Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Visões / O inferno




 
 
02/09/2009
O inferno
 
Visões - O inferno
2/9/2009 16:32:32

Visões - O inferno



Deus vos abençoe, e o Espírito santo ilumine quem ler isto!
Por favor não deixem de ler! É muito impressionante.
De Oliva uma vidente de Jesus da Misericórdia em Garagoa Colômbia
(Tradução livre a pedido de Arnaldo, por Maria Moniz – Ilha da Madeira – Portugal)
 
Visão do Inferno
Beijo os pés a Jesus, e os separo." Não soube o que passou, mas vi que um buraco imenso abriu-se debaixo dos pés do Senhor. Não sei se viajamos através dEle, mas, rapidamente vi-me no inferno. Escutei, gritos, lamentos, havia desesperação, aquele lugar era horrível. Senti medo, senti morrer de pavor, e disse para mim, ai de mi Senhor, onde estou!!!! O Senhor disse-me: "não temas nada, porque nada te passará, eu estou contigo, observa bem"
Então vi una boca, como a boca de um vulcão. Dela saíam chamas imensas. Era como um fundo onde se coze a cana-de-açúcar para fazer mel. Como um lago de enxofro fervendo fazendo borbulhas, havia ali muita gente que gritava e pedia auxilio sem ser ouvidos. Uns insultavam, outros estavam vestidos luxuosamente, outros estavam sem roupa. Parece que estavam com a roupa com que os enterraram. Um homem muito rico, com mantos e anéis nos dedos, e colares no pescoço, tirava a mão e dizia, salva-me por isto! E mostrava, o que parecia um galho de cebola. Mas as chamas começavam a consumir o galho de cebola até queimar-lhe os dedos. Acho que foi alguma coisa que deu, mas sem amor; e a única coisa que ofereceu, ou que deu na sua vida.
O tormento era cruel, não havia paz. Perguntei-lhe ao Senhor, este é o ranger de dentes? E respondeu-me "Não, ainda não é. É só parte do sofrimento, dos condenados"
Ao redor da boca havia demónios com as pernas cruzadas, todos tinham um trinche cumprido. O seu aspecto era horrível, seus olhos vermelhos, boca malvada, sorriso malévolo, de uma cor quase negro como cinzento. Fumavam y fumavam algo que os fazia mais rebeldes. E bebiam um líquido avermelhado que os enchia de soberba.
De repente todos se puseram de pé em posição firme. Os condenados desejavam desaparecer. Consumiam-se num lago de fogo, era uma multidão incontável. O inferno estremeceu-se, e tudo tremeu. Por uma porta entrava um demónio, de quase 2 metros de altura, mais horrível que os outros demónios. Este tinha cornos, garras, cauda e asas como de um morcego. Os outros não tinham nada de isso. Gritou e sapateou, e tudo voltou a tremer, perguntei ao Senhor quem era, e disse-me:" É Satanás, Lucifer, rei do inferno." Até os outros demónios lhe têem medo, a una ordem dada por ele, todos correram ante ele com o trinche na mão, em fila como um batalhão de soldados. Disse-lhes algo que não alcancei a ouvir, porque tinha demasiado medo. E não lhe perguntei ao Senhor. Se o Senhor não me tivesse sustido nesse momento, eu tinha morrido de terror.
O senhor disse-me:" Aqui não há paz nem por um segundo, aqui não há nada de amor, é o reino do ódio. Aqui vem todos aqueles que me desprezaram quando estavam vivos, libre e voluntariamente, preferiram o mal, em lugar, ou em vez, do bem. Agora observa bem, pois para alguns começa o ranger de dentes, sofrimento e morte eterna, larva que não morre e fogo que não se apaga. Porque aquele que não está comigo, está morto, essa é a verdadeira morte. Não a que chamam vocês morte".
