Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
02/10/2006
Muito Importante
 
As almas - 09 Muito Importante
As almas - 09 Muito Importante

2061002 MUITO IMPORTANTE
 
     Passamos a seguir algumas explicações que julgamos necessárias, a respeito do Purgatório e do nosso Movimento Salvai Almas, tendo em vista uma série de dúvidas das pessoas, que poderemos assim responder para todos.
 
     Como os participantes do movimento e os leitores têm percebido que nos últimos meses todo nosso trabalho tem sido voltado para o chamado “Grande Purgatório”. Este local se diferencia do Purgatório normal, porque as almas que ali caem recebem um tempo fixo de pena, e não podem sair dali, nem receber as orações, até cumprirem aquele prazo, que pode ser de 30 anos, ou 100 anos, ou 1000 anos e até mais. Na verdade a imensa maioria delas está destinada a ficar até o fim do mundo, sem poder sair.
 
    Deus, entretanto, é Poder, e pela Vontade Dele, pode tirar qualquer uma destas almas ali colocadas, antes deste prazo fixado, sem com isso quebrar o efeito de sua Justiça assombrosa e duríssima. Quando nós falamos em tempo, em anos de pena, nós falamos em tempo correspondente aos dias da terra, como nós os sentimos. Entretanto, Deus é Poder para fazer com que uma alma permaneça apenas 1 minuto no Grande Purgatório, sofrendo, entretanto toda a dor que ela sofreria se lá tivesse que passar mil anos.
 
     Isso é algo que ultrapassa nosso entendimento, mas é real. E também pode acontecer no purgatório comum, que explicaremos a seguir. Como se viu, temos ainda lá 198 grandes almas, todas elas destinadas a ficar ali até o fim do mundo. Estas almas todas, na realidade mereceram o mais profundo inferno. Mas, por misericórdia de Deus, em vista de orações e sofrimentos de seus parentes e amigos, elas acabaram recebendo a graça imensa da “contrição final”, e ao invés do inferno eterno, receberam o Purgatório, que um dia acaba. E por isso, elas são felizes, embora todos os seus incríveis sofrimentos. E há santos canonizados lá! Os homens vêm as obras, Deus sonda os corações!
 
    Pois bem! Tendo em vista o fim dos tempos, e a proximidade do Juízo Final, o Pai Santo em Seu Amor infinito, decidiu antecipar a saída imediata destas almas porque a libertação delas é necessária ao Seu projeto final de libertação. Para isso, suscitou na terra o Movimento Salvai Almas, que não é uma pessoa, nem duas – Cláudio e Norma – e sim toda uma equipe, milhares delas que se espraiam por todo este país e até no exterior. Na realidade, todas as pessoas que rezam pelas almas do Purgatório e visitam cemitérios, conforme as indicações passadas por Nossa Senhora ao Cláudio, participam já do Movimento, e são partes desta imensa graça. Com toda igualdade e identidade!
 
     Sim, basta rezar em comunhão de orações com o Movimento Salvai Almas na intenção das Grandes Almas do Purgatório. Isso não é mérito pessoal de ninguém, apenas uma força exclusiva da Vontade de Deus. Tal como Ele suscitou pessoas a fundarem ordens religiosas e sacerdotais para que se dedicassem, por exemplo, aos doentes, aos n
ecessitados, com missões específicas, também o fez com nosso Movimento, porém formado de leigos, de pessoas que amam as almas do Purgatório, mas que se dedicam a elas com amor, de corpo e alma, dia e noite pensando na salvação eterna. É devido a este amor – dom de Deus – que Ele escolhe as pessoas, em todos os lugares deste país.
 
     Uma pessoa reclamou disso, com uma pontinha de despeito dizendo: então quer dizer que só as orações de vocês valem para as almas do Purgatório? Então lhe expliquei que, as do Grande Purgatório sim! Porque este é um desejo de Deus! Mas todas as pessoas que rezam pelos padecentes, salvam almas, porém somente as do Purgatório comum, que de fato continua a receber, como já afirmamos, sempre em torno de 150 mil almas por dia. E estas almas são remidas diariamente pelas orações que afluem de todo mundo. Porém as orações que salvam o Grande Purgatório são somente as dos participantes do Movimento Salvai Almas. Tudo graça, sem mérito especial de qualquer um dos seus membros!
 
