Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
23/08/2013
A segunda cabeça
 
23/8/2013 15:46:46

Artigos - A segunda cabeça


      2130822 A SEGUNDA CABEÇA
     Assim está escrito em Ezequiel 12, 1 A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 2 filho do homem, habitas em meio de uma casta de recalcitrantes, de gente que tem olhos para ver e não vê nada, ouvidos para escutar, a nada ouve; é uma raça de recalcitrantes. E em Jeremias 5, 21 escutai bem, povo insensato e sem inteligência: vós que tendes olhos para não ver e ouvidos para não ouvir: 22 Não temeis a minha face? - oráculo do Senhor. Não tremeis diante de mim, eu que fixei a areia como limite ao mar, barreira eterna que não será ultrapassada? Por mais que se lhe agitem as ondas, são impotentes, murmuram, mas não vão além; 23 enquanto tiver esse povo um coração indócil e rebelde, recuará e ir-se-á embora. E ainda em Zacarias 7, 11 Eles, porém, não quiseram escutar: voltaram-me as costas, revoltados, e taparam os ouvidos para nada ouvir.
     Que se pode dizer do mundo atual, da humanidade que agora vive? Que se pode dizer dos caminhos pelos quais o homem envereda, senão que se comporta como o sapo que se aproxima perigosamente de uma brasa na intenção de engoli-la, “pensando” que se trata de um vagalume? Ou o de uma libélula que voa “despreocupada” sobre uma lagoa, sem ligar para o pássaro que em voo certeiro devora uma atrás da outra? De fato a humanidade atual está encaminhando o seu destino para o fogo e o abismo, cegamente, loucamente, e já alucinadamente, porque resolveu ignorar que existem limites para a liberdade, que existem barreiras morais que não podem ser transpostas, exatamente quando afrontam acintosamente a Lei Natural, e por ordem, a divina e Eterna Lei.
     A primeira pergunta que surge diante deste quadro assustador é a seguinte: como chegamos a este estado de coisas tão perigoso quanto deplorável? E a segunda: quem foram os responsáveis pela derrocada desta civilização, uma vez que não existe efeito seu causador? Na realidade, respondendo a segunda, matamos a charada da primeira: o problema principal está nos pastores do rebanho! As ovelhas se descaminham, porque os pastores não somente em parte abandonaram o rebanho para se pastorearem a si mesmos como chegaram ao ponto de deliberadamente e de forma inconsequente, dirigirem o rebanho na direção da alcateia dos lobos. E é exatamente por causa disso que aos milhões as ovelhas se dispersaram em busca de outros redis – todos inseguros – e já não há quem as recolha.
     Eis o que foi profetizado em Ezequiel 34, 1 A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 2 filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; dize-lhes, a esses pastores, este oráculo: eis o que diz o Senhor Javé: ai dos pastores de Israel que só cuidam do seu próprio pasto. Não é seu rebanho que devem pastorear os pastores? 3 Vós bebeis o leite, vestis-vos de lã, matais as reses mais gordas e sacrificais, tudo isso sem nutrir o rebanho. 4 Vós não fortaleceis as ovelhas fracas; a doente, não a tratais; a ferida, não a curais; a transviada, não a reconduzis; a perdida, não a procurais; a todas tratais com violência e dureza. 5 Assim, por falta de pastor, dispersaram-se minhas ovelhas, e em sua dispersão foram expostas a tornarem-se presa de todas as feras. 6 Minhas ovelhas vagueiam em toda parte sobre a montanha e sobre as colinas, elas se acham espalhadas sobre toda a superfície da terra, sem que ninguém cuide delas ou se ponha a procurá-las.
     É preciso compreender a mais elementar de todas as lições, para ir direto à raiz de todos estes males: o mundo depende inapelável e indispensavelmente da Igreja Católica Apostólica Romana, Una e Santa. É dela que depende não somente a humanidade inteira – com todos os povos, raças, línguas e credos – como também toda a natureza, e mais do que isso, todo o ciclo do Universo. Tudo gira em torno dela! Do seu estado de bem, depende o bem do mundo! Do estado
de mal, resulta o mal em todos os sentidos. Ou seja: se hoje o mal avança sobre o mundo deste modo tão avassalador é exatamente porque a Igreja Católica perdeu terreno, ela recuou, e não somente isso, parte dela resolveu bandear-se para o lado do mal, e dali – mesmo permanecendo dentro dela – tentar destruí-la, como se isso fosse possível. Por isso a Igreja Católica vai mal, e cada vez mais mal. E tudo começa pelos pastores...
     Pois assim continua em Ezequiel 34, 7 Pois bem, pastores, escutai a palavra do Senhor: 8 por minha vida - oráculo do Senhor Javé -, já que por falta de pastor foram minhas ovelhas entregues à pilhagem, e serviram de pasto às feras, pois os meus pastores não têm o mínimo cuidado com elas, e que, em vez de pastoreá-las, só têm procurado se fartar eles próprios, 9 por isso, escutai, pastores, o que diz o Senhor: 10 Eis o que diz o Senhor Javé: vou castigar esses pastores, vou reclamar deles as minhas ovelhas, vou tirar deles a guarda do rebanho, de modo que não mais possam fartar a si mesmos; arrancarei minhas ovelhas da sua goela, de modo que não mais poderá devorá-las.
