Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título



 
 
26/09/2019
Por que Deus permite um antipapa?
É preciso que todos saibam que a Igreja já teve 37 antipapas. Por que não um 38?
 

Respondendo à pergunta: Por que Cristo permitiu a antipapacidade bergogliana? (Tradução direta do google)

https://www.barnhardt.biz/2019/09/24/answering-the-question-why-has-christ-permitted-the-bergoglian-antipapacy/

Sou inundado com e-mails de pessoas que, há poucos anos atrás, descreveriam sua fé como forte, sólida e até inabalável - pessoas pelas quais o pensamento de sempre, sempre perdendo a fé ou questionando ou duvidando da menor maneira possível, a Igreja , e até o próprio Senhor, especificamente Seu amor por nós, era praticamente impossível. Estamos falando diariamente de missas tridentinas. Orações diárias do Rosário. Tudo por causa da antipapacidade bergogliana.

Primeiro, perceber que Jorge Cardeal Bergoglio, SJ é, de fato, um antipapa, e não o vigário de Cristo, é um tremendo consolo por si só. Graças a Deus pelo direito canônico. Agradeça a Deus pelo arcebispo Georg Ganswein, por ter derramado o erro ontológico do papa Bento 16 em relação ao papado na Universidade Gregoriana em Roma, em maio de ARSH 2016. Agradeço a Deus pela dissertação de Miller e por toda a outra montanha de evidências e visibilidade impressionante de tudo .

Mas ainda permanece o fato do escândalo de Bergoglio. As almas estão sendo escandalizadas até a condenação eterna por esse antipapa mais perverso e maligno, muitos dos quais são membros imediatos da família - filhos e esposas - dos fiéis remanescentes. Sim, sim, podemos ver que tecnicamente, legalmente, Bergoglio não mancha o papado, e, no entanto, o dano que ele está causando é tão profundo que, com toda a probabilidade, levará a Igreja Remanescente às catacumbas. Por que Nosso Senhor está permitindo isso? Por que Ele não se levanta?

A resposta está em Seu amor e misericórdia.

Todos concordam que a antipapcia bergogliana é um flagelo, um castigo. Rorate Caeli publicou uma peça muito lida sobre isso muito recentemente. Eu mesmo tenho postado esta famosa citação de St. John Eudes por YEARS, embora de forma truncada. Aqui está a citação completa:

'A MARCA MAIS EVIDENTE da ira de Deus e o castigo mais terrível que Ele pode infligir ao mundo se manifestam quando Ele permite que Seu povo caia nas mãos de clérigos' que são sacerdotes mais em nome do que em atos, sacerdotes que praticam a crueldade de lobos devoradores ao invés da caridade e carinho de pastores devotados.

Em vez de nutrir aqueles comprometidos com seus cuidados, eles os rasgam e os devoram brutalmente. Em vez de levar seu povo a Deus, eles arrastam as almas cristãs para o inferno em seu trem. Em vez de serem o sal da terra e a luz do mundo, eles são seu veneno inócuo e suas trevas escuras.

São Gregório Magno diz que sacerdotes e pastores serão condenados diante de Deus como assassinos de qualquer alma perdida por negligência ou silêncio.  Tot occidimus, quot ad mortemire tepidi et tacentes videmus . Em outros lugares, São Gregório afirma que nada mais irrita a Deus do que ver aqueles a quem Ele reservou para a correção de outros, dar mau exemplo por uma vida perversa e depravada. '

Em vez de impedir ofensas contra Sua Majestade, esses sacerdotes se tornam os primeiros a persegui-Lo, perdem o zelo pela salvação das almas e pensam apenas em seguir suas próprias inclinações. Suas afeições não vão além das coisas terrenas, elas se deleitam com os louvores vazios dos homens,  usando seu ministério sagrado para servir suas ambições, abandonam as coisas de Deus para se dedicarem às coisas do mundo e em seu chamado santo de santidade, eles passam seu tempo em atividades profanas e mundanas.

