Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
31/05/2017
Esclarecendo a Anistia
“Ai de quem fizer mal a uma criança: melhor seria se atassem uma pedra ao pescoço e se jogassem no fundo do mar!”
 

Porto Belo, SC, 31 de Maio de 2017

Dia da Visitação de Nossa Senhora

Isabel e Maria, estavam grávidas.

ANISTIA CONTRA O ABORTO: QUEM AMA NÃO MATA!

Alguns esclarecimentos.

Caríssimos Irmãos de Caminhada,

Hoje, iniciamos a Anistia contra o aborto, este crime que cresce assustadoramente e que pouco as autoridades fazem para interromper esta corrida desenfreada, ou ainda mais: favorecem com leis que são contrárias às leis de Deus! O aborto é coisa banal! A criança é coisa banal!

Ou ainda: a mulher é dona de seu corpo e pode então usá-lo da maneira que quiser: é livre!

E esquecem que: o corpo em questão não é o dela e sim de uma criança!

Tais pessoas pagarão caro: “Ai de quem fizer mal a uma criança: melhor seria se atassem uma pedra ao pescoço e se jogassem no fundo do mar!” (Palavras de Jesus!)

Estamos então, rezando por estas mães, ou será que são mães?

Esta Anistia nos foi sugerida pelos Padres Ronildo, de Aracajú, no Sergipe e aceita pelo nosso Diretor Espiritual, Frei Luís Aliberti, do Santuário de Nossa Senhora de Angelina, Santa Catarina.

As orações são mínimas e muitas pessoas já se manifestaram neste sentido: querem mais, mais...  E isto é muito bom!

Mas lançamos esta Anistia do jeito que Nossa Senhora orientou: Menos orações e mais Meditação.

Com efeito! Contudo, à Via Sacra dos Inocentes, podem ser acrescentadas as Orações do Pai Nosso, Ave Maria, Gloria, mas é necessário que se faça uma pausa em cada estação, para meditar e comparar o sofrimento da criança ao sofrimento de Jesus, relatados na Via Sacra que rezamos costumeiramente.

Tudo deverá ser feito com amor. Com determinação. Com fé!

Pedimos para que haja maior divulgação, especialmente por parte dos membros da Missão 72.

Em nossos sites se encontram as planilhas, a Via Sacra, e um pequeno relato da vida de Santa Gianna, que ajudarão para que tudo seja bem feito.

Pedimos que se faça um pequeno relato da historia desta Santa, de apenas uma página, que poderá ser feito no verso da própria planilha.

E enviar-me a planilha assim que terminar a Anistia, por correio, ou pelo E.mail da Marilene. Correio simples; não precisa ser registrado e nem por SEDEX.

A Anistia terminará em 17 de Julho: São Bartolomeu de Las Casas: Defensor dos indígenas.

Rezaremos juntos e Nossa Senhora também diz: “Rezarei com amor, convosco. Amo rezar convosco!”

Então, Amados Irmãozinhos: Mãos á obra. E que Deus nos ajude.

Um grande abraço,

Cláudio

Endereço

Cláudio Heckert

Rua Maria Ramos Guerreiro, 104 – Vila Nova

88210.000 – Porto Belo, SC

 E.mail: marileneheckert@gmail.com

++++++++++

Comentário sob responsabilidade de Aarão.

Como está dito acima, certas mães que matam suas crianças no ventre foram ensinadas a serem criminosas pela trupe infernal que comanda este demoníaco assalto contra os inocentes. Sabemos hoje que Lúcifer pediu e Deus lhe concedeu incentivar o aborto como forma de adquirir mais poder. Ou seja: o aborto, além de ser um crime humano é um crime de lesa a Deus, porque tira Dele o poder sobre toda a vida, mas se torna mais gravíssimo ainda, porque cada criança que é assassinada no ventre de uma falsa mãe destas eleva-se desde o abismo num hino de louvor a Lúficer.

Mente a falsa mãe de que o corpo é dela, e que, portanto, faz com ele o que ela quiser. Mente duplamente porque nós pertencemos a Deus e somente Ele pode dispor do nosso corpo, e a cada mãe foi dada a ilustríssima missão de gerar vidas, como hinos de louvor ao Criador. Mente também, porque desde o momento em que o zigoto se prende no útero da mãe, mistério absolutamente insondável, o pequenino ser em formação "adona-se" do corpo da mãe, e como um pequeno "tirano" passa a reger todo o corpo dela. Portanto, a mãe grávida não é mais dona de si: é serva da criança.

Tremendo absurdo, demoníaco conceito é aquele que afirma que até um certo número de semana o embrião, ou zigoto, ou feto, na verdade uma VIDA já pulsante e ativa, não passa de uma "massa de carnes", que pode ser expelida fora sem que se cometa um crime. Porque ainda que fosse - MAS NÃO É - apenas esta "massa de carnes", não seria coisa morta, não seria um bife, não seria uma pedra, mas estaria VIVA, latente, pulsante, ativa, em formação, pelo estupendo milagre da vida. Mais que isso, embutida nela estaria uma ALMA IMORTAL, dom divino, dom infinto.

Está na Escritura que a seu tempo os rios se tornariam em sangue. E já rios em todo mundo, subitamente, passam a correr em vermelho, fenônomeno que a ciência explica, sem na verdade explicar, porque mente. Tornam-se em sangue, porque sangue dos abortados. Meditem na Via Sacra do Inocentes e percebam que o destino das "massas de carne", agora sim, a crianças dilaceradas, despedaçadas, queimadas com ácido, extorquidas a ferros é a lata de lixo, enquanto o sangue deles e das mães criminosas escorre para o esgoto, e dali para os rios.

No mundo inteiro será assim, em breve! Ai das clínicas de aborto! Muitas delas, subitamente, pegarão fogo espontâneo da mais alta temperatura, e este consumirá tudo, desde os instrumentos de execução, desde os móveis que servem à prática destes crimes, até mesmo as pessoas que ali trabalham. Nem mesmo as paredes destas salas restarão, depois que o fogo da divina Justiça passar por ali. Quem viver, verá! Isso não sou eu quem diz. É profecia. Mais ainda, o mesmo acontecerá com muitas pessoas que lutam a favor do aborto, que aprovam leis neste sentido: a combustão espontânea será seu destino. Mundo infernal, não brinque com o Juiz Eterno.

Nem mesmo a gravidez por estupro permite que a criança seja extirpada antes do tempo, porque ali começa um duplo pecado. Seguramente o estuprador levará de Deus a pena máxima, entretanto isso não confere direito a mãe de tirar a vida de um inocente, sem cometer também ela um pecado gravíssimo. Porque se apenas o estuprador tem culpa, se a mãe tem ou não culpa, isso não importa: a criança NÃO TEM CULPA, é inocente. E a justiça pega a ambos!

Ai de quem abortar! Melhor, ai de quem matar um inocente! Ai de quem sufocar o grito daqueles pequeninos, que se não é ouvido pela mãe, pela parteira, ou pelo médico, seguramente troa diante do Trono do Altíssimo. Isso jamais ficará sem sentir o peso da divina Justiça. Rezemos muito bem esta anistia, para que se salvem estas mães insanas.

Porque: Toda mulher sabe que o que ela tem dentro de si é VIVO! E quem se livra dele: MATA! (Aarão)

 
 
 

Artigo Visto: 760 - Impresso: 22 - Enviado: 4

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 519 - Total Visitas Únicas: 2.992.137 Usuários online: 57