Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
07/09/2015
Tempos apocalipticos
Mas não temam pelo virá. Tenham temor somente de Deus. Nele está a força do Verdadeiro Amo
 

Tempos Apocalípticos – Por Padre Josep Mariam

https://josephmaryam.wordpress.com/2015/09/06/tiempos-apocalipticos-2/

A boca do ímpio tem por preço a condenação das almas. Profanam-se as Igrejas para ouvir a palavra de um mentiroso.

Poucos são aqueles que veem e reconhecem os Sinais dos Tempos, os tempos descritos no Livro do Apocalipse, porque muito poucos se interessam de descobrir e de compreender, pois a grande maioria vive submergida nas coisas do mundo, em seus prazeres temporais, e desconhecem que tudo isso passará, o único que não passará são as Palavras do Meu Filho Jesus, pois tudo aquilo que Ele profetizou terá fiel cumprimento (Maria a uma alma especial).

A hierarquia maçônica tem o controle da Igreja Católica desde a renúncia forçada do Papa Bento XVI. Eles têm o controle total do núcleo da Igreja. E conseguem controlar toda a hierarquia de um modo que muito poucos compreendem. A hierarquia não é mais livre, nem tem sido livre. Mesmo os papas, desde os últimos quarenta anos têm sido prisioneiros no Vaticano. E este é um sinal dos tempos que poucos reconhecem!

Quantos têm apostatado da fé em Pedro, julgando e condenando os Papas na Igreja! Quantos seguem a Bergóglio como seu papa! Estão enrolados nas suas mentiras, que saem da boca do Dragão. E não há modos de sair deste engano enquanto o Trono de Pedro se mantenha usurpado.

É um sinal dos Tempos que o “pequeno chifre” fale desde o Trono de Pedro. Este pequeno chifre, que tem crescido muito e se engrandecido, durante estes dois anos, pela hierarquia que o vinha preparando ocultamente e com paciência, está hoje no Vaticano, e se dispõe a anular os Sacramentos e com isso a ordem Hierárquica.

Fazer desaparecer a Eucaristia para acabar com a Hierarquia: bispos, sacerdotes e diáconos. Todos os níveis hierárquicos irão desaparecer. Trata-se de criar uma nova hierarquia, uma nova igreja, como sacramentos novos, para um falso cristo, o anticristo.

Enquanto existir um sacerdote fiel ao Mistério do Altar, a Eucaristia estará presente neste mundo e Cristo estará vivo neste mundo cheio de morte. Porém não se enganem os sacerdotes e bispos quando vier uma doutrina falsa que contraria a fé católica, porque então nos altares estará a abominação. E a Igreja se converterá em um conjunto de homens vestidos com ornamentos que não representam a vida de Cristo, realizando obras de morte, obras vazias de qualquer Verdade.

Tudo tem que ser purificado, desde o núcleo de mal que a possui, para que a Igreja possa ser o Farol da Verdade ante todo o mundo. A infiltração maçônica na hierarquia deve ser extirpada, porém com um sacrifício de sangue. A purificação deste núcleo hierárquico leva à morte do Corpo Místico da Igreja. O Corpo precisa morrer tal como aconteceu com Pedro, a cabeça, para ressuscitar glorioso.

A hierarquia da Igreja não acredita nesta verdade, revelada no Apocalipse. Não acredita no Reino Glorioso de Cristo. Não acredita no milênio! Porque eles deixaram de acreditar na Cruz que salva.  Ignoram o caminho da Cruz, onde a alma encontra e Verdade e a opera em sua vida, tornando esta Verdade conhecida. Deixaram de acreditar no Sangue de Cristo, que é o que apaga os pecados do mundo.

Todos eles estão em busca de um reino terrenal, com um messias de carne e sangue. O mesmo pecado que tiveram os apóstolos de Jesus. Por isso eles não entenderam o mistério da Cruz e do Calvário, porque somente viam a Jesus como um líder político. Somente concebiam seu Reino como uma conquista terrenal.

