Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título



 
 
21/01/2014
Existem duas igrejas
 
21/1/2014 18:12:23

Artigos - Existem duas igrejas

     2140114 EXISTEM DUAS IGREJAS
     Sobre este tema eu já escrevi pelo menos dois artigos, além de haver mencionado esta mesma questão em várias dezenas de outros textos. Existem duas denominações católicas, a IGREJA e a outra igreja. Mas percebo que com o passar do tempo as pessoas vão esquecendo, ou vão surgindo coisas novas que nos mostram esta realidade, que se não fosse a insistência de uns poucos, tudo acabaria por descambar naquele dito em francês que traduzido quer dizer: deixa fazer, deixa passar! Nós temos todos que ser estas vozes tonitruantes que denunciam a falsa igreja, da doutrina falsa, da sanha satânica de mudanças. Como se Deus mudasse, e sua Lei fosse sujeita a alterações. Pior ainda, como se Deus fosse obrigado a aceitar as disposições dos homens sobre o bem ou mal.
     Neste sentido hoje percebemos uma tremenda pressão da ONU sobre a Igreja Católica, cujo objetivo é retirar dela a plenitude da Verdade e detentora universal dos conceitos de Moral, transferindo para a ONU este direito e esta responsabilidade. Ou seja, as questões de Doutrina, de Fé, de Moral passariam a obedecer aos conceitos da ONU, que seria o referencial mundial para todas as religiões. Se o amigo católico imagina que isso será impossível ou que está longe de acontecer, está muito enganado. Na realidade, basta observar a forma acelerada como o falso ecumenismo caminha dentro da falsa igreja – note o minúsculo – num entreguismo satânico que acabará por conduzir a humanidade aos braços da grande fera.
     Dias atrás eu traduzi uma mensagem de São Miguel, dirigida a um confidente norte americano, onde ele nos alertava sobre estas duas denominações, que convivem em choques dentro de uma mesma casa, que por sinal é a Casa de Deus. Como a Palavra de Jesus continua se aplicando ainda hoje, lembro-me da passagem onde Ele pegou de um chicote de cordas e expulsou os vendilhões dizendo: Minha Casa é uma casa de orações e vós fizestes dela um covil de ladrões. E agora, por tudo que se tem visto em relação ao Vaticano, tanto na questão do seu banco, como de sua doutrina, podemos afirmar que hoje, mais do que nunca, Jesus precisa voltar, e com um chicote maior, e mais pesado. Existem ali ladrões no financeiro, e principalmente os ferozes ladrões de almas.
     São Miguel diz na mensagem que não veio com “papas na língua” para acariciar egos, mas sim para denunciar a escuridão em que se acha metida a Igreja. E sem rodeios ele afirma que existe uma Igreja que é dirigida por Nosso Senhor Jesus Cristo, e outra que é dirigida por satanás, embora ambas se autodenominem “católicas”. Conforme suas palavras “a Igreja encabeçada por Jesus é a única da religião verdadeira é apostólica e respaldada na Tradição da Fé transmitida através da verdadeira linhagem dos Papas. Não existem concessões para satisfazer grupos dissidentes. Ela não apoia o aborto, nem o controle da natalidade, nem mulheres sacerdotisas, nem a homossexualidade. Trata-se de uma fé que aceita incondicionalmente os sete Sacramentos e acredita firmemente na presença Real de Jesus na Santa Eucaristia. Ela é leal ao Papa” (Bento XVI, Papa da época).
     Terrível, porém é a conotação da falsa igreja, conforme suas palavras: A Igreja das concessões aceita unicamente certos pontos da verdade e transige em outros pontos. Pode até adotar nomes, como: “A nova igreja católica americana” ou ainda: “A futura Igreja”, e até outros nomes. Transigir com a verdade sempre vem de satanás. O problema está no fato de que os católicos dissidentes não abandonam a verdadeira Igreja, pois ao invés de fazê-lo continuam se autodenominado “católicos” conseguindo assim mudar a verdade a partir do interior dela.
     Percebam aqui duas coisas! Primeiro ele fala que esta falsa é a igreja das concessões. O que significa isso? Quer dizer exatamente aquilo que São Paulo afirma em II tessalonicense
s quanto ao anticristo, aquele que “se levantará contra tudo aquilo que é divino e sagrado, ao ponto de assentar-se no lugar de Deus, e se passar por Deus”. Trocando isso em miúdos, significa retirar da única VERDADEIRA IGREJA, tudo aquilo que ela tem de divino e de sagrado, para que então o anticristo possa tomar posse da falsa igreja, que já está plantada no interior da verdadeira. E que já é maior! Significa na verdade, ceder, jogar para fora da Igreja Santa, tudo aquilo que as seitas e outras religiões não aceitam como verdade, para que isso abra caminho rumo à união de todos os credos num só. E isso tudo é feito exatamente pela falsa igreja, que usa o nome da verdadeira.