Quando Deus permite tais coisas, é uma prova muito positiva de que Ele está completamente zangado com Seu povo e está visitando sua mais terrível ira sobre eles. É por isso que Ele clama incessantemente aos cristãos: “Voltai, ó filhos revoltantes. e darei a vocês pastores segundo o meu coração ”(Jer. 3, 14-15). Assim, irregularidades na vida dos padres constituem um flagelo que o povo recebe sobre o pecado. '

-St. John Eudes, 'O Sacerdote: Sua Dignidade e Obrigações'

Portanto, se todos concordamos com São João Eudes que Bergoglio é um flagelo para nós, ou seja, as pessoas de Deus, a primeira pergunta que devemos nos perguntar é: O QUE EXATAMENTE é que fizemos para merecer isso?  Então, uma vez que tenhamos determinado isso, devemos - DEVE - parar de fazer isso e, presumivelmente, fazer o contrário.

O que eu proponho é que o grande crime contra Deus cometido por Seu povo nos últimos 50 anos é o nosso SILÊNCIO - nossa aceitação passiva, impotente e efeminada da profunda violência contra Ele, Sua Igreja e Sua Liturgia.Nós, nossos pais, nossos avós, nossos bisavós, sentamos em silêncio e assistimos como os sodomitas transformavam o Santo Sacrifício da Missa em um navio de cruzeiro neopagão de baixo aluguel, como andar. Nossa resposta foi o silêncio da apostasia, já que mais de 90% dos católicos no Ocidente simplesmente deixaram de ir à missa, ou o silêncio de aceitar tacitamente o óbvio abuso e a hostilidade aberta a Nosso Senhor e Sua Igreja pelos pervertidos diabolicamente narcísicos e seus verdadeiramente patético e co-dependente. O colapso de nossa cultura, o aborto, a ascensão da perversão sexual, a evanescência da genuína masculinidade, o colapso do Estado de Direito - todas essas coisas são DERIVATIVAS da destruição da Liturgia, uma destruição em que nos sentamos, afundando nossa efeminação coletiva, e assistida.

Portanto, minha pergunta é a seguinte: se todos concordamos que foi precisamente nossa inação nos últimos 50 anos que nos derrubou esse flagelo, como é possível, possivelmente, fazer sentido que a resposta adequada à antipapacidade bergogliana seja MAIS SILÊNCIO ? MAIS RETIRO? MAIS OMBRO-ALGODÃO? MAIS FATALISMO? MAIS EFICIÊNCIA? MAIS INDIFERENÇA? MAIS IMPOTENTE GANHAR E MONTAR AS MÃOS?

E isso nos leva, um tanto paradoxalmente, ao incompreensível Amor de Nosso Senhor por nós e à Sua Misericórdia. A razão pela qual Nosso Senhor está deixando a Antipapacidade Bergogliana acontecer é porque Ele está nos dando UMA ÚLTIMA. CHANCE de cessar o mesmo crime que cometemos contra Ele por esses 50 anos, uma última chance de vir em Sua defesa. Uma última chance de afastar nossa efeminação e, em vez disso, levantar-se em virilidade e lutar por ele.

Como venho tentando transmitir desesperadamente há anos, um "relacionamento pessoal com Jesus Cristo" é absolutamente essencial. Nosso Senhor é uma pessoa. Ele nos ama pessoalmente. Ele não é uma filosofia, uma ideologia política, uma matriz legal ou uma abstração de qualquer tipo. Ele é uma pessoa que não apenas que nos ama, mas talvez ainda mais incompreensivelmente, quer ser amado por nós. Como aprendemos em nosso estudo sobre o narcisismo diabólico, os seres humanos com DN e seus análogos demoníacos no plano angélico são aqueles que se recusam a amar ou SER AMADOS. Deus, obviamente sendo o “infinito oposto” dos diabólicos, ama e deseja ser amado.

Por que Deus vem a nós na Eucaristia? Por que Ele condescende em transformar um pedaço humilde de pão em Sua substância física? Por que Ele se permite ser chamado ao altar por um homem - um sacerdote? Por que ele permite que Ele mesmo - Sua substância física - seja recolocado dentro de todos esses tabernáculos? Por que Ele se expõe a uma possível profanação todos os dias, todos os dias em todo o mundo?