Agora acontece o mesmo: todos estão em busca de uma igreja mundial que sirva a um governo mundial a um reino de um homem, ao qual irão adorar como a um deus.

Ocupai-vos dos Meus assuntos, os assuntos do Céu, que Eu Me encarregarei dos vossos. Embora que, aparentemente, o mal se apresente em vossas vidas e queira vos fazer crer que ele vencerá nada temais dos seus ataques e vinganças, porque tudo está submetido pelo meu Filho, em Seu tempo e segundo o Plano Divino. A Cruz do meu Filho venceu o mal... Ele já triunfou em vossas cruzes, dos que amais a Cruz, e vencereis então com meu Filho amado. (Maria a uma alma escolhida)

Se o mundo se ocupasse das coisas de Deus não estaria em busca de um governo global. Se a Igreja estivesse centrada no alimento espiritual, todas as coisas materiais teriam solução nesta vida. Porém nem a Igreja nem o mundo se ocupam das coisas divinas. E este é outro sinal dos tempos, que poucos veem. E é precisamente agora, quando mundo convida a afastar-se de Deus, que mais as almas devem se ocupar em cumprir a Vontade de Deus.

Os que amam a Cruz terão a vitória! Mas se desprezarem a cruz terão a ignomínia. Em meio a este inferno que observamos em todos os lugares, nos governos e na alta Hierarquia, no Vaticano e nas dioceses, há que seguir obrando na vontade de Deus, há que seguir amando a Cruz. E não se preocupar com guerras, nem com problemas econômicos, porque tudo isso faz parte da purificação. É preciso abraçar a dor que vem deste mundo sem Deus e de uma Igreja já está sem o Norte da Verdade.

É preciso ocupar-se dos assuntos de Deus se quisermos que Deus se ocupe dos nossos assuntos humanos, materiais, carnais e temporais. É preciso seguir construindo o Reino de Deus, que significa, neste momento da história do homem, em lutar contra o anticristo. Que, entretanto ainda não apareceu, porém o seu pequeno chifre já está mostrando que estamos no tempo do anticristo.

Muitos estão com medo do que está por vir. Este medo os distrai da única verdade: somente Deus basta! Tudo o demais não tem nenhuma importância. Toda alma que deseje andar com um mundo que se decompõe, já perdeu o Norte da Verdade. É possível continuar amando a Deus, embora o anticristo nos imponha sua obra de ódio e de medo para todos. Porém é preciso saber amar a Deus, saber o que significa o amor divino: uma Cruz que muito poucos desejam abraçar!

A maioria daqueles da Igreja de meu Filho será enganada, porém quase a metade dos servos sagrados do meu Filho se recusarão a fazer o juramento final (de fidelidade ao anticristo *) que será falsamente declarado para celebrar a Santa Eucaristia (Maria, a uma alma especial).

O coração da Igreja é a sua hierarquia: três partes, portanto a maioria cairá no engano do sínodo. Eles não serão capazes de lutar pela Verdade, de dar testemunho da Verdade, porque tem estado ocupados nos últimos dois anos a limpar as barbas de um impostor, ao qual eles chamam de papa.

Temos uma hierarquia que conhece perfeitamente a heresia daquele que ocupa a Cadeira de Pedro, porém tem deixado de acreditar na Doutrina de Cristo, que é o magistério infalível e imutável da Igreja. E por causa disso o deixam agir. Preferem que ele siga falando suas heresias, sem lhe tapar a boca, sem excomunga-lo, porque suas vidas humanas são mais importantes do que a salvação das almas. Eles se dispõem a atender a um sínodo, sob o governo horizontal de um herege, o qual é um insulto para Deus. E este será o início do desmantelamento de toda a Igreja.