Os demónios correram em direcção à boca (da fornalha) depois da ordem de Satanás, e metiam o trinche, tiravam os condenados trespassados pelos trinches. Moviam-nos como cobras, sem poderem se  soltar. Gritavam, contorciam-se. Saía-lhes sangue, alguns foram trespassados pela costas, outros pelas pernas, outros pela cabeça agarravam os trinches querendo sair. Perguntei ao Senhor: ¿porque essas almas tem sangue? E disse-
me:"Ao inferno vem em corpo e alma, como ao Céu vão em corpo e alma. Estamos no primeiro inferno, e já foram julgados, aqui estão todos os condenados desde a criação de mundo até o dilúvio. Os demónios colocaram todos condenados como numa lâmina de zinco, galvanizada e agarravam-nos a trinchaços entre dos ou três demónios. Logo com algo parecido a um corta unhas, um pouco mais comprido, prendiam-lhes pedaços de carne e pouco a pouco lhes arrancavam as unhas, os dedos, o cabelo, os gritos eram desesperados, eram gritos que terminavam em lamentos....
Para que não gritassem, tiravam uma espécie de arma nunca vista na terra por mim. Meteram-na na boca. Aquela arma abriu-se como uma mão, e ao se fechar agarrou-lhe a língua, e arrancavam-lha, ou torcendo-a, ou puxando-a. Logo com uma faca bem afiada, lhes começavam a  estraçalhar, tornando em pedaços como de bife.
Os condenados não podiam gritar, os seus olhos pareciam sair-se deles. E as suas mandíbulas chocavam uma contra a outra una fazendo um ranger de dentes horrível!!! Depois de desprender a carne, traçavam os ossos e os tornavam em nada. Por último partiam a cabeça, até esta ficar em pedaços, tudo parecia nada, na lâmina. Sangue, carne em pedaços, ossos, aquilo era horrível. E nos ossos havia larvas.
Então eu disse ao Senhor, pobres pessoas!!! Pensei que não iam morrer, mas por fim morreram, apesar de que os pedaços de carnes,  moviam-se. Ele disse-me: "Aqui não existe a morte, repara bem". Os demónios tomaram essa lâmina e deitaram os pedaços das pessoas sobre um buraco donde havia chamas e ferros afiados, uma espécie de moinho para tornar tudo pó. Na parte debaixo desse buraco estava outra vez o buraco da boca da fornalha.
Ao cair esse pó vi que las pessoas voltavam a ter corpo e o que se deixava agarrar pelo trinche voltavam a padecer o mesmo. Então perguntei ao Senhor: ¿Que passa, porque têem que volver a viver? Ele disse-me: "A morte aqui já não existe, como os homens a chamam. Aqui se padece a morte eterna, que é a separação de Deus. E para chegar a este lugar de tormentos, cada um chegou aqui libre. Essa foi a eleição deles. Eu já não posso fazer nada por eles. Quando podiam desprezaram-me e chegaram a este lugar não criado para os homens, para os homens foi criado o Céu. Este lugar foi criado para Satanás e os seus anjos."
Apercebi-me quanto maior o pecado, maior o sofrimento. Cada um paga segundo as suas dívidas. E cada um tem castigos diferentes, mas todos sofrem horrivelmente. Apercebi-me que, com o órgão que pecam, é com esse que mais sofrem.
Conforme se afundavam num lago de fogo, apareciam num lugar de areias candentes, ao vermelho vivo. O calor era sufocante, no se podia respirar e gritavam; -tenho sede!!!
Então um demónio subiu-lhe à nuca abriu-lhe a boca, até desgarra-la até os ouvidos. Outro demónio agarrava a areia quente, para que a bebessem. Era tal o desespero que corriam sem controle na escuridão iluminada unicamente pelas areias.
Os condenados chocavam uns contra os outros, e golpeavam-se brigando como cães da rua. Ao chegar ao final havia rochas com portas, cada um olhava só para uma porta, e ao abri-lha havia um buraco, onde estavam os animais peçonhentos e aqueles que mais temiam quando estavam vivos na terra. O Senhor disse-me que eram castigos psicológicos. Não perguntei o que era isso.
Oh pobres condenados! Que desesperação, que pesadelo sem fim!!!
