recadosdoaarao



Autores
Voltar




15/03/2020
Nem todo o clero está morto

Bispo suiço relaciona o pecado com a epidemia

 

CHUR, Suíça, 12 de março de 2020 (LifeSiteNews) - O bispo Marian Eleganti, bispo auxiliar da diocese suíça de Chur, disse que espera "milagres" após a epidemia de coronavírus.

"Eu conto com o poder e a proteção de Deus", disse Eleganti em um vídeo. "Como podemos capitular ante essa realidade sobrenatural?" ele perguntou.

Dado o poder de Deus, Eleganti disse que não podia esperar contaminação ao receber a Eucaristia. Confiar em Deus não é nada abstrato, mas "existencial" e "concreto". Nas Escrituras, ele explicou, saia um poder de cura vindo de Jesus Cristo que ainda existe hoje.

O evangelho de Marcos conta a história de uma mulher "que teve um fluxo de sangue por doze anos". Ela tentou tocar a capa de Cristo, convencida de que seria o suficiente para curá-la. "E Jesus, percebendo em si mesmo que o poder havia saído dele, imediatamente se virou na multidão e disse: 'Quem tocou em minhas roupas?'"

Eleganti vê esse mesmo poder na Eucaristia. "Acredito neste poder sobrenatural da presença de Deus na Sagrada Hóstia, que é o Corpo de Cristo", disse o bispo.

Em seu breve vídeo, o bispo suíço e o ex-abade beneditino observaram que no Antigo Testamento havia uma conexão clara entre o "estado espiritual" do povo de Israel, incluindo sua fidelidade a Deus, por um lado, e os "eventos históricos" que teve que experimentar, incluindo pragas e doenças. Os profetas do Antigo Testamento frequentemente acusavam os reis de não confiarem em Deus, mas em seus próprios meios, de acordo com Eleganti.

Da mesma forma, ele continuou: a mensagem de Nossa Senhora aos videntes de Fátima mostrou que a oração, a dedicação a Deus e a fé estão ligadas aos "problemas e destinos" de todos os povos. Os grandes santos pediram "oração, penitência, arrependimento e confiança em Deus", disse Eleganti. Ele mencionou explicitamente San Gregório Magno e San Carlos Borromeo.

Em um ensaio recente, o historiador italiano Roberto de Mattei descreveu como Gregory enfrentou a praga no século VI. Aquele papa exortou todos a "erguer os olhos para Deus, que permite que tais tremendos castigos corrijam seus filhos". Para apaziguar a ira divina, o Papa ordenou uma "litania de sete formas", isto é, uma procissão de toda a população romana, dividida em sete tribunais, de acordo com sexo, idade e condição. A procissão passou das diferentes igrejas romanas para a Basílica do Vaticano, cantando litanias ao longo do caminho.

"Os sete cortes cortaram os edifícios da Roma antiga, descalços, em ritmo lento, com as cabeças cobertas de cinzas. Enquanto a multidão atravessava a cidade, em silêncio sepulcral, a praga alcançou um ponto de fúria que breve espaço de uma hora, oitenta pessoas caíram mortas no chão", continuou de Mattei.

O papa Gregório não ficou consternado. "Ele não parou por um segundo exortando o povo a continuar orando e insistiu para que a pintura da Virgem pintada por São Lucas e mantida em Santa Maria Maggiore fosse levada para frente da procissão". Após a procissão, Gregorio viu "no topo do castelo um anjo que, depois de secar a espada pingando sangue, a colocou de volta na bainha, como um sinal de que a punição havia terminado".

A maior parte da Itália hoje está bloqueada para controlar a propagação do vírus. A Itália é o país mais afetado pelo vírus, além da China, de onde se originou. A Diocese de Roma anunciou hoje que todas as igrejas católicas da cidade estarão fechadas para os fiéis até 3 de abril. As Missas públicas já foram canceladas, mas os fiéis ainda podem orar em particular nas igrejas em determinados momentos.

++++++++++

OBS > Como podem observar, tudo isso foi uma farsa, um teatro montado pela besta a fim de tumultuar a vida dos povos e estabelecer o pânico nas multidões. Na China, já as coisas se acalmaram, sinal do quanto o coronavirus é uma farsa. Por trás disso estão testes de como as pessoas se comportam e nem o demônio que os instrui esperava conseguir que metade das Igrejas da Europa fosse fechada, porque nossos Padres e Bispos, ao invés de confiarem na divina Providência e em Jesus que tudo a cura ao simples toque, aceitaram a sugestão do inferno e cerraram as portas dos seus templos, afastando os fiéis de Jesus Eucaristia. Deus vivo!

Desde o começo desta pandemia inventada pela besta eu avisei que estava na Eucaristia, nas Santas Missas e procissões da Igreja, a força única capaz de deter, não só esta, mas todas as pandemias, sejam naturais, sejam criadas nos laboratórios e que “escapam”, para semear o pânico, atiçados e enganados que são, pela mídia à serviço do inferno. Duas coisas, porém, se deve levar em consideração:

1 – Se Deus não estivesse no comando de tudo, e assim nada acontece sem que Ele o queira ou permita, se Ele não controlasse os efeitos destas pestes malignas, a besta já teria conseguido eliminar praticamente toda a humanidade. Não sei é porque ninguém processa os laboratórios que se dedicam a criar tas pragas.

2 – Devemos ter sempre em mente que SIM, muitas vezes Deus permite que certos males nos aflijam, vindos naturalmente, para que a humanidade perceba que está indo por um mau caminho, e volte e se converta. Nas Escrituras consta que, por 177 vezes Deus colocou o Seu povo à prova, quando se desgarrava. Destas tantas, por 70 vezes o povo se converteu como em Nínive e Deus sustou os castigos pretendidos, mas por 107 vezes os teve que surrar, porque um povo de cabeça dura, que só mudava de procedimento pela dor. E houve castigos que duraram séculos, e este da diáspora, que já dura quase dois milênios.

Portanto, ao invés de fechar igrejas, e mesmo deixar de dar a comunhão na boca, proibir os toques de mãos das pessoas para evitar contágio – de algo que vem pelo ar – o que é absurdo, e esta escandalosa procura pelo gel de álcool, até a proibição do uso de água benta nas capelas, o que devemos fazer é exatamente o contrário, escancarar nossas igrejas, aumentar o uso dos sacramentais como da Água Benta, e principalmente levar o povo a se confessar – arrependimento sincero – e comungar em estado de Graça. Afinal, por que só as igrejas fecham, não os shopings, nem cessam os carnavais?

Já disse e volto a desafiar: não acharão um só caso de coronavirus numa pessoa que reza o Rosário todos os dias, que mantém sua confissão em dia e receba Jesus em estado de graça santificante. Jesus é a cura viva! Toque Nele! Receba Ele dignamente, porque São Paulo é bem claro na Carta aos Coríntios, quando afirma que só existem católicos doentes, porque comungam em estado de pecado grave, e assim Deus se obriga a permitir que sejam castigados, para que se salvem. Jesus é a “panaceia” contra todos os males.

Tenho dito, e não me arrependo de alertar neste sentido! E termino dizendo: os clérigos sem fé que seguirem estas más orientações, pagarão caro por terem afastado os filhos de Deus, daquele único que tem poder de curar todos os males, Ele o Senhor da Vida e da Morte! (Aarão)

 


Artigo Visto: 664

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br


Total Visitas Únicas: 3.652.575
Visitas Únicas Hoje: 816
Usuários Online: 133