recadosdoaarao



Autores
Voltar




25/03/2020
Grito dos telhados

O  texto que segue foi traduzido pelo google e está adaptado, mas serve para ver que há católicos que, como eu se revoltam contra este absurdo.

Imagem tirada no Vaticano há alguns dias. Os Bispos apelam para restaurar a Santa Missa.

GRITO DOS TELHADOS! 24 de março de 2020 Postado por Marco Tosatti 27 Comentários - Marco Tosatti Caros amigos e inimigos de Stilum Curiae, a proibição de celebrar missas, dias úteis e domingos, está causando reações cada vez mais sinceras - ou ultrajadas -, dependendo do personagem - em muitos fiéis.

E também está causando problemas de outro tipo: em "Leggo", descobrimos que alguns fiéis de Rocca Priora pediram ao pároco que não celebrasse a missa, mas que desse a possibilidade de adoração eucarística. Eles entraram na igreja por uma porta lateral, mantendo distâncias seguras. Alguns avisaram os Carabinieri e a reclamação foi acionada. Agora, queremos compartilhar com você o apelo lançado pela Save The Monasteries, uma associação de católicos leigos. E então a carta assinada de um crente.

APELO À SANTA MISSA: Pedimos que a necessidade pessoal dos fiéis católicos de participar da Santa Missa seja reconhecida. Incentive-os a exercer seu papel de adoração, respeitando os regulamentos atuais. Portanto, solicitamos com urgência aos responsáveis das autoridades competentes, tanto eclesiásticas quanto civis, que permitam a retomada das celebrações litúrgicas com a participação dos fiéis, especialmente a Santa Missa durante a semana e a missa festiva, adotando as disposições adequadas adaptadas às Diretivas de Emergência da Saúde sobre o Covid -19.

Precisamos gritar isso aos quatro ventos. A Igreja medita neste tempo litúrgico sobre a Paixão de Cristo. Atualmente, ouvimos muitos discursos belos e educados sobre a Quaresma com o jejum eucarístico e o deserto, devido às medidas bem conhecidas contra a Santa Missa, mas vamos tentar ir mais longe. Traição a hierarquia católica nos traiu. Como Pilatos, o que conta é não desagradar o mundo, o poder, a opinião pública, tornando-se servos de César. Isso é cristianismo?

Ouvimos muitos discursos sérios e compassivos para anunciar que devemos nos curvar à vontade de César e negligenciar os mandamentos de Deus. Como o Papa Bento XVI bem disse, aqueles que não se ajoelham diante de Deus (infelizmente a maioria de nossos bispos, a CEI e muito mais) acabam se prostrando diante dos homens. Negação. Muitos pastores supostamente, alguns zelosamente, quase alegremente aceitaram essas medidas amplamente questionáveis. Se alguém ama a Santa Missa, deve encontrar uma solução para celebrá-la. Como foi feito na Polônia, Deo gratias! Aqui também existem exceções raras, ocultas, luminosas e santas. Mas para a maioria: "Eu não conheço esse homem!"

Agora, queridos pastores, é hora de chorar amargamente, como Pedro. E é hora de se arrepender, de confirmar com fé o rebanho perdido. Faça propostas. Mexa-se! A santa Páscoa está chegando, o centro do ano litúrgico, o centro da nossa fé, luz de esperança mesmo para quem está longe! Cerco às Cúrias Episcopais, em nome dos fiéis. Deus estará com você! E então ... Toque os sinos, celebre, coloque esta situação séria nas mãos de Deus! Sejamos fiéis! Devemos ser como Simão de Cirene, mas os pastores estão indecisos e o Senhor é negado por sua Igreja! Despertai! E se os supermercados fecharem? O que aconteceu nas prisões? E nós não nos mexemos? E nós reclamamos tão pouco?

(...) Mas quem defende os direitos de Deus? Quem proclama (ou deve proclamar) o verdadeiro significado da existência deve ser bloqueado com métodos ditatoriais! Tudo em casa, para rezar em silêncio, em castigo. Obedientes à ditadura do relativismo.