Quando logravam sair dali, viam-se esses animais pelo corpo e saíam pela boca e por todo lado. Pelo único lugar que podiam correr, era por um desfiladeiro de pedras cortantes, mas caíam e cortavam-se. Uns caíam de frente cortando-se todos, outros caiam de costas. No final havia uma planada, mas aquele que não lograva levantar-se rapidamente, uma pedra redonda o espremia totalmente como uma barata. Ao lograr levantar-se jogavam-se por um buraco que havia, e caíam na boca da fornalha do inicio, e tudo voltava a se repetir. >O Senhor disse-me: "Compreendeste que aqui não há descanso nem um segundo? Agora vou-te mostrar outro lugar que está esperando a esta geração perversa e malvada. Vou-te mostrar quem sofre mais e quem são os que mais vão a caminho do inferno".
Vi então três fornos maiores que o primeiro e Satanás gritava: -Que se faça o julgamento, tenho trabalhado bastante para dar-lhes a bem-vinda ao meu reino, e tenho inventado novos castigos, e tormentos. Que venham aqui os que podiam salvar-se mas não quiseram, que venham a mim os que me serviram na terra.
Então vi umas mulheres, arrastadas com correntes, levavam cargas como mulas, eram golpeadas atrozmente y atormentadas. Lhes abriam os seus ventres, deixavam-nas gritar, despedaçavam-nas, e as golpeavam com umas cordas, como de ferro, insultavam-nas, mostravam-lhes os seus filhos, que elas tinham assassinado e os amarravam a aos seus peitos. Elas escutavam o choro e os gritos dos seus filhos (porque me mataste mama!!!) ao grito do bebé, os seus peitos desgarravam e começavam a sangrar, os sus ouvidos sangravam e tudo aquilo era horrível. E perguntei ao Senhor: -Senhor JESUS quem são essas mulheres e porque sofrem tanto? Respondeu-me:"São todas aquelas que matam os seus filhos com o aborto, sofrem porque fizeram dos seus ventres tumbas, e o ventre é para dar vida. O  pecado do aborto é muito difícil ao Meu Pai, de perdoar. Não basta com confessa-lo, se não há verdadeiro arrependimento. Há que fazer muita  oração e penitencia, pedindo misericórdia a Deus Pai, bem como também ao filho que assassinaram. Os seus gritos e choro estarão à frente do trono de Deus e o seu sangre clamará desde a terra ao Céu".
E o Senhor disse-me:" Reza, reza, por elas, porque algumas estão vivas e podem se arrepender. Pois muitas vão pelo caminho do inferno".
Vi ao lado delas homens e mulheres que sofriam iguais tormentos que elas. E perguntei! Estes quem são, e porque sofrem iguais tormentos? E o Senhor disse-me:"São todos os cúmplices do aborto, os que as ajudaram. Aqui podem vir médicos, amigos, enfermeiros, parentes, ou alguma pessoa que ouviu que iam praticar um aborto, e não lhes disse; “Não o faças!"
Seguimos andando por esse largo caminho e vi homens que vinham cabisbaixos, com a língua de fora, e os demónios a golpeavam com pedras, lhes queimavam as mãos e os pés, atravessavam com punções. Os demónios descarregavam toda a sua ira contra estes homens. Vi como sofriam e perguntei: E estes quem são e porque sofrem tanto? E o Senhor disse-me:"São os chamados à mais alta glória dos Céus, mas perderam-na. Venderam-se e venderam-Me. Eles são os meus sacerdotes. Os pecados do sacerdote são pena a dobrar para Mim, por isso o seu castigo é o dobro. São martirizados na língua porque calaram a minha palavra e foram como cães silenciosos, tartamudearam ao falar. Consumiram-se em paixões e encheram-se de mosto, de vinho. Para eles a maldição e o fogo."
Vi mulheres e homens ao lado deles que sofriam grandes penas e perguntei: Quem são estes? O Senhor disse-me:" São os que pecaram com eles. A mulher que faz cair um sacerdote, mais lhe valia não ter nascido, porque é mais maldita que Judas. O mesmo o homem que faça pecar um sacerdote."
