recadosdoaarao



Confissão
Voltar




14/03/2007
Santa Confissão


Confissão - Santa Confissão
14/03/2007 10:11:52
Confissão - Santa Confissão

A SANTA CONFISSÃO
EXAME DE CONSCIÊNCIA)
DIVINA INSTITUIÇÃO DO SANTO SACRAMENTO DA PENITÊNCIA

(É tempo de penitência, de conversão, de volta para Deus. Não deixemos passar este tempo sem uma visita humilde aos pés de um confessor. Toda uma vida pode mudar com este simples geste de fé e de amor a Deus.)

Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes: “A paz esteja convosco! "Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor. Disse-lhes outra vez: “A paz esteja convosco! Assim como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós”. Depois de ter proferido estas palavras, soprou sobre eles e lhes disse: Recebei o Espírito Santo! Aqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, e àqueles que os retiverdes, ser-lhes-ão retidos”. (Jo 20,19b-23)
Palavras da Sagrada Escritura
O Senhor falou a Moisés, dizendo: “Se uma alma pecar e o souber depois, confessará aquilo em que pecou; e o sacerdote orará por ela e pelo seu pecado”. (Lev. 5). - O que encobre as suas iniqüidades, não prosperará; mas o que “as confessa e a elas renuncia, alcançará misericórdia”. (Prov. 28,13).
Aquele que peca é do demônio, porque o demônio peca desde o principio. Eis porque o Filho de Deus se manifestou para destruir as obras do demônio.“(1Jo 3,8), “ ...quando o Paráclito(Espírito Santo) vier, convencerá o mundo a respeitado pecado, da justiça e do juízo.” (Jo 16,8)
“Se confessarmos os nossos pecados, Deus é fiel e justo para no-lo perdoar e para nos purificar de toda a iniqüidade” (1 Jo 1,9).
Doutrina da Santa Igreja Católica
A penitência é próprio e verdadeiro Sacramento, instituído por Cristo, N. Senhor, para reconciliar os fiéis com o mesmo Deus, todas as vezes que, depois do Batismo, caírem em pecado.
No Sacramento da Penitência (Confissão) é necessário, “por direito divino”, confessar todos os pecados mortais de que houver lembrança, feito o devido e cuidadoso exame, ainda mesmo os ocultos, e as circunstâncias que mudam a espécie do pecado. (Concílio de Trento, Sessão XIV).
Exame de Consciência - Perguntas preliminares.
Quando fiz a minha última confissão? Teria sido válida?
Uma confissão não tem valor:
1. quando se omite um pecado mortal por grave negligência no exame de consciência;
2. quando a confissão se faz sem arrependimento e sem propósito sincero de emenda;
3. quando se oculta de propósito um pecado mortal, conhecido por tal, ou quando se omite de propósito o número dos pecados mortais ou uma circunstância necessária;
4. quando já antes da absolvição se tem vontade de não cumprir a penitência.
Cumpriste fielmente a penitência imposta na última confissão? Quais são os pecados que, desde a última confissão bem feita, tiveste a infelicidade de cometer por pensamentos, palavras e obras? Para mais facilmente recordá-los, lê, atentamente e sempre refletindo, o seguinte resumo dos pecados mais comuns, e se possível escreves.
Contra os mandamentos da lei de Deus
1º. Mandamento: AMARÁS AO SENHOR TEU DEUS DE TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A TUA ALMA, DE TODAS AS TUAS FORÇAS
Duvidei da existência de Deus? Acreditei apenas num ser supremo? Acreditei firmemente em tudo que Deus revelou ou duvidei voluntariamente de alguma doutrina da Igreja Católica? Reneguei ou abandonei a minha fé? Pensei ou afirmei que to­das as religiões são boas? Li, assinei, publiquei, propaguei, emprestei livros, folhetos, revistas, ou jornais contrários a Deus e a santa religião, e aos bons costumes? Dei ouvido a conversas ou discursos ímpios ou heréticos? Zombei da religião ou de seus ministros? Zombei das coisas santas? Desconfiei da misericórdia de Deus? Queixei-me de sua providência nas doenças, na pobreza e nos sofrimentos? Revoltei-me contra Deus? Freqüentei reuniões, cultos, ou organizações contrárias à mi­nha fé, como espiritismo, umbanda, quimbanda, jorei, saravá, batuque, associações ocultas, curandeirismo,