     Então, porque os protestantes e os que se dizem evangélicos, mas não são, porque eles não gostam das nossas imagens de culto, então a Igreja Católica deve retirar dos altares os nossos santos e derrubar a Cruz. Por que os judeus não acreditam em Jesus Cristo, devemos expulsá-lo do centro das nossas Igrejas, sob a pífia alegação de melhor cuidado, maior zelo. Porque as seitas acreditam que Jesus basta, então expulsam Maria da nossa Igreja, dizendo que ela é uma intrometida e desnecessária. Da mesma forma, como outros credos dizem que a verdade é relativa e muda, então não podem existir Dogmas e assim a Igreja se propõe a cancelar a todos eles. Enfim, porque dizem que ninguém sozinho tem o monopólio da verdade então a Igreja Católica precisa rebaixar-se, quebrando o pacto e a aliança com Deus, riscando dos Céus aquilo que foi lá eternamente gravado.
     Perceberam o ardil por trás disso tudo? Somente a Igreja Católica vai se despindo de tudo o que é santo e sagrado, enquanto judeus, protestantes, evangélicos, seitas, satanistas, espíritas e outros não precisam ceder em nada. Assim, aos espíritas, que lidam somente com demônios, não lhes é pedido que abandonem suas práticas, até porque ferido o Dogma de Fé da existência do demônio e do inferno, então demônios não existem. Aos judeus não é pedido que aceitem Jesus como seu Messias, porque diz a falsa Igreja mente dizendo que a aliança antiga nunca foi quebrada. Nem aos satanistas é pedido que renunciem suas práticas, somente a Igreja se curva, aceitando as abominações deles. 
     Nas orações da Santa Igreja, sempre nos foi instado a rezar pela união, desde que esta união se faça em torno de toda a verdade revelada nas Escrituras, na sua leitura e tradução bimilenar, e somente em torno da verdade Eterna de Nosso senhor Jesus Cristo, contida nos Evangelhos e nos livros do Novo Testamento. Se Jesus É a verdade, isso significa que TODA a verdade está Nele, somente Nele e em mais ninguém. Ora, Deus é indivisível, e sua Moral é eterna, foi sem assim e será para sempre a mesma. Não existe possibilidade alguma, então, de que qualquer outro credo, seita ou religião seja detentor de uma VERDADE ETERNA, apenas dele, primeiro porque todas estas denominações e qualificações foram ajustadas e criadas por homens, segundo não sendo Deus, a tais homens jamais poderá ser concedida a faculdade de serem portadores de alguma luz divina, diferente daquela das Sagradas Escrituras, e não contida na Sã Doutrina da Salvação, da qual a Igreja Católica é única detentora.
     Tudo o que é bom, santo, divino, sagrado, perfeito, verdadeiro e necessário para a salvação eterna de uma alma, TUDO isso está, sempre esteve, e nunca deixará de estar exclusivamente com nossa Igreja Católica. Ou seja: nenhum credo, denominação, seita, qualificação, teologia, filosofia, orientação ou religião diferente desta Santa e Única, da VERDADEIRAMENTE CATÓLICA Apostólica e Romana, tenham lá a doutrina que tiverem, sigam lá a moral que seguiram, aceitem lá as orientações a que se propuserem, nenhuma delas tem algo a acrescentar de válido, de real e divino, que seja necessário para salvar uma alma, algo que já não esteja em nossa Santa e Amada Igreja. 
     E atenção, a mesma coisa se pode dizer deste cânce
r maléfico e modernista chamada falsa igreja católica, que se infiltrou e se enquistou, como um “cavalo de Tróia”, dentro da verdadeira Igreja Santa. Se Deus não muda, se a verdade é Jesus, e se Deus é indivisível, Se Ele é a Verdade Eterna, também se pode afirmar que a verdade é UMA SÓ  e, portanto, é indivisível. Deus é a única fonte da luz, e todo aquele que se diz portador de uma luz diferente daquela de Jesus Cristo é na realidade apenas portador do facho ardente de satanás. E estes são todos os que portam meias verdades, e meia igreja. Ainda que esta falsa igreja conserve parte da revelação, parte da verdade – apenas para preservar a aura de verdade – não importa, ela sempre será dirigida pelo diabo, não conduzirá para Deus e sim para o mundo. Que tenham todos, o devido discernimento, para não se deixarem seduzir pela falsa Igreja.
     Infelizmente, hoje quase se pode afirmar, são mais de um bilhão os católicos que se dirigem à Igreja para buscar uma orientação considerando que ela é a fonte da verdade, e acabam recebendo a orientação do diabo, seja através de meias verdades, seja na imposição de grandes mentiras. A palavra do Evangelho que cabe neste momento é a mesma da pergunta de São Pedro, quando Jesus disse: quereis vós também ir embora? E ele perguntou: a quem iremos nós, Senhor? Só Tu tens Palavras de Vida Eterna! A quem irão os bilhões de católicos mal catequizados de depois do malsinado Concílio Pastoral Vaticano II? De fato, todas estas constatações na verdade partem da insana, da desastrosa catequese aplicada na Igreja depois deste desastre que foi tal Concílio.