Por trás destas havia uma multidão que seguiam esse caminho e sofriam iguais tormentos; E estes quem são? E disse-me: "São todos aqueles que se afastaram de Mim e da minha Igreja pelo pecado do sacerdote e não rezaram por ele. O sacerdote fez-se para salvar almas para salvar aos seres humanos. Se não o faz, ajudam-no a se condenar . Pois a minha palavra diz, que os guardas do Meu Templo  estão cegos, nenhum faz nada, são todos cães mudos incapazes de ladrar, vigilantes preguiçosos que gostam de dormir. Cães esfomeados que jamais se fartam. E são eles os pastores, mas não sabem compreender, e cada um vai pelo seu caminho. Cada um busca o seu interesse; venham dizem, busquem vinhos e bebamos, embriaguemo-nos com os licores, não ajudam ao inocente e fazem desaparecer os homens fieis (Isaías-5
6-9)".
Vi por trás destes, homens e mulheres que sofriam iguais tormentos, e disse: quem são estes? E o Senhor disse-me: "São todos os religiosos e religiosas. Reze , reze, por eles, para que Me amem e logrem se salvar. Nunca falem mal dos Meus. É como se untassem o dedo no  “ chile” e Me o metessen no olho. (esta frase a vermelho não a compreendo.) Só reze, reze, por eles, e não Me causes tormentos.”
Vi homens e mulheres que levavam vendados os olhos, por trás deles iam muitos acorrentados. Os demónios os insultavam, e os golpeavam, e violentavam-nos, violando-os. Os seus tormentos eram cruéis, e perguntei; quem São estes; E disse-me: “São todos os bruxos, feiticeiros, que se deixaram enganar e deixaram-se cegar por Satanás. A eles lhes esperam tormentos imensos, porque viveram mais próximos de Satanás aqui na terra, mais que de Mim. E sofreram mais que nunca, por só ter servido o mal, livre e voluntariamente. Os acorrentados são todos aqueles que os consultam, e aqueles que mandam fazer um mal, ou bruxaria. É preferível que matem cara a cara, e não assim. Pois escrito esta, que meu Pai não salvará a essa raça; fora de mim cães malditos, para vocês não haverá fogo nem brasas para aquecer o pão. (Isaías 47- 12)".
“"Reze, reze muito, porque há muitos que podem ainda se arrepender. Também a multidão que lhes seguem e sofrem tormentos, são os crentes em horóscopos, invocadores de espíritos, toda pessoa que queira saber o futuro, ou consulte a algum deles, é merecedor do fogo eterno do inferno. Vi logo homens e mulheres atados por correntes nas mãos, cada um puxava por seu lado, jogavam-se e caíam entre si. Os demónios diziam-lhes; pela tua culpa sofre, dá-lhe mais forte. E perguntei; Quem são? E diz-me: "São todos os meus matrimónios que não vivem em paz. São duas bestas atadas pela mesma corda." E perguntei; Por que vão ao inferno? E respondeu-me o Senhor: "Beija a minha mão" eu fi-lo e ma colocou nos meus olhos. E vi que nessa famílias, havia insultos, ciúmes, golpes, brigas, e Satanás lhe gritava a JESUS. – Olha, Olha como tenho os teus matrimónios!!! ¿Que tiras-te, que ganhaste, com santifica-los com o sacramento? Como o primeiro casal, pertencem-me! Mas agora farei que percam a Glória, não permitirei que rezem, nem que vaiam à missa. E ria-se a gargalhadas... Enquanto Jesus chorava. "Rezem, porque há muitos, que podem se arrepender e mudar".
Vi homens e mulheres atados pelos pés, e sofriam pior que os anteriores. E perguntei: E estes quem, são? E disse-me:"São todos os que vivem sem se casar, ou cometeram adultério ou fornicação". E perguntei: Porque vão ao inferno? E tocou-me os olhos e vi que  JESUS abençoava todas as uniões entre o homem e a mulher quando estavam intimamente, como o primeiro casal. Mas quando não estavam casados, era Satanás quem dormia ao lado deles. Golpeando ao Senhor JESUS, cuspia-Lhe a Cara dizendo: Olha a tua criatura, o homem (mulher) convertido por mim num animal. Ainda pior; De que Te Serviu morrer por eles? Eu destruí o teu sacramento que lhes permite unir-se santamente. Mas eu farei de cada leito um fogo infernal envolto em paixões ainda não permitidas. Pois a mim sim me ouvem, apesar que eu não lhes ofereço um reino de paz, mas sim de dor...!
