel: Se a obra for dos homens, cairá por si só; se for de Deus, vos arriscareis a ir contra o Próprio Deus. (Atos 5, 39) O futuro dirá! De fato, nada temos a temer, pois tudo o que se pede em nossos livros é conversão, confissão, oração, amor à Igreja, oração pelos sacerdotes e atenção quando aos sinais dos tempos. E afinal, ainda acredito em milagres: Quem duvida que ainda teremos este imprimatur que alguns exigem?
 
12 > A DIREÇÃO: Toda a direção de nosso trabalho é feita ciosamente por Nossa Senhora e nada fazemos sem ela. Quase sempre quando marcamos algo pessoalmente não dá bem certo. E assim desde os Cenáculos até as caminhadas, tudo é marcado antecipadamente por ela. Quando ela marca uma diocese para visita, sempre pede que nós obedeçamos aos limites fixados, porque ali Deus já preparou tudo removendo os obstáculos do terreno, afastando os espíritos malignos que nos poderiam prejudicar e tudo fazendo para que a caminhada tenha sucesso.
 
     Não duvidamos e inclusive tivemos muitas situações que atestam isso, onde até mesmo o Hotel para o de
scanso e também os restaurantes para almoço e janta, são preparados pelos anjos; pois tudo se encaixa certo e muitas graças acontecem para as pessoas que nos recebem. Certa vez, quando nós antes convidamos o menino Jesus para almoçar conosco, na saída, o caixa quis cobrar uma pessoa a mais porque “tinha um menino comendo junto”... Então ele estava ali mesmo?
 
     Também quanto aos livros, desde a escolha das mensagens, da Gráfica, até os detalhes de cada um deles – capa, número de páginas, preço de venda – tudo é escolhido e determinado por Nossa Senhora. Algumas pessoas no passado tentaram nos fazer cair dizendo que o Céu não se envolve com estas coisas tão simples. Ora, esta proposta é do diabo que é orgulhoso. Na verdade, o Céu só não se preocupa diretamente com aquilo que não vem do Céu.
 
     Mas é cioso ao extremo com aquilo que vem dele e cuida até nos mínimos detalhes para que tudo dê certo. Isso explica muita coisa! Tanto os títulos da maioria dos livros, inclusive os que não são específicos do Cláudio, têm o nome dado por ela, que determina inclusive o número de páginas. Já antes da edição, antes de receber o orçamento da Gráfica, nós ficamos sabendo o preço de venda de cada livro, pois até mesmo o número de livros de cada edição ela é quem pede. Nunca fizemos um só pedido por nossa conta.
 
    Também sugere mudanças – retiradas ou acréscimos – nas diferentes edições e dita a ordem das mensagens que ela mesma seleciona para cada livro. Também a sugestão das capas parte dela; como viram, tudo nos mínimos detalhes. E até agora nunca pedimos livros demais, nem temos nada encalhado, nem tivemos falta de dinheiro, porque ela sabe dosar certinho para que tudo corra de acordo com a vontade do Pai. Aliás, Nossa Senhora apenas obedece ao Pai, só Ele é quem sabe das coisas futuras. Os livros já alcançaram ao que sabemos outros países e temos mandado em caixas para brasileiros que residem no exterior e também portugueses que residem em diversos países do mundo. Sim, também para Portugal temos mandado algumas coleções. Por hora não está prevista a tradução de nenhum dos livros, porque este trabalho é mais restrito ao Brasil e aos brasileiros.
 