     Naturalmente que nem toda a culpa recai sobre os pastores em si, e sim parte dela é do povo católico, porque está dito “cada comunidade tem o pastor que merece”. Entretanto as Escrituras Sagradas são muito duras com os maus pastores, que deixam o rebanho se perder, e, pior, que o fazem perder-se. Tudo isso é fruto de um longo ciclo de afundamento da Igreja, que desde os séculos é preconizado pela Mãe de Deus em suas aparições ao redor do mundo. Aparições estas que imediatamente foram combatidas com a maior ferocidade pelo inimigo de nossas almas e isso se verifica na voz corrente de que “ninguém é obrigado a acreditar em aparições”. Mais do que isso, satanás induziu os pastores a combater com tenacidade qualquer manifestação do Céu, como se todas fossem falsas.
     Eis então o povo se perdendo por falta de conhecimento. Eis o rebanho conduzido por pastores relapsos a pastos no deserto, onde cada vez é mais rala a erva, e mais escassa a água. Que acontecerá com este rebanho? Mais uma vez conduzido para as areias escaldantes, mas desta vez não mais guiado pela mão poderosa do Altíssimo e sim por um exército de pastores mal formados, mal instruídos ou propositadamente interessados em destruir o rebanho. Entre estes estão alguns pastores tão por fora da realidade – e da verdade – que acham mesmo, do mais profundo de suas almas que estão fazendo a coisa certa, quando desaba a Igreja ao seu redor e eles não percebem a causa. Que se dirá de pastores assim? Cegos apenas? Incautos? Passíveis da vara da Justiça? Alguém pagará esta conta!
     Há uma corrente perniciosa, ou movimento maligno, ou sistema, já em curso, ou sei lá qual título se possa lhe dar, chamado “modernismo”, que tem sido definido pelos santos luminares da Igreja como a síntese de todas as heresias. Nos últimos tempos tenho observado um galopante avanço deste mal, porque ele já não se conforma em definir mas avançando ainda mais, quer agora definir novos rumos para a Igreja como o “antes” e o “depois” do último Papa eleito. O antes, não vale mais! Já não querem apenas sepultar todo o passado bimilenar da Igreja, com toda a sua Tradição, seus Dogmas, seus Documentos, Cartas apostólicas e Encíclicas, sua obediência ao Papa, com seu precioso e imutável Catecismo atual, como desejam agora tornar ultrapassado até mesmo as definições daquele mau Concílio – que deveriam mesmo ser esquecidas – pois não mais satisfeitos com todo o passado, têm sede insaciável de mudanças. São os capazes de matar, em nome de "deus".
     Sinto agigantar-se este monstro, de origem unicamente humana e, portanto, divorciado de Deus, que visa abominar, abandonar e quase que odiar todo o passado da Igreja, porque julgam que, se tudo deu errado até agora é porque tudo foi feito errado e então é preciso passar uma borracha por cima do que a Igreja tem sido e vivido, e c
omeçar tudo em moldes novos, como se isso fosse possível. Ou seja: é impossível de dar certo! E por que digo isso? Porque para romper com todo o passado da Igreja, se terá que romper também com Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida. De certa forma isso já acontece hoje e vem acontecendo, gradativamente, desde os últimos séculos. É desde muito tempo que parte da Igreja Católica vem se afastando aos poucos do Caminho, da Verdade e da Vida. E isso está colocando em risco toda a Igreja, porque ela simplesmente esqueceu-se de cumprir o primeiro mandamento: amar a Deus sobre todas as coisas, fingindo amar ao próximo quando amam apenas a si mesmos.
     Na realidade, como já expliquei em outros artigos, o que verificamos hoje é a existência de pelos menos duas Igrejas, em alas totalmente antagônicas, ambas querendo conviver sob o mesmo título, e cada uma dizendo ser a verdade. Como a Verdade é uma só, como o Caminho que leva para a Vida é um só, isso significa que apenas um dos dois lados está com Jesus Cristo, o outro está apenas com os homens, que já romperam com Jesus. Isso quer dizer que, todos aqueles que seguem a falsa Igreja – e já são a absoluta maioria dos “católicos” – na realidade estão se distanciando cada vez mais de Jesus e de seus preciosos, perfeitos e inalteráveis ensinamentos, para dilaceramento do Corpo Místico de Cristo e para a ruína da Santa Igreja. E da parte destes, já não santa! Sim, a falsa é pecadora!
     Assim, nas últimas semanas, tenho recebido telefonemas de pessoas literalmente apavoradas com o que está acontecendo com seus bispos nas dioceses, e com os sacerdotes nas paróquias. Parece se avolumar um espírito de “euforia”, que insinua grandes mudanças na Igreja Católica, e embora eu não tenha nenhum documento oficial que comprove isso, sinto que estes guias cegos já possuem alguma indicação superior, porque só o que se ouve é: tudo isso vai mudar em breve! Isso já não se usa mais! Isso é coisa anticonciliar! Isso é ultrapassado! A Igreja tem que se modernizar, tem que acompanhar e evolução do mundo! Inferno é invenção dos padres antigos para evangelizar pelo medo! Purgatório não existe, porque não está na Bíblia. E assim vai, já cataloguei mais de 100 heresias graves, que tenho aqui anotado para esfregar no nariz de qualquer senhor flash-mob, que não acredite que isso esteja acontecendo. Mas é capaz de bater em quem reza o Rosário!  
