recadosdoaarao



Cartas
Voltar




07/01/2013
Amigos e valentes


7/1/2013 14:32:47
Cartas - Amigos e valentes

        Eu explico! Numa de nossas viagens a Portugal, em Lisboa, conhecemos um casal – ainda não casado, João e Fátima. Ambos cegos!


       João desde há muitos anos nos acompanha no site e já enviei a ele nossos livros, pela internet, porque ele tem um programa especial que lê com fidelidade os textos. Ele também nos escreve com frequência, e para me espantar mais ainda João passou a ser o meu mais asssíduo corretor de textos, e dele não escapa uma palavra. Passei então a dizer que ele, sendo cego, na realidade é os meus olhos. Vê melhor do que eu os erros!



Sim, tenho outros amigos gramáticos que me ajudam – porque verdadeiramente eu odeio gramática – mas é impressionante como ele, ouvindo, tem mais facilidade de perceber os erros do que, nós todos, apenas lendo. Benditos os meios de leitura que a tecnologia hoje põe a disposição de pessoas com necessidades especiais como eles.



João, também, está atento aos acontecimentos mundiais e me envia muitas notícias importantes, além de manter um conhecimento impressionante das mensagens que nos foram passadas, vez por outra me lembrando de passagens que se encaixam aos acontecimentos, de forma que isso tudo me ajuda muito. Sou muito grato a ele por toda esta ajuda!



Outra coisa impressionou-me como os dois lidam com o Celular, e estando longe de casa como chamaram um taxi para que os viesse buscar. Desta forma os dois, juntinhos, se deslocam por aquela grande metrópole, claro, com as dificuldades naturais. Mas valentes que são eles não esperam a morte sentados, antes acompanham o mundo e evangelizam mesmo assim. Enquanto tantos, sem qualquer deficiência cruzam os braços e roncam!



Mas eu percebi que o João, nos últimos dias, depois de ver não cumpridas as coisas como ele esperava - todos esperavam – andava meio vexado e incomodado. Eu lhe enviei alguns esclarecimentos e já noutro dia percebi que ele não havia desistido do Movimento, e entre uma resposta e outra ele me enviou esta que segue abaixo.



Creio que está na altura de “obrigar” Deus a fazer o que prometeu! Não fomos nós que pedimos datas; foi Deus quem as deu. Está espantado? Olhe que o Arnaldo sempre disse que Deus age de acordo com as nossas orações. Vou-lhe contar algo que se passou, comigo e com a Fátima, há uns meses.



Íamo-nos confessar e, para complicar, estava a chover. Para dois cegos, ter de dar atenção ao trânsito nas ruas, aos obstáculos do caminho e, ainda por cima com chuva, é algo muito complicado.



Fiquei genuinamente zangado e disse para Deus algo como isto: “Que mania, Senhor! Sempre a carregar nos mesmos! Não basta já sermos cegos quando, para nos irmos confessar, coisa que a maioria das pessoas não faz, temos ainda de levar com chuva? Francamente, Senhor! Já chega, não acha?”



A Fátima até ficou chocada com a minha conversa. Mas… coincidência, ou atendimento, o que é certo foi ter a chuva parado de imediato!



Por isso acho que temos de deixar de ser simples “carneiros”. Temos de “exigir” de Deus que caiam as barreiras – já se rezaram tantas Avé-Marias! Que os acontecimentos das datas se cumpram! Afinal nem eu, nem o Arnaldo ou o Cláudio as pedimos!



Se fôssemos nós a prometer algo (sem ninguém o exigir) e não o cumpríssemos… acha que se chamaria a isso “mudança de planos”? Na minha terra chamar-se-ia “aldrabice”!



Se estivermos à espera da conversão das pessoas, por iniciativa delas mesmas… bem podemos esperar deitados!



Está na altura de Deus agir! Quem sabe se, nos seus insondáveis desígnios, Ele não estará “à espera” de um “empurrãozinho” da nossa parte?



Que Deus nos proteja: João!



+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++


OBS> Naturalmente pedi a ele para colocar no site, porque é hilariante, tem seu sentido, entretanto eu lhe perguntei. Tudo bem, mas quem é que vai levar esta proposta ao Pai? E lhe contei a história dos ratos que pretendiam colocar um guizo no pescoço do gato, mas ninguém se achou com coragem para fazer isso.


Então ele me respondeu desta forma:


Pois a história dos ratos é importante, mas, neste caso, Deus também não é só justiça; também tem a parte da misericórdia. Quem lhe pode apresentar a proposta? Ora, quem é que fala habitualmente e (mais importante) consegue ouvir (e ver) respostas? Cláudio Heckert, claro. Todos nós somos parte da arraia miúda… Caso não saiba, “arraia miúda” era o nome que, antigamente, se dava ao povo. Bem, e quanto à publicação daquele meu desabafo… faça favor. Se quiser que lhe dê algum retoque também não tem problema.


Que Deus nos proteja, João!



Estou certo de que o Pai irá atender João e Fátima em breve. Aliás, já está atendendo, porque Jesus mesmo alguns dias atrás nos disse que o Pai estava propenso a atender nossos pedidos e que Ele também anseia para que tudo se cumpra. Nossos desejos nada mais são do que todos aqueles que levem a instauração do Reino glorioso de Jesus, tudo exatamente de acordo com a vontade Santíssima do Pai. Um mundo onde não haverá mais sofrimento...


Nem cegos! Para mim seria uma imensa alegria estar presente no dia em que os dois tivessem os olhos abertos e pudessem ver a realidade. Eles merecem!


Eu ia me esquecendo: Fátima obteve recentemente seu Libelo com a Declaração de Nulidade de seu casamento anterior na Igreja, e em abril próximo os dois devem casar!


Que sejam muito felizes!


Aarão



 RESPOSTA DO CLÁUDIO AO JOÃO:


Quantas vezes já fiz este apelo! No entanto o que Nossa Mamãe me diz é: ¨O Pai está trabalhando, e Ele sabe o que faz!¨E pede silêncio e confiança em Deus!
Eu prefiro atendê-la! Dará tudo certo, pois Deus faz o melhor. Amém?
Abraços
Cláudio





 




 




Artigo Visto: 2656

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.948.521
Visitas Únicas Hoje: 250
Usuários Online: 69