Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título



 
 
21/10/2019
Eles já têm outra religião
Não restam dúvidas: a maior parte dos padres sinodais já tem outra religião!
 
Feed: InfoVaticana (Artigo para ser lido até o fim e meditado, porque diz tudo sobre este terrível momento)
Publicado: domingo, 20 de outubro de 2019 8:59
Autor: INFOVATICANA
Assunto: Eles têm outra religião

Para Para seu interesse indiscutível, coletamos um artigo publicado no InfoCatólica por Bruno Moreno:

Em vista dos resultados dos círculos menores do Sínodo da Amazônia, não posso mais duvidar: boa parte dos Padres sinodais tem uma fé diferente da minha, eles pertencem a uma religião diferente. Talvez seja até a maioria.
 
Nas últimas semanas, li com horror declarações que colocaram no mesmo plano a Revelação de Deus e as ocorrências mais ou menos loucas de quatro tribos da Amazônia; vi cerimônias pagãs com ídolos no Vaticano e arredores; ouvi bispos orgulhosos de não Nunca batizei alguém ou eles negam a doutrina infalível que limita o sacerdócio aos homens e os vi idolatrar os povos indígenas como se não tivessem pecado original (a ponto de contemporizar com infanticídio).
 
Nas conclusões dos círculos menores, a maioria rejeita impiedosamente, de uma maneira quase oculta, o celibato sacerdotal (que é a glória e a Tradição da Igreja Latina), desprezam os povos indígenas quando os consideram incapazes de viver a castidade perfeita, pedem acesso as mulheres ao sacramento da ordem, eliminam a distinção entre sacerdotes e leigos, fingem que a Igreja acompanha os homens "sem distinção de credos" em vez de evangelizá-los, blasfema chamando seu absurdo sensológico de "sensus fidei", coloca o ativismo antes Contemplação e cultura do Evangelho, eles querem resgatar “os diferentes rituais, símbolos e modos de celebração das comunidades indígenas”, embora estejam obviamente carregados de paganismo e até flertem com a idéia de um “rito amazônico”, previsivelmente traçado naquelas cerimônias claramente pagãs que tivemos a infelicidade de contemplar nos dias de hoje.
 
 
Como se isso não bastasse, eles falam dos "direitos da natureza" e pecam contra ele ("ecocídio"), da "Mãe Terra", das mudanças climáticas, de "reduzir o consumo de carne vermelha", de “Ministério (eclesial) de cuidar da casa comum”, da “conversão ecológica” e da “ferida” do desmatamento, todos estranhos à tradição cristã (e à razão) e que, aparentemente, eram desconhecidos do próprio Cristo e somente agora foram descobertos, em nossa era moderna e iluminada. Aqueles que nos dizem essas coisas são, além disso, os mesmos pastores que semearam o sal da Amazônia, expulsando todos os fiéis ou empurrando-os para as seitas protestantes e destruindo a fé plantada ali pelos autênticos evangelizadores por séculos. Mesmo assim, na loucura suicida, sua opinião é oficialmente solicitada sobre como a Igreja deve agir, inevitavelmente para acelerar a destruição que eles mesmos têm liderado décadas e décadas.
 
Infelizmente, não é um evento isolado. Após o Sínodo da Família e a publicação de Amoris Laetitia, descobri que muitos dos Padres sinodais da época tinham uma moral completamente diferente da minha, uma moral que defende que o fim justifica os meios e não há atos intrinsecamente maus, que considera que Deus não dá a graça necessária para parar de pecar, que ele aceita casais em adultério ou do mesmo sexo como uma abordagem pessoal de Deus, que abandonou a lógica, que suspira para abandonar a Cristo e retornar à lei de Moisés e que mesmo Ele afirma que Deus quer que pequemos em certas ocasiões. Em relação ao pseudo-sínodo alemão, ouvi outros pastores que desejam abençoar uniões entre pessoas do mesmo sexo, aceitar contraceptivos, reconhecer o divórcio e, em geral, mudar completamente a moral da Igreja e declarar isso abertamente. O problema não é que sua moralidade seja diferente da minha, porque eu não sou ninguém, mas, tanto quanto posso ver, é uma neo-moral, contrária à moral de João Paulo II, Bento XVI, Paulo VI e todos os papas, Santos e doutores da Igreja desde o primeiro século.
 