     Assim, o que é que irá mudar na Igreja, segundo estes sopros maléficos que nos chegam pelos ares? Vão mudar os Sacramentos? Vai mudar a Doutrina de sempre? Vai mudar a Santa Missa? Vai desaparecer a Eucaristia? Vamos todos, crentes e descrentes, os participantes de credos bons e credos malignos, nos assentarmos ao redor de uma mesma mesa, sob um mesmo teto, e a pretexto de um amoroso, fraterno, alegre e solidário ecumenismo, dizer que esta abominação é Missa? Acaso vamos transformar nossas Igrejas em centros de comércio, em pontos de lazer? Vamos quebrar o celibato dos padres? Vamos ordenar mulheres? Vamos distribuir a comunhão também para pessoas em estado contínuo de pecado grave? Vamos acaso mudar o Catecismo de João Paulo II e de Bento XVI?
     Que mais? Vamos não julgar nem condenar o pecado homossexual que já está julgado (Levítico 20, 13) e condenado nas Sagradas Escrituras (Ap 21, 8 e I Cor 6, 9)? Vamos aceitar que, uma vez que é feito por “amor” tudo é válido? Que raio de amor é este? Vamos aceitar que combater o pecado é uma forma de “discriminação”? Vamos derrubar todos os sacrários da terra, uma vez que para cantos escuros Jesus já foi expulso? Vamos quebrar ou queimar as nossas imagens de Santos, os vencedores do inferno, só porque crentes, ateus, judeus e protestantes não gostam delas? Vamos mudar nossos paramentos sagrados, e nos vestir de palhaço para celebrar a “missa”, e de demônios para distribuir a “eucaristia”? Sim, não sendo missa válida de fato, podem se fantasiar de bruxas e demônios para distribuir aquele repas
to. Ou alguém imagina que Jesus estará presente numa celebração destas?
     Que mais vamos mudar? Ó sim, devemos agora tratar dos pobres, mas sem buscar converte-los? Sim, e fazendo de São Paulo um tolo uma vez que foi converter os pagãos e não lhes encheu antes as barrigas! Vamos agora então, em peso, para as periferias, nos confraternizar com crentes, protestantes, maometanos, espíritas e até com satanistas, porque devemos nos ligar “naquilo que nos une e o diabo que carregue o que nos desune”? Ora, com estes TUDO nos desune, pois nada têm de bom a nos ensinar! Devemos então aceitar que sacerdotes celebrem para crentes, e que pastores celebrem para católicos como já acontece? Devemos nos tornar protestantes para agradar aqueles que nos combatem?
     Devemos agora ouvir os bispos e padres quando dizem que devemos esquecer o inferno e os demônios porque isso não existe? Devemos ouvir os sacerdotes que alegam muito candidamente nem saber que a Igreja Católica Apostólica Romana tem um Catecismo Universal? Qual doutrina pregam? Devemos agora aceitar o pecado como algo intrínseco da natureza humana e que não vale a pena combatê-lo – porque impossível – e sim que se pode cometê-lo sem qualquer peso na consciência? Devemos acaso aceitar uma Igreja miserável, despida da pompa natural que se deve a um Deus, apenas porque hoje é moda comunista babar nos pobres? Vamos dar outra versão para a Bíblia Sagrada, alegando que foi mal traduzida nos antigos tempos e que agora, modernamente, se devem conceber outras interpretações?
     Vamos, acaso, divinizar o homem, colocando-o não somente no centro da criação como Deus o criou e assim determinou, mas também no centro da vida, porque, afinal, “o homem que faz um Deus é ele também um Deus”? Vamos acaso aceitar a “sola scriptura” dos protestantes, cada um podendo criar para si o modelo de Igreja que bem entender, e promover o culto conforme lhe dê nas ventas? Mas esta seria a nova religião mundial da Nova Era, que nada mais é do que a igreja de Lúcifer, o príncipe das trevas! Falando nele, acaso vamos deixar que este rebelde maldito destrua o nosso planeta e nos conduza a todos para o báratro nefando onde ele habita; isso enquanto aceitamos que ele não existe, e se existe é bonzinho e um injustiçado? Porque moderno é não acreditar no diabo e fazer de Jesus um mentiroso porque por dezenove vezes nos Evangelhos o mencionou! Vamos descrer dos milagres como fosse fábulas? Então todos os Evangelhos são fábulas e Jesus um mago qualquer.
     Mais coisas ainda: acaso vamos mudar para que os sacerdotes celebrem com mais desamor do que hoje, com mais mercenarismo, com mais mímicas e teatros, com mais shows e oba-oba, mais poses de mocinho vencedor e bem sucedido, tudo para atrair os jovens? Mais padres cantores com carro importado enquanto Jesus andava de pé? Falando em jovens, acaso devemos mesmo abrir mais espaços para eles na Igreja, sendo a maioria deles uns venta furada que nada entendem da Igreja, da Liturgia, dos Sacramentos, da Sã Doutrina, sim, antes de fazê-los entender tudo isso para poderem viver nossa Igreja com a alma e defendê-la? E já que falamos em aprender sobre a Igreja, devemos mesmo deixar a catequese em mãos de pessoas ainda mais mal preparadas do que as que temos hoje, formadas que são, em sua imensa maioria, na mesma doutrina do erro, que está destruindo nossa Igreja?
     Será este mudar tudo, que devemos aceitar pacificamente as blasfêmias que se cometem contra a Igreja e contra nossa religião sem reagir como hoje? Será que moderno é ser mais covardes do que já somos, não saindo em guerra contra o aborto e as leis antivida? Será que mudar significa suportar os escárnios e as zombarias dos ateus e dos pagãos, sem ao menos formar grupos de oração que intercedam por estes inconsequentes? Será que este mudar significa agradar ainda mais aos homens tratando apenas do seu lado físico e deixando que o espiritual seja decidido
por cada um? Será que este mudar significa que teremos de aceitar as seitas e outras religiões que não salvam em pé de igualdade com aquela única de Nosso Senhor Jesus Cristo? Será que para agradar aos homens nós teremos que mudar a face de Deus, pintando-O somente de um deus tolo só misericórdia e não também de Justiça?