     Vejam: segundo o Cláudio me passou ontem continuam ainda no Purgatório comum, perto de 2 milhões de almas, um número que se recicla diariamente sempre diminuindo. Explico: Por uma graça também concedida aos participantes do Movimento Salvai Almas, em cada 100 pessoas que falecem, duas almas vão diretamente ao Céu, sem passar pelo Purgatório. Antes, este número era menos de um entre mil almas. Estas duas almas que vão direto levam ao Céu mais uma alma, como graça especial! E isso diminui o Purgatório diariamente. Pela matemática, se nós remirmos duas em cada cem, mais duas, isso quer dizer que se entram no purgatório em média 150 mil diariamente, saem 153 mil. Claro esta conta é relativa, arredondada, apenas para dar uma idéia.
 
      Agora uma revelação terrível! Entre as almas que falecem hoje, existem aquelas que merecem o Grande Purgatório como sempre. Trata-se de padres, bispos e grandes almas, que foram grande escândalo para a Igreja e o mundo, com suas falsas idéias sobre Igreja, suas falsas teologias, mas que mesmo merecendo o Inferno, por misericórdia de Deus e pelas orações dos outros acabam se salvando. Como eu disse antes, estas almas dos que falecem hoje, estão ficando lá, em média 12 a 13 dias! (Na conta matemática: 13 x 150 mil = 1.950.000 almas, ou menos de 2 milhões) Entretanto, seu castigo é proporcional, e com isso não quer dizer que Deus tenha diminuído ou abrandado Sua Justiça. Ela continua igual, só mudou a forma de aplicar esta Justiça, devido ao fim dos tempos!
 
     Assim: Como estamos chegando a este tempo final, e Deus não quer que estas almas fiquem no Purgatório por milhares de anos – porque na Nova Terra ninguém rezaria pelas almas – então Ele aplica a pena de tal forma, que a alma realmente imagina que ficou ali por milhares de anos, tamanho o sofrimento. O Cláudio me explicou isso e disse que ele chora desesperado quando Deus lhe mostra esta Justiça concentrada. Disse ele que é como uma moenda de cana, uma roda de triturar, que pega a pessoa pelos pés, e começa a lhe esmagar os dedos, os pés, as canelas, as coxas e vai triturando os ossos que estalam, enquanto sangue espirra por todo lado, entre gritos de dor e desespero.
 
     E tal é que, quando a máquina termina de esmagar o corpo inteiro até a cabeça, antes que a alma tenha tempo de se recuperar, todo o tormento começa de novo, e assim vai por dias e dias seguidos, tudo dependendo do volume e da escuridão de seus pecados. Claro que isso não é real, porque ela está lá sem seu corpo físico. Mas ela yle="mso-bidi-font-weight: normal">sente a mesma dor que uma pessoa viva sentiria, se ela fosse sendo esmagada desta forma, devagar e dolorosamente, de corpo inteiro, músculos e ossos, como numa máquina de moer. Seu corpo não se desintegra e não se espedaça, porque é algo que não morre.
 
     Antes que o leitor me diga que isso é crueldade demais, eu digo que isso é Misericórdia infinita, porque Deus aceitou as dores de outras pessoas, as orações de estranhos, em pagamento do preço exigido por satanás por aquela alma. Toda a dor vem de Lúcifer! |Tal alma, de fato mereceu o inferno eternamente, e não a salvação, mas pode assim se livrar do tormento, passados aqueles dias de tortura. Ou seja: a Justiça de Deus é aplacada, pelo tormento que o inferno exige! Na verdade, este é o peso dos pecados de tal pessoa, e vale para cada um de nós. Então elas não caem mais no Grande Purgatório como antes, e podem rapidamente ir à glória, completamente purificadas.
 
