Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
05/12/2013
Bordel modernista
 
5/12/2013 22:33:33
Artigos - Bordel modernista


 2131204 BORDEL MODERNISTA
    Volto a escrever sobre o tema “Igreja Católica Apostólica Romana, Una e Santa”, um assunto que jamais irei deixar de comentar. E sempre no sentido de alerta aos católicos, os de fato e os da boca para fora, os ativos e os mornos, os quentes e os frios, porque simplesmente não existe hoje assunto mais importante para se escrever. E mais necessário! Ocorre na realidade uma tremenda desinformação por parte da maioria das ovelhas, que já não sabem a qual pastor seguir, até porque no meio deles há milhares de lobos vestidos em pele de cordeiro, que estão agindo com toda astúcia fingida para destruírem a Igreja. Ao tempo em que falam de uma “nova igreja”.
    Milhares de pessoas acham que não nos devemos preocupar, porque Jesus cuida da Igreja, e disse que jamais o inferno a derrotaria. Ora, este é um comportamento morno, daqueles que merece ser cuspido, porque uma coisa é não ser destruída, outra é não ser atacada. No meio disso é preciso compreender que perambula um exército formado por 1,2 bilhões de católicos, que correm riscos de seguir os lobos, pensando estarem seguindo a Jesus quando mais e mais se afastam Dele. Então todo esforço que fizermos no sentido de desativar as armadilhas dos lobos – aqui se dá o sentido inverso – é bem-vindo, porque existem ainda bilhões de católicos incautos. E estão ainda armadas, milhares de arapucas.
    Eu acabei de vir da Santa Missa, e nos minutos antes do início, esta palavra “Bordel Modernista” me veio à mente, em atenção a um texto que recebi de uma pessoa amiga, que consta no Boletim 88 de AVVD, do mês de setembro passado. Neste boletim, num longo e profundo texto o autor ataca o relativismo e o modernismo, que hoje são as mais atuantes doutrinas dos demônios. Claro que se juntam a isso o humanismo, o marxismo cultural, e todo tipo de teoria vagabunda, todas com origem nas trevas, cujo objetivo é em síntese quebrar o jugo que prende o homem ao seu Criador, ao seu Deus e Senhor. Como? Destruindo a Igreja Católica!
    Falamos, naturalmente, do “relativismo moral”, uma teoria satânica segundo a qual, o julgamento moral ou de valores variam conforme as entidades diferentes como indivíduos, culturas e classes sociais as propõem. Mais ou menos assim: não existe moral imutável – como é a divina – porque tudo muda de acordo com a época e o desejo de cada povo. É então o povo que decide se algo é ou não imoral, anormal, se é um pecado ou não, porque dizem que na liberdade não pode haver regras impostas de cima, digamos, da parte de um Deus. Neste caso se os homens e mulheres de uma época disserem que a pornografia não é imoral, a humanidade deve aceitar isso como regra, e não somente aceitar sem discutir, como é obrigada a agir de acordo com este objetivo, que é o de satanás. É obrigada a pecar! O mesmo se dá em relação ao pecado gay, ao aborto, eutanásia, zoofilia e pedofilia.
    Quanto ao modernismo, que foi definido pelo grande Papa Pio X como “a síntese de todas as heresias”, não falamos de modernismo das artes e sim de um movimento de cunho completamente ateu, cujos verdadeiros mestres realmente não acreditam na existência de Deus. Segundo eles, a religião, os dogmas, sua doutrina devem ser controladas por aquilo que a RAZÃO humana pode aceitar, isso a critério deles, de como eles acham que deva ser. Entram neste campo outras vertentes perigosas, da mesma origem satânica, como o iluminismo, o humanismo, o racionalismo, que são teses dos ateus, todas elas eivados de mentiras e de veneno, embora cheias de doces seduções.
    Ou seja: de um golpe eles eliminam a FÉ! Eliminam a crença num Deus Onipotente, Onisciente, Criador e Mantenedor de tudo o que existe, e isso a partir de milhares de teorias inexplicáveis, algumas tão estúpidas como são estes mestres do engano. O ataque principal deles, o objetivo de todas as suas fúrias é exatamente a Igreja de Jesus, porque eles sabem com absoluta ce
rteza que somente nela estão o Poder e a Força, capazes de destruir todas as suas teses, demolir suas teorias, desmascarar suas práticas, mostrando ao nu sua completa senilidade. De fato, teorias absurdas como o Big Bang, como a mutação das espécies, como surgimento da vida a partir de uma “sopa quente”, coisas jamais provadas cientificamente, são a base são o fundamento de toda esta insanidade. Eu teria vergonha de pensar tão pequeno!