     Será mesmo que este mudar a Igreja significa que teremos de estar de bem com o mundo, sem nos darmos conta do quanto isso desagrada a Deus? Será que este mudar significa ter que agradar ao governo dito laico, tendo que aceitar todas as suas leis imorais e diabólicas sem reagir, nem as combater? Será que este mudar a Igreja quer dizer aceitar as feministas do aborto, os satanistas da eutanásia, e os corruptos de todos os quadrantes? Será que em nome da não discriminação e do estar de bem com todos os católicos devem mudar seus conceitos, e vagar rumo ao mundo moderno com todos os seus vícios e crimes? Será que este mudar significa criar uma falsa igreja moderna, que embora vistosa e atraente por fora, torne-se um sepulcro cheio de podridão por dentro? Será que esta nova igreja deve ser comandada não mais por um Pedro como fator de unidade, e sim pelos colegiados de bispos, partindo o cetro em mil pedaços? Poderão os bispos criar doutrina nesta nova igreja?
     Será que este mudar significa termos que aceitar todas as heresias dos falsos teólogos, todas as mentiras dos falsos mestres, todas as elucubrações dos falsos doutores e de todos aqueles que se dizem entendidos de Deus, porque, afinal, existem muitas formas de chegar a Ele? Será que este mudar a Igreja significa combater com ainda maior tenacidade do que se faz hoje, aos profetas que tentam nos alertar, a massacrar ainda mais os sacerdotes santos que percebem isso tudo e desejam mudar pela via da oração, da adoração? Será que este mudar a Igreja significa combater com ainda maior ódio aos grupos de oração do Rosário, as famílias que rezam o terço, e a todos os que ainda rezam? Modernamente, dizem, é ultrapassado rezar! Deus não é surdo, para repetir tanto a Ave Maria!
     Será que este mudar a Igreja significa acabar com o Sacramento da Penitência pela abolição do pecado, ou porque Deus perdoa sempre e a todos, mesmo aos que não se confessam nem pedem perdão? Será que este mudar a Igreja significa acabar com as últimas horas santas, com os poucos momentos de adoração ao Santíssimo, com as raríssimas procissões e outras manifestações de louvor a Deus? Será que este mudar a Igreja significa adulterar ainda mais o Rito da Missa e a Liturgia que demanda ao celeste, apenas porque o mundo atual não aceita manifestações deste tipo, que julga piegas e canhestras? Teremos de rebaixar a Pérola da nossa Igreja ao cascalho das seitas?
     Será que este mudar a Igreja significa que tenhamos de confraternizar muito ecumenicamente com os seguidores de Maomé, enquanto eles nos matam, queimam nossas igrejas, violentam nossas mulheres, e soltam gritos de morte contra todos os cristãos? Será que este mudar a Igreja significa que teremos de nos aliar também aos satanistas, aos espiritas e aos maçônicos, que na realidade nos combatem e visam nos destruir? Será que este mudar a Igreja significa deixar nossas crianças sendo escoladas na doutrina de satanás, aprendendo a serem gays e a conspurcar suas almas desde cedo, sem reagirmos? Será que este mudar a Igreja significa não fazer nada de efetivo por esta juventude que se droga, se embebeda, rebola e dança nas orgias e bailes funk, tudo numa boa? Será que a mudança significa proibir também os pais de educar seus filhos, e de corrigir quando necessário?
     Será que este mudar a Igreja significa continuar na imensa covardia de bispos e sacerdotes, também leigos e consagrados católicos, que não saem em defesa da fé, nem da sua Igreja, da moral e dos bons costumes, em defesa do bem e da verdade doa a quem doer? Somos ou não mais covardes do que os crentes? O mudar a Igreja que eles pretendem,
acaso significa transformar a Santa Missa num culto pagão e transformar nossos templos em réplicas de celeiros? Será que este mudar a Igreja significa permitir a comunhão para divorciados e para casais que apenas vivem juntos? Será que este mudar a Igreja significa o tornar ainda mais desastrosa a formação dos nossos sacerdotes, educados que são hoje, em sua maioria, na escola do erro, na sucia da teologia maléfica e sob a batuta de formadores hereges e de reitores não santos?
     Será que este mudar a Igreja significa continuar a escolher nossos bispos através de uma politicalha ainda mais suja, por alguma via ínvia e dentre portadores de certa fama de arrecadação e não apenas, e mesmo única e exclusivamente por serem modelos de pastor e mestres na santidade de vida? Acaso este mudar da Igreja significa continuar formando nossos padres na escola da teologia morta, este câncer maléfico que corrói as entranhas da nossa Igreja e é a causa da fuga das ovelhas? Acaso este mudar a Igreja significa fechar todos os tabernáculos e trancar todas as portas das igrejas e capelas para quem ainda deseja rezar e adorar, porque afinal Deus está em toda parte? Acaso este mudar a igreja significa demolir ainda mais a vida monástica, em fechar os conventos para a boa e santa formação, e transformá-los em centros de eventos, como já acontece, por falta absoluta de vocações?