     Ainda sobre o Grande Purgatório, já afirmamos antes que as orações não os atingem, portanto os sufrágios que as remiriam são aplicados a outros, ou aguardam seu tempo real de expiação, quando a alma se liberta rapidamente. Este Grande Purgatório é igual ao Inferno, com a única diferença que um dia acaba enquanto o Inferno jamais. Muitas almas estão lá e não sabem que um dia serão libertas, pois a nem todas Deus revela os tempos. Elas acham efetivamente que estão no inferno, e sofrem os mesmos tormentos dos demônios.
 
     Aliás, sobre muitas delas Deus até permite que os demônios as fustiguem e ataquem, em especial todas aquelas que fizeram pouco caso do Inferno: os grandes pecadores que não acreditavam na Justiça Divina, os que não acreditavam no demônio e aqueles que – sendo obrigados pela formação sacerdotal – deixaram de alertar sobre a perda eterna e o maligno. Muitos padres e bispos caem neste lugar, e lá ficam por milênios, como mostra aquela alma do padre, do remido número 198, que já colocamos no site.
 
     De fato, ou uma alma destas fica por 1.437 anos, três meses e 16 dias carregando um saco de cimento de 60 quilos dentro da boca, com todo o seu peso e sufocamento, por todos estes anos, ou pode ser esmagada por aquela máquina de triturar, vezes seguidas, por alguns dias. A dor, o sofrimento purificador é o mesmo! A alma triturada e esmagada sentirá o peso da Justiça, como se tivesse estado naquele sofrimento, até por milênios.
 
     Muitas vezes o castigo é ditado pelo número dos anos de vida da pessoa. Um homem casado, há 31 anos, que se masturbava e não mantinha relações com sua esposa – mas se entregava às meretrizes – foi condenado a 31 anos de purgatório. Ele se salvou, apenas devido às orações de sua esposa, muito boa e simples, que achava isso normal, pensando que ele tinha uma doença e não podia se aproximar dela.
 
     Uma mulher, que por 9 anos enganava seu marido, dizendo que estava doente para que ele lhe fizesse o serviço de casa ficou nove minutos de horror no Purgatório comum, mas quando saiu dele lhe pareceram nove anos inteiros de pavoroso sofrimento. Ou seja: todo purgatório é diferente, porque o pecado e a malícia de cada um é própria da pessoa, e a intensidade do sofrimento é milimetricamente feita para ela. A pessoa paga, de modo especial onde pecou! Exemplo: um homem frio na fé, blasfemo, que não rezou nem ensinou a família a rezar, ficou nu, durante 71 anos dentro de um bloco de gelo sem poder sair, correspondente aos 71 anos de sua vida. Experimente segurar uma barra de gelo nas mãos por alguns minutos! Imagine agora o corpo inteiro mergulhado nele!
 
     Enfim, Deus tem o poder de concentrar um Purgatório de 1.000 anos, em apenas um só minuto, entretanto o esmagamento desta alma será tão terrível, que ela sentirá que esteve no sofrimento durante os mil anos que lhe seriam destinados. Isso nos aponta para o dia do Grande Aviso, quando todos nós passaremos por este Juízo Particular, sendo que mi
lhões pagarão seu Purgatório naqueles momentos de dor intensa. Ninguém escapará das mãos de Deus, não por castigo, mas por misericórdia e alerta de conversão. Eis porque é tão importante agora a conversão, para que o Juízo não nos pegue com a alma em pecado e desprevenidos!
 
     Outra coisa a observar é o seguinte: Todas estas doenças estranhas de hoje, estes tipos de câncer dolorosos, alguns longos, outros fulminantes, são uma forma que Deus tem usado e aceito, para evitar longos períodos de Purgatório. O câncer tem origem no pecado do homem, mas Deus o aceita como forma de purificação, e assim, a maioria das pessoas que está morrendo hoje por esta doença, apenas passa de “vôo” por dentro do Purgatório, onde verá o sofrimento que teria se não fosse o câncer. Aqui na terra é mil vezes – repito: mil vezes – mais fácil pagar, que na eternidade!
 