13 > CAPELINHA: A primeira capelinha era a da Rosa Mística onde começaram os Cenáculos e que ficava naquela antiga salinha da costura e cabiam, no máximo, umas 30 pessoas. E com o tempo não era mais possível atender a todos nos Cenáculos, pois costumam chegar entre 100 e 200 pessoas, dependendo do dia em que eles ocorrem. Assim Nossa Senhora pediu e o pessoal construiu uma nova capelinha, maior, que ficou muito linda. Esta segunda foi dedicada a Nossa Senhora de Sion, porque é para a ordem dos padres de SION – voltados para a conversão do povo judeu – que nós temos encaminhado novos seminaristas. Tudo foi construído com pequenas doações, inclusive do terreno, e por hora estamos formando uma Associação com a finalidade de futuramente transferir o patrimônio para a Igreja Católica. Por fora ela ainda não está pintada, mas por dentro ficou muito linda e se tornou um ambiente encantador para as nossas orações e Cenáculos. Muitas graças brotarão ainda daquela capelinha, que além de tudo, está destinada a permanecer no Novo Reino.
 
14 > DINHEIRO: Há poucos momentos vi o Cláudio ficar emocionado e chorar quando me relatou que até padres o tem acusado de ter “construído uma igreja para ficar rico”. Ora, isso não somente é completo desconhecimento de causa, mais que isso é pura maldade, é um insulto. Primeiro porque ele mesmo não construiu capela alguma, nem outros a construíram para ele e sim atendendo a um pedido do Céu. Segundo, se querem saber da verdade, não fossem algumas cestas básicas que ele recebe de ajuda – claro que isso vem como dádiva do Céu – ele, se dependesse da capela, passaria fome. Só as despesas de energia, água e telefone que eles precisam pagar para manter os trabalhos de atendimento, passam de R$ 400,00 por mês e com a prestação mensal do carro, que eles também precisam, isso toma praticamente 100% da aposenta
doria dele de apenas três salários mínimos.
 
     Como é que ele vai ficar rico desta forma, se ninguém o está financiando? Rico assim? Nunca, lá dentro daquela capela ele nunca falou em dinheiro, nem pediu dinheiro, nem correu o prato atrás de doações! Ali só se reza e nada mais, em Cenáculos que chegam a durar até 10 horas! Até os poucos reparos que ele fez na casinha para melhor atender aos que precisam de ajuda, foram feitos com restos de material de construção, diversos tipos de piso, e sequer está pintada por dentro a madeira do forro. Rico onde? Sim, unicamente riquíssimo da graça de Deus, que nada lhe deixa faltar, sempre na medida! E por isso ele não reclama! Mas quando eles fecharam a confecção, até o dinheiro que ela ganharia da última encomenda anterior, eles foram obrigados a dar integralmente para os filhos, a pedido da Mãe, sem ficar com nada. Que mostrem os sinais de riqueza?
 
     Vejam, se fosse para “ficar ricos”, eles deveriam então continuar com a confecção, coisa que eles fecharam a pedido de Nossa Senhora quando se jogaram definitivamente nos seus braços. Conhecendo a Norma como conhecemos, com seu dinamismo e força de trabalho, certamente ela teria progredido financeiramente, podendo também ajudar seus filhos como sempre desejaram, mas agora não podem. Mas se eles atenderam ao pedido do Céu, entendem que este é o melhor para eles. E pedem que as coisas continuem assim. Deus provê tudo o que é necessário e nada lhes falta, na singeleza de sempre.
 
     O Cláudio entende muito bem que esta parte financeira tem derrubado muitos profetas e não quer cair no mesmo erro. Tudo, então, deve continuar assim, na pobreza digna como até agora. Não se preocupem, pois Deus cuida deles! A única coisa de que realmente precisam é de muita oração, de muita intercessão, para que tenham a fortaleza de manter a fidelidade ao projeto de Deus. De qualquer forma, a casa deles sempre está à disposição para quem queira comprovar. E aí saberemos quem está com a verdade.
 
15 > O LIVRO DOS PADRES: Não poderíamos deixar de mencionar também, um dos nossos livros que não foi divulgado ao público, mas apenas enviado para 5 mil párocos em mala direta. O trabalho desta divulgação e também o seu custo, todo foi arcado pela Luzia Estela de Curitiba e por seu saudoso marido – e grande amigo – Arturo. O Livro, intitulado por Nossa Mãe como “Padre, um ser cheio de graças”, levou muitos padres a mudarem de vida. Nossa Senhora falou: Filhos, nós já temos milhares de livros que acusam os padres. Precisamos de livros que os levem à conversão!
 