     Acaso este mudar e modernizar a Igreja significa vetar a formação sacerdotal aos jovens que rezam por serem ultrapassados e bitolados dando largas chances aos que adiante podem macular ainda mais a Igreja com seu mau comportamento? Com suas taras repulsivas? Quem tomará medidas sérias contra isso, a partir já da admissão aos nossos seminários e do acompanhamento diuturno dos comportamentos? Todos sabem dos escândalos, e também os que escandalizam sabem de seus desvios e o fato de continuarem a explodir todas as semanas casos assim, significa que não têm sido tomadas as devidas providências para que isso acabe. Acaso mudar a Igreja significa não mais combater tais escândalos, por discriminação, e agarrar-se ao mundo moderno que os aprecia e neles se delicia?
     Acaso este mudar a Igreja significa que devamos ainda mais procurar a terra – e não mais Deus – enterrando nossos narizes nosso solo como porcos, quando nossa pátria não é aqui? Acaso este mudar a Igreja significa fundar outra, totalmente nova e humana, porque já nos achamos bem crescidos para decidir o que é melhor para nós, e Deus que se cale, porque a Igreja nos moldes Dele não deu certo? Acaso esta igreja moderna estará preocupada unicamente com a salvação eterna das almas, e por elas fará tudo o que for necessário, ou ela se esbaldará apenas em satisfazer as necessidades físicas dos homens? Acaso esta igreja moderna irá abolir o inferno, descaracterizar o Purgatório e zombar do Limbo, tudo isso enquanto busca fazer um céu já aqui? Tudo isso sem Deus?
     Naturalmente que se buscarmos um pouco mais, acharemos ainda muitas perguntas a fazer para a igreja moderna que surge, e o fato de que fiz estas dezenas de questionamentos, significa que grande parte deste templo pagão já foi erguida, e que a partir a última eleição papal apenas se revigorou e acelerou. Tudo isso nos leva a perceber que parte deste monstro moderno já foi projetada, e embora seja ainda um esqueleto, é possível antever o resultado desastroso que provocará. Porque não restam dúvidas de que Deus se afastará deste monstrengo, que muito antes de estar completamente erguido, já desabará com fragor e violência. Jesus estará apenas com aqueles que permanecerem fiéis à Igreja de sempre, à Tradição, ao Catecismo de sempre, à Bíblia de sempre, a liturgia de sempre, aos Sacramentos de sempre, aos Dogmas de sempre e com nada que venha mudar, trocar, suspender, modificar, abolir, subverter, mutilar, aquilo que o Espírito Santo fez a Igreja adotar, através dos séculos. Tudo isso é bom e santo, e se não deu certo é exatamente porque não foi vivido em obedi
ência e santidade.
     Sintetizando, o que resultaria da reunião de todos estes quesitos? Uma falsa igreja sem Dogmas e sem Doutrina! Uma falsa igreja, sem Sacramentos porque todos mutilados e inválidos. Uma falsa igreja sem fé e sem Deus! Uma falsa igreja sem santidade e sem vida de oração. Uma falsa igreja sem sacrários e sem adoração! Uma falsa igreja voltada para a terra, e a barriga! Uma falsa igreja paganizada, que defende o pecado ao invés de combatê-lo! Uma falsa igreja voltada para a ecologia e outras invenções humanas! Uma falsa igreja ecumênica, de braços dados com todos os credos, já não lutando pela conversão deles, mas amasiada com a heresia! Uma falsa igreja que diviniza o homem, a quem elege como prioridade no sentido terreno. Uma falsa igreja da razão, já não mais fé, não mais oração, não mais louvor, não mais adoração, e inapelavelmente afastada de Deus. Mas eu digo: este monstro terá vida muito curta! Disso podem ter certeza todos os que a promovem!
     Algumas pessoas – raras, mas existem – criticam aquilo que escrevo, especialmente alegando que eu falo mal dos padres e da Igreja, coisa que Nossa Senhora não gosta, nem Jesus aprova. Mas veja, existe aqui uma sutileza que eles não levam em conta: o criticar a que o Céu se refere, diz respeito apenas a CITAR NOMES em público, em nominar os sacerdotes que cometem escândalos e heresias, JAMAIS significa não combater os escândalos, nem se bater contra os erros e as heresias deles. Isso não somente é permitido como necessário, é mesmo nossa obrigação. Se nós não pudéssemos comentar sobre os escândalos, estaríamos de todo amarrados, e não poderíamos reagir. Que ninguém ouça este artifício porque ele vem de satanás. Nunca discuta nem brigue com um padre! Reze por ele!
     Vejam: Eu não cito os nomes de ninguém, mas nunca vou me calar diante das heresias, nem dos pecados, nem das dificuldades e tropeços da Igreja. Há também pessoas que já tentaram me calar por outras formas, embora ainda não tenha recebido ameaças de morte – por uma imensa proteção do Céu – mas para aqueles que imaginam ver minha pena escorraçada deste trabalho no Movimento Salvai Almas, transcrevo literalmente a ORDEM que recebi de Nossa Senhora através do Cláudio, nesta terça feira que passou: Deverás escrever mais sobre as dificuldades e os tropeços da Igreja: sobre as heresias e apostasias! Deves trabalhar sobre tua missão: livros, sites, informações! Mas, com coragem, porque as pedras cairão! Amém? Estas pedras são com certeza aquelas que ela mencionou numa das últimas mensagens: nenhuma pedra, por maior que seja, deixará de ser partida para que vocês possam passar!  Isso significa: sem medo, porque venceremos no final! Esta igreja tortuosa que eles querem edificar terá vida curta.