     Alguém poderá ficar irado se me refiro com tanta ênfase negativa quanto a este evento, entretanto basta ver o que aconteceu depois para se indignar com o que esta falsa igreja fez com a verdadeira. O primeiro grande mal, talvez o mais terrível de todos, foi o vendaval que varreu os seminários católicos, não somente quase zerando o número de postulantes ao Sacerdócio Católico, mas devastando a Sã Doutrina, formando mal e muito mal a maioria dos padres que resistiram. E são hoje, em sua absoluta maioria estes, mal formados, os sacerdotes que orientam o povo de Deus, e que foram tão cegados por satanás que não conseguem mais discernir a esquerda da direita. Pior, são eles os que difundem a falsa Igreja até com certo ardor, achando mesmo que estão sendo fiéis a Jesus Cristo. E pergunto: serão estes a implantar nas mudanças na Igreja?
     Hoje vemos surgir do Vaticano certas propostas de mudança na Igreja, e posso lhes garantir que quando se trata de mudança de algo para outro, isso me causa um arrepio. Dou exemplo dos computadores e do site. Já por três vezes nós tivemos que migrar o site, para outras plataformas e provedores: ninguém é capaz de fazer ideia dos transtornos que isso causa! Agora mesmo, hoje pela manhã fui ao técnico de informática fazer orçamento para mudar meu computador para uma versão antiga, uma vez que não me adapto com a moderna. Acreditem, acabei por desistir, porque quase sempre isso resulta em perda irreparável de arquivos, com graves consequências. 
     Ou seja, aqui tratamos de coisas simples, que tratam de máquinas e de tecnologias, que hoje vem e vão. Mas na Igreja nós tratamos de um complexo Universo que comporta o planeta, que tem varado os milênios, e que caminha para a eternidade. Um simples ponto mudado no curso deste caminho significará sempre desvio para fora da rota, e TODOS em direção do abismo. E estarão aí, de boca aberta, mais de um bilhão de católicos maus e mal catequizados, esperando as novas orientações, os novos caminhos, as novas picadas que fatalmente levarão ao precipício. Porque absolutamente todos os sinais que nos surgem, e todos os alertas que Céu tem dado através dos seus profetas atuais, são unânimes em afirmar que acontecerá uma grande desgraça. Pior, já está acontecendo!
     Por exemplo, ainda há pouco eu lia uma análise feita sobre a personali
dade dos oito cardeais que formam o conselho, conhecido como G8 – teria alguma conotação numérica com o número dos 8 grandes da besta? – que foi  encarregado de estudar as mudanças na Igreja e sua “reforma”, onde está relatado que todos eles podem ser considerados como hereges, seja pelos pontos de vista negativos que defendem – como, por exemplo: o falso ecumenismo – seja pelos maus comportamentos e posições negativas ou heréticas assumidas em seu ministério. Ora, somente isso nos faz ter um pé atrás! Não somente um, mas os dois! Manter a retaguarda e a atenção redobrada, porque tais modificações precisam vir com uma face de bem, devem parecer aos olhos dos católicos como coisa boa e necessária, quando não resta a menor dúvida de que serão veneno puro. Tanto que o artigo afirma claramente que o objetivo destes oito é destruir a Igreja Católica.
     Católicos amigos, leitores de bem, raciocinem comigo e não se deixem levar por fantasias. Vamos dar o exemplo de uma grande empresa, que esteja falindo. Há milhares de colaboradores que correm risco de perder seus empregos, há uma estrutura de produção e de venda dos produtos que corre risco de acompanhar o colapso, mas é quando chega um novo dono, que deseja reformar a empresa. Acaso ele conseguirá melhorar a empresa deixando agir a mesma diretoria? Acaso ele conseguirá sucesso deixando os mesmos funcionários? Óbvio que não! Ele precisa - antes de qualquer coisa – é reformar o plantão dos elementos humanos, especialmente os diretores, que vão reativar a empresa. Todos eles precisam ser reciclados e preparados para a nova orientação. 
     No caso da Igreja – eu já escrevi sobre isso – não adianta se falar em reforma dela, se não se reforma antes o sacerdócio católico, seus bispos e cardeais, toda, absolutamente toda a hierarquia. Mas precisa ser mudada não sob a orientação da falsa diretoria antiga, justamente aquela que colocou a Igreja em colapso. Com os padres sendo e agindo do mesmo modo errado, como seguidores da igreja modernista e relativista de satanás, tudo que se poderá conseguir será um desastre ainda maior, uma explosão. É preciso que a nova “diretoria” siga exatamente as santas orientações do Verdadeiro dono da Igreja, que é Nosso Senhor Jesus Cristo. De fato, fora disso, e sem isso, podem apostar no caos, e não um longo suplício, mas numa curta tormenta, com todos os raios, fogos e pedras do infinito. Jesus não deixará que o monstro que eles estão criando subsista por muito tempo, embora tenha que acontecer.
