recadosdoaarao



As almas
Voltar




01/09/2005
Uma cilada


As almas - 05 Uma cilada
As almas - 05 Uma cilada

2050831 UMA CILADA
 
     Ontem,  bem a tardinha, recebi uma carta via e-mail que me deixou chocado. Primeiro quis responder na hora, mas depois ponderei melhor de deixei passar. Antes telefonei ao Cláudio, para saber o que estava acontecendo. Para relatar tudo, vou naturalmente retirar da carta original os nomes e as circunstâncias, para que não fique identificado o interlocutor. É importante relatar tudo, para que o leitor entenda que tipo de problemas nós enfrentamos aquei, a até onde vai a astúcia humana. Eis a carta que recebi:
 
Sobre o carisma do claudio: Arnaldo, tenho razões para crer que o carisma do Claudio é falso. Para testa-lo, mandei um e-mail para pedro longo dizendo que um irmão meu, " Nome X", havia morrido, e pedi ao pedro levasse ao claudio para saber se "ele" estava no céu ou no purgatório. Só que a verdade é que eu não tenho nenhum irmão, fiz isto para testar o claudio esperando que a resposta da "virgem" fosse: voçê não tem nenhum irmão. só está testando o claudio. no entanto, a resposta foi que ele "está salvo". Mas como? se ele nem existe para ter chegado a morrer?  Mandei de volta para pedro um e-mail como este e ele disse que vai encaminhar ao claudio, e eu só quero ver o que ele vai responder. E agora Arnaldo, como voçê poderia explicar isto? como fica a minha cabeça agora, e as de você que seguem ao Claudio também, pois um erro destes não dá pra engolir, fazer vista grossa e seguir adiante. Outras vezez eu ja tinha feito perguntas sobre parentes meus que morreram, como o meu Avô, e minhas avós ..que segundo a claudio estão no céu, então eu esperava que o meu teste fosse desmascarado, já que este meu irmão não existe. Como é que eu fico agora?
 
     No primeiro momento pedi a ele que tivesse calma e imediatamente escrevi ao Cláudio e ao Pedro sobre esta situação, pois conhecendo nosso trabalho como conheço, eu tinha certeza de que algo estava errado. E nesta manhã recebi já um e-mail do Cláudio, que segue na íntegra abaixo. Depois de ter sua resposta, escrevi ao leitor a longa carta, que também segue, não porque precisasse ser tão minuciosa, mas porque com isso levo uma mensagem a muitos que procuram a capelinha por causa de coisas fúteis, com interesses escusos, buscando apenas coisas que são do mundo, quando o Céu está gritando para nos desprendermos dele e rápido. Assim, como diz o ditado, matamos dois coelhos numa só cajadada. Eis a carta que lhe escrevei, juntando a ela a reposta do Cláudio. Vamos chamar esta pessoa de “Jovem”!
 
Jovem, paz!
Antes da minha resposta, leia a carta que o Cláudio me passou, hoje pela manhã, isto porque ontem à noite, lhe passei esta situação. Eis a resposta dele:
 
Oi, Amigo!
 De fato, as coisas não são fáceis! Confia-se na pessoa  e tenta-se ajudá-la, e ela... nos testa! Sim! Houve um erro grave de minha parte: uma grande falta de atenção! No caso aqui enfocado, São Miguel havia dito, a respeito do nome X: "Ele não existe!"
 
Ora, o céu sempre me diz que, quem está no inferno, não existe! Está perdido! E eu entendi exatamente isto: o rapaz está perdido. O Jovem é um rapaz cheio de problemas: traumatizado, ansioso... Saber que o seu irmão se perdera, o iria fazer sofrer ainda mais... E você sabe que nunca passamos para ninguém, quando alguma pessoa da familia se perde.  E o Jovem sempre pede para que o NOVO REINO venha logo, para se livrar dos seus problemas pessoais...
 