     De fato, não digo isso para me defender – porque sei muito bem onde e com quem me refugiar – apenas para esclarecer a algumas pessoas que tudo aquilo que tenho escrito também todos os livros, são colocados a disposição do Céu depois de escritos e eles somente vão para a Gráfica somente depois da ordem do Céu. E quanto ao que está nos sites, especialmente o que tenho colocado ultimamente, devo dizer que o silêncio que nos tem sido pedido se refere apenas ao que está acontecendo no Vaticano depois da renúncia de Sua Santidade o Papa Bento XVI, porque sobre isso tudo já foi escrito e avisado, cada um busque o discernimento. Este silêncio, de forma alguma significa covardia, ou medo de alguma coisa, apenas um tempo de prudência, enquanto avançamos e intensificamos as nossas orações. Porque a especialmente em vista desta “modernização” que pretendem na Igreja, Deus rugirá!
     Temos todos que procurar viver e compreender bem as palavras de São Paulo que estão em 2 Tim 1 Eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: 2 prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça,
exorta com toda paciência e empenho de instruir. 3 Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. 4 Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.
Que fabula mais fabulosa – ou cabulosa – do que esta falsa igreja, das novidades- todos-os-dias, mundanizada, paganizada, amasiada com os rebeldes, e já mais rebelde do que eles? Acaso não são estes mesmos que já não suportam a boa e Sã Doutrina da salvação? Devemos nos calar diante deles, ou somos conjurados por Deus a combatê-los? Sim com a oração, porque somente Deus pode com estes guias cegos.
     Quanto ao medo, nalguns lugares já começaram e irão se intensificar os ataques contra nós, contra todos os que rezam pelas almas, e acreditam no trabalho do Movimento. Bispos e padres virão com pedras e paus contra os que rezam no cemitério – dizem que rezamos pelos mortos, quando almas do Purgatório são vivas e eles até isso ignoram – ou alegarão que somos espíritas porque falamos em almas – quando os espíritas jamais chegam perto das almas, porque eles invocam e lidam apenas com demônios. Também virão ameaças, ou mesmo a expulsão de algum trabalho da Igreja, catequese, ministros da comunhão, tudo isso nos pode ser tirado, só não devemos jamais deixar que nos tirem a devoção pela Igreja Padecente, porque esta é a mais sublime, mais estupenda, mais fantástica e mais proveitosa ação que se poderá fazer hoje, por amor a Jesus. Deus quer almas, não cestas básicas!
     No mais, se nos levarem aos tribunais questionando nosso trabalho, nossa devoção, nossas orações e nosso carisma, sigamos a Palavra de Jesus que disse em Lucas 12, 11 Quando, porém, vos levarem às sinagogas, perante os magistrados e as autoridades, não vos preocupeis com o que haveis de falar em vossa defesa, 12 porque o Espírito Santo vos inspirará naquela hora o que deveis dizer. Hoje, por sinal, um grupo do nosso Movimento, em uma cidade está diante do tribunal paroquial. Nossas armas são simples, diretas, mas extremamente eficazes: o amor, a oração, a fé inabalável e não revidar! Sim, rezar pelos que nos combatem! Não precisamos de mais nada para nos manter felizes e na certeza de que estamos fazendo a coisa mais importante e mais incrível do mundo. De fato, se uma alma, para Deus, vale mais do que toda a matéria que existe no Universo – porque um Universo igual Deus faz tantos quantos quiser, mas cada alma é única e irrepetível – imagine se devemos trocar este tesouro para seguir uma falsa igreja que sequer liga para as almas, nem fala em salvação eterna.
     Tudo o que temos mostrado aqui e em outros artigos, que tenha vistas as destruir a Igreja Católica, sem dúvida alguma tem por trás o germe maldito da herética e comunista teologia da libertação. Li ainda a pouco um comentário de leigo – bem informado – sobre esta maldição teológica, onde ele dizia que o erro dos últimos Papas foi não ter “dinamitado” esta teologia. Digo, esmagado ela como um verme canceroso, cujos estragos na Igreja têm sido de monta espantosa. E percebendo estes estragos, e se mesmo fosse possível dinamitar uma heresia, posso dizer que, ainda que esta explosão causasse a defenestração de metade dos “católicos” da América Latina, se isso levasse à morte definitiva desta pestilência doutrinária, o benefício futuro para a Igreja seria extraordinário.
     Em síntese e por último, espero que esta mudança ou “modernização da Igreja Católica” que estão falando por aí, não nos abrigue a abandonarmos a fé que recebemos de nossos pais e avós, de geração em geração, dando a crer que eles permaneceram no erro e assim nos legaram, em igual teor, de modos que eu mesmo fui um tolo em acreditar na Igreja, no Papa, e em seus ensinamentos desde os tempos de minha catequese aos seis aninhos. Porque eu e minha casa, no que depender de mim sempre estivemos, estamos e estaremos para o que der e vier na Igreja de
Sempre, a eterna, construída sobre a rocha de Pedro. Nenhuma Igreja criada depois daquela de única de Jesus me irá alimentar a fantasia, porque ela será sempre outra igreja dos homens, nada mais que nova seita herética!   
