recadosdoaarao



O Papa
Voltar




14/08/2014
Sobre o papado


14/8/2014 11:52:33

O Papa - Sobre o papado

      SOBRE O PAPADO
      Segue um artigo importantíssimo para todos nós os católicos que desejamos honrar o tal nome, que deve ser lido com muita atenção e que está na fonte citada abaixo, com a devida autoria. Nele o autor apresenta, de forma clara e didática, a realidade do Papado, o que pode e o que não pode o que é certo e o que é errado. Na realidade, sob Francisco TUDO está sendo atropelado, passam por cima das regras canônicas mais elementares, e empurram de peito estufado para o ostracismo tudo aquilo que os Papas anteriores definiram e que DEVE ser respeitado. Isso, aliás, está claramente definido no juramento de um Papa, e somente este descumprimento já invalida todos os seus atos, como se poderá ver a seguir. 
     
Eis um grave alerta: Meus amigos, estamos vivendo tempos difíceis, é para o Vaticano e as manobras que saem dali que nós devemos olhar. O mundo, atualmente, está sendo comandado a partir deste pequeno estado, até porque está nas Sagradas Escrituras que o anticristo se assentaria no Trono de Pedro e se faria ali passar por um deus. Ele não está ali ainda, mas atua nos bastidores, e lendo com atenção o que segue o bom católico, à Luz do Divino Espírito Santo, entenderá bem. Ao final eu teço alguns comentários importantes, conforme consultas aos documentos sagrados da Igreja, e também por conta dos bons profetas atuais, pelo que nos alertam. Eis o texto:

      FRANCISCO REINA.... MAS NÃO GOVERNA!
      Fonte>: Lumen Mariae – Por Josep Maryam
      O Papa é o sucessor de São Pedro, quer dizer, é o substituto da pessoa de São Pedro em toda a potestade ordinária anexa à função do Primado. Isso é: ele possui a mesma Potestade Suprema de Jurisdição, com a qual o próprio Jesus Cristo constituiu São Padro como Seu Vigário na terra. Em outras palavras: ele é a Cabeça Suprema e visível da Igreja. Quer dizer: somente ele governa a Igreja! Ele é o vértice do governo! E, na Igreja, não existem mais cabeças que possam governar.
      Os Bispos são os sucessores dos Apóstolos, não de São Pedro! São duas sucessões distintas na Igreja: os Apóstolos são aqueles doze discípulos de Jesus, com os quais o Senhor instituiu o Colégio Apostólico. Eles têm a missão de ensinar e santificar e governar na Igreja, porém sob as ordens do Papa. Não são cabeças visíveis da Igreja. Eles são cabeças em suas igrejas particulares, com todo o poder que recebem do legítimo Pedro, porém não podem governar segundo suas mentes humanas, e sim obedecendo em tudo à Cabeça da Igreja, que é o Romano Pontífice.
      Quem governa a Igreja é somente o Papa. Os demais todos, não governam NADA sem ele!
      Muitos católicos desconhecem o Dogma do Papado e, ante Francisco, duvidam, temem, ou aplaudem, o chamam de Papa, o chamam de antipapa, querem defendê-lo como Papa objetando que, quem não está com Pedro na Igreja não é católico; querem estar em comunhão com o Papa e com o Magistério da Igreja, obedecendo a um que não é Papa, precisamente porque tanto o Magistério quanto o Dogma vão contra Francisco.
      Os católicos, hoje em dia, não conhecem a sua fé, a Verdade Revelada, não seguem a linha da Graça, sendo que permanecem na Igreja, mas sem serem católicos na prática. São católicos tíbios, pervertidos em suas mentes.
      Somente pode haver uma pessoa que recebeu a sucessão de São Pedro. Só pode haver uma Cabeça Visível na Igreja. Logo, somente um dos dois é Papa! Embora, pelo contrário, são muitas as pessoas que possam receber a sucessão apostólica, pelo Sacramento da Ordem. Existem muitos Bispos! Mas existe um só Papa!