Então, inadvertidamente – embora para o preservar – achei melhor responder que seu irmão não precisava de orações... estava salvo! Isso não o faria sofrer, e foi isso que quis evitar: mais problemas para ele! Errei! Eu jamais iria supor que ele me testava! Pessoas assim existem muitas
, e São Miguel sempre me tem alertado, mas jamais pensei que justo ele seria um desses, pois afinal, quantas vezes ele nos tem procurado para aconselhamentos?... E como são muitos nomes, não voltei a perguntar ao anjo, porque a resposta foi a usual, e a mesma.

 
Agora já sei que não posso confiar em ninguém. Usei, neste caso, o coração, por pena dele, e... me dei mal. Muito mal! Uma coisa é certa: o céu não mente! O céu não erra! O erro é meu! Vou rezar por ele e não me importa o que queira fazer ou dizer a respeito. Espero que melhore: que encontre seu caminho, que seja feliz, como tantos jovens. Que Deus o abençôe.
Arnaldo, não te aborreças com isto... nem fique preocupado: nada vai acontecer!
Amém? Um abração! Cláudio!
 
Foi isto Jovem, se quiser acreditar, acredite, se não quiser paciência. Agora me escute!
 
Vou falar com caridade, para te dizer umas verdades, que o poderão ajudar doravante! Porque se você não tem problemas de cabeça para armar ciladas para os outros, e se acha esperto para isto, e é livre para isto, não deverá ter também para me escutar, sem se traumatizar ainda mais. E lhe digo, não há mágoa alguma em minhas palavras, apenas a constatação da verdade. Apenas conselhos de um amigo! O Cláudio não sabe que te escreverei!
 
Jovem, durante anos você tem usado e abusado de nós: Pedro, Cláudio, Arnaldo, em especial com esta idéia fixa de fim dos tempos. São cartas, e-mail, telefonemas, um atrás do outro, dias seguidos, quando não é com um, o é com outro. De duas uma, eu não te entendo: ou você quer que venha logo este Reino para livrar-se de seus problemas pessoais – o que é errado – ou voce os tenta imputar para frente, pretendendo adiar também a sua própria conversão – e isso é ainda pior.
 
Em verdade, segundo as palavras recentes de Jesus – você já leu isso no site – todos os que querem antecipar a vinda do Reino, pecam fragrantemente contra o 5º Mandamento – não matar – porque se Deus mandasse as coisas logo, agora, muitos deles se perderiam. E mais, muitas vezes Deus tem adiado as coisas, extamente para salvar a vida de tais pessoas – são elas as responsáveis pelo adiamento – pois estariam em tal estado de alma, que poderiam vir a se perder na tribulação, que está próxima, aliás já estamos vivendo.
 
Da mesma forma, acontece com aqueles que insistem em jogar as coisas para frente, para daqui a 20, ou 30, até 50 anos ou mais: tais pessoas são como avestuzes, que não querem ouvir o fragor da tempestade que nos rodeia hoje – clima, acidentes, vulcões – nem querem associar tais fatos à proximidade do 2º Advento de Cristo – os sinais que Jesus nos pediu que tomássemos atenção – porque estão sentados na cômoda posição dos que não querem se converter. E deixam para amnhã! Para até quando deixarão?
 
Você, em todos estes e-mail, cartas e telefonemas, recebeu respostas corretas do Cláudio, e nossas, para a solução de seus problemas, mas verdade seja dita: se tivesse cumprido com fidelidade as disposições do Céu, não estaria nesta situação de angustia, que o deixa neste estado de aflição. Bastaria ter ouvido e seguir! E cumprir! Mas desastradamente você pareceu sempre insisitir, e querer, que nós aceitássemos as suas posições, que seguíssemos as suas idéias e raciocínios. Então, se quer ver feita a sua vontade, se já sabe qual a reposta, porque pergunta, e insisite? Como já lhe disse: você é livre pensar!
 
Meu amigo: o Cláudio é uma pessoa de muito sofrimento, moldado na dor desde criança, isso para uma missão árdua, difícil, terrível, ingrata às vezes, até por coisas como esta, mas que ele faz tudo com tanto amor, tanto empenho e tanta caridade que me espanta. São milhares de nomes de pessoas falecidas que chegam todos os dias. Não bastasse isso, ainda Nossa Senhora pede mais e mais, porque isso é importante, e porque tais pessoas falecidas, um dia agradecerão este gest
o carinhoso. Isso é importante também para o mesmo Reino, que está em vias de acontecer, e que você, ou espera, ou duvida que vem!
 