    Eles sabem que são mentiras, e tanto sabem que o objetivo delas é atingir o Deus dos Católicos. Sendo eles ateus, por que se preocupariam em combater a Deus? Há lógica em combater a aquilo que você não acredita que existe? Que sabedoria há em combater fantasmas? Ou duendes? Esta a primeira incongruência dos modernistas! Aceitar apenas aquilo que a razão humana consegue atinar é a segunda, só aceitar como verdade aquilo que os olhos podem ver e os ouvidos escutar é um comportamento irracional. Isso vai, mais ou menos, no sentido de afirmar que o ar que respiramos não existe, porque não o conseguimos ver. Então se Deus não existe, porque não pode ser visto, só um paspalho se dedicaria a combatê-lO! Que eles combatam a corrupção, a velhacaria política, que isso pode ser visto! E é sentido!
    Mas na realidade eles acreditam sim que existe um deus: eles mesmos! E isso explica muita coisa! Explica a sua visão míope de que não existe uma vida Além desta, e que tudo acaba aqui. Explica a sua curta inteligência que é incapaz de entender que do nada, nada se cria, e que isso esvazia de arrancada o Big Bang, que exigiria ter sim já antes uma matéria, e uma força capaz de concentrá-la até o ponto da explosão. Então o Big Bang não é o começo de tudo: houve algo antes disso! E houve: um Deus com poder de tirar tudo a partir do nada. Um Ser Onisciente, que sempre existiu, não teve princípio e nunca terá um fim. Mas isso é demais para a cabeça obtusa dos modernistas! Ou para seu orgulho torpe!
    Uma de suas bases de apoio está na ciência, nos avanços tecnológicos, no conhecimento das coisas, algo que tem evoluído nas últimas décadas num ritmo avassalador. Neste sentido, eles prenunciam para breve que será possível criar a matéria, e mais adiante criar a vida. Para isso eles construíram uma máquina de 24 Km em círculo, debaixo da terra, entre a Suíça e a Bélgica, cujas experiências resultaram no mais estrondoso fracasso. E isso ao custo de muitos bilhões de dólares. Costumo dizer, este é exato o comprimento da estupidez destes ateus. Como é que alguém pode imaginar que gerando uma partícula invisível a olho nu, se poderá construir um Universo? Não seria necessário um monstrengo estúpido como aquele, porém maior que o próprio Universo?
    Eu meditei muito para achar uma explicação que fosse capaz de mostrar a inconsequência daqueles que pensam desta forma. Continuo com a questão do conhecimento científico! Veja o quanto o homem aprendeu apenas nos últimos trinta anos, vinte anos, dez anos, um ano, um mês, um dia, uma hora, um minuto, um segundo... A cada segundo estão surgindo novas descobertas, novas tecnologias, tudo num ritmo alucinante. O homem orgulhoso então se vê cada vez mais próximo de um Deus e julga já não precisar mais Dele. Imagine, só imagine, o quanto não deve saber ou “ter aprendido”, um Ser que SEMPRE existiu? Conseguiram entender a comparação? Sim porque não existe parâmetro, entre os homens que vivem alguns anos, e Aquele que É, desde todo o sempre, e para sempre Será.
    Ou seja, sendo mortais, sendo simples criaturas perecíveis, sendo a própria civilização humana destinada a ter um fim – o que prova a extinção de todas as civilizações já havidas neste planeta – significa que o homem jamais irá atingir um grau de conhecimento tal que o aproxime sequer daquele que é Onisciente. Ademais, se eles sequer acreditam numa eternidade, como poderão se considerar racionais, se não atentam para o fato de que são mortais? Vejo que é exatamente aqui que se con
centra todo o seu ódio, sua revolta, contra a própria razão que lhes mostra o fim, pela morte, destino de todos os seres vivos. Somente os demônios poderiam inventar tamanha estupidez e enfiar esta bobagem na cabeça dos seus seguidores, os que acreditam neles.