      É isso que afirma o Dogma do Papado. E, portanto, s
e somente uma pessoa pode receber o Espírito de São Pedro, então, se é Papa pela Graça e não pela lei canônica. A Lei Canônica permite a renúncia de um Papa. Mas nesta Lei, o Papa pode apenas renunciar ao Governo da Igreja, porém não pode renunciar à Graça que recebeu: O Espírito de São Pedro é um só, e ele permanece no Papa até a sua morte. Então não pode ser doado para outra pessoa! Isso porque os dons concedidos por Deus são irrevogáveis!
      A Igreja está fundamentada somente em São Pedro e existe somente um Espírito de Pedro. Então existe apenas um sucessor de São Pedro. Existe então um só Papa! E até que ele morra, seguirá sendo apenas ele o Papa, ainda que na prática não governe. É que somente no momento da morte de um Papa é que acontece a Sede Vacante, porque o Espírito de São Pedro deixou aquela alma, a espera de uma nova eleição.
      Este é o Dogma do Papado: tão claro, porém na prática ninguém o está seguindo! E aqueles que seguem duvidando, se Francisco é ou não Papa, devem conferir o Dogma e resolverão este enigma.
      Se é Papa pela Graça divina, não por uma lei canônica. E a Graça exige manter este dom até a morte. Se é Papa então, até a morte. O mesmo acontece com o Matrimônio e o Sacerdócio: até que a morte os separe, permanece a união, o laço sacramental.  Não se deixa de ser Papa porque assim decidem os homens, ou por causa de uma lei canônica. Não se é Papa porque se reúnem os cardeais e digam que elegeram um novo Papa. Não são a leis dos homens que constroem a Igreja. Cristo fundou a Sua Igreja somente numa cabeça, somente em um Pedro. Ele não a fundou sobre Seus Apóstolos, embora São Pedro tenha sido discípulo de Cristo. Porém somente a ele Jesus conferiu o carisma de ser Vigário de Cristo. E nenhum outro apóstolo tem ou possui este carisma. E foi assim que Cristo instituiu a Sua Igreja, sob uma lei positiva e divina.
      Portanto, ante a renúncia do Papa Bento XVI, Francisco não é Papa, nem antipapa. Por quê? Porque Bento XVI continua vivo! Logo, continua de posse do Espírito de São Pedro, ou seja, mantém o Primado de Jurisdição, que nenhuma lei canônica lhe pode arrebatar. Não existe lei jurídica que retire de um Papa legítimo o Primado de Jurisdição, porque isso foi instituído diretamente pelo próprio Jesus Cristo (Cfe D 1825), e não pelos homens.
      A lei de sucessão é, pois, de direito divino, não humano, pela qual ser Papa ou ser Apóstolo foi instituído positivamente por Deus: E Deus deu, tanto ao Papa quanto aos Apóstolos um Poder para exercerem suas funções. E este Poder não emana de uma Lei Canônica e sim da Graça Divina. É uma lei positiva, não humana. É Deus quem elege o Papa, e a ele dá a sucessão de São Pedro, enquanto os diversos bispos detêm apenas a sucessão apostólica.
      O Primado de Jurisdição, também não pode ser arrebatado do Papa, por nenhuma mudança jurídica, porque Pedro detém a plenitude da Jurisdição sobre a Igreja. Este é o Primado de Jurisdição! Portanto, não existe um Papa “Emérito”. Não existe um Papa como “primado de honra”. O primado de honra corresponde apenas aos Bispos. Então, nenhuma lei jurídica pode retirar de um Papa legítimo o Primado de Jurisdição. Por isso, o Papa Bento XVI continua detendo o Poder Divino na Igreja. Por consequência, tudo o que Francisco faz é totalmente NULO. Ele não pode proclamar santos, não pode suspender ou impor excomunhões, não pode celebrar Sínodos, etc. Porque ele não detém o Poder Divino.  Está na Igreja apenas com seu poder humano. Sem o Primado de Jurisdição não existe Igreja, não se faz Igreja, não se constrói a Igreja.
