Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Conversões / Meu grito




 
 
18/01/2007
Meu grito
 
Conversões - 03 Meu grito
Conversões - 03 Meu grito

Carta de um jovem seminarista de Portugal, que luta pelo seu ideal, mas perecebe a imensidão dos perigos e obstáculos.
 
Boa tarde
há uma coisa que me preocupa bastante.
tenho passado os últimos tempos a seguir de perto os acontecimentos do seio da Igreja. Vejo bispos contra bispos e bispos contra o Papa.
Depois estes bispos usam os media para reclamações que aproveitam logo para sujar a imagem da Igreja.
No fundo sinto-me atrapalhado, perdido no meio deste mar e desta gente toda.
Que confusão é esta? Tem mesmo que durar tanto tempo? Na França poucos são católicos. Em Portugal isso já nem existe. Pelo menos não agem como tal. Todos os dias se ouvem noticias tristes, que me deixam abalado.
Vejo seminaristas que vivem tal e qual pessoas normais. Vejo padres que só acredito que sejam padres se tiverem o documento de identificação assinado pelo Bispo. Vejo igrejas vazias, sem imagens e sem o próprio sacrário. Vejo as Constituições e Regras das congregações e ordens a não serem cumpridas minimamente. Vejo as faculdades de teologia a formar padres protestantes ou teólogos. Vejo muito barulho nas "festas" dominicais (começo a acreditar que a "consagração" e que o "Calvário" não estejam presentes em muitas "missas"). Vejo pessoas a "pegar" na hóstia e sabe-se lá o que acontece. Vejo genuflexões apenas porque "tem de ser". Vejo um enorme abismo e uma rua sem saída à minha frente (e da Igreja). Vejo padres, bispos e religiosos a fazerem o que querem. Vejo os católicos todos felizes com a Igreja e despreocupados com tudo. Sinto-me fraco e com vontade de parar. Para quê tanta luta se o futuro não existe para a Igreja, condenada a existir em breve. Por causa disto tudo!
É belo ver tanto diálogo ecumênico e inter-religioso. Para quê? Para nos submetermos às suas heresias?
Vejo a Igreja a cair. Vejo seminários cheios de gays e frustrados com as mulheres. Vejo igrejas enormes e, simplesmente horríveis! Dinheiro tão mal gasto. Basta ver a enorme catedral que estão a terminar em Fátima! Só entre nós, achei bonito e espetacular Bento XVI dizer que não vinha inaugurar! Fiquei mesmo feliz! Como se fosse uma vingança minha, que sempre fui contra aquela coisa que parece um estádio de futebol coberto ou um centro comercial...
Enfim, sei que a Igreja já passou por situações bem piores que esta. Mas há uma diferença. Nos tempos passados havia sempre um "salvador" que resolvia as coisas. Hoje em dia é mais complicado. Alguém que apareça como "salvador" é imediatamente destruído pela comunicação social ou pelos poderosos imperadores de Roma (certos cardeais e bispos. Eu sou 100% a favor do Papa e só falo dele para homenageá-lo e defender, como a uns dias num jornal de Portugal de grande tiragem). Também é mais complicado porque hoje, mais que nunca, as pessoas estão "casadas" com o mundo e poucos há que queiram salvar a Igreja. E eu sou pequeno demais para tal. E o que pode ser feito? Se Bento XVI tenta fazer alguma coisa são logo milhares que lhe caiem em cima!
É horrível ver a formação dos sacerdotes. Desculpa! Doutores sacerdotes. Arrogantes e sábios. Dizem.
Não há nenhum que se preocupe pela salvação das almas. Almas? O que é isso? Purgatório? Ah, coisa do passado.
Não compreendo o que faz uma mulher a distribuir a Sagrada Hóstia, Corpo Alma de Jesus. Nem os homens. Mãos pecadoras e mexer no que há de mais Sagrado em todo o universo. Como é possível? E ai de quem se atreva a ajoelhar para receber Jesus... Não há tempo a perder na comunhão.
A sociedade não quer Deus. Os padres não evangelizam. Não saem da capela. Cá fora ninguém O conhece. Vivam os espíritos e as bruxas que resolvem tudo! Horóscopos e leitura das mãos. Viva!
Vivam as guitarras e batuques no Santo Sacrifício da Missa. Jesus n
o Calvário ao som de "musica boa". O sonho de qualquer crucificado!
Viva a Igreja que nega Pedro. Bento XVI não é Pedro nem Jesus. Não tem autoridade. Não vale a pena ouvir os seus conselhos e ensinamentos.
Vivam os homens e mulheres a substituir o padre! Vivam os bispos que têm o descaramento de ir para as televisões dizer que é necessário.
Vivam as missas pela televisão, assistidas durante o cozinhar ou coisas piores. Às vezes até para darem musica à casa.
Vivam as bíblias modernas com tudo alterado, adaptado à nova linguagem. Vivam os professores de religião e teologia.
Vivam os homens que vivem todos juntos e, às vezes até têm missa em comunidade ou refeições. Religiosos, acho que é assim que se chamam. (eu sei... só queria mentalizar-me melhor)