    Naturalmente que a Igreja Católica é o alvo do inferno. E devagar, por pressão, pela mentira forçada, batida, escarrada, cuspida, socada e milhões de vezes repetida, devagar eles vão impondo estes falsos conceitos aos nossos mestres espirituais, atingindo até nossos bispos e sacerdotes, tudo dentro de seminários conduzidos por hereges. Na realidade, como Nossa Senhora alertou nas aparições de Amsterdam, já em 1945, eles conseguirão quase sepultar a prática da religião verdadeira – pregando uma falsa religião com face de verdade – e isso com tanta sutileza, com tanta astúcia, que a maioria dos católicos não perceberia. Sob um véu de humildade, preocupação com os pobres, falando coisas bonitas e até verdadeiras, ao tempo em que no meio espargem o joio maléfico. O veneno mortal!
    O modernismo, simplesmente não aceita que uma Igreja possa varar os milênios sendo a mesma, com os mesmos ritos, as mesmas normas, a mesma Tradição, a mesma Doutrina a mesma Santa Missa, os Sacramentos sempre os mesmos, os mesmos Ritos e uma Liturgia unificada, como se fosse uma entidade estanque, parada no tempo e no espaço. É como se dissessem assim: depois do surgimento do rock, não faz mais sentido o uso do Canto Gregoriano nas Santas Missas. Acham que a Igreja deve inovar-se, deve criar novas formas de culto, estabelecer uma doutrina mais moderna, mais fácil e de acordo com a evolução da sociedade, suprimindo então, e cada etapa evolutiva, tudo aquilo que serviu no passado. Modernismo significa romper com o passado, mesmo a custa de sepultar a verdade.
    Sim, porque no modernismo não existem verdades que perduram, que são por assim dizer eternas. Entretanto Deus é o mesmo, e é Eterno. Sua Santa Lei é sempre a mesma, e é eterna, é imutável, a moral divina não muda, o que sempre foi pecado sempre continuará sendo, ainda que venham novos milênios pela frente. Tais homens esquecem – até porque não acreditam – que os homens foram criados, não para si mesmos, mas para o deleite e a alegria de Deus. O homem é a joia mais perfeita da criação, sendo, entretanto devido a tais pessoas, a criatura que mais incomoda o Autor da vida.  E muito mais incomoda, porque é contra a Santa Igreja de Deus que o homem modernista se bate, como que tentando livrar-se das cadeias que o prendem ao Criador. Ó criaturas estúpidas, no momento em que vos livrásseis Dele, simplesmente desapareceríeis, como se nunca tivésseis existido.
    O modernismo é na verdade intolerante, porque simplesmente não tolera a oposição. Para os que seguem esta linha de pensamento e de atitudes todos nós deveremos ser tolerantes com o pecado – já que segundo eles o pecado não existe, e Deus, se Ele existe, perdoa tudo – mas são absolutamente intolerantes com quem rejeita como diabólica esta proposição. Somente aquele que é pecador desde o princípio, Lúcifer, pode negar que pecado não existe e que todos podem agir livremente, de acordo com sua consciência, desde que não ofenda o irmão. Ora, acaso existe algum tipo de pecado que não ofenda o irmão? Somente quem tem a consciência apodrecida pode engendrar uma tão refinada arapuca para sua alma. Ai de quem teimar até o fim nestes princípios.
    Como vimos, o alvo desta vertente do modernismo é a Igreja Católica, porque ela é a única entidade da terra que tem cacife para defender a moral, aquela que brota das leis de Deus, leis estas das quais ela é a única guardiã. A nenhuma outra entidade, igreja, seita, ou religião Deus concedeu guarda de Sua Lei, porque ela é eterna e assim sendo é imutável. Não são os homens que receberam o direito de legislar sobre a moral, porque isso implica em um desafio lançado contra o próprio Criador. Nem mesmo os estados organizados, com seus governos elei
tos pelo voto popular receberam autoridade para legislar sobre moral, porque ou ela se baseia nos Mandamentos do Eterno, ou ela se baseia nos mandamentos do inferno. Se ela fere os primeiros, descamba para os segundos. Assim é hoje!
    Então, devemos entender que aos poucos esta corrente diabólica, que sintetiza todas as outras, também plantou seus adeptos dentro da Igreja Católica, de modo a que, a partir dali, pudessem lutar para impor esta malsinada doutrina, a todo o mundo católico. No artigo anterior eu já mostrei um renque de “conquistas” deles, de como já conseguiram avançar nestas proposições, mas gostaria agora de listar uma série de outras propostas do modernismo, que extraí do citado Boletim. Nela constam a síntese das respostas de um sacerdote modernista, dadas em uma entrevista a outro sacerdote francês, autor de três livros contra o modernismo. Farei constar apenas as respostas e não as observações do autor do livro: Eis as heresias diabólicas do padre modernista:
- Acabou a verdade divina das Escrituras: são apenas gêneros literários..
