Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Cartas / Não entendo




 
 
21/11/2011
Não entendo
 
Cartas - Não entendo
21/11/2011 14:27:02

Cartas - Não entendo


NÃO ENTENDO
 
“Senhor, se és tu, manda-me ir sobre as águas até junto de ti!” Mt.14-28
 
Salta-me os olhos ver que as pessoas mesmo as que “pertencem” ao movimento Salvai Almas não entendem que salvar a alma não é salvar o próprio corpo e nem livrar a própria pele. É triste ver que não entendem isso. Uma coisa é a alma, outra coisa é o corpo. Nosso corpo é matéria orgânica, que se decompõem em poucos dias retornando ao pó.
            Jesus afirma claramente em Mateus 6-30. “Ora se Deus veste assim a erva do campo que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ELE muito mais por vós, gente de pouca fé?” 
            Muitas são as pessoas que se achegam ao movimento preocupadas apenas consigo mesmas com seus bens e sua família, será este o tipo de preocupação que Jesus pede? Não pede Ele a prática da caridade sem interesse tal qual a caridade do bom samaritano? Já estamos no fim de 2011 e ainda não aprendemos o que Jesus nos ensinou? Existe povo mais teimoso que o povo de Deus? No entanto JESUS Ressuscitado se renova todos os dias na santa Missa, e o que encontramos lá? Meia dúzia de católicos?
            Deus não concede três desejos nem inventou a lampada mágica. O caminho do céu é árduo e ninguém deixa de passar por este caminho e nem se pode queimar etapas, pra quem não sabe ainda, esse caminho é o da Cruz. “NINGUÉM VAI AO PAI SE NÃO POR MIM.” Jesus É o Caminho, a Verdade e a Vida. 
            Aquele que crê no Cristo Ressuscitado deve apegar-se a ELE e ter em mente a salvação de sua alma e a dos seus amados. O cidadão do mundo que é Católico com o a palavra diz, UNIVERSAL deve sim, se preocupar com as almas de seu irmão no mundo todo. Deve sim se comprometer com a anistia da mansão pagã que está para ser iniciada. Deve deixar o fim do mundo para depois, não há tempo para pensar no que vamos comer, no que vamos vestir, ou o que vai acontecer isso é prerrogativa de DEUS.
            Deus é Quem sabe o que fazer desde o inicio dos tempos, se vamos para o fim dos tempos é em DEUS que devemos depositar nossa confiança e em nada mais, deixemos de ser covardes e enfrentemos a adversidades, sigamos os caminhos de Jesus, que pede Misericórdia e nunca sacrifícios. 
            O evangelho ilustra muito bem a nossa empolgação e depois a nossa falta de fé: A exemplo de Pedro que saiu da barca ao encontro de Jesus caminhando pelas águas, assim somos nós, no primeiro momento saímos ao encontro de Jesus pensando só nas glórias e boas coisas, mas na primeira dificuldade começamos a afundar e a fraquejar na fé. 
            Jesus diz alto e claro. “Aquele que quiser vir após Mim. TOME A SUA CRUZ E ME SIGA.” 
            Vamos gente, abramos os olhos e vejamos a cruz, pesada e dura, fria e feia, que lá acima do nosso monte calvário amedronta-nos, assusta-nos, mas esperamos em Jesus e ELE vem conosco então vamos até ela, abracemos a causa das almas soframos por amor a ELE e o fim? Quando chegar nem vamos sentir. Por que estaremos com Jesus na Glória de Deus, na terra e no céu, essa é a nossa fé, esse é o nosso objetivo. 
             Para os fortes perseverança. Para os fracos fé e coragem.
             Que a paz do Senhor esteja conosco.
 
             Amém! Aleluia! Vem Senhor Jesus! (DL)
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
OBS> TRONG>Certamente a preocupação das mães em especial, também dos pais, em relação aos filhos menores, e até os grandinhos é natural. O que muitos não estão percebendo é que chegamos ao tempo do fim, um tempo do não tempo, que se exclui de tudo aquilo que já temos visto. Em síntese, se pode dizer que chegamos a tempo da grande decisão, final, inarredável, sem perguntas ou questionamentos: Por DEUS ou contra Ele.
 
          Eis o grande mistério que nos é posto diante: chegamos ao tempo da confiança plena em DEUS, nosso Pai, como crianças recém nascidas, entendendo e para todo sempre que Ele é tudo em nossa vida, porque somos tudo na vida Dele. Nossa alma é para Deus um tesouro de valor infinito, mas nosso corpo, embora templo do Espírito Santo, um dia deixará de ser, porque como diz São Paulo, ao toque da última trombeta todos nós seremos transformados. Ficaremos sem ele, quer nos preocupemos ou não!
  
          As pessoas ficam preocupadas com o mapa, mas as almas não sofrem efeito do espaço físico, então não importa se a terra abaixo de nossos pés vai afundar, importa é que, como pontos brancos, estaremos salvo. Porque haverá uma anulação completa de todas as leis que nos regem, e todas as combinações humanas serão destruídas. Nós temos que nos preparar, na alma, nós e nossos filhos, para o tempo do divino, onde viveremos na presença visível de Deus, ainda aqui na terra.
 
          Então, não se pergunte mais sobre que vai ser de meu filho, nem se posso ainda ter filhos, porque "ai das mulheres grávidas" porque estas preocupações são dos pagãos, daqueles que se fiam nos homens, dos que vivem distantes de Deus e por isso ainda sentem medo do futuro. Os mapas, ao final, ficarão exatamente como dispostos nos livros, e serão salvos exatamente os filhos que Deus quer. Deixemos então Ele agir! O que nos espera é milhões de vezes mais terrível do que nossas miseráveis e vãs preocupações.
 
            Só as orações podem mitigar os efeitos. Então rezemos confiantes, sempre em estado de graça, e dexemos este mundo desabar. Deus fará outro, mil vezes melhor do que este, onde viveremos em alegria plena, e para sempre! Então é também ridículo nos preocuparmos com nossos bens físicos, eles nao valem nada diante do tesouro de nossa alma.

 
 
 

Artigo Visto: 2542 - Impresso: 44 - Enviado: 20

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 669 - Total Visitas Únicas: 3.364.316 Usuários online: 50