     Mas como converter esta “diretoria” nossos padres? Santo Afonso de Ligório, em A Selva, cita quanto aos maus padres uma duríssima frase de São Jerônimo que diz assim: “nenhuma besta há no mundo mais feroz do que um mau padre, porque ele não se quer deixar corrigir. Os leigos facilmente se emendam, mas um mau eclesiástico é incorrigível”. De fato, já não saberia citar quantas vezes nestes dezesseis anos de caminhada e de escritos, que eu já mencionei o quanto os sacerdotes são difíceis de corrigir. São teimosos, obstinados, aferrados em suas propostas, e se enchem de iras quando alertados, ou confrontados.
     Dou um exemplo recente: Numa homilia que escutei quando um sacerdote falou das três missões que Jesus veio fazer na terra! Digo-vos, três coisas absolutamente pífias, como por exemplo, “Jesus veio a terra para expulsar demônios”. As outras duas coisas, não tinham absolutamente nada a ver com a Missão de Jesus, e nem as relato, porque a emenda que ele fez para explicar suas teses ficou pior que a proposta. Como não me contenho, eu fui gentilmente e falei com ele: Padre, o senhor se esqueceu do principal, porque Jesus veio a terra para uma única missão, que é nos salvar da morte eterna a que estávamos sujeitos pelo pecado. Fiquei feliz quando ele disse sim, concordando! Mas, acredite, na outra Missa ele voltou à carga com suas mesmas três heresias, e deixou de falar a verdade, ignorando o principal. Fiquei pasmo, e isso ele
falou diante de mim, depois de haver concordado!
     Sacerdote novo, recém-formado, e mal formado no erro, na falsa teologia. Aferrado às suas falsas concepções e intransigente na defesa delas. Foram muitos os sacerdotes aos quais alertei sobre erros ou colocações impróprias em certas homilias, ou mesmo em conversas. Parei um minuto para pensar sobre em quantos surtiu efeito, e cheguei a conclusão de que foram apenas três: um bispo emérito, e dois sacerdotes! Claro, falo daqueles para os quais falei direto, não tenho ideia dos que mudaram, depois que leram os dois livros que já escrevemos para eles. Ou seja: são difíceis, são terríveis, e diante disso e neste sentido, posso afirmar que a palavra de São Jerônimo é verdadeira, porque realmente as bestas são teimosas.
     E tão obstinadas são em sua teimosia, que mais uma revelação feita por São Miguel a aquele profeta, vem a favor de outro alerta que sempre temos feito, quando diz assim: O problema está no fato de que os católicos dissidentes não abandonam a verdadeira Igreja, pois ao invés de fazê-lo continuam se autodenominado “católicos” conseguindo assim mudar a verdade a partir do interior dela. Disso eu tiraria apenas a palavra, “católicos” porque ela se refere ao rebanho – claro sem contestar São Miguel, apenas para definir bem a coisa – e sim “clero”, alto e baixo, porque são eles os responsáveis pela formação e condução do rebanho de Cristo. Se eles caminham no erro, se eles seguem a falsa igreja, claramente conduzirão o rebanho católico para os braços de satanás. De fato, existe uma espécie de pacto entre estes hereges, de permanecerem na igreja, e como católicos, ainda que sejam excomungados dela, como é o exemplo de Hans King, Boff & Cia. Assim pode agir a partir de dentro, onde são mais eficazes!
     Na mesma mensagem, ao final, Nossa Senhora vem junto com São Miguel, e cita o exemplo da indústria do entretenimento dizendo assim: Lhes darei como exemplo o modo como satanás tem tomado a indústria do entretenimento. Desnecessário é dizer que ele tem influenciado todos os níveis de entretenimento e de tal modo que as pessoas têm sido dominadas por ele completamente. A isso se referiu São Miguel em sua mensagem quando disse que Satanás tem tomado certas dioceses, distorcendo a verdade em todos os níveis e assim impulsionado seus planos. Ou seja: ele usa asquerosamente de uma face de bem, da necessidade do esporte para a saúde, quando na verdade tem por trás um objetivo sórdido de afastar o povo do seu Deus, de Nosso Senhor Jesus Cristo.