     É muito importante alertar as pessoas, os familiares e amigos, para este fato pois para que elas tenham o mérito desta graça, é preciso que aceitem este sofrimento como dádiva, sem se rebelar contra ele, sem reclamar como tantos fazem – que significa fazer os outros carregar sua cruz – e sem blasfemar contra Deus. Neste caso não serve de nada, e além de a pessoa sofrer aqui, poderá até se perder. Mas certamente isso tem evitado que milhares de almas se percam eternamente. Bondade e misericórdia do Altíssimo!
 
    Explico mais uma coisa que aprendi: Quando uma pessoa morre, tão logo ela chega diante do Tribunal de Deus para o Julgamento, assim que se lhe abre o Livro da Vida, de imediato ela percebe as suas faltas. Quando a alma se vê no espelho de Deus, tal como Ele nos vê diariamente, de imediato ela sente uma repulsa tão assombrosa de si, que sente o desejo de se purificar. Ela não se importa com o sofrimento do Purgatório, e aceita isso com o maior amor, porque se sente abjeta, suja, imunda, e mesmo que Deus permitisse que ela se achegasse a Ele neste estado, ela preferiria se atirar no Inferno, tal a é a pureza Infinita de Deus.
 
     Então, mesmo a menor das faltas, seja ela um pensamento, um olhar, um gesto de impaciência, um palavrão “inofensivo” que “escapa”, uma mentira comercial, um blefe, um logro, um muxoxo, um julgamento precipitado e indevido, mesmo sendo da menor intensidade, provocará nela uma repulsa tão grande que ela tenderá a se livrar disso o mais rápido possível. Então, pequeno ou grande, ela aceitará qualquer castigo, pelo tempo que for necessário, mesmo neste trituramento do corpo, porque a visão que ela teve de Deus compensará qualquer tormento, por inaudito que seja.
 
     Nossa grande alegria então, de todos os que participam do Salvai Almas, é poder abreviar tais tormentos, e podemos fazer isso de um modo tão fácil: pelas nossas orações em comunhão, por nossos pensamentos diários voltados para a salvação das almas, também nossas dores e sofrimentos, sejam físicos ou espirituais. Se isso for posto amorosamente nas mãos do Bom Deus, Ele fará chegar às almas que disso necessitam, e abreviará seus tormentos. Esta a maravilhosa comunhão dos santos, no Amor de Deus!
 
     Infelizmente, conforme mensagem de Nossa Senhora, respondendo a uma pessoa que lhe perguntou, não conseguiremos libertar todas as grandes almas. Certo número delas ficará até o fim – menos de 10% - para testemunho. Trata-se de pessoas, todas elas pertencentes à Igreja Católica, que foram grandes neste mundo. Mas estas pessoas, todas investidas de altos cargos, praticaram atos gravíssimos, que prejudicaram milhares de pessoas da nossa Igreja, e são rés de delito gravíssimo, todas merecedoras da eterna condenação e desgraça. Que isso não nos leve a desanimar de lutar pela libertação delas!
 
     Estas almas ficarão lá até no dia do Juízo Final, quando o próprio Jesus as libertará. Elas terão de testemunhar suas faltas, seus erros, diante de todas as almas criadas e ali presentes, naquele supremo instante da história humana. Isso trará compreensão para
muitos, que não haviam entendido o porquê de muitas coisas. A nossa graça e a promessa é saber que nenhuma dela ficará lá até o fim da terra, quando Deus resolver acabar com esta civilização. Mas isso, ao invés de nos deixar tristes, deve servir de incentivo para que lutemos até o fim, pois Deus quer precisar destas orações, para que todo o Seu Plano se confirme. O purgatório se extinguirá ali, no momento em que estas últimas almas forem libertadas por Jesus, após seu testemunho diante dos homens.
 
    Para terminar o seguinte: Noutro dia, foi-nos dito que “virá o dia em que quando forem rezar uma Ave Maria sereis açoitados”. Isso assustou muita gente e até nós ficamos a meditar. Ontem o Cláudio me explicou isso! Não quer, efetivamente, dizer que seremos açoitados por pessoas, por asseclas do demônio, mas sim por ele mesmo. Serão os próprios demônios em fúria, que irão arranhar as pessoas, beliscar, socar, empurrar – sim, falo fisicamente, e sensível no corpo – tentando evitar de todas as formas que se reze.
 