     Por isso, passo agora a algumas sugestões quanto a modificações que “modernizariam” a Igreja, transformada na mais bela das Noivas à espera do Senhor que chega. Pura, límpida, cristalina, resplandecente, revestida de luz e caminhando segura nos caminhos da Verdade e da Vida, que são apenas os que conduzem a uma feliz eternidade! É que se costuma dizer assim: criticam, mas não apresentam sugestões de melhora! Pois bem, talvez nossas sugestões não agradem aos moderninhos, mas pelo menos as terão diante dos olhos para lamentarem no momento em que o Braço do Pai Eterno desabar sobre a falsa denominação que eles pretendem criar – e já estão criando – nos moldes do homem e deixando Jesus na lata de lixo dos detalhes, e assim lá vão estas 12 sugestões:
     01 – Comecem por colocar Deus na frente de tudo, nada façam sem Ele, com Ele, por Ele, e Nele! Porque tudo aquilo que é feito apenas pelo homem, com o homem, e para o homem é destinado à latrina da história e à morte no tempo e no espaço. Sem Deus nada podemos, porque Ele é Tudo e nós somos nada!
     02 – Lembrem-se de que para chegar a este Deus e cumprir o que Ele pede, e o único caminho é a conversão, pelos Sacramentos, pela oração e a cruz. Porque sem os Sacramentos da Igreja Católica ninguém entra no céu, e sem a oração como dom da piedade e mantenedor de todos os outros dons, Deus não ouve, nem atende ninguém.
     03 – No sentido do item acima, não mudem nada em qualquer um dos sete Santos Sacramentos da Igreja, antes os passem a viver com profunda intensidade, respeito, amor e fé. Porque os Sacramentos são os únicos meios de salvação, e as autovias seguras que levam ao Céu e à feliz eternidade, o destino final onde o Pai nos espera.
     04 – No mesmo sentido, a Igreja inteira, em peso, deve voltar à oração, à súplica humilde, sincera e contrita que levem as pessoas e as famílias a se colocarem inteiramente e sem reservas nos braços de Deus. Porque uma Igreja que não reza é uma Igreja morta. Uma Igreja que não adora a Deus é herética e apóstata!
     05 – Nestes tempos que são finais, coloquem Maria na frente de todas as devoções, especialmente pelo Rosário porque foi ela a escolhida para esmagar o inferno infrene que agora se derrama sobre a terra. Há milhares de orações e devoções dedicadas a Ela, e ninguém deve ficar sem praticar uma delas. Igreja sem Maria é uma Igreja sem Mãe, é fria é vazia, e assim ficará cada vez mais vazia até morrer de inanição, porque também Jesus se afastará dela.
     06 – Voltem ao fervor intenso, afetuoso, sincero, ardente e amoroso ao Santíssimo Sacramento. Retornem em todas as igrejas e capelas a Jesus para o centro dos átrios principais, adornando os altares com o que tiverem de melhor e mais rico. Adorem a Jesus com profunda devoção! Porque toda capela ou igreja que ficar sem o Santíssimo, desabará junto com o mundo, quando o braço do Pai visitar os rebeldes que querem destruir esta devoção!
     07 – Toda a verdadeira conversão do coração, para ser duradoura, e sincera, ser inquebrantável deve começar por uma boa Confissão, este Sacramento que atormenta e amedronta o inferno, por uma revisão profunda de vida, que os levem a cair de joelhos diante de Deus pedindo perdão e misericórdia. Porque sem confissão não se entra no Céu. O pecado não entra na pátria eterna. Para quem se apega nele e não pede perdão, o destino é bem outro.
     08 – Voltem a falar nos Novíssimos, nas realidades últimas de nossa vida: Céu, destinado aos justos! Inferno, destinado aos pecadores teimosos e obstinados no mal! Purgatório, para aqueles que desejam o Céu, mas não se acham com a alma pura para nele entra
rem. Igreja que não fala mais nestas realidades, já morreu na terra, e com isso mata também as ovelhas, por falta de conhecimento. Falem que Jesus voltará em breve, os sinais são claros!
     09 – Promovam uma mudança radical nos seminários e nos conventos, a partir já das admissões. Toda grande diocese começa com um grande seminário formador de santos sacerdotes, e todo grande seminário só assim se mantém se governado por um Reitor santo. Portanto, expulsem todos os teólogos, doutores, mestres e imitadores deles, os modernistas que formam mal a estes sacerdotes, e que não se atenham aos pontos aqui citados. Porque se a Igreja precisasse deste tipo de personagem ufano, Jesus teria fundado uma escola de filosofia. A Igreja precisa de padres santos, muitos, e não precisa de nenhum teólogo, nem um doutor. Estes simplesmente não convertem!
     10 – Promovam, com ardor missionário, uma boa e santa Catequese, a começar pela dos adultos, porque em especial após o Concílio Vaticano II, já perdemos duas gerações de pais, a imensa maioria mal formados, que assim não são capazes de edificar famílias santas. Porque toda capela ou igreja, paróquia ou diocese, que não tenha à frente da Catequese, formadores santos, edificados na verdade que salva – não nas coisas da terra – e a frente destes, Sacerdotes santos, jamais se deixará guiar pelo Espírito de Deus, e acabará criando e afundando em heresias.
     11 – Fortaleçam e fortifiquem, lutem e trabalhem por famílias santas, para evitar a chaga do divórcio e das uniões ilícitas. A família católica santa é a base da Salvação das almas. São as famílias santas que formam e que mantêm de pé a própria Igreja Católica. Se as famílias estão sendo destroçadas, no mesmo ritmo a Igreja também vai perdendo a força. Para isso a oração em família deve ser incentivada e praticada, especialmente do Terço em todos os lares católicos, porque serão estas famílias que jamais permitirão que a Igreja seja destruída!