     Ainda esta semana chegou o pedido emocionado de um seminarista que leu o livro – seu pároco não leu – dizendo que tudo o que está no livro é verdade. Disse que precisa do livro para estar na cabeceira dele quando fraquejar. Temos, de acordo com a Luzia Estela, em torno de 500 depoimentos de padres, 1/3 atacando e 2/3 defendendo ou se desculpando. Mas houve conversões, uma delas estupenda, que levou um bispo a nos escrever agradecendo pelo que “fizemos pelo padre”. Valeu a pena! Faltam ainda mais de 6.000 paróquias, porque apenas os Estados do Sul e Sudeste, Minas e parte de Bahia  o receberam; os demais ainda não. Sabemos que muitos sacerdotes não leram o livro, outros o queimaram ou jogaram no lixo, mas com isso apenas perderam a graça.
  
16 > OS NÚMEROS & CUSTOS: Para entender bem o conjunto de um trabalho o melhor a apresentar são números e estatísticas. Vamos então apresentar alguns dados, não para nos fazermos superiores a ninguém, como já dissemos, mas sim para que o leitor saiba de que obra católica ele participa:
a – Mensagens > O Cláudio anota as mensagens que recebe em agendas, porque são mais fáceis de carregar e simples de manusear. Ao todo são mais de vinte agendas, contendo milhares de mensagens, entre proféticas, avisos, instruções e pedidos. Se cada agenda tem em média 200 páginas, isso significa mais de 3.600 páginas de escritos. Mais de 200 mensagens já estão no site e perto de 500 delas constam
dos textos “Buscando Almas”. As outras são instruções particulares para ele e para o grupo, sendo muitas ainda inéditas.
 
     Agora mesmo Nossa Senhora está lhe ditando um livro inteiro com respostas teológicas a dar sobre o que de fato significa ser Igreja. Já são 27 páginas de respostas, no formato Word. Logo o teremos certamente. Um sacerdote que já leu parte dos textos ficou impressionado com estas revelações e a elevada teologia que eles contêm. Como pode brotar tudo isso de um homem simples que estudou apenas até o 4º ano ginasial, que quase nada conhece de Bíblia, nem de Catecismo ou da Tradição da Igreja, pois nunca fez sequer um curso sobre estes assuntos?  Todos os erros que até hoje foram apontados não passam de verdadeiros absurdos e mentiras aventadas contra ele. Basta que a análise seja feita por alguém isento e não por um cego e tendencioso.
 
b – Livros > A soma de todas as edições de todos os nossos livros, já passa dos 300 mil volumes, sendo que o Livro Salvai Almas 1 é o nosso recordista absoluto e da gráfica, já estando na 15ª Edição com perto de 100 mil livros. Mas nosso sonho é atingir um milhão deles, se Deus nos permitir. Já temos livros em 17 países e no Brasil eles estão em todos os Estados da Federação. Mandamos já para mais de 1.500 cidades e bairros diretamente em mais de dois mil endereços. Mas muitos dos que os compram mandam para seus parentes em outras cidades, sendo que em milhares de outras cidades eles já se encontram. Por exemplo: mandamos um livro para Manaus; de lá a pessoa mandou para Cruzeiro do Sul no Acre; dali a outra mandou para o Rio Grande do Sul. E assim vai!
 
    Estes livros, com o correio que é pago por nós e também as transportadoras, já devem ter envolvido uma quantia próxima dos R$ 400.000,00 em cinco anos. Mesmo sendo nós a pagar o correio, nossos livros são extremamente baratos ficando por apenas R$ 1,00 na maioria e R$ 2,00 os mais caros, como todos sabem. Tudo é feito pelo preço de custo, na matemática do Céu – um fecha o rombo do outro – contamos o milagre, mas não o santo. Vender Livros de 100 páginas, com capa colorida, a R$ 1,00 e 2,00, mandando ainda com frete pago e nunca perguntando a pessoa alguma se ela vai pagar, quem faz isto? E você faz uma idéia de quantos esquecem?  Por qual motivo os outros livros de profetas atuais têm que custar R$ 6,00 ou até R$ 15,00 e mais que isto?
 