Tudo isso teve início de modo oculto, e muito poucos conseguem reconhecer isso, pelos feitos exteriores de toda esta hierarquia. Porém já se percebe o grande pecado que absorve a toda a hierarquia. Já se vê isso em muitas capelas e paróquias. Já muitos retiram as máscaras e não escondem o seu orgulho, a vaidade de suas vidas.

Muitos, na hierarquia, são incapazes de ver a abominação que se instala em Roma. Somente ao final, quando forem obrigados a fazer um novo juramento é que eles abrirão os olhos. Se agora muitos serão enganados, ainda não será uma cegueira total. Os que forem enganados é porque assim o desejam! Porque vivem no pecado e aceitam a mentira como uma verdade da Igreja. Seu pecado de soberba e de orgulho os cega, impedindo que eles possam dar testemunho de Cristo em meio à elite maçônica que os governa. Se agora eles aceitam a mentira - o que já é um falso juramento – são forçados a demitir-se como padres e bispos. Mas se a recusam, então poderão enfrentar esta elite maçônica, que os levará ao martírio.

Vou fazer agora a separação a Minha Verdadeira Igreja, da falsa igreja: a hora da colheita chegou! Ver-se-ão pelos frutos e por eles reconhecereis os que estão Comigo, e os que estão contra Mim. Não podeis servir a dois senhores: ou estais Comigo, ou contra Mim! Os filhos do Meu Pai imitam as obras da Luz, e andam na Verdade, são fiéis a Minha Doutrina e à Santa Palavra, são Luz para o mundo e Sal da terra.

Ao contrário, os filhos de Satanás são imitadores das obras das trevas, vaidosos e mentirosos, buscam ser servidos e não servir ao próximo, fazedores de falsos milagres, pois seu poder não pode vir do Meu Pai e sim do espírito do mal, este que lhes deu este poder de enganar e de seduzir os débeis, os que não seguiram os Meus ensinamentos, os que não desejam se negarem a si mesmos para Me seguir, os que não alimentaram a sua fé. Os que preferiram a escuridão, não a Luz. (Jesus a uma alma escolhida)

E já se observa a separação dentro da Igreja. Uns seguem ao Papa verdadeiro e legítimo, o Vigário de Cristo, Bento XVI. Outros acham que é sentido de dever, dar obediência, o respeito à hierarquia, sendo necessário obedecer e seguir ao impostor Bergóglio. Este “sentimento de dever” é que confunde a muitos.

Porque na Igreja, somente existe a obediência à Verdade, que é Cristo! E, portanto, se a hierarquia não fala a Verdade, não ensina a exata Doutrina de Cristo, então decai a obediência espiritual. Fica apenas a obediência no material. Porém mesmo nesta é impossível de seguir a mente daquele que hoje está governando a Igreja.

Porque no governo da Igreja não está um papa verdadeiro e legítimo. Logo, decai a obediência espiritual. Então seguem às estruturas hierárquicas somente porque lhes dão de comer e um teto. E por isso têm medo de falar claro ao rebanho. É isso que a hierarquia tem feito. Tudo por causa deste falso sentido do dever, porque se trata de um herege. Obedecem à mente de um herege! E este pecado principal os une ao demônio.

Um herege não tem jurisdição alguma para governar a Igreja para mandar nos sacerdotes e nos bispos. Isso a hierarquia bem sabe, mas se cala. Fazem um silêncio culpável! Porque estão atados e controlados pela elite maçônica. Por isso, desta hierarquia da Igreja não se deve esperar nada mais; eles são incapazes de ensinar os caminhos da Verdadeira Igreja nestes tempos. Estão possuídos, em suas mentes, por maus espíritos que os afastam da Verdade. Esta possessão se dá por obedecerem a um herege. Se se obedece à mente de um herege, a própria mente humana acaba sendo possuída por satanás.