E JESUS me disse:" O Meu sofrimento para eles foi inútil, por isso vão ao inferno."E vi que um dos castigos para eles, era ver ao homem, ou mulher pelo qual se condenaram no peito, e Satanás lhe dava uma faca afiada, eles mesmos se cortavam, e tiravam pedaços de carne até chegar ao coração. Dizendo, maldito, maldito, maldito, por tua culpa eu estou aqui e estou aqui neste inferno. Quero te tirar do peito e não posso.
O Senhor disse-me:"reza, reza, reza, porque alguns estão vivos, e ainda podem-se arrepender."
Vi homens atados com homens, e mulheres, sujeitas, atadas com mulheres, atados pela cintura, que se balançavam, como animais selvagens, arra
stando una presa. E estes quem são e porque sofrem? O senhor disse-me:"São toda a classe de homossexuais e lésbicas, que de livre vontade me rejeitaram, e não foram capazes de ser castos oferecendo a sua vida". E vi como Satanás, se revolvia no leito de estes pobres seres, dando-lhes mais desejos sem chegaram a ficar saciados e mais prazer, sem ficarem saciados nunca. Eu vi como os espíritos os atormentavam nas suas partes, com as quais pecaram. Eu vi que lhe atravessavam paus desde o ânus até a boca, e gritavam.
E perguntei: E as presas? E respondeu-me: "São todos aqueles que se deitaram com eles. Reza, porque muitos estão vivos e podem se salvar, ao se arrependerem. A pessoa homossexual que ofereça a sua castidade a Mim, e viva sem fazer pecar ninguém, eu derramo a Minha infinita Misericórdia, porque Eu os amo imensamente."
Toda relação, anal é condenada pelo Senhor, é contra a natureza. Não podemos condenar aqueles que praticam a homossexualidade, se fazemos o mesmo.
Vi homens e mulheres com caras de animais, e sofriam imensamente. E ao lado deles, uns que levavam algo, como unas cintas e umas folhas ou revistas onde haviam mulheres e homens nus. Também sofriam e vão ao inferno. Eu perguntei ao Senhor: Quem são? E também vão ao inferno? E o senhor diz:  Só vão ao inferno se não se arrependem. Os  primeiros, são todos os que tiveram intimidade com os animais. Rebaixando-se ao nível de uma besta, e ainda mais que ela, porque se ela pensasse, não o faria. E  todo aquele que faça do sexo uma obsessão atreves de películas, revistas, anedotas grotescas e grosseiras, palavra de mau sentido, prostituição. São dignos do fogo eterno, com todos os seus tormentos, pois aprenderam a falar a baixeza de Satanás e não a falar e viver a santidade e a pureza de Deus, uno e trino.
Vi homens e mulheres de diferentes idades, e caminhavam como cegos golpeando-se com tudo. E um demónio estava ao pé deles, fazendo-os cair mais e mais. 
E estes quem são Senhor? E diz-me: "São todos os bêbados, alcoólicos e vão porque, destroçaram o templo de Espírito Santo, onde mora a Trindade Santa. O seu próprio corpo. E fazem muito mal aos seus semelhantes, as suas famílias, esquecendo-se do primeiro mandamento. Amar a Deus e ao próximo como a si mesmo. Estes não aprenderam nem sequer a amar-se."
E ao lado deles, iam de diferentes idades, com os lábios rebentados, com fumo no nariz!
E estes quem são? Perguntei; E disse-me:" São todos os fumadores de toda classe de ervas, droga, cigarros ou vício. E vão, porque não amaram, não respeitaram o seu próprio corpo, e os que vão com eles, são todos os que oferecem, e os que os levam a pecar. Eu lhes disse; que aquele que oferece um copo de água, que regala um vaso de agua, é digno do Céu eterno. Mas também quem oferece, ou faz pecar a alguém, é digno do fogo eterno. Reze, porque alguns podem mudar de vida, e libertar-se de este castigo"
Vi homens e mulheres em mini-saia, ou com vestidos indecentes, e por trás deles, um grande número de homens e mulheres. E perguntei: Porque vão ao inferno, e porque os atormentam? E respondeu: "A  mulher que use mini-saia (ou outras roupas provocantes) vai ao inferno, por corromper o homem seduzindo-o com o seu vestuário. E
o mesmo para o homem, por se deixar seduzir. Cuidado com o vestuário. A mulher não deve levar calças e se o faz, que não seja muito ajustado. Muitas parecem mulas com freios. Os homens devem levar as calças, mas também não aquelas que parecem saias."