     Com certeza, temos centenas de pessoas que esquecem de pagar, há gente que nos falou que já nos deve 2.500 livros. Além disso, para os padres nós procuramos mandar tudo gratuito, não importando a quantidade que nos peçam. Sim, a maioria deles, mesmo com grande esforço pagam tudo direitinho. E estamos ficando ricos, dizem as más línguas! Qual deles, antes de falar, veio ver o que acontece? Lá na capelinha já foram entregues milhares de livros de graça! E dizem que o Cláudio está ficando rico! Como? Dando livros de graça, é claro! Óbvio que nada lhes falta, porque o Céu provê tudo. Acreditem, mesmo pouco sobrando daquela miséria do salário do Cláudio, ele ainda ajuda muitas pessoas que vem lhe pedir comida e dinheiro. Eu mesmo sou testemunha de que ele ajuda aos pobres.
 
     Mais: ele mesmo nunca me pediu que nós gastássemos dinheiro em livros. Aliás, já por mais de uma vez tive que cobrar dele reação, porque evitava me repassar o pedido de impressão de livros em falta, que Nossa Senhora já lhe havia feito, para que eu não tivesse que gastar. Ele nunca me pediu nenhum tostão, nem emprestado, nem doado. Nunca me forçou a gastar nada que não fosse da minha vontade e sei que ele fez a mesma coisa com todos os que lá vão. Ele apenas recebe a mensagem que envolve algum dinheiro, sempre em público, lê para os presentes e deixa que as pessoas resolvam. E elas fazem de acordo com as posses, sempre à vontade, sem serem coagidas a nada!
 
     De fato, quando é o Céu que pede a obra consegue também os recursos para ela. É assim que funciona! E ninguém está ficando pobre ou tendo que se desfazer de patrimônio pessoal para entregar dinh
eiro a ele. Sei sim, que outros “profetas” já fizeram isto, mas justo porque cometeram este pecado, arruinaram sua missão! O dinheiro contamina e mata! Poucos são os que não deixam hoje se contaminar pelo dinheiro.
 
c – Quilometragem > É impossível fazer um cálculo preciso da quilometragem que nós já fizemos nestas caminhadas, mas penso que somente a equipe central, com os carros de seus membros, já percorreu mais de 300 mil quilômetros somente nestas visitas de oração e nas caminhadas nos cemitérios. Se nós consideramos as viagens internas da equipe para os Cenáculos e outras indicações e pedidos do Céu, penso que se pode acrescentar pelo menos outro tanto, ou seja, um total próximo de 600 mil quilômetros rodados de carro em missões; falo só da equipe principal. Mas se acrescentarmos a isto as viagens de outros grupos aos cemitérios de outros Estados, com certeza poderemos ainda acrescentar mais 100 mil nesta conta, ou seja: em torno de 700 mil quilômetros já foram rodados por toda a família “Salvai Almas”... em busca das almas. E tudo com alegria!
 
    Assim, se nós considerarmos um custo médio de R$ 0,30 o quilometro, teremos algo em torno de R$ 210.000,00. Isso sem contar gastos em hotéis e restaurantes, além de passagens de ônibus e de avião. Podem considerar seguramente mais R$ 50.000,00. Então tudo isso soma R$ 260.000,00! Como a capelinha deve ter custado mais de R$ 60.000,00 e o livro dos padres que deve ter custado R$ 10.000,00, então já despendemos nestes sete anos com os livros uma soma superior a R$ 720.000,00, tudo do bolso de alguém da equipe, com a graça de Deus. Mas não cai do Céu e é preciso disposição e alegria para despender isso sem reclamar. E ninguém aqui é rico, nem temos por trás de nós empresários financiando. Aqui ninguém é explorado; ajuda sim, se quer, quando quer, se pode e como pode. De fato, não sei de onde saiu tanto dinheiro!
 