- Acabou a história da passagem do Mar Vermelho; os hebreus conheciam uma passagem pantanosa.
- Acabou o Dogma do pecado original, tese caduca, já que o homem descende dos primatas;
- Acabou a ideia da criação divina, o big bang explica tudo..
- Acabou a ideia da justiça divina; Deus não é senão Amor e Misericórdia..
- Acabou a ideia da divindade de Cristo, glorifiquemos antes a sua humanidade..
- Acabou a ideia da encarnação do verbo: Jesus se divinizou crescendo e se santificando..
- Acabemos com a Via Sacra: Cristo ressuscitou!
- Acabou o culto a Paixão: glória para a sua ressurreição.
- Nada de milagres de Jesus: os relatos evangélicos são apenas prefiguração do reino que virá.
- Acabou a “presença real” nos tabernáculos: Deus está presente em toda parte..
- Acabou esta história de segunda vinda de Cristo na glória. Isso é milenarismo!..
- Acabou a história de Maria Mãe de Deus; ela não é senão a Mãe do Cristo...
- Acabou essa história de múltiplas aparições; a Virgem fala em excesso...
- Não existe mais a ideia de uma única Igreja verdadeira, a católica: o ecumenismo está em marcha...
- Acabou o rígido ensinamento tradicional da Igreja: o Vaticano II mudou tudo, e há um novo mundo.
- Acabou a Tradição, voltemo-nos resolutamente para o futuro...
- Acabou a observância das regras litúrgicas, na missa de Paulo VI. Melhoremos, modifiquemos, criemos! O Espírito sopra onde quer...
- Acabaram os Dogmas: permaneçamos abertos ao Espírito!...
- Acabou o Purgatório, que não passa de uma doutrina medieval...
- Acabou o inferno; ele não existe e se existe não tem ninguém lá dentro.
- Acabou esta ideia de que a Igreja Católica tem a plenitude da verdade e das graças de salvação.
- Acabou o Catecismo: utilizemos a partir de agora os “percursos catequéticos”..
- Acabou a moral católica que não passava de legalismo. É preciso seguir o espírito não a letra.
- Acabou a evangelização dos povos, isso é proselitismo. Sigamos antes o fermento na massa..
- Acabou a obediência ao Papa; ele não é senão o Bispo de Roma...
- Acabou o dogma da infalibilidade pontifícia. A Igreja se enganou muitas vezes...
- Acabou a pena de excomunhão, uma condenação ultrapassada. Eu mesmo sou maçom..
- Acabou a comunhão distribuída apenas aos que estão em estado de graça. Cristo Se deu até a Judas!
- Acabou a transubstanciação, termo desusado e incompreensível. Falemos agora em transignificação, transfinalização, transimbolização.
- Acabou a ideia de um Sacrifício de Cristo na Eucaristia, que é um simples memorial..
- Acabou o anúncio da salvação trazida por Cristo: nós todos somos buscadores de Deus...
- Acabaram os bancos genuflexórios na igreja, eles tomam espaço demais.
- Acabada a adoração ao Santíssimo Sacramento, é mais útil se dedicar às obras sociais.
- Acabada a oração. Como querem vocês, com tantas reuniões que devo participar..
- Acabadas as profecias, puro catastrofismo! Tud
o vai vem!
    Estas são as respostas que o padre recebeu do sacerdote modernista. Mas de saída, qualquer bom católico, que conhece minimamente a sua Santa Igreja, dirá que chamá-lo de “modernista” é pouco, porque “satanista” lhe cabe melhor. Um padre assim se torna um arquissacerdote do inimigo. Uma Igreja privada de todos estes quesitos, já não será uma Igreja de Jesus, mas sim um templo de satanás, uma falsa igreja da nova era e o bordel do anticristo. E vejam que sacerdotes deste tipo se formam hoje em nossos seminários, e partem dali a turbinar as ideias do nosso povo católico, sendo nada mais que lobos, ursos, leões e até serpentes, vestidos em pele de cordeiro.
    Óbvio que existem mais heresias sendo difundidas pelos nossos sacerdotes. No livro Mateus que acaba de sair estão listadas 53 destas proposições heréticas, mas tenho em meu arquivo anotadas mais de 100 questões graves, de heresias defendidas por sacerdotes, contaminados pelo verme asqueroso do modernismo. Toda a síntese deste movimento diabólico, visa destruir a Igreja, visa eliminar os milagres de Jesus, visa acabar com os mistérios que envolvem nossa fé, visa sepultar nossos Dogmas, visa retirar o valor dos Sacramentos, visa eliminar toda a Tradição e a Revelação divina, que continua através da profecia atual, que eles negam, visa criar uma nova moral decidida pelo homem e sem a base na Ordem divina, o que cumularia em simplesmente desacreditar do poder de Deus em agir na história. O modernismo usa o nome de Jesus como fachada, mas trabalha decididamente pelo diabo como ordem.