     Assim, podemos ver claramente que existem duas Igrejas, a Tradicional e a Modernista! Já enumerei em outros artigos uma série de pressupostos, de enunciados básicos, que na verdade podem ser tidos como verdadeiros dogmas, sobre posições radicais que a Igreja Tradicional tem defendido, defende, e jamais deixará de defender. Estas posições são exatamente aquelas combatidas pela Igreja modernista, entreguista, a falsa Igreja das concessões que aceita se despir de tudo aquilo que é verdadeiro, divino e sagrado, apenas para agradar este ou aquele credo.
     Não vou enumerá-las novamente, porque podem ser consultadas em outros textos, mas em linha geral as posições inarredáveis da Igreja Tradicional, que jamais farão parte de qualquer negociata com Lúcifer, e sobre as quais ela NUNCA transigirá, são aquelas relativas à vida: aborto, eutanásia, pecado gay, uniões de pares do mesmo sexo, pedofilia e adultério, quinto e sexo mandamentos. Naturalmente que a TRADIÇÃO em si, da qual constam os DOGMAS da Igreja, conforme foram sendo proclamados ao correr dos séculos, a Doutrina dos Santos Padres em todos os seus documentos, o Catecismo atual sob João Paulo II, e naturalmente que as Sagradas Escrituras, da forma verdadeira e não adulterada por definições modernas, nada disso pode ser objeto de moderna interpretação.
     Naturalmente que também o CREDO, que sintetiza tod
a a nossa fé, e os SACRAMENTOS, conforme sempre foram definidos e aplicados pela Santa Igreja Tradicional, nada disso pode ser mudado, nem adulterado ou negado. Qualquer mudança nalguma destas bases da nossa fé, deve ser abominada e não seguida, sob a pena e cair nas malhas da divina Justiça, por sinal, muito próxima de cair sobre estes rebeldes. Nesta mesma base de fé, é preciso que nós acrescentemos a Santa Missa que jamais poderá ser objeto de troca. Para ser mais claro: a Igreja Tradicional é aquela da Santa Missa de Pio V, rezada com partes em latim, porque ela é Sacrifício, enquanto a missa moderna – embora ainda válida – é apenas memorial. O que já se constituiu numa conquista dos reformadores modernistas! E podem ter certeza, em breve até esta eles destruirão!
     Assim, São Miguel alerta que: Dioceses inteiras têm sido tomadas por satanás. Por isso, quando uma pessoa bem intencionada clama pedindo uma opinião oficial da Igreja sobre algum assunto, tanto pode receber a verdade, como as mentiras de satanás. Tudo depende de ali encontrar um bispo santo, ou um modernista! Também se dá assim nas paróquias quanto aos sacerdotes, a pessoa pode receber a boa orientação de um padre santo, quanto a de um renegado espiritual, como são todos estes modernistas. Isso quando não recebe propostas indecorosas, e as quase rotineiras, fúrias e destemperos. Fruto desta arrogância de só eles saber sobre Deus! Quando nada sabem, porque Deus resiste ao orgulho, e eis que este recebe a orientação das trevas.
     Existem algumas características que podem ser encontradas em cada diocese ou paróquia, que definem se ela é regida por Jesus ou se regida por satanás. Na Igreja Tradicional de Jesus, os Sacramentos são valorizados e vividos com amor, profundidade e fé. Nela existe uma devoção especial à Santa Missa, nela acontecem as adorações ao Santíssimo Sacramento, e se fala muito e se vive o Sacramento da Confissão, como pré-requisito à Santa Eucaristia. Na Igreja Tradicional de Jesus, os sete Sacramentos são bem vividos porque a catequese é santa, segue fielmente as Sagradas Escrituras e os enunciados do Catecismo de João Paulo II, e também do pequeno Catecismo, além do que é dirigida e acompanhada ciosamente pelo sacerdote ou bispo. Nela existe uma devoção amorosa e filial à Virgem Maria que é posta à frente de todos os trabalhos da Igreja, e é onde se propaga e se vive o Rosário em família, devoção esta que somente é suplantada pela Santa Missa, se assistida e vivida em estado de graça. Em síntese: a Igreja Tradicional é a única que leva as almas para Deus, pois este é sua máxima ocupação.
     Já, bem o contrário é o que acontece na falsa igreja moderna. Nela os Sacramentos são banalizados, e todos os ritos da igreja são subvertidos, há o self-service de um deus particular, e tudo vazio e sem sentido, embora vivido num delirante oba-oba! A Missa entre os modernistas se constitui num palco de inventos rituais, que vão desde as mínimas heresias, até as máximas blasfêmias, com ministros vestidos de satã, distribuindo a Eucaristia. Nesta igreja falsa não se fala em confissão, para ela pecado não existe. A catequese nesta falsa igreja é entregue a monitoras mal preparadas, algumas adolescentes, e o padre nem quer saber o que ali se ensina. Afinal, alguns “catecismos” de certas dioceses, não ficam longe de cartilhas de satanás. Ensina-se o que quer e salve-se quem quiser! Enfim, esta falsa igreja afasta Maria, combate a oração e especialmente o Rosário, é uma igreja que não reza; Se não reza é porque não precisa de Deus, quem sabe nem acredita nela: Sintetizando, ela leva as almas para a lama do mundo!