Esta possessão demoníaca é das mais difíceis de tirar de uma alma: a do pensamento. O demônio guia a mente humana de uma pessoa e ela não percebe o engano. O homem não pode firmar-se numa verdade com sua mente. A verdade não entra mais, não pode ser assimilada nem pode ser seguida. O demônio sempre lhe coloca uma ideia que o afaste da Verdade.

Para a hierarquia atual da Igreja de nada serve, para se salvar o seu vasto conhecimento da teologia e da filosofia. Eles conhecem a Verdade, porém preferem estar dedicados a outros negócios, muito mais importantes para suas vidas. Esta hierarquia, que tem prestado obediência à mente de um herege, somente o martírio a pode libertar desta possessão.

Por isso ela se está separando da verdadeira Igreja, aquela na qual permanece toda a Verdade, para se unir à falsa igreja que é conduzida em todas as coisas pela elite maçônica. Esta hierarquia maçônica são os lobos vestidos em pele de bispos e de sacerdotes, atentando que tudo neles é falso e perverso, em ideias e obras.

Esta elite maçônica é que elegeu este engendro do demônio como um falso papa, o Bergóglio. Porém esta cabeça não está a cargo da Sede de Roma, e sim é um bastião do inimigo, com o qual se abrem as portas para fazer desaparecer os fundamentos da Igreja. Bergóglio é a chave que precisavam para anular a Pedro na Igreja Católica.

Pedro é a cabeça visível da Igreja. Os ensinamentos da Igreja Católica são infalíveis, porque tem sido postos por Pedro. Os sucessores de Pedro somente os têm confirmando pelos tempos, como fundamentos postos por Pedro. Por isso, nenhum Papa nega a obra do seu predecessor, no que é essencial para a Igreja, porque o seu fundamento não pode mudar.

A cabeça é Pedro! E Pedro não é somente o homem, mas o Vigário de Cristo, melhor dizendo é ele quem guarda a Verdade que Cristo ensinou. Ele a guarda na íntegra, a ensina sem esconder nem mudar nada e a põem a caminho para que esta Verdade possa ser obrada por todas as almas, e assim se torne objeto de salvação e de santificação para cada alma. Pedro é a própria voz de Cristo em meio à Igreja.

O fundamento da Igreja é a Palavra de Deus, é a Verdade Revelada por Jesus Cristo e os Seus apóstolos. Esta Palavra de Deus é o pensamento do Pai e obra do Espírito Santo. A Igreja não tem outro fundamento que Cristo, que é o Caminho a Verdade e a Vida. A Igreja é Cristo! E em Cristo as almas se unem de um modo místico e espiritual. Na Verdade revelada se constrói o Corpo de Cristo, por assim dizer, a Igreja.

A elite maçônica, melhor dizendo, Bergóglio e toda a sua companhia, trata a Verdade como heresia. Em outras palavras, eles comandam a Igreja Católica, veem o magistério da Igreja Católica, contemplam os seus Dogmas imutáveis que foram ensinados desde o princípio pela Igreja, mas tratam tudo como estupidez e sujeitas a mudanças. Para eles o que importa não é Jesus, e sim a interpretação que cada um faz de Jesus. E por isso, acolhem a diversas culturas, às mudanças sociais e políticos, às filosofias do momento, para inventarem o seu Jesus, um falso Cristo, que somente existe na mente desta elite maçônica, mas que nada tem a ver com a realidade da vida.

Jesus não pode mudar porque Ele é uma Pessoa Divina. E, portanto, Sua Palavra, aquilo que Ele ensinou aos Seus apóstolos, não admite mudança, porque este ensinamento é uma obra divina, na Igreja e nas almas. Jesus segue ensinando a Sua Igreja, como antes, porém o faz por meio do Espírito Santo. Se a hierarquia não é mais espiritual, se não segue o Espírito Santo, então perde este ensinamento e se torna apenas humano, natural, carnal, material que leva a perder totalmente a fé.