    Infelizmente eles conseguirão emplacar, por algum tempo, estas inomináveis mentiras dentro da Igreja, o que fará sufocar os poucos fiéis remanescentes, que não se deixarão iludir pelos ventos putrefatos das mudanças. No início a maioria dos católicos ficará encantada, com as novas diretrizes da Igreja, e estamos sabendo que em algumas paróquias já os Ministros Extraordinários da Comunhão receberam instruções de como serão as coisas doravante. Há padres que dizem: tudo vai mudar agora! Há indicações, como já falei, de que a falsa doutrina neocatecumenal será aplicada na Catequese, e para isso tudo nós devemos estar alerta, com o Rosário de Maria na mão. Peçam terços e ensinem as famílias a rezar.
    Nesta madrugada, entre uma Ave Maria e um curto repouso, me foi dado passar em sonhos por uma série espantosa de dificuldades, que me deixaram assustado. Acredito que dormi e acordei pelo menos umas 10 vezes, e mal pegava no sono, já o sonho ou as visões continuavam tudo como fosse uma sequência só. Precipícios, estradas ruins, centenas de picadas, trilhas de pedras pontiagudas, e estradas que se confundiam, sempre em meio a florestas, e todas levavam a precipícios. Era gente dando informação errada, ninguém sabia onde ficava o ponto para o qual eu deveria ir, ou informavam errado. E cada vez eu me afastava mais. Na realidade, tais seres não pareciam ser pessoas, e sim demônios em forma de gente, que indicavam errado. Impossível que o cérebro humano produza um filme de tal monta, sem que haja ali a mão de Deus, apontando as dificuldades que se avizinham. Nas pessoas que eu encontrava, via a maldade estampada, luxuria desenfreada, e até mesmo canibalismo, que é o culminar de todos os males.
    Mas sempre, a cada dificuldade havia uma saída. Quando eu chegava a um ponto da escalada, onde só me restava desabar e morrer, eu acordava, e em seguida recomeçava do mesmo ponto. Ao acordar pela manhã, eu estava muito assustado e me perguntava se teremos forças de vencer tudo isso. Haverá mil caminhos, estradas boas e picadas, são as doutrinas e os doutrinadores, todos dizendo que são a verdade, quando a maioria mente. E cada um terá que decidir, e tantas vezes se estará sozinho, sem ninguém para ajudar. Lembremos, porém, que Deus estará sempre junto, e nos dará asas nos pés para fugir de todos os ataques do mal, evitar todas as mentiras dos inimigos e escapar de todas as armadilhas que eles pu
serem na nossa frente. E chegaremos ao porto sim. Com Deus!
    De fato, chegará o momento decisivo, onde barreiras sem conta nos serão postas diante, e propostas muito tentadoras, com face de bem e de benemerência nos serão sugeridas. Você estará então, como neste meu sonho, tendo que descer ou subir nas paredes lisas de uma alta cachoeira, quando me parecia que nem as rãs as conseguiriam escalar. Ou estará descendo um precipício, tendo o Oceano ao fundo, e de repente aparece uma enorme rocha onde você poderá descansar o pé, entretanto terá que agir como no meu sonho: desconfiado eu dei um toque de leve nela como meu dedo, e vi a rocha despencar no abismo. Serão armadilhas espirituais, serão novas interpretações doutrinárias, novas formas de ser “igreja”, nova missa, tudo com rosto santo e inocente. Quando absolutamente tudo será repulsivo e repelente. Porque não existe meia verdade, também esta vem de satanás.
    Vejam estes sonhos e visões deste tempo, que tantos estão tendo, cumprem a missão de alertar as pessoas para os tempos vindouros, porque Deus jamais deixará um filho cair no abismo, se ele estiver firmemente ligado Nele. E somente estes conseguirão transpor incólumes este tempo de tempestades, furacões e vulcões em fogo. E como já vimos os modernistas odeiam as profecias atuais e não temos colocado neste site alertas de profetas atuais, mas acabou de me chegar a mensagem de uma confidente que diz assim: Minha filha, quando a Igreja do meu Filho for aprisionada, a série de eventos que se desenrolarão será exatamente a mesma que ocorreu durante a Sua Crucificação: O barulho será ensurdecedor, quando os inimigos de Deus tomarem e profanarem o Seu Corpo.