E mesmo que tenhamos tido ainda pouco tempo, já são próximo de 500 mil nomes, anotados um a um no Livro da Luz – até 100 mil nomes, por ele somente, depois por outros. Mas o Cláudio tem que rezar sozinho sobre todos estes nomes – e para cada um deles – um a um têm que passar pela oração dele, e só então o Arcanjo vai dizendo se está salvo, ou perdido, ou precisa ainda de orações. Nenhum outro de nossa equipe tem o carisma do resultado, só o Cláudio: tudo tem que passar pela sua mão - e pelos seus joelhos, dias e dias inteiros, em oração – e isso demanda muito tempo e esforço, e cansaço e dores, e sofrimentos. Mas nunca o vi reclamar de nada: faz tudo com muito amor!
 
Mil noites sofridas, dormindo duas a três horas somente, e depois tendo que ser acordado todos as dias, às três da manhã para rezar e começar o novo dia. E isso em meio a todos os seus problemas naturais de de saúde, e desde criança. E tem os cenáculos, têm as caminhadas, e têm o atender caridosamente os milhares de pessoas, que Nossa Senhora manda até a capelinha, e ele tem que responder as centenas de cartas mensais, os e-mail – como os seus – e isso tudo para uma pessoa só. Sim, e além disso tem os problemas da casa, da família, porque ele é pai e é avô. E há sim dificuldades e problemas familiares, como em mil outras famílias! Entenda, embora fale com o Céu, ele mora neste mundo!
 
Um das coisas que mais pesa sobre ele, talvez o que mais o atormenta é saber dos acontecimentos futuros, das catástrofes que se abaterão sobre a humanidade – caso não se converta – pois as visões que lhe são dado observar, nada têm de belo. E ter, adiante, que revelar tais coisas ao mundo, isso o deixa preocupado, e ele sofre, não porque não aceite seu carisma profético, mas porque seu coração super sensível se emociona com o sofrimento futuro – que lhe é dado ver constantemente – de bilhões de pessoas e da Igreja Católica que ele tanto ama. Este é, de fato, para ele um peso quase insuportável. Mas...
 
Na verdade, se todos perguntassem apenas sobre as coisas do céu, tudo seria fácil. Porém a grande maioria das pessoas, faz dele quase uma latrina de seus problemas pessoais, de suas angustias existênciais – a maioria por falta de oração e conversão – e quer a solução imediata, e na marra, como se ele fosse um santo milagreiro. Ora, se ele fosse dado a milagres, faria tais coisas para si, para resolver primeiro seus problemas. Mas que faz ele: deixa tudo confiadamente nas mãos de Deus! Nunca e nada ele tira – deste carisma de falar com o Céu – em benefício próprio, só dos outros. Sempre e só os outros, quando tantas vezes sua própria familia, e ele próprio, ficam sem tempo, um para o outro.
 
Em verdade, se todos perguntassem sobre as questões da alma, haveria espaço para atender a muitos outros mais! E que precisam bem mais! Que realmente sofrem e têm problemas reais! Mas muitos querem saber sobre casamento, sobre arrumar emprego, sobre bons negócios, sobre passar em concursos públicos, sobre colocar produtos novos no mercado, sobre como ganhar mais dinheiro, sobre problemas amorosos – querem até que o Céu lhes arrume namoradas (os) – falam também sobre desajustes sexuais, sobre matrimônios em pandarecos, sobre filhos e filhas rebeldes, sobre drogas, e até querem saber se podem contratar um empregado tal, que depois não os vá botar no Ministério do Trabalho. Ó Deus, que fazer com estes filhinhos insensatos?
 