Além disso, observo que esses pais sinodais, em muitos casos, amam o que eu odeio e odeiam o que amo, rejeitando visceralmente tudo o que cheira a um católico, eles se esforçam para mundanizar a Igreja o máximo possível e ganhar os aplausos de todos os que não acreditam, capitulando completamente diante do relativismo, multiculturalismo, indigenismo, feminismo e todos os ismos da era atual. Suas palavras, exceto por um verniz superficial de termos cristãos espalhados aqui e ali, são indistinguíveis das de organizações internacionais agnósticas e o mesmo pode ser dito de seus fins. Tanto o profeta como o sacerdote vagam sem sentido pelo país.
 
De certa forma, não importa se o papa aceita ou não suas sugestões. O próprio fato de existirem, se manifestar publicamente e não serem imediatamente condenados mostra que a Igreja está irremediavelmente dividida e uma cidade dividida não pode subsistir.
 
 
Não sei se há muitos ou poucos que rejeitam tudo isso e tentam ser fiéis ao que a Igreja sempre ensinou, mas o certo é que nossa religião e sua religião são diferentes. Como vamos fingir que temos a mesma fé, se o que acreditamos é completamente diferente e frequentemente oposto? Como chegaremos a um acordo entre aqueles que acreditam que a Igreja é o pilar e fundamento da verdade, que a Revelação do mesmo Filho de Deus nos legou sem deformação e aqueles que pensam que, até agora, a Igreja sempre foi errado sobre questões fundamentais? Como vou me deixar levar por clérigos que, como pai católico, nunca os deixavam se aproximar de meus filhos para não perverter sua fé? Pedimos pão e eles só nos dão pedras. Eles destruíram a confiança que todo fiel tem que ter com a Igreja.
 
Somente um punhado de bispos em todo o mundo, Deus os abençoe abundantemente, elevou suas vozes contra essas barbáries, chamando-as do que são: heresia e apostasia. Um punhado em que, infelizmente, praticamente nenhum bispo espanhol é encontrado. O que acontece com nossos bispos? Sempre suspeitamos (e agora é inquestionável) que existem bispos que não acreditam. Eu conheci, no entanto, bispos espanhóis que, sem dúvida, tinham fé e a proclamaram, em alguns casos eles me ensinaram isso ... mas agora eles estão calados como mortos. O que houve? Tem medo? Você abandonou a fé? Por que eles não dizem nada quando tudo o que eles ensinaram há alguns anos atrás é negado e pisoteado por seus irmãos no episcopado? É por prudência? Que estranha prudência é esta que, de alguma maneira, os aconselha a não falar em defesa da fé dos simples, hoje atacados de dentro da própria Igreja?
 
Lembro-me de outras vezes, quando eles defenderam publicamente a fé que está sob ataque e me pergunto o que aconteceu, mas não consigo encontrar uma resposta. Onde estão, por exemplo, o Bispo Zornoza, o Bispo Reig Pla, o Bispo Demetrio Fernández, Cardeal Rouco, Mons. Sanz, Mons. Munilla, Mons. Iceta, Mons. Francisco Pérez, Mons. Carrasco Rouco, Mons. Martínez Camino, Cardeal Cañizares, Mons. Ladaria, Mons. Rico Pavés, Mons. Elizalde e muitos outros que eu não conheço? Por que vocês se calam, pastores, quando suas ovelhas são maltratadas, sua fé é atacada e os ensinamentos da Igreja são pisoteados? Vocês não ouvem nossos gritos? Por que não sentem pena de nosso sofrimento? Eles nos matam todos os dias, nos tratam como ovelhas para abate. Nossa respiração afunda na poeira, nossa barriga está colada ao chão.
 
Vocês realmente têm boas razões que exigem que vocês não cumpram sua missão principal de defender a fé e de pastorear as ovelhas? Não nos tendes ensinado que esta unidade, à qual tantos apelam, quando fora da verdadeira fé é uma unidade falsa, que encobre a podridão e a mais horrível desunião que somente serve para enganar aos que se desculpam? Nos dizem a Tradição e às Escrituras que, quando há perigo para a fé, até os superiores devem ser arguidos publicamente? Não é amor verdadeiro ao Papa e a seus irmãos bispos lhes contar a verdade, como fez o próprio São Paulo com São Pedro? Não é maior o escândalo do seu silêncio diante da destruição da fé do que qualquer inquietação que possa ser causada pela denúncia do mal que está dentro da Igreja? Será que a confiança em Deus não inclui (e exige) que vocês façam tudo o que puderem para cumprir o dever que Cristo lhes confiou para proteger suas ovelhas?
 