     Então, as pessoas não deverão temer! Deus é com elas, e se permite isso é para que todos saibam que se trata do estertor final do maligno. Deve antes sentir de incentivo para que as pessoas se agarrem sempre mais em Deus, que se mantenham em estado de graça, porque quanto mais ligadas em Deus, menos acesso eles terão e menos forte será seu ataque. Podem crer que já temos pessoas sendo atacadas desta forma, e vimos já por santos como o Cura de Ars, e São Frei Pio, que isso é possível. Mas sem medo! É graça imensa poder saber que isso virá, e será sempre para o bem das pessoas, para sua purificação, jamais para que se percam.
 
     Naturalmente que todas estas observações são para os que acreditam! Este assunto de Almas padecentes, do qual milhares se furtam de falar, de estudar, até de rezar, na louca percepção de que, em não tomando atenção isso lhes evitará sofrimento, é voltado apenas aos André – que viram sem crer – não aos Tomé, que somente sentindo na pele se darão conta da realidade. Milhões de almas padecem no Purgatório, exatamente porque em vida não ligaram para ele, até deixando de acreditar em mensagens que mostravam que Deus tem poder de apresentar esta realidade diante dos homens, para que creiam.
 
     Espíritas, dizem! São eles que lidam com almas! Nada disso, os espíritas lidam com os demônios, jamais com uma só alma. Nunca, em todos os tempos, algum espírita viu ou falou com uma alma, nem mesmo perdida; somente com seus demônios! Tudo o que nós aqui apresentamos, é como um brado de alerta e um SINAL claro e seguro de que estamos já mergulhados em um tempo final, um tempo de exceção, onde a graça super abundante de Deus tem permitido estas assombrosas revelações.
 
     Outros se revoltam contra estes números de almas “que nunca teve na Igreja”. Acaso isso não responde, pela primeira vez na história da Igreja, a aquela pergunta de dois mil anos feita pelos apóstolos de Jesus: Quantos se salvam Senhor! Conheço pessoas, e até sacerdotes, que acreditam, em sua loucura, que pelo menos 2/3 dos homens se perde. Ora não seria Deus, quem permitisse isso! Não seria misericordioso, quem condenasse a tantos. Não seria Todo Poderoso aquele que perdesse para o demônio, uma reles criatura. E nuca seria AMOR, aquele que atraísse para si, tão poucos. Nosso Deus se chama Amor, Perdão, Misericórdia! E também Justiça!
 
     A reposta então é: Poucos se perdem! Menos de 1 em cada 100! Mas importa saber é que existe este 1 e que nós devemos evitar ser um deles! Importa lutar para que estas ovelhas perdidas, não venham a se atirar no abismo, porque só se perde quem quer. O que nós mostramos aqui é exatamente a dimensão desta Misericórdia, deste Amor que salva. E o mostramos com números e dados concretos, para que todos
entendam. Quem duvida que Deus possa passar tais dados aos homens, para o bem deles, não pode rezar “creio em Deus pai, Todo Poderoso...”. É um farsante!
 
     Aliás, toda a nossa participação neste processo de remissão é exatamente para tentar salvar aquela uma ovelha perdida, porque as outras 99, Jesus mesmo já garantiu. Nós fomos criados povo de sacerdotes e de profetas, para reinar com Cristo. Mas para isso é preciso que exerçamos com amor este sacerdócio leigo, este profetismo atual, que anuncia o final dos tempos e a chegada do dia da Justiça. Caso contrário nós seremos apanhados por ela. Ai dos incautos, os que forem alcançados pela Justiça divina!
 
Que o Poderoso e Justo Juiz, não nos encontre de mãos vazias!
 
Arnaldo
 
 
     
 


 
 
 

Artigo Visto: 3718 - Impresso: 78 - Enviado: 77

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 728 - Total Visitas Únicas: 3.178.071 Usuários online: 71