     Sim, os livros são cobrados em parte, mas antes que eles cheguem ao leitor é preciso que sejam pagos e também a postagem. Nisso não se computa o custo do trabalho de pelo menos cinco pessoas que nada ganham, mas que dedicam integralmente seu tempo para a missão. E entre estes há pessoas que não recebem sequer aposentadoria ou qualquer ajuda, eis que fazem tudo com a maior alegria e sem esperar qualquer pagamento. Aliás, nem querem! Alguém já viu algum deles reclamando disso? Nunca! Todos agem assim, plenamente conscientes e cheios de alegria. E não falta nada para ninguém!
 
c – Cemitérios > Entre os cemitérios visitados pela própria equipe e aqueles visitados nas três anistias e pelas outras equipes, já passamos em mais de 5.500 cemitérios visitados pelo menos uma vez, em mais de 1000 municípios diferentes. Como grande parte deles foram visitados mais de uma vez (até dez vezes), penso que os números podem ultrapassar as 10 mil visitas em todo o Brasil e alguns no exterior. Para milhares de cemitérios que passavam meses inteiros sem nenhuma visita já temos um belo número a mostrar.
 
e – 15 Orações > Estas orações são com certeza a base de nosso trabalho. Considerando que perto de 100 mil pessoas têm o nosso Livro 1 e sabendo também que a grande maioria que o recebe reza estas orações por um ano, repassa a outros que tiram xerox das Orações, e considerando pessoas que nunca deixaram de fazer, podemos afirmar com certeza que, apenas devido à motivação do “Salvai Almas” pelo menos 100 mil pessoas já rezaram seu ano destas orações pelas almas. Simplesmente não existe em qualquer lugar algo semelhante; quem souber aponte!
 
f – Padres > Pelos cadastros que temos de sacerdotes que nos pedem os livros diretamente e aqueles que conhecem o Cláudio, que já o procuraram para conversar, que já vieram rezar na capelinha e também por aqueles que pedem os livros através da Paróquia, penso que em torno de 60 padres já nos acompanham. Mas se nós formos considerar aqueles que já conhecem nosso trabalho e o aprovam – isso nós sabemos pelos depoimentos de paroquianos – penso que este número pode passar de 200,
aí incluídos alguns bispos e monsenhores que entendem o valor deste trabalho. Muitos não nos acompanham diretamente por medo de represálias. Sabemos de casos assim e entendemos como parte destes tempos maus. Tenho certeza de que o número vai aumentar! E muito! Agora mesmo acabo de receber os nomes de dois novos sacerdotes que querem nos ajudar. Todas as semanas chegam novos sacerdotes. Devagar eles vêm!
 
g – Cartas: De todos os lugares recebemos correspondências com pedidos de ajuda espiritual e solução de casos intrincados, pessoais ou familiares. Chegamos a ter acumuladas mais de 200 cartas por absoluta falta de tempo e condições de responder. Alguns têm pressa, querem uma resposta do Céu e infelizmente pensam que isso aqui é uma torneirinha, que se abre e sai tudo pronto, conforme o gosto das pessoas. Nada disso! Aqui somente com oração, e muita! Só com joelhos fincados no chão! Entretanto, hoje temos uma pessoa que faz uma triagem básica das correspondências, responde pessoalmente as cartas mais simples e resume as outras para maior rapidez e eficiência nas respostas que são – nestes casos difíceis – passadas ao Cláudio. Então tudo é colocado em oração e muitas levam anos inteiros para serem respondidas. O Cláudio nada responde por ele, apenas quando o Céu se manifesta!
 Fim da terceira parte.



Artigo Visto: 2779

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.974.931
Visitas Únicas Hoje: 189
Usuários Online: 37