      A Igreja é formada por Deus, não pelos homens! A Igreja é guiada por Deus, não pelos homens! É Deus quem ensina a Igreja, não os homens. Este Dogma do Papado é conhecido de poucos católicos. Portanto, não conhecem a sua fé. Assim, duvidam, mas não sabem resolver as suas dúvidas.

      O maior problema da Igreja, desde sempre, tem sido este ponto: O Papa e os Bispos! Ou seja: os Bispos querem governar a Igreja, sem o Papa. Todos os cimas da história, e tudo o que aconteceu nestes últimos 50 anos depois do Concílio Vaticano II, resulta da ambição de poder, que estes homens têm. E por esta ambição, vêm as desobediências, as rebeldias, as heresias e as apostasias de muitos sacerdotes, Bispos e Cardeais.
      Quem não entendeu ainda que a renúncia do Papa Bento XVI se deu somente por causa do pecado da ambição pelo poder de muitos purpurados, não sabe também porque existem tantos católicos ignorantes na Igreja. Existem muitos católicos que se escandalizam pelo fato de que Sacerdotes, Bispos e Cardeais sentem tanta atração pelo poder e vivam, dentro dos seus ministérios apenas em busca de alcançar postos ou poder na Igreja. Alguns já entram nos seminários apenas pensando em poder: querem ser Bispos e governar como eles desejam! Querem ser Cardeais tendo na mira serem papas, para entrar no rol dos papáveis.
      Temos que abrir os olhos de uma vez por todas: a corrupção na Hierarquia da Igreja já vem de muito tempo, e é cristalina. São corruptos os que estão hoje no poder da Igreja! Assim é preciso definir como é esta Hierarquia:  Eles não vivem como os Apóstolos, que aprenderam a humildade antes de chegarem ao Poder. Eles vivem como Judas! Seu negócio é humano e os leva a vender Jesus Cristo novamente, por algumas moedas. Judas era um Apóstolo, mas mendigava dinheiro dos homens, porque era incapaz de viver da Divina Providência. Só pensava em manter segura a sua vida física e esta busca da segurança econômica é que o levou a ter a ambição pelo poder.
      O principal, no homem, é a conquista do dinheiro. Uma vez que o homem dispõe de segurança material ele começa a conquistar outras facetas em sua vida. E, sendo um Apóstolo, conhecendo o Poder que iria receber, ele só pensava em maquinar para possuir este poder, mas à margem da Verdade.
      Judas não chegou a exercer seu apostolado, porque a Igreja começou no Calvário, porém ele subiu ao poder, se condenando com os fariseus, os legistas, os saduceus de seu tempo que lhe ofereceram um posto em troca da informação sobre Jesus. Judas não tinha vocação para o sacerdócio e foi rejeitado por Jesus. Porém sua mente obtusa, incrédula, sua obsessão humana por um messias humano, sem acreditar em Seu Reino e Sua Divindade, o levou a praticar uma vocação que Deus não queira. Porém não havia nenhuma injustiça quanto a Judas: Tu não tens vocação. Judas, mas persistes numa ideia humana!... Então, esta tua obstinação humana que tanto persegues será a tua justiça, a que te condenará. Não acreditas em Deus que te pede para seguir outro caminho, então esta tua falta de fé será a tua condenação.  Deus nunca mancha as Suas mãos de sangue!
      O Senhor precisa dar uma vocação para muitos Bispos atuais que, na realidade não a têm! Deus sabe que eles são outros Judas! Veem a Igreja como um reino material, humano, para seus negócios, para suas conquistas. O Senhor sempre mostra o caminho para todas as almas, porém estas são livres para aceitar ou rejeitar este caminho!
      Por isso, os Cardeais que se puseram a eleger um Papa, estando um legítimo ainda vivo, seguiram apenas a Lei Canônica, porém não a Lei da Graça. E, portanto, neste Conclave não estava o Espírito Santo, porque Deus não podia dar o Espírito de São Pedro a outra pessoa, já que não estava morto o Papa verdadeiro.