     Outra asquerosa insinuação da falsa igreja é aquela que indica o caminho vermelhos e comunista das tais de CEBs, este câncer putrefato que domina diversas dioceses e paróquias especialmente em nosso país. Não me furto em citar palavras de tão elevada dureza contra esta pestilência, porque juntamente com a falsa teologia da liberta
ção – e até como fruto desta coisa maligna – são estas as mesmas palavras que bradam dos céus contra eles. Seu sincretismo, falso ecumenismo, se comunismo, tudo isso vai contra a Sã Doutrina. Tudo o que esta falsa forma de ser igreja apresenta simplesmente não salva almas, antes as faz perder. Jesus nunca veio para organizar as comunidades em sindicatos guerrilheiros, nem em cooperativas e briguentas associações de bairro, porque isso não compete à Igreja, e sim a pessoas, de todas as denominações, e sem envolver o nome de Deus. 
     Alguém poderia dizer a esta altura, que ainda não vimos acontecer nada disso, e que, portanto tudo o que estamos tentando alertar não tem fundamento. Mas isso é o que dizem aqueles que não vivem uma fé intensa, nem levam uma vida de oração, aos quais o Espírito Santo não se revela. Muitos deles acham que isso só acontecerá se virmos rompantes de heresia explodindo em nossa frente, e negando todas as verdades sagradas. Ora, acaso não sabem eles que satanás age às escondidas, por trás, aplicando cinicamente meias verdades, que acabam levando às grandes mentiras. Tudo é feito devagar para não assustar o povo católico. De forma solerte e sorrateira, hoje eles aplicam uma mentira, porque sabem que ela será pateticamente engolida pela maioria dos católicos, e assim com o correr das décadas, eles já avançaram tanto, que está difícil discernir entre o verdadeiro e o falso.
     O que assusta neste tempo final é que as notícias falam em GRANDES mudanças na doutrina da Igreja. Será que não lembram de Lutero, que também queria uma grande mudança? Não teremos hoje agindo outros Calvino? A Igreja Santa tem sido vitoriosa com sua doutrina de sempre por dois mil anos e agora os Luteros e Calvinos descobrem que tudo estava errado? É isso? De fato, embora do Vaticano em si não partam muitas notícias claras sobre o que eles pretendem fazer, basta dar ouvidos aos profetas atuais que eles são as trombetas do apocalipse, denunciando as tramas e súcias que ali se tramam. Um dos pontos que tais mensagens têm insistido, é em relação a determinados Dogmas, um deles, o da existência do Inferno. Entre os cardeais do G8 apontados acima, um deles quer a revisão deste Dogma porque diz que o inferno não existe – eliminando com isso também a existência do demônio – e tampouco o castigo divino, porque alegam que Deus é apenas misericórdia e sua justiça é submetida ao Amor. Deus jamais castigaria! Mas Ele não é um tolo, um frouxo, para seguir às doutrinas falsas e aos caprichos humanos. Ele é JUSTO!
     Ora, diretamente é claro que Deus não castiga! Mas veja o que diz a Escritura: o pai castiga ao filho que ele ama! E diz também: castiga-o com varas! Ou seja, com dureza se necessário. De fato o pecado é a causa de todos os males que acontecem ao homem, e a justiça que se aplica a cada um deles já está impressa na ordem divina de toda a criação. Para cada pecado, um castigo! Deus apenas permite que o mal aconteça aos pecadores, não porque ama ferir seus filhos, mas porque assim tenta chama-los a atenção, ao tempo em que usa dos sofrimentos provocados pelos pecados dele, como sufrágio para sua alma. O que acaba sendo um bem infinito, não um castigo! Se não fosse assim, se Deus deixasse solto o homem, nenhum de nós chegaria ao Céu, o inferno nos levaria a todos. Porque sem Justiça não existe lei, e não existe justiça sem alguma pena.
     Assim, o mundo católico corre neste momento graves riscos, porque sua Igreja ilestá em crise profunda. M vezes pior que a do tempos dos Luteros! Não somente está, como temos aqui uma crise que se aprofunda porque é anunciada. Infelizmente a imensa maioria dos católicos, magnetizada por uma hipnose coletiva, mesmerizada como galinhas tontas por efeito de truques com face de pobreza, de santidade e ops, de divindade, já não consegue perceber os engôdos que lhe são postos no caminho, e acaba mordendo a isca, e porque esta isca está presa a um fio que conduz à satanás acaba seg
uindo para ele, até pensando que segue para o Céu. O demônio tem hoje como arma a mentira, que se tornou a narcose das massas, que preferem acreditar em tudo aquilo que é falso, rejeitando o que é divino e sagrado. O que salva!