seicho-no-yê, cartomantes, magia, feiticeiros, benzedeiras, adivinhos? Estou levando comigo, ou já levei orações supersticiosas? Agouros? Amuletos? Figuinhas? Lidei com despachos? Acreditei em horóscopo? Usei o horóscopo? Fiz curso de controle mental ou desenvolvimento mental e emocional ou meditação transcendental? Talvez não tenha participado diretamente nestas reuniões, cultos ou organizações contrárias a minha fé, mas deles participaram meus pais, parentes ou outros e me com­prometeram indiretamente? Talvez tenha ido por estudo ou curiosidade (contudo) (você ficou comprometido)? Coloquei as coisas do mundo, tais como riqueza, prazer, poder, fama, os meus conhecimentos acima de Deus? Adorei a Satanás? Invoquei a Satanás? Evoquei os espíritos dos mortos? Acreditei na reencarnação? Desesperei ou fui presunçoso esperando a salvação sem deixar o pecado? Cometi pecados no intuito de confessá-los mais tarde? Amei a Deus e cumpri bem sua santa vontade? Deixei de rezar por muito tempo? Rezei sem devoção, com distrações voluntárias?
2º. Mandamento: NÃO PRONUNCIARÁS O NOME DO SENHOR TEU DEUS EM VÃO
Profanei o Santíssimo Sacramento, pessoas, lugares, imagens, coisas, consagrados a Deus? Blasfemei contra Deus? Contra sua mãe, Maria Santíssima? Contra os Santos? Contra a Igreja e seus ministros? Roguei praga contra Deus? Ofendi a Deus com palavras? Jurei o seu santo nome sem necessidade? Jurei falso? Pronunciei levianamente o nome de Deus? Pronunciei o nome de Deus dizendo palavras irreverentes? Deixei de cumprir uma promessa?
3º. Mandamento: GUARDARÁS O DOMINGO E DIAS SANTOS DE PRECEITO.
Participei de missa inteira aos domingos e dias santos? Cheguei tarde por própria culpa? Fui irreverente na igreja, rindo­-me, conversando inutilmente? Tenho trabalhado ou obrigado a outros a trabalhar aos domingos e dias santos? Aproveitei estes dias para rezar mais e passar mais tempo com a família?
4º. Mandamento: HONRARÁS PAI E MÃE
Para os filhos:
Desrespeitei os pais ou superiores falando-lhes asperamente ou respondendo-lhes mal? Murmurei contra eles? Entristeci­os gravemente? Recusei-lhes a obediência? Obedeci de má vontade? Descuidei-me dos pais na velhice, na pobreza ou na doença (sustento, últimos sacramentos, remédios)? Desejei­lhes mal? Deixei de rezar por eles?
Para os pais:
Deixei de preparar meus filhos para a primeira comunhão? Descuidei-me da educação física, intelectual, e principalmente da educação religiosa dos meus filhos? Não os mandei à missa nos domingos, ao catecismo? Controlei suas leituras, seus dIvertimentos? Dei-lhes mau exemplo? Deixei de corrigi-los ou castiguei-os com ira?
5º. Mandamento: NÃO MATARÁS.
Tive ódio do próximo? Desejei-lhe mal? Desejei-lhe a morte? Conservei alguma inimizade? Fui moderado no comer e beber? Embriaguei-me? Usei tóxico? Expus-me ao perigo sem necessidade? Tentei suicídio? Injuriei os outros? Deixei de ajudar o próximo em suas necessidades espirituais e materiais? Briguei? Alimentei pensamentos ou desejos de vingança? Seduzi outra pessoa ao pecado ou dei escândalo? Roguei pragas? Denunciei alguém injustamente para tirar proveito? Pus em perigo a vida corporal e espiritual de outros? Com palavras? Omissões? Atitudes exageradas? Temeridade na direção do carro? Disse palavras injuriosas para com o meu próximo? Espanquei? Feri? Matei alguém? Mandei ou aconselhei a matar? Aconselhei ou provoquei o aborto? Fiquei triste com o bem do próximo? Dei mau exemplo? Maltratei os animais sem necessidade? Não tive caridade para com os pobres, doentes e necessitados?
6º. e 9º. Mandamentos: NÃO PECARÁS CONTRA A CASTIDADE. NÃO COBIÇARÁS A MULHER DO PRÓXIMO.
Consenti em pensamentos desonestos e em maus desejos? Olhei indiscreta e maliciosamente para coisas indecentes, pessoas descompostas? Tive conversas imorais? Cantei músicas imorais? Li e olhei livros e revistas, estampas e fotografias obscenas e imorais? Pratiquei atos indecentes comigo mesmo, com outra pessoa, do mesmo sexo ou do outro sexo, com animais? Faltei com o pudor ou com a mo
déstia em meus trajes? Tive liberdade no namoro? Defendi a promiscuidade e relações pré-matrimoniais? Defendi o Divórcio? O aborto? Rezo pedindo a Deus a força de ser casto?
Para os casados:
Procurei satisfação carnal fora do matrimônio? (adultério ou pecado solitário (masturbação)). Desejei o adultério? Abusei do matrimônio evitando ter filhos por meios não aprovados pela Igreja? Aconselhei meios para este fim?
