Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título



 
 
09/06/2019
Bergoglio, um che guevara no Vaticano
Texto de "religion libre" sobre um artigo de Antonio Socci, um autor que deve ser lido e escutado.
 

Religião, a voz livre. (Tradução pelo google) (Comentário nosso ao final)

Bergoglio, um Che Guevara no Vaticano

09 de junho de 2019

https://fatima.org/news-views/fatima-perspectives-1309/

Não parece possível, mesmo responsável desviar a atenção do mal constante de um pontificado exercido por alguém que, para citar Antonio Socci, é "alheio à derrota eleitoral XVII (ou talvez por causa dela). ... e com obstinação furiosa continua sua campanha eleitoral como o líder político do mundo ".

Socci refere-se à grande vitória de partidos nacionalistas na Itália, Reino Unido, França, Hungria e Brasil, cujos eleitores rejeitaram as fronteiras abertas de Francis, uma retórica quase socialista. "Na verdade", escreve Socci, o Papa Francisco " ele continua repetindo sua invectiva em perfeita harmonia com esse eleitorado político ".

Socci refere-se à recém-concluída viagem de Francisco à antiga Romênia comunista, onde declarou: "Não se entregue a uma cultura do ódio" - outra referência à sua obsessão com as políticas de imigração de outros estados.

De acordo Socci, Francisco (com terrível previsibilidade) denunciou um de seus muitos bichos-papões imaginários, "uma sensação de medo em expansão, muitas vezes astuciosamente encorajadas, levando a atitudes de encerramento e ódio."

De alguma forma, como Socci observa, Francisco nunca parece perceber que é a esquerda, particularmente a Esquerda Comunista, que historicamente tem promovido a política do ódio.

Embora durante sua visita à Roménia, Francisco participasse da beatificação de sete bispos católicos gregos martirizados pelos comunistas 1950-1970, ele não tinha nada específico para dizer sobre "os massacres do comunismo, que era a satânica tentativa, colossal, sangrenta de erradicar o cristianismo da alma do povo".

Em vez disso, Francisco mudou imediatamente do martírio dos sete bispos para o que ele imagina que seria uma "cultura de ódio" contemporânea contra a qual [Francisco] lança-se como se fosse mais perigoso do que o comunismo", uma cultura individualista, talvez não ideológica e tempos ateístas de perseguição [Nunca comunista], é, no entanto, mais persuasiva vez menos materialista. "

Socci nota a imensa decepção envolvida em denunciar este pesadelo negligenciar a imposição soviética de terror genocida e o Gulag sobre as pessoas romenas, incluindo 44 prisões e 72 campos de concentração", através dos quais passaram 3 milhões de romenos, onde 800.000 deles morreram".(citando Violeta Popescu).

Em uma das prisões soviéticas na Roménia, Socci continuou, as formas de tortura incluíam os prisioneiros forçados a engolirem uma banheira cheia de excrementos e vomitar novamente e depois engolir também os vômitos. Havia também "batismos" que consistiam na imersão forçada das cabeças dos prisioneiros em "um balde cheio de urina e matéria fecal". Pior, os seminaristas foram obrigados a assistir às "missas" negras e outras cerimônias blasfêmias e sacrílegas como parte de sua "re-educação".

No entanto, um Socci claramente chateado, mostra que o Papa, que nunca denunciou os males do comunismo, como tal, aceitou com grande facilidade de Evo Morales de e levou-o para casa no Vaticano, um blasfemo crucifixo, de martelo e foice, o símbolo do ódio diabólico contra Cristo e dos ministros sagrados de sua Igreja.

Socci cita a observação notável acadêmico e jurista Francesco Margiotta Broglio que Francisco "importado da América do Sul para Roma forma uma igreja estilo da Libertação". Falando dos cardeais que elegeram este papa, Broglio declarou durante uma entrevista em Il Messaggero: "Eles queriam um Che Guevera? Bem, aqui está”.