Vi que iam homens e mulheres de todas as idades, até crianças com as mãos cortadas, alguns sem dedos. E lhe perguntei: Quem são e porque vão ao inferno? E disse-me: "São todos os aldrabões, os estafadores, os ladroes, os que não pagam as suas dividas, os que só se dedicaram ao trabalho, os avarentos, os que no seu coração só estava o deus dinheiro, os que nunca deram uma esmola ao pobre, nem ajudaram ao mais pequeno dos seus irmãos. São todos aqueles que no final lhes terei que dizer, aparta-te de mim maldi
to, vai ao fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos. Pois tive fome e não me deram de comer, sede e não me deram de beber. Fui estrangeiro e no me alojaram, desnudo e não me vestiram, enfermo e na cadeia e não me vestiram. Ore, ore por eles, porque muitos estão vivos e podem ser salvos.
Vi homens e mulheres, que das sus bocas saíam sapos, e víboras. E estes, quem são? Perguntei. "São todos os que puderam ensinar a minha fé e a minha doutrina  não o fizeram. Mas sim, ensinaram coisas  baseadas em teorias sem o poder comprovar. São os mestres, escritores, catequistas, sacerdotes e pais de família e todo o que possa ensinar a minha fé. E toda pessoa que destrua a fé crianças mais pequeninas. Eu lhes tenho escrito, ai daquele que ensine outra palavra, ai do que escandalize a um de estes pequeninos, mas lhe valia amarrar-se uma pedra de moer ao pescoço e se atirasse-se ao mar. Reza, reza, porque para muitos deles ainda há salvação, porque para eles o castigo será tremendo. Ora, para que não cheguem a este lugar  de castigo."
Vi famílias e pais e filhos golpeando-se e filhos golpeando-se entre si. Das suas bocas saíram chamas de fogo. E eu perguntei: Porque vêem aqui? E porque os atormenta o demónio? Porque lhes sai fogo? E disse-me: "São os pais que não souberam fazer-se amar e respeitar pelos seus filhos, insultavam-nos. São os filhos altivos e grosseiros com os seus pais." E perguntei: Por que vão eles ali? E disse-me:" No fim quando cada uno se apresente diante do juiz, se não foram bons filhos, vão dizer; maldito eu, que por não ter respeitado e amado os meus pais! E por essa maldição vão ao inferno. Ou dirão, maldito por não obedecer e seguir a fé católica. Ou ao contrário, vão dizer, malditos os meus pais, porque não me ensinaram a respeita-los e a ama-los. Por essa maldição aos pais vão ao inferno.
Ao contrario os pais devem respeitar e dar amor aos sus filhos. Jamais com insultos. "Reza, Reza, porque alguns podem se salvar"
Vi que nessas casas, onde o pai e a mãe, insulta aos seus filhos, os demónios saem das sus bocas como larvas, ou serpentes que se arrastam. E pouco a pouco vão e metem-se ao outro filho, ou ao marido que está longe. Vi que a única maneira para acabar esses demónios nessas casas, e rezar e especialmente o Santo Rosário.
Vi gente de toda tipo e idades que desperdiçavam dinheiro e à volta deles, muita gente morrendo de fome.
E estes quem são e porque vão ao inferno? E disse-me:" São todos os que desperdiçam o dinheiro em coisas que não serve, são os que compram coisas que não são necessárias, são os que fazem festas para os seus gostos e convidam unicamente e interesseiramente àqueles que lhes podem dar alguma coisa em troca, levam-lhes alguma coisa, ou os convidam a outras festas. São todos os que desperdiçaram, comprando demasiadas cosas e as deixam estragar nos seus refrigeradores, em lugar de oferecê-las.  Nunca fazem nada de obras de misericórdia, só pensam neles mesmos, enquanto ao redor, e no mundo, muitos morrem de fome. Reze, reze, por eles para que se convertam, e não vaiam ao lugar de castigo".