Ele se torna incrivelmente vulnerável, para que possamos cuidar dele. Ele se deixa aberto e exposto para que possamos ser bons e amáveis ​​a Ele. Aquele que fornece e nos dá tudo, até nos dá a capacidade de retribuir a Ele. Quem nos guarda, nos defende e nos protege, nos dá a capacidade de guardá-lo, defendê-lo e protegê-lo. Aquele que nos deu a beleza das estrelas e galáxias, as montanhas, o mar, as plantas e os animais, nos deu a capacidade de dar a Ele a beleza de nossa arquitetura, nossas obras de arte e nossa música.

E, mais especialmente, Aquele que entrou na brecha e lutou e venceu o pecado e a morte por nós, o ato perfeito de cavalheirismo, carregado de virilidade perfeita, carregado de amor perfeito e infinito, nos dá a chance de DEFENDÊ-LO, de enfrentá-lo e combatê-lo. Os inimigos dele. Ele intencionalmente permanece passivo - por um tempo - precisamente para que possamos correr para a SUA AJUDA. Por quê? Porque Ele sabe que, ao fazer isso - fazendo a coisa certa - seremos verdadeiramente felizes.

Isso é o que falhamos em fazer e o que nos foi dado uma última chance de fazer agora, nestes dias sombrios. Assim como deu a Peter a tripla chance de relaxar sua tríplice negação, a qual Peter pulou e chorou com lágrimas da costa do mar de Tiberíades até sua cruz na colina do Vaticano com as palavras “Agapo- se ”,“ eu te amo ”nos lábios dele, então agora estamos nos dando a chance de“ relaxar ”nossa traição silenciosa. Dando as costas para Ele e nos retirando para nossas diversões e distrações que olham para o umbigo - e é isso que elas são, distrações das dores de nossas consciências quando falhamos, AINDA MAIS, de defender e defender nosso Amado Salvador e as almas que Nosso Amado Deus ama - nunca, jamais, proporcionará felicidade genuína. Só pode proporcionar um prolongamento do conforto terreno e sensual. Virando as costas para Nosso Senhor,

Tive a ocasião de ter uma conversa realmente desanimadora com um padre, envolvendo a exibição e a venda de material pornográfico, em um local onde as crianças passam todos os dias. Ele usou a metáfora do Titanic para expressar sua opinião, a saber, que o navio está afundando, que é fútil e até cheira a orgulho, ao pensar que eu ou qualquer outra pessoa podemos fazer qualquer coisa para corrigir a situação - que qualquer esforço o que fazemos para resistir ao ataque do mal é "reorganizar as espreguiçadeiras enquanto a banda toca".

Eu sou um pouco fã do Titanic desde 1986, quando o naufrágio foi descoberto, e o que imediatamente veio à minha mente foi o seguinte, que responde à pergunta: "O que devemos fazer diante de uma catástrofe inevitável?"

On board the Titanic were numerous uber-wealthy passengers and titans of industry. One was the billionaire Benjamin Guggenheim, who was on board with his mistress. Guggenheim, upon learning that the ship was going down, took his mistress and her maid up to the deck and put them in a lifeboat. He then went back to his cabin whereupon he and his valet put on their finest eveningwear, went back to the foyer of the Grand Staircase, reposed themselves in deck chairs, and sat, sipping brandy and smoking cigars, until they died.