O Magistério da Igreja não é um conjunto de ideias que precisa ser aprendido para ser Igreja, para se estar na Igreja, para viver a Igreja. A Igreja não é feita por uma hierarquia que conhece de teologia, mas que depois obra coisa diferente. Para ser sacerdote não faz falta estudar teologia. Somente é necessário estar aberto ao Espírito. Em um coração humilde na Vontade de Deus, o sacerdote sabe obrar na Igreja o que quer o Espírito Santo, e somente assim ele vai construindo a Igreja: com almas espirituais!

A racionalidade domina a muitos bispos e sacerdotes. Eles já não são obedientes à voz do Espírito Santo. E se eles não aprendem do Espírito Santo como levar adiante a Igreja que Deus quer? Então o que fazem é inventar uma nova Igreja a dos homens, aquela de algumas almas que perderam sua devoção à Cristo, o amor Verdadeiro a Cristo!

O magistério da Igreja é uma obra divina, que cada alma tem que realizar em sua vida espiritual. E este magistério é intocável, não somente porque representa a vida de Cristo e sim porque é Cristo mesmo na Vida da Igreja. A Verdade é uma Pessoa Divina! Amar a Verdade é amar a uma Pessoa Divina é amar a Cristo. Odiar a Verdade significa odiar a Cristo. Negar a Verdade é negar a Cristo.

Mas para a elite maçônica não existe a Verdade objetiva, para dizer, não existe Cristo. Então cada um pode ter sua própria ideia de Cristo. O que é infalível não existe para eles. O imutável não pode caber em suas mentes maçônicas. Para eles somente existe o caminho da gradualidade, da evolução, da divisão da verdade, e criam assim um relativismo infinito. Somente se pode pensar em um idealismo, sem o fundamento da realidade.

A fé católica, para Bergóglio e o seu clã, é uma heresia, porque vai contra o dogma dos seus pensamentos humanos. Eles vivem numa evolução da ideia humana. E não podem deixar de pensar em algo evolutivo, cambiante e gradual. Este pensamento divide tudo e por isso, para eles na diversidade de ideias se encontra a verdade.

A Verdade Absoluta destrói este pensamento gradual e o combate. Por isso a tratam por heresia. Para eles a Verdade não é a mente de Cristo, mas sua própria mente humana. Eles vivem em um idealismo absurdo, aquele que se constrói atendendo somente ao que diz respeito a vida aqui na terra. Medem todas as coisas, inclusive Deus, com seu pensamento humano.

A fé católica contradiz seus pensamentos humanos, que são a verdade que o homem deve conhecer nesta vida. Este conhecimento somente é possível na união de todas as mentes humanas que te parte da verdade, que é dividida. Porém este conhecimento é impossível se existe uma mente que possua a Verdade plena, que exclua as demais mentes. Por isso é que eles atacam a Igreja de Cristo. E a tratam como heresia em suas mentes pervertidas.

A consequência de tudo isso é a perseguição que se verá depois do Sínodo a todos os católicos que se empenharem em permanecer na Verdade. Eles desejam levar ao engano a muitas almas com a sua gradualidade. Por isso Bergóglio está continuamente dando entrevistas para que as pessoas quedem pasmadas ante suas mentiras.

O fundamento da Igreja Católica tem sido sacudido desde 13 de março de 2013. Eles mudaram toda a forma de governo da Igreja, iniciando uma horizontalidade que anula a Pedro. O que vemos com Bergóglio é apenas uma casca do Papa, melhor dizendo é algo exterior, vazio, sem consistência, falso, irrelevante, que produz um caos no Vaticano e em todas as dioceses, dando autoridade na Igreja a somente um: a sua vontade caprichosa que é a lei que atualmente rege a Igreja.