Vi jovens que levavam aparatos nos sus ouvidos, não perguntei que aparatos, porque não os conheço, ligados a una radio, caminhavam como sonâmbulos. Por esses aparatos lhes entravam escorpiões, sapos e morte. E perguntei Quem são? E desse-me: "São todos aqueles que escutam música satânica, rock, a música metálica e se converteram em adoradores do diabo que os levam à sua própria morte e lhes fazem perder o sentido da vida, são todos os que entram no culto satânico, discotecas ou nas sus casas, se encerram ouvindo a alto volume essa maldita música, para eles a vida não tem sentido, nem estudar nem nada. Tornam-se preguiçosos e rebeldes. Pobre juventude vai à perdição, já não há inocência nos maiores de 4 anos. A maldita televisão e a música tem-nos pervertido, e o seu coração cego afastado de mi. Reza, reza para, que eu possa resgata-los, pois viajam como moscas ao morteiro. Reza, reza, reza para que aba
ndonem tudo, e não cheguem ao lugar de castigo elegido por eles".
Vi homens e mulheres de toda classe, que caminhavam de costas, e um demónio arrastava-os e fazia-os cair e ao caminharem tropeçavam uns com os outros, e caíam. Perguntei quem são, e disse-me: "São todos aqueles que iam-me seguindo pelo caminho do Céu, mas as dificuldades, os tropeços, o desalento, os problemas com os mesmos grupos, fizeram-nos abandonarem-me, e hoje vão caminho do inferno, ainda levam outros com eles. A estes lhes é difícil voltar a mim. Porque têem um demónio que os detém, este demónio no fim os entregará a Satanás, e receberá mais orgulho por ter vencido a um dos meus.
Reza, Reza por eles, porque o meu coração se fere continuamente, por estes novos judas que não querem sofrer por mim".
Vi homens e mulheres de diferentes idades e classes, golpeando o seu próprio peito com uma faca, lutavam por tirar um espectro humano, desde os peitos até a ingle .Ao se golpearem, as suas feridas sangravam enquanto um demónio lhes gritava; -Tu sofreste muito por culpa dele, dá-lhe com mais força, dá-lhe mais forte, não lhe perdoes, não lhe perdoes!!!. Então perguntei: ¿Quem são Senhor, e quem são os que estão no peito? O Senhor disse-me: "São todos aqueles que nunca perdoaram a falta dos seus irmãos, guardam rancores, ódios, ressentimento, brigas, pensando que foram os únicos que sofreram. As pessoas que levam no peito, são os seus supostos inimigos. E pela eternidade de eternidades, os terão ao peito como castigo.
Rezem, rezem, para que perdoem, como eu perdoo, porque se não perdoam as faltas dos seus irmãos, o Meu Pai também não lhes perdoará."
Vi homens e mulheres de todas as idades, as suas mãos sangravam, e eles ao olha-las gritavam de terror. E um demónio lhas cortava com uma espada, parte por parte, tornando-os em nada. Perguntei: Quem são Senhor? Disse: "São todos os assassinos, os sequestradores, os atracadores, são todos aqueles que lhe tiraram a vida, a alguém, física, psíquica, espiritualmente. São aqueles que podendo salvar una vida, não o fizeram, e o sangue clama, desde a terra ao Céu. A vida Eu a dou e a tiro quando quero, ninguém fora de Deus pode tirar a vida, nem a uma criança, nem a um ancião, nem a um doente; Só Deus dispõe deles. Quem o faz, lhes esperam os mais grandes castigos e tormentos, no  lago de enxofro onde a larva não morre e o fogo não se apaga.
Reze, Reze, porque há muitos que estão vivos e podem se arrepender, minha filha, reza especialmente pelos médicos".