Viva o mundo dos homens. Vivam os jeovas, mormons, evangélicos. Viva também Taizé. Vamos todos dialogar e ter celebrações juntos? Para que te quero, ó missa?
Viva a televisão e o futebol. Que todos tenham alguma coisa para fazer e ver. Ou viva a música para a nossa surdez ou maluqueira. Vivam as discotecas e os cafés, para passar o tempo.
Vivam as armas nucleares e as alterações climatéricas! Vivam os abortos e eutanásias. Viva o Natal, viva o consumo, viva o dinheiro.
Onde estão os profetas, como Francisco de Assis?
Às vezes sinto que podia fazer alguma coisa... Mas sozinho? Onde estão os amigos católicos que partilham desta minha opinião acerca do estado da Igreja? Onde?
ONDE?
O que posso fazer?
Estarei no sitio certo? Qual a minha missão nos padres? Estarei realmente motivado? Haverá alguma congregação fiel a Deus? Onde? Onde? Onde?
Tenho de viver em comunidade, mas individualmente, para me entregar verdadeiramente a Deus? E ser humilhado, gozado, mal tratado pelos religiosos e sacerdotes?
Fraco! Sou um fraco! Penso que posso renovar os padres, levando-os ao verdadeiro espírito da Cruz. Abrir o livro das Regras e queimar a atualização feita após Vaticano II. Onde estão os novos santos deste mundo? Já não existem?
Onde está a força? Ninguém se junta a mim?
Está tudo perdido? É o fim?
Mensagem apocalíptica. Certo que muitos não acreditam nisso. Mas é promessa de Cristo... 2000 anos já passaram. Agora não era mau momento para o Regresso do Filho do Homem. Mas eu não mando e a Igreja já teve bastantes momentos assim complicados.
QUANDO PORÉM VIER O FILHO DO HOMEM, PORVENTURA ACHARÁ FÉ NA TERRA? (Lc 18, 8)
Mas tenho de sofrer tanto? Têm os católicos, que vêm estes sinais, de sofrer tanto?
Vejo uns a lutar pela Missa Tridentina e outros pela manutenção da Missa actual. Uns a favor e outros contra o Vaticano II. Uns a favor das riquezas da Igreja e outros a favor da Igreja pobre.
Que raios...
e eu, pequeno, no meio dos grandes. Em grande sofrimento. Sem saber que passo dar.
Vale a pena arriscar o noviciado, a começar em Setembro? Vale a pena procurar religiosos tradicionais e fieis a Cristo? Vale a pena pertencer a esta Igreja Romana, do império ocidental. A Igreja da "Nova Roma" não será melhor? Vivam os orientais?!
Ainda há católicos fieis ao Papa? Fieis à Igreja verdadeira, a de Deus?
Resta-me esperar que Deus intervenha na história humana? Cada dia que passa tudo fica pior. Até o relógio para o juízo final foi adiantado 2 minutos. 5 minutos faltam para a era nuclear, dizem os cientistas.
Sinto-me, como disse algures neste enorme e-mail, que tenho o abismo à frente e uma parede atrás. Existirá satanás? Será ele o culpado disto tudo? Terei forças de fazer frente aos homens aliados a ele, milhares de religiosos e sacerdotes...
Terei forças para morrer pela verdadeira Igreja? É praticamente o único futuro que vejo, quando esta era tão complicada ficar pior. Se eu agüentar, morrerei mártir. O meu sangue vai correr. Só peço forças para seguir a vida religiosa, mesmo sabendo que poucos acreditam numa Paixão, Morte e Ressurreição. Chegou-se ao absurdo de se discutir em capítulo "qual o nosso carisma?".
Devo continuar em frente? Terminar este 2º ano de pré-noviciado e depois ir em
frente? Como sobreviver 1 ano de noviciado que terminará com uma "missa festa", cheia de tambores a dar musica? Está certo? Isto está certo? Não deviam os sacerdotes, ao menos eles, viver o Santo Calvário na Missa? Ao menos isso?
Que loucura é esta no mundo? Deus demoras tanto a atuar? Estás à espera que a fé na terra desapareça por completo?
Porque demoro tanto a assumir frontalmente e a lutar pela santidade? Hoje, na vida? Estou à espera que começa uma tribulação e depois aliar-me ao lado negro, por não ser forte?
Quando vai cair o lixo do mundo e o lixo que está dentro da Igreja? Como posso fortalecer-me?
Oração e fé. E o maldito mundo que inventa ocupações novas... Catequeses, reuniões, aulas, etc.
O perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor (1Jo 4, 18). De que tenho medo? Falta-me o amor? Que faço? Que faço?
Tantas dúvidas! Tantas incertezas! Quem espera em Deus nada teme, não é o que diz a Santa?
E as portas do inferno não prevalecerão contra ela [Igreja] (Mt 16, 18)... Quase que o inferno vence!!! Vem, Jesus.
A humanidade católica espera pelo Teu regresso desde que subiste aos céus...
 
Desculpa este e-mail tão longo. Eu tinha de escrever. Agora me sinto mais leve e bastante mais confiante (outra vez).
 


 
 
 

Artigo Visto: 2255 - Impresso: 40 - Enviado: 17

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 430 - Total Visitas Únicas: 3.253.490 Usuários online: 60