É isto, Jovem! Estes são apenas alguns detalhes! E pior é que as pessoas na maioria das vezes, não gostam das soluções, nem cumprem o que o Céu lhes pediu. Isso dói muito: tanto a ele, quanto ao Céu, pois ambos perdem seu tempo. No mais é a questão do fim dos tempos, a obsessão de tantos em relação ao que está por vir, muitos não para virem a se preparar, mas para buscarem formas e justificativas, para adiarem sua conversão. Estes, em sua maioria acorrem aqui, curiosos, ou apenas para arrumarem fórmulas e
meios de salvar a própria pele, sua vida física, embora o próprio Jesus tenha falado: quem quiser salvar sua vida vai perde-la! E isso se referia exatamente a este tempo de hoje, não a aquele!
 
Estes meu caro, são os tais que estão aqui, solertemente, para buscarem um só errinho do Cláudio, qualquer coisa que não tenha dado certo – no seu modo humano de entender – para depois sairem a alardear grande vantagem, cantar loas a sua grande esperteza e sabedoria, e dizerem pomposamente: falso profeta! Eu sabia que era tudo bobagem! Coisa da cabeça destes malucos! Mas são incapazes de olhar os milhares de fantásticos sinais que acompanham a verdade de nosso trabalho, os acertos fenomenais dele, e também os milhares de conversões, que acontecem, em todos os cantos deste país e até do exterior.
 
E dói muito o exemplo daquele moço – já falei neste caso – que queria ir para o seminário, e pediu ao Cláudio que Nossa Senhora lhe dissesse em qual seminário deveria ir. Pacientemente o Céu lhe respondeu, e indo ele por uns meses ao local indicando, mas não se adptando a vida dura e de oração que lá lhes era imposta, saiu berrando aos quatro ventos que o Cláudio era um falso profeta, “porque ele não tinha ficado padre”.
 
E também aquele outro moço da RCC, que veio aqui pedir ao Céu que lhe arrumasse uma namorada, mas não podia ser qualquer uma. Ele queria que fosse alguém que com ele compartilhasse da RCC, das músicas e caminhadas a que ele se propunha. E sim, veio a resposta da Mãe que o ajudaria. E então Deus lhe colocou no caminho uma boa jovem, que compartilhava de suas idéias... Mas o moço não gostou porque, pasme, ela não era bonita o suficiente. E fez a mesma coisa que o outro: falso profeta!
 
E são milhares, meu caro, os que agem assim, cinicamente. Milhares vêm aqui buscar a solução de seus problemas, mas na realidade não estão preparados para cumprirem as disposições necessárias para conseguirem a graça que pedem. Eles querem na verdade que o Cláudio diga o que eles querem ouvir, não o que o Céu tem a lhes dizer, ou pedir. E mais cínicos ainda o são, quando querem que o Cláudio, e equipe, rezem, e intercedam, somente eles, para que a graça lhes aconteça... de graça, sem esforço, sem a necessidade de confissão, de conversão, de oração... Cinismo puro... e descaramento!
 
Em verdade, por fatos como este, por situações de pessoas assim, é que tempos atrás já Nossa Senhora havia dito que não lhe daria mais respostas pessoais. Porque as pessoas usam e abusam dele, e com isso escarnecem do próprio Céu. Os fazem perder tempo inutilmente, tempo que poderia ser ocupado para atender e responder para aqueles que humildemente buscam a solução para sua vida espiritual. E depois cumprem o que lhes foi pedido e seguem felizes! Mais adiante porém, carinhosamente como sempre, em vista de milhares – eu disse milhares – de pedidos, a Mãezinha voltou a usar este canal, único, ou raro, que deveria ser preservado a qualquer custo, mas me desculpe, apenas para as coisas do Céu, não para o mundo! Porque fazem mau uso dele? Porque abusam?
 
Veja: você tem nos usado durante muitos anos, não vindo pessoalmente aqui, mas por todas as vias de comunicação possíveis, e percebeu como o temos tratado, sempre com carinho, com paciência, com amor e caridade cristã. Sim, e com alegria, sempre, para elevar seu moral sempre baixo! Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para resolver seus problemas e o ajudar, concorda? Ou acaso alguma vez você ficou sem resposta e sem o carinho de uma boa conversa, fosse a hora importuna que fosse? Meio dia? Tarde da noite?
 