Autocracia e caos é este o testamento que deixa Bergóglio no governo da Igreja. Ou seja: o orgulho de sua vida, a soberba de sua mente humana. É isso o que resulta deste homem, para quem o homem, o ser humano, a humanidade, é mais importante do que Cristo. Por isso, na mente deste impostor é necessário descartar a Cristo. Para ele Cristo traiu o ideal do homem: Se deixou matar em uma Cruz e cravou a humanidade numa cruz. Precisa então descravá-la, porque o homem precisa ser livre neste mundo, para buscar a felicidade, apesar de constatar, no dia a dia, que isso não é possível, pois nem sabe onde a encontrar.

Bergóglio, com toda a elite maçônica, nunca irá dizer que odeia a Cristo. A perversidade de um herege consiste em ocultar seu verdadeiro pensamento e em oferecer uma linguagem maquilada de humanismo, de misericórdia e de cuidado com os pobres. Por isso, Bergóglio apresenta Cristo como um defensor dos direitos humanos, centrado nas injustiças sociais, que tem compaixão por todos os pobres de bens matérias do mundo. Um cristo que não descarta o homem e sim que caminha junto ao homem, pendente de sua vida humana. Eis um falso cristo a que muitos aceitam porque Bergóglio assim ensina.

Ele apresenta a mentira de um cristo para deformar a Verdade, ao Verdadeiro Cristo. É este sempre o mesmo jogo do demônio: ele nunca se apresenta a uma alma com cara de ódio e sim sempre se disfarça de um homem encantador, moderno, humano, que se importa com a vida dos homens. Mas a felicidade do homem não está neste mundo. E por mais que o homem a busque e construa caminhos de felicidade, de falsa paz, somente encontra, sempre, morte, enfermidade, desgraças, sofrimentos e uma vida que carece de sentido.

As mudanças na Igreja têm se intensificado desde a renúncia do Papa verdadeiro. Estas mudanças têm vindo com a difusão de uma infinidade de mentiras que o pequeno chifre tem propagado – e segue propagando – desde Roma. Este pequeno chifre é a besta semelhante a um cordeiro, com dois chifres, que fala como um dragão. Esta besta representa o falso profeta que precede o anticristo. São dois chifres, duas vozes, duas cabeças, porém unidas em um mesmo objetivo: destruir a Igreja.

O anticristo é a besta por excelência, criada por satanás para estes tempos. Uma besta que tem vínculos com a Igreja Católica porque o anticristo nasceu de um bispo, com as artes maléficas de uma bruxa, que se dedica a formar corpos para o espírito demoníaco. Esta besta necessita de outra besta, menos importante, porém unida a ela, para que prepare o caminho do grande impostor. O anticristo necessita do falso profeta que lidera a falsa igreja que se levanta desde o Vaticano.

Por isso, até que apareça o anticristo temos posto lá um homem com o espírito do falso profeta, que anuncia com as suas obras as obras maléficas do anticristo. O mundo secular aplaude Bergóglio. Este já deveria ser um sinal para os católicos para lhes indicar que Bergóglio não é Papa. Porém nem mesmo este sinal tão claro não é um argumento forte o suficiente para convencer os católicos.

Bergóglio recebe honras públicas de todos os meios de comunicação, especialmente aqueles que são do mundo, os ateus, agnósticos, abomináveis por suas doutrinas de ódio contra a Lei de Deus.

Bergóglio está na mente de toda a elite política. Às ideias heréticas deste homem todos se abraçam para seguirem agindo em seus governos, contra a vontade de Deus.

Bergóglio é o exemplo de um homem que faz uma multidão de obras de caridade, cheio de humanismo sentimental, amorfo, que somente sabe chorar, ver sua infelicidade, porém é incapaz de ver os sofrimentos de Cristo e das almas.

Bergóglio vive para dar culto ao homem, porém não lhe interessam os homens, somente seu orgulho, sua arrogância e sua obsessão, o maldito dinheiro.