Somos como ovelhas sem pastor. Se você nos abandonar, para quem iremos? Só podemos ir ao Bom Pastor que não falha e pedir proteção e justiça contra os maus pastores que, por ação ou omissão, nos abandonaram aos lobos.
 
Por que ouso dizer essas coisas? Sem dúvida, eu não sou uma pessoa melhor do que muitos daqueles que não acreditam em nada e eu não sou um profeta ou filho de um profeta. No entanto, acho que não devo calar a boca. Falo pelo sofrimento causado por esse rompimento da túnica sem costura, pela prostração de minha mãe, a Igreja, porque vejo que a luz do Evangelho no mundo é obscurecida e pelo dever que Deus me deu ao deixar a fé para mim e meus filhos. Meus olhos se derretem em lágrimas, dia e noite não cessam, pela terrível desgraça da donzela do meu povo.
 
Quanto tempo ainda, senhor? Quanto tempo Você vai esconder Seu rosto? Tende piedade de nós, meu Deus, e iluminai nossos pastores, para que eles possam nos alimentar novamente com Sua Palavra, e não com o vazio humano. Dê-nos pastores bons e corajosos para nos defender dos lobos e esquecer quaisquer outras preocupações que não sejam a glória de Deus e o bem da salvação das almas. Não nos abandone, Senhor, porque somente em Você depositamos nossa esperança. Fim!( Eles têm outra religião foi publicada pela primeira vez na InfoVaticana).

++++++++

OBS > Belo artigo, bem escrito, a mesma coisa que vai no meu coração: ver a Igreja sendo esfacelada, despedaçada e torturada pelos inimigos de Deus, e dentre estes inimigos se pode achar os mais perigosos, que são os falsos pastores. No artigo o autor nomeia uma série de altos pastores, que, entretanto se calaram, não fazem nada enquanto o rebanho, já não só se perde por falta de conhecimento – como profetizou Isaías – e sim se perde porque sobre ele os maus pastores vomitam uma doutrina fraudulenta, um ensinamento falso voltado para o mundo, e muito capciosamente tudo envolto num clima de “verdade” de “verdadeira igreja”, tudo porque o “mundo evolui”, e a sociedade atual já não comporta mais ensinamentos antigos. Quando entre 185 padres conciliares, apenas uma dúzia ousa se rebelar, já não consigo interpretar se é por medo, se por covardia, ou pura maldade.

Estes maus pastores tomaram as rédeas da Santa Madre Igreja, erigiram-se então como arautos de uma religião, a Nova Era, cheios de um falso amor, vomitando uma falsa misericórdia de um falso deus sem Justiça, enquanto envolvem o povo simples num enganoso artifício de “pobres”, “excluídos e marginalizados”, feridos pela vida, isso quando fazem de tudo para que, exatamente o povo continue na situação que pretendem defender. Não bastasse isso, partem para um asqueroso envolvimento com tudo o que não lhes diz respeito, a deusa natureza, e deusa gaya mãe terra, o falso aquecimento global, a proteção dos animais e até mesmo, pasme, pregam nosso retorno ao culto dos “espíritos ancestrais”... Que são demônios! E as fotos acima mostram que isso já entrou no templo santo...

Termino dizendo o seguinte: se eu não tivesse a certeza absoluta de que Deus irá agir muito em breve, para acabar, fulminar e sepultar nos abismos esta falsa igreja humana, neste momento eu não estaria apenas em lágrimas como o autor acima, mas em pânico. Como sei que Ele agirá no momento oportuno, e que o Bom Pastor virá em socorro de suas boas ovelhas, aquelas que O seguem, eu já não sinto desespero, mas confiança. Apenas alerto pelas palavras do profeta: é pela minha casa que começarei a destruição! Atenção Vaticano, Roma!

E na confiança fico com aquelas Palavras de Jesus em Lucas:quando virdes todas estas coisas acontecendo, alegrai-vos e levantai a cabeça, porque a vossa libertação estará próxima”. (Aarão)

 

 
 
 

Artigo Visto: 610 - Impresso: 7 - Enviado: 3

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 835 - Total Visitas Únicas: 3.538.845 Usuários online: 78