Também a bordo da viagem inaugural estava J. Bruce Ismay, o dono da White Star Line, essencialmente o dono do Titanic. Após consultar Thomas Andrews, o arquiteto naval que projetou o Titanic e supervisionou sua construção nos estaleiros Harland & Wolff em Belfast, que também estava a bordo da viagem inaugural, e sabendo que o navio estava condenado, Ismay imediatamente subiu aos convés dos botes salva-vidas. e começou a implorar urgentemente aos passageiros incrédulos que entrassem nos botes salva-vidas. Muitos passageiros recusaram, recusando-se a acreditar que o Titanic iria afundar.Ismay usou sua autoridade e credibilidade como proprietário da White Star Line para convencer as pessoas a embarcar em botes salva-vidas. Ele ficou no convés até o fim e, nos momentos finais do grande barque, viu e foi encorajado a pular em um bote salva-vidas desmontável. Ismay sobreviveu e, apesar de seus esforços heróicos no convés, foi destruído pela imprensa por não ter afundado com o navio - em grande parte por seu inimigo, o magnata do jornal William Randolph Hearst. Mas Guggenheim, depois de cuidar apenas de sua amante e de sua criada, retirou-se para duas horas de decadência sensual auto-absorvida e auto-satisfeita e de contemplação naval enquanto esperava a morte, aparentemente indiferente às outras 2200 almas a bordo, e foi aclamado como um herói.

A analogia aqui é clara. Sim, o Titanic está afundando. Exceto uma intervenção sobrenatural - o que é possível -, a Barca de Pedro, como o conhecemos, está caindo. Com o Titanic, era uma questão de infiltração de água. Com a Igreja, é uma questão de infiltração de comunistas, modernistas, sodomitas e satanistas. Não será mais o majestoso "Titanic" e será reduzido apenas para os botes salva-vidas. Mas os botes salva-vidas também são cascos - apenas menores e menos confortáveis.

DEVEMOS alertar os outros. DEVEMOS contar a verdade da situação para que eles entendam a enormidade do que está acontecendo e para que entrem nos botes salva-vidas e sejam salvos. Devemos dizer a eles que seguir o Antipope Bergoglio é rejeitar a Cristo e abraçar o espírito do Anticristo. E devemos continuar fazendo isso até o fim. A boa notícia é que, no Barque de Pedro, como no Milagre dos Pães e Peixes, há um suprimento infinito de botes salva-vidas. Inicie um e outro aparece. Enquanto houver almas esperando para embarcar em um barco salva-vidas, DEUS FORNECERÁ. Mas nós somos jogadores nisso. Se seguirmos a rota Guggenheim, a rota do fatalismo, as almas serão perdidas que poderiam ter sido salvas e, com toda a probabilidade, estaremos perdidos, porque o fracasso na caridade - indiferença - muitas vezes se manifesta como um pecado de omissão.

Finalmente, e com grande tristeza, deve-se dizer que a afirmação "Temos o papa que merecemos" é realmente verdadeira. Temos um papa que foi saturado de teologia e filosofia ruins. Temos um papa que está intimamente ligado ao fracassado Concílio Vaticano II. Temos um papa que é fraco e que, como os mercenários, abandonou as ovelhas e fugiu dos lobos. Sim, certamente temos o papa que merecemos: Joseph Ratzinger, Papa Bento XVI. Ore pelo Papa Bento XVI e ore por Bergoglio, que ele se arrependa, volte ao catolicismo, morra em estado de graça e alcance a Visão Beatífica.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria em 24 de setembro de 2019

de  .

OBS> Você quer se salvar? Embarque no grande Titanic da Igreja Católica Apostólica Romana, Una e sempre Santa, sob Sua Santidade o Papa Bento XVI, com a Bíblia de sempre - nunca a troque por uma falsa bíblia nova chama "bíblia tértcia", com o Catecismo de João Paulo II, sem nenhuma alteração, com a Tradição e os Dogmas de sempre, sem qualquer mudança ou alterção, posterior ao legado de Bento XVI. Ninguém é obrigado a seguir um antipapa. A canoa bergogliana afundará, com todos os que não pularem fora em tempo. E não embarque em qualquer outro bote, porque TODOS afundarão quando a grande tempestade da Ira divina se abater contra os que intentarem mudar SUAS LEIS ETERNAS. (Aarão)

 
 
 

Artigo Visto: 654 - Impresso: 6 - Enviado: 0

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 98 - Total Visitas Únicas: 3.554.738 Usuários online: 72