Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
24/12/2011
Bispo especial
 
Eucaristia - Bispo especial
24/12/2011 09:58:14

Eucaristia - Bispo especial


BISPO ESPECIAL

Notificação de Dom Antonio Rossi Keller, bispo de Frederico Westphalen, sobre a recepção da Sagrada Eucaristia.

DOM ANTONIO CARLOS ROSSI KELLER
PELA GRAÇA DE DEUS E DA SANTA SÉ APOSTÓLICA
BISPO DE FREDERICO WESTPHALEN (RS)
NOTIFICAÇÃO A RESPEITO DA RECEPÇÃO DA SAGRADA EUCARISTIA

A Igreja sempre ensinou a necessidade da devida preparação para a recepção da Sagrada Comunhão.
Tal preparação é, antes de tudo, espiritual, mas inclui também aspectos materiais e formais. Para se receber bem a Santíssima Eucaristia, deve-se:
a. Estar em estado de Graça santificante, o que significa dizer, que não se tenha nenhum pecado grave na alma;
b. Saber a quem se vai receber na Sagrada Comunhão, ou seja, ser capaz de distinguir o Pão Eucarístico: Corpo, Sangue, Alma e Divindade do Senhor, alimento de nossa alma, do pão comum, alimento do nosso corpo;
c. Guardar o jejum eucarístico, ou seja, não tomar nenhum alimento durante o período de 1 hora que antecede a Sagrada Comunhão. Água e medicamentos não quebram o jejum.
São estas as indicações fundamentais para a recepção digna da Sagrada Eucaristia. Naturalmente que a recepção frutuosa depende muito mais do que o simples cumprimento destas regras: é preciso acolher amorosamente o Senhor que vem ao nosso encontro, na Sagrada Comunhão.
Além disso, materialmente, a recepção da Sagrada Comunhão deve realizar-se através das diversas formas indicadas pela Igreja:
a. Sempre respondendo “AMÉM” após o Sacerdote ou o Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística ter dito “O Corpo de Cristo”;
b. Desejando receber a Sagrada Eucaristia em pé, seja diretamente na boca ou na mão, antes deve-se fazer uma inclinação profunda, como sinal de respeito e adoração;
c. Recebendo a Sagrada Eucaristia na mão, deve-se estender a mão esquerda, espalmada, e colocando a mão direita por baixo desta, depois, na frente de quem entregou a Sagrada Comunhão, leva-se a Sagrada Comunhão à própria boca, usando para isto a mão direita;
d. Recebendo-se a Sagrada Comunhão de joelhos, e portanto, na boca, não está previsto nenhum tipo de gesto anterior.
Nesta NOTIFICAÇÃO PASTORAL gostaria de comunicar que, a partir da Missa da Noite do Natal do Senhor de 2011, na Catedral Santo Antonio, o Bispo Diocesano distribuirá sempre que possível, a Sagrada Comunhão para pessoas ajoelhadas em genuflexório, colocado no corredor central da Catedral. Os demais sacerdotes e Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística continuarão a distribuir a Comunhão nos outros locais, para as pessoas que costumam comungar nas demais formas.
A razão fundamental para esta decisão fundamenta-se no DIREITO que os fiéis cristãos têm em também receber a Sagrada Comunhão de joelhos. E a negação da Santa Comunhão a um dos fiéis, por causa de sua postura de joelhos, deve ser considerada uma violação grave de um dos direitos mais básicos dos fiéis cristãos, nomeadamente daquele de serem assistidos pelos seus pastores através dos sacramentos (CDC, cânon 213). Mesmo lá onde a Congregação aprovou a legislação em que declarou o estar de pé como posição para a Santa Comunhão, de acordo com as adaptações permitidas às Conferências Episcopais e assim o fez estipulando que aos fiéis que comungam, e escolhem de ajoelhar, não deve ser negada a Santa Comunhão por este motivo. (S. Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, Carta de 1 de julho 2002; Notitiae (20 02), 582-585).
Nestes últimos anos, o Santo Padre o Papa Bento XVI, tanto em Roma, como em outros lugares, por ocasião de suas visitas apostólicas, tem distribuído a Sagrada Comunhão para fiéis que se colocam sempre de joelhos. A intenção do Santo Padre é clara: além de recuperar um direito muitas vezes esquecido, fundamentalmente visa fortalecer uma visão de sacralidade que a Sagrada Eucaristia deve sempre ter na vida do cristão.
Além de determinar tal uso na Catedral, nas Missas presididas pelo Bispo Diocesano, peço também aos senhores padres que generosamente favoreçam este uso em suas P
aróquias e Comunidades, para aqueles fiéis que assim gostariam de receber a Sagrada Comunhão.
Desejando a todos os diocesanos um Santo Natal e um ano de 2012 cheio das graças do Senhor, a todos abençÃ?o no Senhor.
Frederico Westphalen, 24 de dezembro de 2011.
+ Antonio Carlos Rossi Keller
Bispo de Frederico Westphalen
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

OBS> Paz e longa vida a Dom Carlos! É por causa de atitudes iguais que a Igreja vencerá e vencerá através da Eucaristia. Tivéssemos mais pastores zelosos iguais a este, que seguindo e em respeito aos documentos da Igreja e a disposição de Sua Santidade o Papa Bento XVI, tratassem com amor o Santíssimo Sacramento, e não teríamos nem perda de fiéis para outros credos, nem o mundo estaria da forma terrível em que se encontra.