     12 – Lutem de corpo e alma, com toda a força dos vossos corações pela salvação das almas. Envidem todos os esforços, possíveis e impossíveis para que nenhuma ovelha se perca e o rebanho caminhe unido rumo aos braços do Pai, sem sobressaltos nem contratempos. As almas são a nossa meta e são a única coisa pela qual vale a pena lutar nesta vida, porque o resto tudo é passageiro, fugaz, breve e até mesmo sem sentido. Mas que ninguém seja causa de juízo e condenação de uma só alma, porque “melhor seria atar uma pedra ao pescoço e se atirar ao mar”.
     Enfim, nós sabemos já, por milhares de profecias – que a falsa igreja não acredita – que teremos de passar por tudo isso, mas sabemos também que as orações não somente podem diminuir os efeitos da catástrofe que virá, como podem abreviar o tempo do martírio da Igreja. Devemos rezar para que se cumpra sim a vontade de Deus, mas que seu tempo de Justiça, e antes o tempo da grande perseguição não se alongue demais, a ponto de nos colocar em risco de fraquejar. Lembremos que a verdadeira Igreja estará sempre ligada na Tradição milenar dela, e jamais nas inovações que a rejeitarem. Jesus não entrará jamais num templo onde se reunirem pagãos abraçados a católicos, em qualquer tipo de celebração ou ritual ecumênica. Ainda mais se chamarem a isso de missa. A verdade é uma só e não se troca: todo ecumenismo que não vise trazer para ÚNICA verdade é falso!
     De qualquer forma sabemos que nossa vitória virá, e que passadas estas tribulações surgirá uma nova Igreja, resplandecente como já mostrei acima, vitoriosa e feliz, sob um só Pastor, isso depois que o Pai Eterno tiver posto todos os inimigos da Igreja debaixo dos pés de Jesus. Entre os inimigos estarão exatamente aqueles que desejam agora mudar a Igreja e que mesmo depois do pré-aviso que os sacerdotes receberão e do Grande Aviso mundial que virá para todos, continuarem ainda obstinadamente a mexer naquilo que Deus constituiu por Eterno. Por isso deixo este avis
o: Não mexam na Santa Missa tirando a consagração, ou repetindo o Calvário, terão dado a estocada final da lança na Igreja, e mais uma vez em Jesus! Esta será a abominação final! Dela resultará a Grande Tribulação, em toda a terra.
     Felizmente, depois de passadas estas coisas, temos a certeza de que Jesus mesmo conduzirá o rebanho, como continua em Ezequiel 34, 11 Pois eis o que diz o Senhor Javé: vou tomar eu próprio o cuidado com minhas ovelhas, velarei sobre elas. 12 Como o pastor se inquieta por causa de seu rebanho, quando se acha no meio de suas ovelhas tresmalhadas, assim me inquietarei por causa do meu; eu o reconduzirei de todos os lugares por onde tinha sido disperso num dia de nuvens e de trevas... 14 Eu as apascentarei em boas pastagens, elas serão levadas a gordos campos sobre as montanhas de Israel; elas repousarão sobre as verdes relvas, terão sobre os montes de Israel abundantes pastagens. 15 Sou eu que apascentarei minhas ovelhas, sou eu que as farei repousar - oráculo do Senhor Javé. 16 A ovelha perdida eu a procurarei; a desgarrada, eu a reconduzirei; a ferida, eu a curarei; a doente, eu a restabelecerei, e velarei sobre a que estiver gorda e vigorosa. Apascentá-las-ei todas com justiça.
     E continua assim em 25 Eu concluirei com elas um tratado de paz; suprimirei as feras de sua terra, de sorte que possam habitar o deserto com segurança e dormir nos bosques. 26 Farei deles e das imediações de minha colina uma bênção; farei cair chuva em tempo oportuno: serão chuvas de bênção. 27 As árvores dos bosques darão seus frutos e a terra dará o seu produto. Viverão com segurança na terra. Quando eu tiver rompido as cadeias de seu jugo, e os houver livrado das mãos de seus tiranos, eles saberão que sou eu o Senhor. 28 Não mais serão pilhados pelas nações nem devorados pelas feras; habitarão a terra com segurança, sem serem incomodados mais por ninguém. 29 Farei crescer para eles uma vegetação luxuriante, que constituirá o seu orgulho. Não haverá mais fome devoradora na terra; não mais sofrerão os insultos das nações. 30 Saberão que sou eu o Senhor, que sou o seu Deus, e que eles, os israelitas, são o meu povo - oráculo do Senhor Javé. 31 E vós, minhas ovelhas, vós sois homens, o rebanho que apascento. E eu, eu sou o vosso Deus - oráculo do Senhor Javé.
     Mais claro impossível: Deus faz! Somente Ele tem poder de mudar! E tudo aquilo onde Ele não estiver à frente é destinado ao fracasso, e não subsistirá! Mas com Ele diante de nós, é paz contínua, felicidade permanente, sem mais dor, sem sofrimento, sem provações, e sem inimigos. Então o mal nunca mais! Mas isso somente acontecerá depois da vitória da Igreja de sempre, aquela disposta a seguir as 12 sugestões que acima apresentamos e não aquela que segue o modernismo do falso profeta. Esta a segunda cabeça que parecia morta e ressuscitou, mas será decepada, antes que vire um dragão e nos devore a todos!
     Que o Pai nos dê forças e esteja conosco na perseguição, que o Espírito Santo nos ilumine nestes tempos tenebrosos, e que Jesus nos acompanhe. Tudo por Jesus, nada sem Maria. E sempre com a Confissão e a Eucaristia! (Aarão)

 
 
 

Artigo Visto: 2223 - Impresso: 33 - Enviado: 13

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 742 - Total Visitas Únicas: 3.408.586 Usuários online: 96