    Eles alegrar-se-ão e gritarão grandes proclamações, entre grandes aplausos, para os impostores os ouvirem em toda a parte, o que será uma ocasião para conquistar muitos inimigos obstinados e velhos inimigos da Igreja do meu Filho. Toda a espécie de novas declarações, acerca do significado da Santa Palavra do meu Filho, brotará das suas bocas. Todas as mentiras, ardilosamente camufladas, para que pareçam fazer sentido, serão usadas para atrair os filhos de Deus para esta nova igreja renovada. Cada pecado será justificado, para que mais pessoas de fora sejam bem-vindas aos templos de Deus, até que, eventualmente, uma confusão total seja testemunhada dentro das suas paredes.
    Enquanto eles estarão a despedaçar a Igreja de meu Filho, tijolo por tijolo, os remanescentes do meu Filho serão forçados a fugir. Cada argumento, cada gesto e cada defesa, daqueles que permanecerem leais à atual Igreja do meu Filho, será negado. Esta será uma Crucificação silenciosa, assim como a que o meu Filho suportou, quando sofreu com pouco mais que um gemido. As vozes daqueles que continuarão a proclamar a Verdade não receberão a cobertura da mídia. Nenhuma atenção. Ainda que eles consigam fazer ouvir as suas vozes, eles serão demonizados por isso. Eu exorto a todos aqueles que amam o meu Filho e que entendam que esses sinais foram preditos, para que continuem a servir o meu Filho. Muitos sacerdotes, em vez de lutarem pela sua fé e permanecerem fiéis ao meu Filho, afastar-se-ão. Outros, não cederão e irão providenciar o alimento da vida a todos aqueles que procuram a Verdadeira Presença do meu Filho.
    Os inimigos de Deus cometerão terríveis sacrilégios, até de profanar Tabernáculos. Quando conseguirem isso, então eles irão preparar o trono sobre o qual se sentará o anticristo. Rezai, rezai, rezai, para que aqueles de vós que conheceis a Verdade sejais capazes de oferecer conforto aos que irão sofrer muito por causa da maior apostasia desde sempre para devorar a Igreja do meu Filho, Jesus Cristo, a qual se desenrola diante de vós. A Minha tristeza é grande e o meu Coração está pesado, por causa do engano perverso que cairá, até mesmo sobre aqueles que amam muito o meu Filho. O Seu sofrimento será o maior de todos. Maria...
    Ora, tu
do o que anotei acima, se pode ver sintetizado neste texto de mensagem. Se você aplicar o que eles pretendem impor à Igreja, acontecerá exatamente o que Nossa Senhora aponta nesta mensagem. Todas estas propostas virão envoltas em doces palavras, que parecerão lógicas aos ouvidos incautos, mas não nos deixemos enganar, porque o veneno do embusteiro pode ser doce, mas é um engano mortal. Vemos hoje a imensa maioria dos nossos sacerdotes fascinados com a possibilidade de mudanças, de obterem autonomia em seu ministério, de se verem livres das funções santas que a Igreja de Cristo estabeleceu para eles. Tais sacerdotes, tendo em vista que eles não rezam mais e até combatem a oração, como este da entrevista acima, que não se confessam mais e que por isso celebram sacrilegamente, parecem felizes com as mudanças, mal sabendo que toda esta alegria se mudará em pranto, e que dolorido pranto. Um aviso os espera, tão logo tenham decidido pelo mal! Ou o bem!
    Por isso, para reunir tudo num conjunto, poderemos alertar sintetizando assim:
    Desconfiem sempre de todos aqueles que desejam acabar com a pobreza material das pessoas, quando não levam em conta antes a pobreza espiritual – a causa daquela – que nada mais é do que fruto do afastamento de Deus. Longe de Deus e sem Deus não existe solução para este problema. O homem sozinho jamais acabará com a pobreza material, se antes não levar as pessoas para Deus. O primeiro é acréscimo, o segundo e essencial. Sem mim nada podeis fazer disse Jesus. E disse mais: pobres vós sempre os tereis em vosso meio! Quem é o homem então para concluir aquilo que Deus disse que não acontecerá jamais pela mão humana? Evangelizar os pobres não é proselitismo, mas missão a nós confiada por Jesus! E entre todos os povos da terra!