     Nós devemos então ir acompanhando, passo a passo os acontecimentos, tendo sempre duas coisas em mente: a primeira é que o demônio é astucioso e asqueroso, e os seus servos recebem dele instruções, para enganar até os eleitos, se possível for. Segunda coisa, estar atento à Sã Doutrina, Bíblia, Catecismo e Tradição, não aceitando de forma alguma nada que modifique aquilo que foi instituído até Sua Santidade o Papa Bento XVI. Qualquer mudança nas regras, neste momento, significará a ruptura definitiva entre a Igreja e a outra e para isso não existem explicações nem escamoteamentos ou contemporizações. Nós não vivemos dois mil anos de Igreja Verdade, para de um momento para outro atirar ao lixo nossa Tradição, nossos Dogmas, nossa Doutrina e nossa Fé. Até porque, disse um santo: ainda que os tradicionalistas sejam apenas um punhado de gente, a VERDADEIRA IGREJA, sempre estará com eles.  Com eles e com mais ninguém ainda que sejam a imensa maioria.
     Nossa única esperança está hoje em Deus, e nem poderia ser diferente. Mas não falo na ação divina normal, e sim na verdadeira intervenção na história, de uma forma poderosa e decisiva. As mensagens proféticas atuais de outras partes do mundo, são unânimes em afirmar a proximidade de eventos decisivos. A ação aterradora do sol que se aproxima cada vez mais da terra; a iminência de uma guerra mundial com a falência da economia mundial; o declínio da moral em progressão geométrica e estas mudanças assustadoras na Igreja. Creio, porém, que tudo isso só se desencadeia no momento em que as mudanças na igreja atingirem a Santa Missa. Ela sempre será a chave de tudo, pois é o alvo principal do inimigo. Tudo se intensificará e mesmo explodirá, depois desta catastrófica decisão.
     Por outro lado, também estes mensagens insistem no Grande Aviso, também como evento próximo. Não creio, no entanto que ele virá antes que a humanidade tenha decidido em peso pelas mudanças que a afastam de Deus. A rebeldia geral deve acontecer antes, ou então não se cumpririam as Escrituras, e tudo tem que se cumprir. A esperança que podemos colocar neste Aviso de Deus é forte, porque sem isso o mundo não cambiaria de direção, até ter feito desaparecer o homem da face da terra. As pessoas que estão cegadas pelo diabo precisam ser acordadas e desmesmerizadas, devem ser tiradas desta hipnose coletiva a que o demônio as induziu, e isso só com uma profunda intervenção de Deus, nas consciências de todos. 
     Assim, pondo esperança nesta intervenção divina, nós devemos pensar deste modo: se tudo tem que acontecer, e se Deus está no comando de tudo, certamente Ele fará o melhor. As mensagens têm dito que nós vivemos hoje o tempo do NÃO TEMPO, ou seja, uma extensão de dias que Deus concedeu a humanidade até como cumprimento da abertura do QUINTO SELO do Apocalipse, onde temos de esperar um pouco até que se complete o número dos mártires que devem dar a vida pela Igreja. Destas mensagens se pode entender que todo o tempo que passou desde o ano 2000 até agora, é tempo que não conta no calendário divino, e está como que suspenso. Mas podem ter certeza absoluta de que a maravilhosa engenharia de Salvação do nosso Deus está agindo desta forma, é porque muitos milhões de almas a mais serão salvas, daquelas que se perderiam se tudo tivesse acontecido lá.
     Deus sabe então a hora deste Aviso! Ele virá no momento mais oportuno da história humana, agora, quando a maldade, a moral enlouquecida das massas chega ao ponto ideal para o surgimento do anticristo. Na realidade tudo está indo numa espécie de turbilhão. Os projetos da besta mundial são espantosos, fruto de um ódio maior do que o ódio dos próprios demônios. Também os projetos da besta que age no interi
or da Igreja são espantosos, repletos de ódio contra Deus, e visam entregar o comando dela ao filho de satanás. ENTRETANTO, pelas mesmas profecias é possível entender que, nenhuma das duas feras conseguirá executar seu projeto até o fim. Nem a Igreja verdadeira será destruída – a falsa sim, esta será esmagada pelo braço da Eterna Justiça – nem o mundo verá a culminância do projeto do anticristo, até porque ele mesmo, com suas ações intempestivas e mesmo burras, acabará por destruir-se a si mesmo. 