      É este na verdade o Dogma do Papado! E, portanto, o que os cardeais elegeram foi a um anticristo, não a um antipapa.  Eles elegeram a um homem para colocá-lo no governo horizontal da Igreja. Foi isto que moveu aos Purpurados! No mais, tudo o que Francisco tem feito serviu para entretenimento d
as massas. Tinha que colocar muitas cabeças para reger, para mandar, para impor, para ensinar e para guiar.
      Desde o momento em que Francisco iniciou este governo, já não existe Igreja Católica no Vaticano. Porque na Igreja Católica somente se poder dar a Verticalidade. Com isso se acaba a Igreja, a Igreja de Pedro! A Igreja não é um conjunto de bispos que dizem muitas coisas, mas que nem sabem o que dizem.
      O que existe no Vaticano é uma nova sociedade, uma nova igreja, composta por homens que se vestem de púrpura e que detêm apenas um poder humano. Todos os Bispos que obedecem a Francisco, que seguem este governo horizontal, já perderam o Poder Divino, que lhes vem somente de um Papa legítimo, e este é Bento XVI. Somente aqueles bispos que obedecem ao Papa Bento XVI e que, portanto, se opõem na prática ao governo horizontal que está em Roma, continuam possuindo o Poder Divino.
      Portanto, Francisco reina em sua sociedade, em sua própria igreja, porém não governa a Igreja Católica. Ele sim a arrasta para o comunismo, para o protestantismo, criando a sua nova igreja. Porque ele não tem o Poder Divino para reger a verdadeira Igreja. Francisco não faz a Igreja Católica, não a constrói, e sim faz a sua própria igreja, no que destrói a verdadeira.
      Este é o Dogma do Papado! Muito poucos o conhecem! Muito poucos ainda seguem a Lei da Graça! São muito poucos os verdadeiros católicos, ainda na Igreja. Dizem ser católicos, mas são outra coisa, são de nome, de apelido, são por diversão.
      É preciso dizer isso ao mundo, porque na verdade existem ainda pessoas de fé, de verdade, que ainda conservam o sentimento comum. Há muitas pessoas no mundo que dizem certas verdades, mas não são católicos. Mesmo assim ainda são exemplo para muitos. Por isso os que acreditam são perseguidos. Por causa da VERDADE que transmitem, que testemunham, porque acreditam como crianças no Evangelho.(fim)
      ++++++++++++
      OBS> Artigo duríssimo este, muito bem colocado e de fazer pensar. Eu mesmo nunca tinha estudado esta questão do Dogma do Papado, mas o autor demonstra ter perfeito conhecimento. Apenas um argumento dele eu precisaria melhor explicar, ou complementar, quando ele afirma que “com Francisco não existe Igreja no Vaticano”. De fato, com o Bispo de Roma em si não existe, mas em parte o autor se contradiz, porque se afirma que Bento XVI continua como Papa verdadeiro, e isso significa que, embora com um pequeno número de sacerdotes, Bispos e Cardeais fiéis, o comando da verdadeira Igreja de Jesus permanece sim no Vaticano, porque Bento XVI ainda continua lá. Embora em um exílio forçado, e não no comando visível da Igreja!
      Aliás, esta foi uma das grandes sacadas de Deus, esta sim uma verdadeira obra do Espírito Santo: fazer com que Bento XVI permanecesse no Vaticano, como nosso verdadeiro Papa! Hoje nós temos certeza absoluta que Ele foi instruído pelo Céu, seja através de visão, de sonho, de aparição de anjo ou de Jesus e Maria, ou através de algum vidente atual, o fato é que ele, por si só, JAMAIS renunciaria. Bento XVI tem sangue alemão, de briga, de coragem, e não foi nem por questão de saúde que ele renunciou, nem por medo de que o fossem matar porque ele de bom grado daria sua vida pela Igreja, nem por pressão do inimigo: Bento XVI renunciou tendo em vista a desobediência generalizada dos Cardeais e Bispos rebeldes, e simplesmente se afastou, a pedido do Céu, porque é chegado o tempo de dar curso ao cumprimento das últimas profecias.