Seguimos caminhando e vi homens e mulheres, jovens e crianças de todas as classes, iam dando voltas entre si, como perdidos y confusos, os demónios cobriam-nos com as suas sombras, e lhes diziam, não  acreditem, não acreditem.  E perguntei ¿Quem são? E disse-me: "São todos aqueles, que pertencem à minha igreja ou pertenceram, mas que abandonaram os sacramentos, ou se acodem não acreditam neles, nem na Graça, nem no poder Santificador através deles. Desprezaram ao Deus da verdade pelo da mentira. Os que mas sofreram, são os que não  acreditaram na minha real presencia, na Sagrada Eucaristia, e   fizeram-se sacrílegos, porque a Minha Carne é Verdadeira comida, e o Meu Sangue, é Verdadeira bebida, quem Come a Minha Carne e Bebe o Meu Sangre, permanece em mim e eu o ressuscitarei, no ultimo dia. (Quem come a Minha Carne e bebe O meu Sangue indignamente, come e bebe a sua condenação)
Reza, reza porque alguns estão vivos e podem regressar a mim.
Vi homens, jovens, mulheres e crianças com idades da razão, em grande quantidade, caminhavam tanteando, pisavam qualquer luz que os podia iluminar, os demónios gritavam, não acreditem na luz, não acreditem! E eu perguntei: Quem são? E disse-me: "São todos aqueles, que cometeram qualquer pecado e não o confessaram, por vergonha, ou porque não acreditam. Ou se o confessaram, não o fizeram com verdadeiro arrependimento. Deus c
onhece o coração de cada homem. Reza, reza, para que se convertam. Ninguém, que não confesse o seu pecado pode entrar no reino dos Céus".
Então exclamei; - Senhor Jesus, Meu Deus quem poderá se salvar!!!!!
Respondeu-me: "Tu vem e segue-me. Para Deus nada é impossível." Calei, e seguimos caminhando. Encontramos milhares, milhares que iam a caminho do inferno. Não perguntei quem eram eles, só ia pensando; Misericórdia Meu Deus, Misericórdia Senhor....
Jesus não me disse quem eram, nem qual foi o seu pecado, eram de todas as idades, e de todas classes, e por algo que eu não entendo, deu-se-me a saber, que era de todas as religiões, fés e crenças. Porque Deus faz-nos um julgamento sobre toda a pessoa que venha a este mundo, nasça donde nasça e acredite, no que acredite. Depois de caminhar e caminhar, Jesus disse-me: "Aqui termina o caminho ao inferno" e  sentou-se sobre uma pedra
As Suas Chagas sangravam, as Suas roupas eram vermelhas e estava chorando. Lhe disse: Que tens meu Senhor e meu Deus? Porque as Suas vestes estão vermelhos, si chegaste de branco e porque sangram e porque estás chorando?
E disse-me: "Choro por saber, que para eles o Meu Sacrifício foi inútil, e o Meu Sangue foi derramado em vão. Pois eles não quiseram se salvar, me desprezaram. As Minhas roupas estão vermelhas empapadas pelo Meu Sangue que foi vertido na dor dos seus pecados, mas que eles não quiseram receber. Já o Meu perdão está dado por parte do Meu Pai, mas eles não me receberam. Eu lhes escrevi, O que me receba, Eu farei  dele filho de Deus. Oh minha filha!!!, Reza, reza, ajuda-me na salvação dos homens e das almas. Nos abraçamos e choramos juntos, de repente eu estava no meu quarto, abraçada fortemente a Ele, o medo era espantoso, todo o meu corpo tremia.
Disse-Lhe Senhor, tenho medo! Colocou-me a Sua Mão sobre a minha cabeça e disse-me: "Isto que viste, não o contarás até dentro de 6 meses, para que te tenhas reposto completamente. Logo te levarei ao Céu, e te mostrarei o caminho daqueles vão por ele".
Rezamos juntos, despediu-se deixando-me em paz, vi-O partir, Voltou-se e voltou-me a olhar. Ainda ia chorando, e as sus roupas iam vermelhas, as Suas Chagas, sangravam, disse-me adeus com a mão, e desapareceu da minha vista.
 

 
 
 

Artigo Visto: 4418 - Impresso: 142 - Enviado: 128

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 438 - Total Visitas Únicas: 3.177.078 Usuários online: 62