    Desconfiem sempre, de qualquer tentativa de reunir todos os credos num só, fora da integridade plena e absoluta da Sã Doutrina Católica. Falo Igreja até as determinações de Sua Santidade o Papa Bento XVI, nas quais nós poderíamos confiar, como sendo obras do divino Espírito Santo. Qualquer tipo de união das religiões que se faça, aceitando que as outras salvam ou tem parte da verdade revelada, é ecumenismo satânico, seu fundamento está no inferno. Deus é um só, e a para chegar a Ele somente através dos Santos Sacramentos da Igreja Católica, sem os quais não existe Céu para ninguém. Ecumenismo sem os Sacramentos Católicos é diabólico!
    Desconfiem de qualquer tentativa de despenalizar os muçulmanos radicais – há boas pessoas entre eles – que tem sido os algozes dos cristãos, e contra eles têm cometido e continuam cometendo as maiores atrocidades. Eu não conheço, mas tempos atrás li o depoimento de um muçulmano convertido e perfeito conhecedor do Alcorão, onde ele dizia que nele se encontram pelo menos 24 passagens que mandam matar todos os infiéis, e que infiel significa todo aquele que não aceita tal doutrina. O que vemos hoje é um cínico movimento que tenta inocentar tais crentes, alegando que sua Doutrina fala em Maria e também em Jesus. Mas Maria e Jesus mandam apenas amar, não matar! E Jesus é Deus, enquanto Alá é apenas uma invenção de um homem chamado Maomé.
    Desconfiem de qualquer mudança na Santa Missa, especialmente se estas mudanças retirarem o cerne dela que é a Consagração: Caso o sacerdote não pronuncie mais as palavras que Jesus falou: Isto é o Meu Corpo, e Isto é o Meu Sangue, tenham certeza plena de que a Santa Missa foi destruída, que Jesus não estará presente ali naquela assembleia – e sim os demônios em grande euforia – que isso se trata da “abominação desoladora” predita pelo profeta Daniel, 2500 anos trás e confirmada por Jesus no capítulo 24 de Mateus. Jesus avisa que, quando o homem fizer isso, terá início na terra a mais terrível de todas as tribulações, quando as pessoas morrerão de pavor diante dos uivos deste mundo em esfacelamento. A Eucaristia sustenta o mundo, e como se vê na mensagem acima, eles terão a coragem de aba
ter os Sacrários e conspurcar as Espécies Consagradas. Quando isso acontecer, não mais devemos participar, porque eles estarão promovendo a segunda Crucificação de Jesus.
    Desconfiem quando surgirem notícias de Dogmas da nossa fé foram suspensos, que mudarem as fórmulas dos Sacramentos, que impuserem novas e mais modernas interpretações das verdades sagradas contidas na Bíblia, quando mudarem disposições do Catecismo de João Paulo II e quando se abaterem como vândalos sobre os profetas atuais e movimentos de oração. Isso tudo levará a que eles dispam as Igrejas de tudo o que é sagrado, a começar por expulsar Jesus Eucaristia, tirando as imagens de santos, os confessionários com grades, os bancos genuflexórios, os utensílios sagrados da Missa, e quando mudarem as vestes sacerdotais, segundo novas normas litúrgicas.
    De tudo eles dirão que não é moderno agir como antigamente, dirão que o passado da Igreja mudou e foi abolido com o Concílio Vaticano II, e os mais avançadinhos chegarão ao cúmulo de rejeitar até mesmo este malsinado Concílio, de intermináveis e formidáveis blá, blá, blás, de letra torta e de linguagem morta, tendo em vista que desejam avançar ainda mais, criando uma igreja totalmente diferente, desvinculada do passado, e voltada em tudo para o futuro. Como se esta igreja falsa e humana tivesse mesmo futuro. De fato, isso já está previsto: antes que eles terminem de erguer este fantasma, esta abominação, serão fulminados pelo fogo que cai dos céus, então quero ver se o Deus somente amor e misericórdia que eles proclamam – não também Justo – virá em seu socorro.