Porém, apesar disso, multidões seguem a Bergóglio como seu papa. E este é um sinal claro dos tempos do fim. As pessoas já não querem ouvir a verdade, que não lhes interessa. Só querem ouvir fábulas! Porque virá um tempo em que não se seguirá a sã doutrina, antes desejosos de novidades, escolherão mestres para, conforme as suas paixões e apartarão os ouvidos da Verdade para volta-los para fábulas ( 2 Tim 4, 3)

É tempo de preparar-se para combater o anticristo. Muitos não acreditam no Apocalipse e, por isso, andam sem ver a realidade do que se passa em todo o mundo. Pensam que ainda não é tempo. Esta cegueira, que está em muitos católicos, os leva a se perguntarem se no Sínodo se produzirá ou não um cisma. E assim muitos católicos, seguem sem se darem contas dos Sinais atuais, porque vivem sem nenhuma vida espiritual, submergidos e fixados em seus grandes pensamentos teológicos e filosóficos.

Bergóglio se esmera em dar entrevistas para seduzir as almas, de dentro e de fora da Igreja Católica. E os católicos estão angustiados e temerosos pelo que está acontecendo no mundo, porque sabem das guerras e da crise econômica e da fome que se avizinham. Perdem tempo pensando só nestas coisas, quando deveriam trabalhar para arrebatar de Bergóglio as almas incautas que ele seduz. Muito poucos têm feito isso. E agora, quando a perseguição oficial se avizinha, muitos poucos continuarão rezando para isso.

Existem muitas dúvidas entre os católicos. E quem tem dúvidas não está na Verdade, nem tem forças para dar testemunho da Verdade. Se um homem como Bergóglio, louco em seu pensamento humano, tem feito tanto mal com sua palavra babona, que não fará o anticristo, que sabe de memória toda a Sagrada Escritura, e que será capaz de realizar milagres tais que converterão até mesmo os mais duros ateus?

Se o católico não se preparar para combater esta besta, com a força do Espírito Santo, então irá cair atordoado com a hipnose de sua mente. Toda a força do anticristo está em seu corpo. Com seu corpo ele irá fazer muitos prodígios para tornar-se parecido com o Corpo Glorioso de Cristo. E assim muitos serão enganados por estas falsas maravilhas, e o adorarão como se fosse seu deus.

Mas não temam pelo virá. Tenham temor somente de Deus. Nele está a força do Verdadeiro Amor.(Fim)

(*) Pelo que se sabe os sacerdotes serão obrigados a fazer um pacto de fidelidade com o anticristo, para serem então "autorizados" a celebrar a falsa missa. Somente então é que muitos irão acordar, porque terão que maldizer a Missa de Sempre. Eu não desejaria hoje estar na pele de um sacerdote. Eles brevemente passarão por terríveis provações! Mas sempre restarão os que continuarão celebrando validamente, a Eucaristia não irá desaparecer de todo.

Outra coisa a observar sobre os nossos sacerdotes é que muitos deles estão percebendo as heresias de Bergóglio, mas estão entre a cruz e a espada. Se falarem abertamente em primeiro lugar enfrentarão a ira de um povo católico cego pela besta, que não percebe erros em Bergóglio e acha nele um santo vivo, e depois terão que sofrer as iras da besta, que imediatamente cai em cima e tenta calar os padres que têm coragem.

Para estes padres a sugestão que se pode dar é que continuem afirmando a VERDADE de sempre, e que a IGREJA não pode mudar em nada, assim não se comprometem, nem atiçam as iras do mau clero. Nada de comunhão a divorciados, nem a casais gays, sob nenhuma alegação. Falem sempre a verdade nada mais que a Verdade, e não abram a caixa de elogios ao que vem do Vaticano, falem pouco de Bergóglio, o essencial porque se o fizerem, logo adiante terão que prestar contas ao mesmo povo, quando souber que foi enganado e não foi alertado. Eis a cruz e eis a espada!

 

 
 
 

Artigo Visto: 2968 - Impresso: 62 - Enviado: 17

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 429 - Total Visitas Únicas: 3.253.489 Usuários online: 58