Pois bem, que voce dá em troca? Uma traição! Veja: se você tivesse feito esta arapuca para o Cláudio, como um primeiro contato com ele, para testar a sua veracidade, eu até não acharia muito errado. Sim, desde que – se você recebesse a resposta correta – na outra ponta estivesse também disposto a caminhar conosco, a encampar nossa missão pelos padecentes, e a se converter, porque daí você teria certeza de esta
r fazendo uma caminhada segura, com o Céu, então tudo teria até justificativa.
 
Mas como isso aconteceu depois de milhares de suas perguntas, depois de você já ter tido outras provas da veracidade dele, isso se configurou num gesto de maldade. Sim, embora inconsciente e não proposital. Quero dizer, sem avaliar as consequências de seu gesto. De fato, ele quis apenas te preservar, até porque, por mais que as pessoas insistam, JAMAIS ele passa para alguém da família, que uma pessoa de sua linhagem de sangue esteja no inferno. Nem para familiares, nem para amigos, porque ele sabe – dos raríssimos casos em que familiares ficaram sabendo – do trauma que isso gera. As pessoas ficam de fato transtornadas! Voce quereria isto? Já pensou: E se você de fato tivesse um tal irmão?
 
Ademais, você tem que entender que são milhares de nomes, e sempre que acontece um caso de perda eterna, a resposta de São Miguel é: este não existe! Significa que essa pessoa não existe mais para Deus, e já mostramos isso em dezenas de mensagens. Você sabe que a resposta é sempre esta! E se a reposta do anjo foi a mesma, então ele imaginou que “este não existe”, se referisse também ao fato da perda eterna, não de, não existir tal pessoa. Sim, quem sabe um lapso dele, mas não erro do céu, e certamente justificável, diante de todas estas circunstâncias, e de todos estes milhares de nomes!
 
Eu lhe sito um caso que ilustra bem o dilema que ele vive, em revelar estes casos de perda eterna. Aconteceu quando estávamos em uma caminhada, e nesta cidade fomos todos acolhidos por algumas pessoas muito solícitas, uma delas, inclusive, nos levou em sua casa e nos tratou muito bem. E fez questão de nos levar também ao cemitério da cidade, e ela mesma nos levou ao túmulo de seu falecido pai, toda cheia de amor e esperança. Mas para surpreza do Cláudio e para infelicidade dela, seu pai estava perdido. Acaso você teria coragem de dizer para ela, assim na lata, no meio daquela alegria toda, que tão terrível fato acontecera? Seria melhor dizer a verdade? Ou dizer a ela que continuasse rezando como ele fez? Foi quase este o seu caso!
 
Sabe, Jovem eu fiquei muito triste e chateado com isso tudo! Até porque alguns outros casos houve neste sentido, onde pessoas – até padres – testaram o Claudio, colocando nas listas de falecidos, nomes de vivos, para depois o pegarem nas respostas. E sempre vi com alegria, que tais coisas foram esclarecidas, que tais ardís foram desmascarados, prova de que não brincamos de enganar pessoas. E até o padre que teve esta ousadia, ficou de cara no chão! Vexado! Ele botou quatro nomes de vivos em sua lista, e o Anjo mandou lhe devolver dizendo que eram vivos. E dizendo também que ele era padre, pois se apresentou disfarçado de civil! Isso aconteceu, além de outros casos!
 
Enfim, nesta noite, meditando um pouco, percebi que algumas passagens bíblicas cabem neste sentido, em vista de sua impensada – imagino – atitude. Uma delas é a seguinte: Certo dia, Jesus pegou algumas crianças no colo e dizendo, “deixai vir a Mim as criancinhas porque delas é o Reino dos Céus”. Este fato aconteceu num bairro pobre de Jerusalém, que ficava no caminho do Calvário. Acredite, segundo Ana Catarina Emmerich, estas mesmas criancinhas que Jesus teve no colo naquele dia, dias depois catavam pedras e as jogavam na estrada, justo para entulhar o caminho da Cruz, e para fazer sangrar ainda mais os pés de Jesus. Foi esta a paga! A ingratidão!
 