     Ou seja, o Aviso de Deus – e já antes o pré-aviso que será dado aos sacerdotes – terá sem dúvida um efeito espantoso e demolidor sobre as pretensões do inimigo. Os demônios temem este Aviso mais do que qualquer coisa, porque sabem que isso significará o início de sua derrocada. Virá então quando inferno cantar vitória e quando tudo parecer perdido aos bons, quando a esperança parecer ter morrido em muitos corações, quando o desespero tiver levado a humanidade ao mais profundo dos abismos, e quando restar entre os homens apenas um punhado de pessoas de fé, então a vitória de Deus surgirá radiante, como num passe de mágica, eis o sopro do Espírito Santo que destruirá a besta, ao tempo em que bafejará a salvação para aqueles que se mantiverem fiéis até o fim.
     Nesta vida, na verdade desde a minha mais tenra infância quando aprendi a ler, sempre meu coração se encheu de emoção ao imaginar este novo mundo que surgirá então, esplêndido, a Jerusalém Celeste. Nunca me esqueço daquilo que já vi em sonhos e como será. Ninguém faz ideia, nem de perto! O que vi foram sombras de algo que agora sequer entenderemos nas minúcias da perfeição. Tudo isso eu falo para animar àqueles que estão com o espírito caído e o coração vacilante, especialmente para dar força a aqueles que sofrem e aos que são perseguidos, as almas vítimas, os que são zombados e escarnecidos, e todos aqueles rezam, porque se um dia vier este AVISO, que virá mudar o curso da história, será exatamente por causa destas almas, que aceitam tais dores pela conversão da humanidade. Há um prêmio eterno esperando aqueles que mantiverem a fé até o fim.
     Daniel diz que estes luzirão pela eternidade como estrelas no firmamento. O Coração Misericordioso de Jesus armazenou para este tempo final um tesouro infinito, que pelo desprezo de bilhões de almas, será dispensado apenas para aqueles que se engajarem nesta batalha final, com ânimo renovado, com amor e fé. Os que forem capazes de evangelizar sem temor e dizer as verdades com amor, para que no momento oportuno as pessoas que vivem cegas percebam seus erros, e no Aviso aceitem a reprimenda de Deus, e seu purgatório terreno. Sei que cada um de nós, mesmo enfronhado nesta batalha, terá que sofrer ao menos por não ter amado a Jesus como deveria, mas eu teria o máximo prazer de passar por isso, embora a dor, porque saberei que naquele momento Deus estará executando uma obra que se poderá chamar de “explosão da Sua Infinita Misericórdia”.
     De fato, não merecemos que o Próprio Deus Se apresente diante de nós, e nos mostre o estado de cada alma, assim como Ele mesmo a conhece, para que tenhamos a chance de, primeiro saber que Ele existe; segundo ter a certeza absoluta de que o Aviso vem Dele e não do anticristo; terceiro ter a chance de mudar nossa vida, reconhecendo nossas faltas e aceitando com amor o Purgatório terreno que acontecerá naquele momento. De fato, quem estiver em pecado leve sofrerá tantos minutos de Purgatório como se lá estivesse, e quem estiver em pecado grave, sofrerá alguns minutos de inferno, como se para lá fosse, devido ao seu estado naquele momento. Podem ter certeza então, de que somente os celerados, os bandidos, os facínoras e os servos da besta, para não mudarem de vida, e mudarem radicalmente. Quem não se converter com o Aviso, salvo raríssimas exceções, irá para o inferno.
     Podem ter certeza de que meu coração freme de alegria ao pensar que estamos chegando ao fim
deste mundo podre, injusto, cruel, despótico, imoral, corrupto, devasso – pelos homens que tudo isso cometem – e que em breve chegará a libertação a nós prometida pelo nosso maravilhoso Deus. É óbvio que, para chegarmos a este dia, e para que tudo se cumpra, se pode dizer que morrerá mais que o dobro das pessoas que já morreram nas guerras já havidas, desde que o homem guerreia. Estudiosos dizem que já foram mortos mais de 2,5 bilhões. É por isso que a Bíblia diz que o sangue correrá até a altura do freio dos cavalos, e encherá estádios sem conta. Importa é que os maus, a maldade, os demônios eles mesmos e tudo o que vem deles será expulso deste planeta para sempre. Para a Honra e a Glória da Santíssima Trindade!
     Vitória de Jesus Eucaristia e triunfo do Coração Imaculado de Maria. Nós somos a geração abençoada mil vezes por participar disso, por lutar por isso, embora sem mérito algum. Milhares de santos do Céu, gostariam de estar hoje na terra, amariam estar em nosso lugar, para angariarem as bênçãos a nós reservadas. Não percamos a oportunidade então, de nos aproveitar destes tesouros do Coração Amoroso de Jesus, que Ele dispensará para os que permanecerem fiéis até o fim. Cuidado com os ardis do maldito, ele engana até os filhos da luz.
     Que o Pai nos ampare, que os Anjos, Santos e almas do Purgatório nos protejam, e nos deem forças! Aarão!



 
 
 

Artigo Visto: 2132 - Impresso: 42 - Enviado: 25

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 165 - Total Visitas Únicas: 3.487.457 Usuários online: 79