Os erros da Rússia se espalharam pelo mundo. E agora, depois do pontificado resolutamente anticomunista de João Paulo II, parece ter chegado a Cátedra de Pedro, o ocupante atual que está claramente mais preocupado com as restrições à imigração que pela perseguição comunista dos fiéis, incluindo os da China, a cujo regime comunista efetivamente se rendeu, a Igreja Subterrânea.

https://fatima.org/news-views/fatima-perspectives-1309/

+++++++

OBS > Com a mais luminar das clarezas é possível perceber o quanto o comunismo ainda manda e desmanda no mundo, e o quanto os erros da Rússia têm sido responsáveis pela desgraça da humanidade. Não obstante os crimes de lesa humanidade deste regime, hediondo e diabólico, ainda assím líderes como Gog continuam a promover os enunciados demoníacos deste regime, para desgraça da Igreja Católica e ruína do mundo. 

Bergoglio, ele mesmo disse que foi educado no comunismo, por uma professora esquerdista paraguaia refugiada na Argentina, e, portanto, recebeu desde a tenra idade as diretrizes dos demônios. Como se sabe hoje, os comunistas foram os verdadeiros idealizadores da "teologia da libertação", que praticamente destruíu a fé católica na América do Sul, e foram os mesmos comunistas que interferiram dentro do Concílio Vaticano II, que ao não condenar o comunismo maligno, acabou, ao contrário, plantando nos textos as sementes de mal, que agora florescem com Gog.

Quando a Europa em especial, for decepada pelas cimitarras e perfurada pelos alfanges das hostes de Maomé que adentraram em hordas dentro daquele continente, cujo maior líder e incentivador é BerGOGlio, quem sabe acordem os bispos e cardeais ainda não totalmente cegados e mesmerizados pelas dubiedades capciosas deste homem, que cumpre com fidelidade perfeita o descrito em Apocalipse 13, 11 em diante. Cordeiro que fala como um dragão! 

Penso que então será tarde para lamentos, pois se dermos créditos aos profetas atuais - e temos que dar - o Vaticano será banhado em sangue, e o primeiro que irá escorrer será exatamente o daqueles que promoveram este descalabro. Tarde para saber que importaram, não pobres coitados fugindo de guerras, mas todo um esquema guerrilheiro, que servirá de apoio para as hordas invasoras. Então saberão que Maomé é de guerra, e o livro dele manda matar infiéis, não um "livro de paz que merece ser seguido" conforme a orientação do atual líder do Vaticano. 

De fato, uma vez as hordas Bárbaras chegaram às portas do Vaticano e ali estacaram porque o Papa então reagiu e Deus ouviu as súplicas do povo católico e a cidade não foi destruída. Agora, porém, hordas vinda do Oriente haverão de encontrar as portas abertas por este homem e já não enfrentarão o poder da oração do povo católico, que ali quase não existe mais. Desta vez Roma inteira arderá em chamas, e para sempre, Vaticano idem, porque está escrito: é pela cidade onde o Meu Nome foi invocado, que começo a destruição! Foi um dia, hoje Roma não é mais.

Bem, quanto a nós, que acreditamos piamente de que Deus intervirá na história em tempo, resta o consolo de que, SIM, a bandeira vermelha, da foice e do martelo - que Gog ama de paixão - irá um dia tremular no topo da Cúpula da Catedral de São Pedro, PORÉM, os soldados que ali a colocarem, não chegarão em casa para comemorar o seu feito. A ira fulminante da Justiça Divina cairá sobre eles. Sim, todos os exércitos de gog e magog serão fulminados. (Ez 38)

E isso, amigo leitor, está mais perto do que você pode imaginar! Ai de quem tentar destruir a Igreja de Cristo! (Aarão)

 

 

 
 
 

Artigo Visto: 768 - Impresso: 8 - Enviado: 4

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 729 - Total Visitas Únicas: 3.510.096 Usuários online: 112