Por que falo isso? Porque também voce foi carregado no colo, por tanto tempo, e depois em troca resolveu colocar pedras no caminho do Cláudio, mal sabendo das imensas dificuldades que ele enfrenta para atender a todas as pessoas – como você o foi tantas vezes – e que o procuram, em aflição, e que querem, e que insistem, e que até exigem tantas vezes uma resposta à altura de suas próprias convicções e, dentro daquilo que elas querem ouvir. Não ouvir a verdade do Céu, nem, quem sabe, no seu caso a explicação sobre aquilo que realmente ocorreu.
 
Isso nos re
porta a outras passagens bíblicas – falando agora do fim dos empos – que aconteceram entre Jesus e os fariseus de seu tempo, que viviam pedindo sinais. E quando Jesus ressuscitava um morto, que já fedia como Lázaro, então diziam que tal fato havia ocorrido pelo poder de satanás. Ou seja: obstinavam-se em não querer ver a verdade, mas exigiam sempre novos milagres e outros sinais... para voltar a pedir outros e não crer em nenhum deles. E mofar de Jesus! E não mudarem de vida, e não se converterem! E foram eles que O crucificaram depois!
 
Naturalmente que, a esta altura, você já sabe que sua carta irá para o site, em artigo próprio, sim, resguardado, perfeitamente sua identidade e até as citações que poderiam vir a identificar sua pessoa. Devo fazer isso como exemplo para os que brincam com as coisas de Deus, não para justificativa de um erro, de quem quer que seja. Eu, no lugar do Claudio, sabendo de suas condições, conhecendo seus problemas faria a mesma coisa. Eu lhe daria a mesma resposta – e sem qualquer temor de mentir – para evitar que você sofresse ainda mais. Com certeza, Deus o entendeu muito bem! E você?
 
De justificativa – caso necessário fosse lhe dar uma – o Cláudio tem o efeito de que tais pessoas, que lhe armam arapucas, são felizmente poucas. É que, por apenas querer fazer o bem, por ser simples, e até ingênuo de tão humilde, ele não se deu conta de esta possibilidade vir a ocorrer, justo com alguém que ele tanto tentara ajudar! Ele jamais iria esperar isso de você! Quem sabe fosse um novo, tomaria mais atenção e perguntaria ao Anjo: perdido? E a resposta viria para esclarecer tudo! Agora ele sabe que precisa ter mais atenção, até mesmo, com os que mil vezes o usam e abusam. Mas com toda certeza tais atitudes terão o efeito pior, elas sem dúvida contribuirão para fazer cessar de vez este canal de ajuda do Céu, até para aqueles que realmente precisam: os que querem a conversão! E os bons, os que precisam, pagarão a conta!
 
Mas você é livre para agir como quiser. Na realidade, com a resposta anterior que obteve, você tem agora nas mãos uma bela arma, uma boa espada para combater nosso trabalho. Use-a como lhe aprouver! Você é livre! Nós efetivamente não tememos, pois Deus é conosco! Mas lembre, toda espada tem o corte dos dois lados, ela vai e volta! E também lembre que a língua é pior, pois fere de todos os lados. Entretanto – a experiência amarga nos diz – muitas vezes melhor fora darmos uma dentada nela, fazê-la sangrar, que fazê-la cortar onde não devia!
 
Enfim, deu um certo trabalhinho a sua resposta, que embora parecendo dura, na verdade não provém de mágoa. Nem minha, nem do Pedro, nem do Cláudio, que aliás, na carta já te perdoou e reza por ti. Até porque você usou de outro ardil: Eu pessoalmente sabia que você era filho único, e se tivesse perguntado isso ao Cláudio, através de mim, eu já teria percebido seu ardil. Mas você usou o Pedro, outro que somente quis te ajudar e perdeu seu tempo, além de servir de inocente útil para tal teste. Deves, pois, explicações a ele.
 