      Hoje, sabemos também, Bento XVI se afastou sim, contra a vontade, mas EXIGIU, permanecer com todos os distintivos que o identificam como o Verdadeiro e Único Vigário de Cristo na terra, um poder que ele recebeu de Deus e que é intransferível: Bento XVI
continua usando a veste branca, ele continua usando o Anel Papal que é símbolo de sua autoridade, ele não aceitou alterar seu brasão Papal, para o antigo de quando era cardeal, e em vista disso tudo ele continua de posse do Sólio Pontifício – o Trono de Pedro – que é o símbolo máximo e visível de sua Autoridade, de seu Primado de Jurisdição. Como o autor afirma a imensa maioria dos católicos não sabe disso, e posso lhes garantir: a imensa maioria dos padres também ignora todas estas coisas.
      Vamos a algumas definições claríssimas sobre o Papado: 1 - A Igreja foi fundada pelo Deus e Homem, Jesus Cristo: "Cristo fundou Sua Igreja e Ele estabeleceu os fundamentos substanciais da mesma, no tocante a doutrina, culto e constituição." 2 - Cristo constituiu o Apóstolo São Pedro como primeiro entre os Apóstolos e como cabeça visível de toda Igreja, conferindo-lhe imediata e pessoalmente o Primado da Jurisdição: "O Romano Pontífice é o sucessor do bem-aventurado Pedro e tem o primado sobre todo rebanho." 3 - O Papa possui o pleno e supremo poder de jurisdição sobre toda Igreja, não somente em coisas de fé e costumes, mas também na disciplina e governo da Igreja: "Conforme esta declaração, o poder do Papa é: de jurisdição, universal, supremo, pleno, ordinário, episcopal, imediato." 4 – O cargo, digamos, de Papa é vitalício, o que implica que não pode haver dois papas ao mesmo tempo. A figura do “papa emérito” não consta dos documentos da Igreja, portanto isso não existe.
      Porém todas estas definições, todos estes poderes, se submetem a outros quesitos irrenunciáveis que são: 1 – O Primado de Jurisdição é inalienável e permanece até a morte do Papa, porque ele brota da Graça divina, e se Deus confere o Dom, ele permanece para sempre, embora opere na terra somente enquanto ele for vivo. 2 – Se o Primado é transferido pela Graça e não pela lei canônica, significa que ele somente será conferido por Deus para um Papa eleito validamente, o que não aconteceu com Francisco, entre outras coisas, porque houve a confabulação antecipada dos cardeais, antes do Conclave, o que é expressamente proibido pelos documentos da Igreja.
      Por estas duas regras nos fica bem claro que só existe um Papa verdadeiro, Bento XVI, detentor do Primado de Jurisdição que é universal, supremo, pleno, ordinário, episcopal, imediato e intransferível. Tudo começa e termina na Cruz, que tem uma haste Vertical e uma Horizontal. A haste horizontal congrega todos os povos em Cristo – quando for erguido entre o Céu e a terra atrairei todos a mim, disse Jesus – e a haste vertical é aquela que leva da terra até o Pai, somente através de Pedro e da Igreja - tudo o que tu ligares na terra será ligado no Céu. Assim, um falso Papa eleito não canonicamente, também não receberá o primado pela Graça Divina. Deste modo, ele até pode vir a comandar a Igreja Católica como um membro visível, pode até estabelecer regras, ditar normas, e exercer tal função, mas será sempre função meramente humana, sem delegação divina. Neste caso tudo o que ele ligar na terra NÃO SERÁ ligado no Céu, porque ele não detém o Poder Espiritual, que somente brota da Graça Divina. Dom conferido pelo próprio Deus, indelével, irrenunciável e intransferível!