    Nós, felizmente, não estamos só e gritando, porque já se levantam vozes poderosas de bispos santos e de padres bem formados, que alertam quanto ao que está acontecendo no Vaticano. E alertam quanto aos que enaltecem as mudanças. Uma coisa eu já percebi e é fato: toda pessoa verdadeiramente de oração, que vive o estado de Graça, tem um pé atrás, aguarda em silêncio a evolução dos acontecimentos de Roma. Toda pessoa que não reza – ou que diz que reza, mas só com a boca e não com o coração – está fissurada, alegre, eufórica com as mudanças que estão sendo previstas e anunciadas. Se até abortistas e movimentos gays, nossos ferozes inimigos estão felizes, a mídia idem, então desconfie. Nosso povo, o do Movimento Salvai Almas, está sem dúvida engajado no primeiro grupo. Porque está dito: tentarão enganar até os eleitos se possível for! Eleito por Deus é quem reza, o resto será levado!
    Durante este tempo você ouvirá muito estas palavras: “tolerância”, “discriminação”, dando a entender que você deve tolerar o pecado, por grave que seja, e não discriminar quem peca gravemente, porque pecar é normal. Enquanto isso eles tratarão de “criminalizar” quem reza e que não aceita estas regras malditas, e serão intolerantes a qualquer tipo de rebeldia. Será o tempo em que você encontrará milhares de cruzamentos, picadas e trilhas diante de si, quando encontrará encostas íngremes para escalar e paredes lisas para descer nas cascatas, e tudo sem ter o amparo de uma corda. Sua “corda” salvadora será então o Rosário de Maria, seu “mapa” o Catecismo e a Bíblia. Utilize-se apenas deles, não aquele dos filhos das trevas que dizem o contrário, e use a preciosa corda do Rosário! Sim, a Bíblia antiga e o Catecismo antigo, não os novos com interpretações tão modernas quanto falsas. É por isso que Nossa Senhora insiste tanto no Rosário e no Catecismo, porque dali virá nossa salvação. Todos devem ter um!
    De fato, uma pessoa só tolera o pecado, quando já perdeu todos os seus princípios morais. Isso nos diz que todas as pessoas que aceitarem livremente as novas determinações, e as que pregarem estes princípios nefastos, já perderam todos os princípios da moral divina, e estão afundados no pecado, aprovado pela moral humana. Acham que, eles mesmos abolindo o pecado como normal, aceitável, e até um direito do ser humano, então o falso deus deles, somente misericórdia e amor, t
ambém acolherá estas normas humanas. Quem sabe venha ele mesmo, este deus moderno, este senhor panaca, este molóide e injusto deus deles, a cometer alguns pecadinhos junto, numa grande bacanal, porque afinal, diz um ditado muito erradamente que, se estando no inferno, não custa dar um beijo no diabo. Pois eles que aguardem o Deus Verdadeiro, e Justo Juiz, o nosso! Ou que parem hoje de beijar o diabo!
    Vemos assim, que os modernistas, relativistas, humanistas, marxistas e todos do mesmo quilate, tentam hoje transformar a Igreja é num Bordel, onde podem praticar a orgia doutrinária de perdição que inventaram. Penso mesmo que o anticristo não poderia sentar no trono de nossa Igreja se ela se mantivesse fiel. Ele se sentará sim, mas no trono da falsa igreja modernista criada pelos homens sob o látego do inferno – porque Pedro verdade estará no exílio – igreja que se acha infiltrada dentro da verdadeira e portando o título de católica, isso quando não é mais nem Igreja, nem mais católica. Esta estará com o verdadeiro Papa, mesmo que ele esteja no exílio, e continuará sendo a única, mesmo que tenha naquele dia apenas um punhado de gente ao seu redor. Os vencedores do inferno!
    Virá no fim um último Pedro, na pessoa do primeiro e com este nome, para conduzir a Igreja nos tempos finais e de batalha contra estas feras, que na verdade se armaram de unhas e dentes para combater o Cordeiro. Mas eles serão varridos pelo sopro do Espirito Santo, o que começará a acontecer com o Grande Aviso que a humanidade receberá, e isso pode acontecer a qualquer momento. O mundo começará a mudar a partir daquele dia, porque a parte mais poderosa do exército do mal perecerá então. E lá meus bons amigos, eu não estarei aqui – como tantos outros – escrevendo para alertar sobre os acontecimentos finais. Lá estaremos todos, no olho do furacão! E será então, cada um e Deus, na segurança. Ou cada um e sem Deus, e no desespero!
    Enfim, estamos todos avisados! Não nos deixemos fascinar pelas aparências: atrás do véu da tolerância e da não discriminação o modernismo relativista esconde a estrada que conduz ao inferno! (Aarão)



 



 




 



 
 
 

Artigo Visto: 2257 - Impresso: 40 - Enviado: 15

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 737 - Total Visitas Únicas: 3.408.581 Usuários online: 96