Este Bispo valente, verdadeiro, tem enfrentado inclusive a CNBB em assuntos cruciais, no que soma pontos para o Céu, enquanto aquela soma brasas para sua ruína. Só maus bispos seguem na íntegra os ditames daquele sindicado de bispos. Quando ela afronta ou não obedece ao Papa, não somente não deve ser seguida, como deve ser combatida com tenacidade. Ninguém é obrigado a seguir, seja quem for, cuja doutrina ou ensinamento difere daqueles do Papa, e neste sentido é passível dos maiores castigos de Deus, o comportamento relapso, insano, que tem sido dispendido à Carta Ecclésia de Eucharistia, e a Mane Nobiscum Domine, bem como a outras orientações da Sagrada Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, citada acima por Dom Carlos.

Quanto à Eucaristia, posso lhes dar certeza plena, e dou a mão à palmatória se não for assim: toda paróquia que não tratar com zelo profundo DEUS VIVO, JESUS EUCARISTIA, que o colocar de lado nas Igrejas fora do átrio principal, ou mesmo fora dela, ou ainda sem o Sacrário, será DESTRUIDA, e nela sobrarão poucos habitantes. Chega, basta de tantas profanações, abusos e sacrilégios, que são bilhões. Quando Jesus chegar, para julgamento das comunidades, a primeira coisa que Ele olhará é para onde ela colocou Sua Morada. Se O desprezou, se o pôs de lado, se não O adorou com profundidade, amor, zelo, respeito, então ela que aguarde a vara da justiça.

Dom Carlos adverte claramente que a primeira condição para receber Jesus é o ESTADO DE GRAÇA SANTIFICANTE, ou seja, estar sem pecado grave. E é pecado grave descumprir qualquer um dos cinco MANDAMENTOS da Igreja, como faltar a Missa aos Domingos, sem motivo gravíssimo, passar de ano sem uma Confissão Sacramental, deixar de fazer Jejum e abstinência nos dias de preceito, trabalhar nos Domingos e deixar de pagar corretamente o dízimo. Isso a Igreja MANDA - não apenas sugere como muitos dizem - e quem não cumpre isso, não se pode considerar católico, e está automaticamente fora dos quadros da Igreja. Bilhões dos que se dizem católicos fazem isso hoje. Quem os alerta? Onde a catequese?

Milhares de sacerdotes se furtam ao dever sagrado de bem alertar o povo, e todo este dever de alertar – que é um direto de qualquer batizado validamente – deve caminhar como primícias em direção ao Santíssimo Sacramento, porque é dali que brota a vida da Igreja, a vida da comunidade, e a vida de cada um de nós. Se não tratarmos o Próprio Deus com zelo singular, e com a adoração que é devida à Sua Santíssima Majestade, também não somos dignos de sobreviver neste planeta, do qual JESUS EUCARISTIA é seu ÚNICO escudo...

De fato, há cientistas que dizem que o gás ozônio é o escudo protetor da terra. Mas eu ouso dizer que, cada localidade que rompe seu contrato com o Sacrário, abre rombos no espaço sideral para a chegada do fogo que virá dos céus. Já disse isso em outros artigos, e aqui repito: zelem pelo Santíssimo, comunidades, vilas, estados, cidades grandes ou pequenas, nações, com todos os que ali vivem. Zelem, ou terão sua sorte mudada, do descaso atual para o desespero futuro.

Nada disso tarda a acontecer, e é coisa tão certa como a aurora. Numa das suas últimas mensagens a Mãezinha nos di
sse nas entrelinhas que, neste Natal de amanhã, Jesus virá ainda como criança, no próximo virá como Rei e Juiz. Basta ler com atenção a mensagem. Naquele dia futuro, dentre os poucos habitantes que ainda restarem vivos neste planeta, estarão só e unicamente aqueles que estiverem com JESUS EUCARISTIA, porque com estes o PRÓPRIO JESUS estará junto, vivo com se encontra no Sacrário, e REAL FISICAMENTE, como andava pela Galileia. Quem viver, verá isso!

Adoremos o Menino Deus que virá amanhã, seu último Natal, destes que acontece todos os anos. No próximo virá o REI presente, para viver conosco todos os dias.
(Aarão)

 
 
 
 
 

 
 
 

Artigo Visto: 1920 - Impresso: 32 - Enviado: 20

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 64 - Total Visitas Únicas: 3.406.871 Usuários online: 95