      Portanto, conservando Bento XVI a todos os distintivos máximos do Ministério Petrino, e permanecendo ele ainda no Vaticano, com ele continua viva a Verdadeira e Única Igreja de Jesus, porque a permanência dele ali significa que ele continua detentor do verdadeiro PODER ESPIRITUAL, aquele que emana de Deus porque atua na vertical, e que leva para Deus. Para os que duvidam disso, que acham absurda a ideia de que apenas a permanência dele no Vaticano implica em manter de pé toda a Igreja, que marquem isso: no dia em que Sua Santidade o Papa Bento XVI tiver que fugir do Vaticano, vai com ele TODA a Igreja para o exílio, mas terá que passar por cima dos cadáveres dos
Cardeais Judas, conforme os denuncia o autor acima.  Eles não continuarão por muito tempo afrontando a Deus, até porque se estão ali para disputar cargos, o anticristo não aceitará dividir com eles qualquer comando. E lhes virá o fim!
      Não, não será o Papa, nem Deus, quem causará este morticínio, e sim a própria besta, que quer dominar a Igreja, e ela sabe que, com Bento XVI ali no Vaticano, não conseguirá governar, porque Deus não permitirá. Afinal está escrito: é preciso que seja afastado aquele que detém, para que o ímpio de manifeste (II Tess). Assim, o anticristo deverá eliminar todo e qualquer oponente ou candidato ao Sólio Pontifício, e o primeiro que buscará eliminar será exatamente Bento XVI. Mas as profecias avisam que ele terá fugido antes, sob a proteção de Nossa Senhora, e permanecerá fora por sete meses ou 200 dias segundo Dom Bosco. E quando ele sair, o mundo desaba, e  eu darei a mão a palmatória se isso não acontecer! Quando voltar o Vaticano já estará em ruínas!
      Tudo isso está diante dos olhos do mundo católico, e está diante dos olhos dos nossos sacerdotes. Que eles se preparem para um grande momento de definição. Chegará o momento – e ele não demora a chegar – em que todos os sacerdotes e bispos terão que optar, por um ou por outro Papa. As profecias nos avisam que, no início, ¾ partes deles ficarão com Francisco no erro, e que os restantes seguirão com Bento XVI para a perseguição final. Não sei por quanto tempo haverá esta situação de CISMA catastrófico, sei apenas que será terrível. Ele irá, isso sei, até que Deus envie o pré-aviso aos sacerdotes – naquele dia haverá choro e ranger de dentes – e depois o Grande Aviso a todos os povos. Então todos perceberão as realidades como as que acima eu coloquei, e se abrirão os olhos dos cegos, os ouvidos dos surdos, e se abrirão também as bocas dos mudos que sabem, mas não denunciam estes desmandos.
      De fato, textos como este acima não caberiam a um leigo escrever, e sim a um Eminente Cardeal, a uma grande autoridade da Igreja, porém, embora vivendo hoje em verdadeiro desespero, muitos dos cardeais e bispos bons não têm coragem de ir a público, dar a cara pra bater e até mesmo apresentar o pescoço para cortar, denunciado a tremenda fraude que acontece hoje no Vaticano. E não se trata de uma fraude diminuta, mas gigantesca. Eu, atento desde o começo, fui armazenando os dados advindos das declarações, dos procedimentos, dos documentos e das entrevistas de Francisco, e posso lhes garantir que já estão perto de 100 os nós que ninguém mais consegue desatar. A imensa maioria das pessoas está cega, atada neles, e não percebe o quão intimamente está presa por satanás.
      De fato o demônio conseguiu espalhar no mundo inteiro uma espécie de narcose coletiva, para a qual não existe outro antídoto que não seja o da oração. Todas as pessoas, leigos ou eclesiásticos ditos católicos que não levam uma vida de oração, que não clamam constantemente a Deus, que não se apegam em Nossa Senhora – digo com letra maiúscula: TODOS eles – estão narcotizados pelo inimigo e é por isso que não percebem a realidade gritante que está estremecendo até os céus. Uma realidade que fez um sacerdote que nos desafiava dias atrás, mas que parando por apenas cinco minutos a nos escutar, quando lhe caiu a venda dois olhos, ou quando a narcose da qual estava anestesiado perdeu o efeito, assim gritou: Meu Deeeeus.... Então estamos nas mãos do demônio!