Que Deus te abençoe e te faça feliz. Medite nestas colocações, e aja como lhe aprouver. Que o Espírito Santo te ilumine, para finalmente entender os tempos em que estamos vivendo, assim, rezará mais, e perguntará menos! Sim, poderá continuar nos usando, e abusando, prova de que não guardamos mágoa alguma! Rezo também, por ti! (Arnaldo)
 
Foi esta a resposta, e penso que qualquer leitor deve ter entendido o recado. Vale a pena meditar, para que todos possam buscar aqui apenas – e usar sim este maravilhoso canal de graças – para resolverem seus problemas de ordem espiritual, as questões da alma, em especial estando sempre dispostos e cumprir aquilo que o Céu pede, para que a graça seja alcançada. Muitos, embora não busquem diretamente a resposta do Céu, pedem que rezemos para eles resolverem os problemas mais marabolantes. Nenhum pedido de conversão do coração, de profunda volta a Deus. Que decepção, estes devem causar ao Céu! Que tristeza quando algué
m escreve pedindo a fórmula de ganhar dinheiro! Ai, ai!
 
Grande abraço, arnaldo!
PS: Depois de enviar a carta ao Jovem, recebi sua resposta, sentida e de arrependimento. Fala de seus terríveis problemas pessoais, seus dramas, e pede perdão ao Cláudio pelo transtorno causado. Óbvio que da nossa parte, já antes lhe demos o perdão, resta a ele a parte com Deus. Porque, neste caso, houve sim uma armadilha engatilhada contra um simples homem, mortal, mas houve também um gatilho disparado em desconfiança contra Deus. Sim, por duvidar que seja o Céu a dar tais avisos – tendo já ele visto tantos sinais – tal como faziam os fariseus no tempo de Jesus; Duvidavam, mesmo vendo!
 
Lição importante: Todos os que precisam de conversão, que buscam com vontade e amor a volta a Deus, sua e de seus familiares e amigos, PODEM e também DEVEM, usar este precioso canal de auxílio na caminhada para o Céu. O que pedimos, é não porem mais tropeços e embaraços diante da sofrida caminhada do Cláudio, porque isso fará em breve secar esta fonte preciosa. Não peçam coisas do mundo, nem envolvam o Céu em partes financeiras, empregos, concursos públicos, vestibulares, negócios, comércio, industria, bens que passam, namoros, casamentos, problemas de desajustes sexuais, filhos nas drogas e coisas do gênero.
 
O Céu tem nos pedido com insistência – recebo as mensagens de confidentes do mundo inteiro e todos têm sido uníssonos em pedir a mesma coisa – “desapeguem-se das coisas materiais”. Isso bate com aquela frase da mensagem de Nossa Senhora que está no livro Ele Vem, e que começa assim: “Quem ainda não perdeu, vai perder...”. Então é isso: Olhem as pessoas, as famílias dos Estados Unidos, naquele desespero todo. Quanto mais apegados estivermos nos bens deste mundo, maior o sofrimento. É preciso buscar, com toda força de nosso coração a conversão, pelos sacramentos da Confissão e da Eucaristia, pela oração do Rosário de Maria. Em suma: Rezar para ter fé, não para ter mais bens!
 
Usemos, portanto, estes canais do Céu – os confidentes de Deus – apenas para ajudar-nos a ganhar o Céu. Para Deus, neste mundo, somente importam as almas dos homens. Pensemos, então, e busquemos apenas a conversão de nosso coração. Nosso e dos nossos filhos e filhas. O resto virará refugo por um tempo! Depois virá o Reino, e virá o paraíso! Não vale a pena perder a alma, deixando, agora, de se apropriar das coisas do Céu e de Deus. Somente elas serão nossa bagagem na tribulação. O resto ficará para trás!
 Por último: Que cada um REZE, faça a SUA PARTE. Não espere que outros cravem os joelhos no chão por você, sem que você faça nada. Não julgue que sua oração é FRACA, pense apenas que seu AMOR pode ser menor. O amor jamais acabará! Que cada um não pense agora na colheita, que esta é de Deus. Pense em semear largamente, para que o Espírito Santo colha com fartura. Deus não abandonará os que rezam! JAMAIS!



Artigo Visto: 2685

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.974.930
Visitas Únicas Hoje: 188
Usuários Online: 40