Nota: Acusa-te com sinceridade e confiança de tudo quanto neste ponto agrava a tua consciência, dizendo também, quanto possível, o número dos pecados. A menor falta voluntária contra a virtude da castidade e pureza do coração pode facilmente ser a fonte de uma torrente de pecados e crimes vergonhosos que arrastam a alma para a desgraça eterna. “Bem sabeis”, diz o Apóstolo São Paulo, ‘que nenhum impuro tem herança no reino de Deus”, (Ef. 5,5) Diga, embora, o mundo o que quiser, verdade é que os pecados da impureza levam às portas do inferno, e às vezes muito cedo e muito depressa. Procura purificar cada vez mais a tua alma de toda a mancha, por meio de uma humilde acusação no santo Sacramento da Penitência. Não sabendo se alguma coisa é ou não pecaminosa, pergunta ao confessor que te responderá em nome de Deus. Tem para sempre, um grande amor á virtude preciosa da santa pureza, lembrando-te, constantemente, das sublimes palavras de Jesus:
“Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus”. (Mt. 5,8).
7º. e 10º. Mandamentos: NÃO FURTARAS. NÃO COBIÇARAS AS COISAS ALHEIAS.
Tive vontade de roubar alguma coisa? Furtei? Roubei? Aceitei objetos furtados? Guardei-os? Furtei dinheiro dos meus pais? Cobicei as coisas alheias? Não restituí ao dono um objeto achado ou emprestado? Planejei algum furto? Causei algum prejuízo de propósito ou por negligência? Deixei de pagar as dividas? Cobrei juros excessivos? Não paguei ao operário o salário jus­to? Enganei o próximo. usando de peso ou medida faIsos. Enganando nas mercadorias ou encomendas? Abusei da alta dos preços? Apelei injustamente para a justiça trabalhista para obter indenizações indevidas? Desperdicei tempo no trabalho? Retive coisas que deveria ter dado ao próximo? Desperdicei o dinheiro em jogo?
8º. Mandamento: NÃO LEVANTARAS FALSO TESTEMUNHO
Menti? Falei mal dos outros? Difamei? Caluniei? Fiz juízos falsos e temerários? Semeei discórdia, inimizades na família? Provoquei inimizades políticas? Exagerei as faltas dos outros? Dei falso testemunho contra o próximo? Gosto de ouvir falar mal do próximo? Sou critiqueiro, fofoqueiro, mexeriqueiro? Reparei o mal que fiz com calunias e mexericos? Violei segredos? Abri cartas alheias? Fingi doenças, pobreza, piedade para enganar os outros?
CONTRA OS MANDAMENTOS DA IGREJA
Ouvi missa nos domingos e festas de guarda? Confessei-me pelo menos uma vez ao ano? Comunguei pelo menos uma vez pela Páscoa da ressurreição? Jejuei e abstive de carne quando manda a Santa Mãe Igreja (Quarta-feira de Cinza e Sexta-feira Santa)? Pago o dízimo segundo costume?
Nota: Deves acusar-te só dos pecados que cometeste. Tendo cometido algum pecado que, talvez, não se ache neste resumo, não deixes de declara-lo ao confessor.
Aviso importante sobre o efeito da Contrição
Tendo, pois, por tentação caído em algum pecado mortal, deves recorrer, quanto antes, ao Sacramento da Penitência. Não podendo, porém, na mesma hora encontrar um Sacerdote que te perdoe por ordem de Jesus Cristo, nem por isso Deus quer que te percas. Neste caso, reza com toda a devoção e com toda a dor de tua alma um ato de contrição, arrependendo-te de ter sido tão ingrato ao teu Pai que está no céu, e ao teu Salva­dor que por amor de ti morreu na cruz. Faz então o firme propósito de não ofender mais a Deus com nenhum pecado mortal, e de confessar sinceramente as tuas culpas a um seu ministro, quando te for possível. Morrendo assim antes da Confissão, serás salvo pela graça de Deus que recuperaste pelo arrependimento perfeito e pelo sincero desejo de te confessar. “Um coração contrito e humilhado Deus não o des
prezará.” (SI. 50)
Mas quatro coisas são indispensáveis:
1. O arrependimento perfeito por amor de Deus;
2. O firme propósito de não cometer mais nenhum pecado mortal;
3. A sincera vontade de confessar a culpa a um sacerdote, se em qualquer tempo for possível.
4. Como,rezamOs no Pai Nosso, os nossos pecados só serão perdoados se dermos o nosso perdão.
Ato de Contrição:
Meu Deus, eu me arrependo de todo o meu coração de Vos ter ofendido e procuro nunca mais tornar a pecar. Meu Jesus, perdão e misericórdia.

REPRODUZA E DISTRIBUA COM SEUS FAMILIARES E AMIGOS

(Gentileza Thomas)



Artigo Visto: 2926

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.950.951
Visitas Únicas Hoje: 40
Usuários Online: 42