      Sim, padre, eu lhe disse: Estamos nas mãos de satanás, e não somente o mundo, como também a Igreja! Aliás, o mundo está nas mãos dele porque a Igreja já antes caiu! Ou seja, bastaria um lampejo de humildade, bastaria que o Clero alto e baixo abrisse pelo menos uma portinhola, uma frestinha na catedral ostensiva do seu orgulho teológico, para que um sopro do Espírito Santo, um bafejo da Graça Divina ali penetrasse, eliminando e
ste venenoso gás que brota do hálito putrefato de satanás fosse dali expulso. Também esta fumaça fuliginosa com a qual ele obnubila as mentes de tantos dos nossos luminares se dissipasse e assim poderiam ver e entender com clareza o que se passa.
      Tudo isso é sinal de um fim trágico, não da verdadeira Igreja Católica porque ela é a única entidade deste planeta que está plantada sobre a Rocha de Cristo, e tal é que, passada toda esta tempestade que chega, será ela a ÚNICA entidade da terra a estar de pé. E se transportarmos este cenário para um Oceano revolto, por onde hoje navegam milhares de navios, barcos, iates e canoas com seus falsos deuses, veremos que ao final somente um Navio estará ancorado no porto: a sempre e eternamente, Una e Santa Igreja Católica Apostólica Romana! Podem gritar, uivar, berrar, bradar e vociferar todos os outros credos, religiões, seitas e denominações, cultos e filosofias, teorias e teologias, que digam adorar a deus ou que insanamente adorem ao diabo, NENHUMA destas coisas escapará de afundar e para sempre.
      Como já afirmei acima: se não acontecer assim, dou a mão a palmatória! Deus sempre conduzirá as coisas para esta vitória final, que culminará com o Triunfo de Deus sobre todos os ídolos e idólatras, sobre todos os deuses e deusas, sobre todas as fortalezas e denominações do abismo, sobre todos e todas aqueles e aquelas que ousarem desafiar ao Criador. Nós decididamente estamos na iminência de escrever este epílogo, e embora ele tenha que ser escrito com tinta de sangue, na realidade não há como fazer de outra forma, porque existe uma raça de povos, um tipo de gente, que não tem cura: são filhos da sedição, são agentes do tumulto, são títeres do ódio, são presas de toda sorte de vícios e dados ao crime e a torpeza. Mas está perto o fim de todos eles deste planeta! Está escrito e assim será!
      Muitos, com certeza, nos estertores da morte ainda bradarão que Deus é cruel por permitir isso, ou ousarão até dizer que Deus será o autor deste morticínio – falo da eliminação de algo que pode passar de 5 bilhões de seres humanos – quando nosso Deus, Criador e Senhor, jamais manchou suas mãos com uma gota sequer de sangue. Se alguém o derramou, se alguém for culpado integralmente serão os próprios homens, devido ao livre arbítrio. E Deus não é um cercador de desgraças, embora de muitas Ele nos livre. E tudo isso acontecerá, meus bons amigos, única e exclusivamente pelo que acontece hoje no Vaticano, porque Jesus fundou Sua Única Igreja com a finalidade de ser o fiel da balança deste mundo corrompido. Ela recebeu Dele todos os poderes necessários para converter toda a humanidade, porém, infelizmente, não cumpriu com fidelidade a sua tarefa. E hoje, a partir do Vaticano, se luta para perverter os homens!