Então todos nós devemos obedecer, tremer! Mas podemos pensar que eles nos multarão, que nos aprisionarão a todos? E se sim, que tipo de cristãos somos nós? Domingo? Mas mesmo esses cristãos desaparecerão. Se continuarmos curvando, a missa acabou. Após a emergência, os fiéis fogem. Os bispos, a CEI e o Vaticano estão espalhando o terrível vírus da incredulidade e da apostasia. Pessoas tépidas se acostumarão rapidamente à falta de missa: elas não retornarão mais.

Como os verdadeiros crentes reagirão?

Muitos pastores declaram, com seu comportamento: não acredito em Deus e no Filho o Redentor. Não acredito na missa santa. Após a epidemia, muitos se perguntam se a missa continuará válida. Mas e se os sacerdotes a celebrarem sem fé, sem coragem, sem amor sobrenatural? Bispos e sacerdotes que não defenderam a Cristo, os fiéis, a Igreja, os direitos de Deus, e nem mesmo o mundo, os pecadores, os remotos. Eles não defenderam nada, porque não tinham nada para defender! Existem muitas maneiras de se justificar. Mas um fato permanece. Quando morrermos, todos nos apresentaremos, rebanhos e pastores, ante o julgamento de Nosso Senhor, não diante de algum bispo...

Eles nos enviaram uma prova. Uma grande prova de fé, mas não uma punição. Não estamos superando, não estamos nos apegando a Cristo Jesus e sua Mãe. Um castigo virá depois! Embora hoje na Igreja não deseje mais falar sobre essa VERDADE desconfortável. Que mensagem estamos enviando para aqueles que não acreditam? Fala-se muito de TESTEMUNHO. O primeiro e maior testemunho do Amor Misericordioso de Deus foi dado pelo Filho, permitindo-se morrer na Santa Cruz, a ser dado no Sacrifício, um Sacrifício que é renovado a cada Santa Missa. Maria Santíssima, São João Apóstolo, Maria Madalena não ficaram para orar em casa, em segurança. Eles não seguiram a Paixão pela transmissão da TV. Eles estavam debaixo da cruz. E lá também queremos estar, aqueles que acreditam. Dê a Deus o que é de Deus. Por isso nos chamamos cristãos!

"Coragem: eu conquistei o mundo!" Nosso Senhor nos disse! Eu falei mal? Talvez sim, com muito entusiasmo e pouca habilidade. Mas se permanecermos calados hoje, "as pedras vão gritar!" Nossa Senhora, Rainha do Santo Rosário, ajude o seu povo!

Fonte > https://www.marcotosatti.com/author/wp_7512482/

+++++++++

OBS > Eu comecei a escrever um texto e fui procurar na internet as fontes contrárias a todo este inferno causado pela mídia vermelha, bandida e diabólica, a serviço do anticristo. Em poucos minutos descobri tantos absurdos que decidi não mais me envolver com este pânico tão atronômico como estúpido. Isso porque, se as pessoas não acreditam no poder de Deus, não tenho poder de mudar suas cabeças. Tudo isso é um tremendo golpe mundial, orquestrado pelo inferno, e difundido pelos aliados dele.

Tudo isso é um absurdo, a começar pelo fato que 210 milhões de pessoas não podem ser refés de 2 mil pessoas infectadas por um virus fabricado que pode ser curado em 4 dias com remédio para malária. A China fez isso, e já volou ao normal. Fechar igrejas, acabar com as celebrações da Páscoa, fechar os confessionários, Céus! Onde estão nossos bispos? É ali que está toda a cura! Sem a Missa é a morte! É isso que eles desejam?

Niguém morre antes do dia, nem compra um minuto de vida. Deus está no comendo de tudo, Ele é o único que tem poder sobre a vida e a Morte. Nada acontece sem que Ele o permita, e sempre visando um fim bom, ou que Ele ordene como castigo. Fim... não escrevo mais sobre isso! (Aarão)

 


Artigo Visto: 558

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.652.532
Visitas Únicas Hoje: 773
Usuários Online: 121