      O que sentimos hoje, não somente sentimos como sabemos é que estamos chegando no instante fatal, onde a Misericórdia Infinita do Altíssimo, dará lugar a Sua, também, Justiça Perfeita e Infinita. Cada um pagará ou receberá de acordo com os próprios atos, para mal ou para o bem. Os homens terão que entender que não foram criados para si mesmos, e sim para o deleite e a alegria de Deus: fomos criados então somente para Ele! Toda a nossa liberdade então é a de poder amar e adorar a este Deus, com todas as forças do nosso ser, com todo o ardor da nossa alma, da nossa mente, do nosso entendimento. Hoje não fazemos isso – a humanidade nunca fez isso – mas chega o dia em que será assim. Somente então haverá paz, quando forem eliminados da terra todos os que praticam a iniquidade e o mal. E como diz a Escritura em Ezequiel 7, a limpeza e o morticínio começam pela casa de Deus. Que está em Roma, que está no Vaticano.
      Enfim, Deus continua mandando sinais, mas os homens insistem em não ver. E o mais danoso e putrefato verme que se contorce agora no Vaticano, se chama falso ecumenismo, que concentra o fulcro central do ma
l. Posto ele em curso, o caminho é o da religião universal da Nova Era, que vicejará sob o “catecismo” de satanás. Vemos que, desde os tempos de bispo e Cardeal, este Francisco sempre viveu ligado a protestantes, judeus e muçulmanos. Nos últimos meses, auxiliado por um falso bispo protestante chamado Tony Palmer, que se dizia possuído pelo “espírito de Elias”, bispo este conhecido como o “pittbull” do falso ecumenismo, houve uma reunião de muitas denominações protestantes com o Papa, reuniões sigilosas, embora fartamente anunciadas pela mídia.
      Acontece que, no dia 20 do mês passado, Tony Palmer com todo o seu “espírito de Elias”, faleceu devido a um grave acidente de moto, na Inglaterra. Ora, para a maioria dos cegos isso não passou de mais um desastre, dentre tantos. Para alguns, quem sabe, até um castigo merecido. Para os falsos ecumenistas, com certeza um lamento. Mas para quem tem olhos e ouvidos, para quem não está narcotizado por satanás, nem tem a mente entenebrecida e ofuscada pela fumaça do maligno, isso representa um AVISO claríssimo de Deus: Parem com isso, ou lhes advirão desastres inda maiores!
      De fato, Jesus jamais se ajoelhará diante de qualquer pastor – ou bispa – protestante para receber uma bênção ou “unção”, porque isso seria abominável, o rastejamento diante do inimigo. E como o Bispo de Roma, que se diz Papa, "representa" este mesmo Jesus de maneira visível na terra, ele está PROIBIDO de fazer o mesmo. Deus não quer uma união espúria onde a sua Igreja se veja obrigada a ceder qualquer milímetro de sua Doutrina, porque isso seria decretar sua ruína. O que vemos, e que desde décadas estamos denunciando é que os afastados e outros credos, não cedem nem este milímetro para aceitarem a Cristo em toda a sua integralidade, e sim exigem que seja apenas a Igreja Católica a abdicar da verdade. Se ela fizer isso, em um só item que seja, mostrará ao mundo católico que Deus não estará com quem fizer isso. Aí entenderão os católicos que existe uma falsa igreja vestida de católica, quando já se torna diabólica.
      Tudo isso que falamos acima, centra-se na figura do Papado. Dele dependem as disposições que podem mudar o curso da Igreja. Como se prova, milimetricamente, que o atual Bispo de Roma não detém o Poder Vertical da Igreja, temos que entender que, tudo o que ele fizer, disser, projetar, intentar, cometer, alterar, dispor, propor e mudar, nada disso subirá aos Céus, ficando apenas na terra, como obra humana, argumento humano, que nada tem a ver com a Verdadeira IGREJA! Neste caso - por exemplo -
 nem João XXIII é santo, nem o Beato João Paulo II está canonizado. Esta revelação é apenas um aperitivo, para que o leitor encontra mais atos invalidantes e entenda a imensidão do drama.
      Jesus, porém, salvará a Sua Igreja! O inferno não prevalecerá! Pedro vencerá! Nós com Jesus e Maria! (Aarão)




Artigo Visto: 3086

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.948.093
Visitas Únicas Hoje: 140
Usuários Online: 48