Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
03/03/2013
Tarefa Gigantesca!
 
3/3/2013 16:22:16
Artigos - Tarefa Gigantesca!

 2130228 TAREFA GIGANTESCA


Hoje, dia 28 de fevereiro e estamos vivendo um dia único na história da Igreja, e na história da humanidade. A imensa maioria desta mesma humanidade, eu diria numa razão de pelo menos 95% dela, está completamente por fora dos acontecimentos, ou não se dá conta deles, ou nem sabe, ou não se importa, não quer saber, ou sabe e age deliberadamente para que os acontecimentos tomem este rumo. Não consigo entender como é que a humanidade, especialmente o mundo católico esteja tão por fora da realidade de sua Igreja, que neste momento passa por uma crise terrível. Denuncia-se uma crise de fé, de apostasia, de desobediência generalizada, de disputa desenfreada pelo poder, e a realidade de uma fratura que já está sendo vista e bem exposta. Que pode levar a um terremoto! Neste momento a sede de Roma está vaga, sem Papa – sede vacante – e assim até o dia em que o Sacro Colégio Cardinalício eleja um novo Papa. Nos artigos anteriores eu coloquei uma série de proposições, entretanto como deixei bem claro, não podemos apostar em nada, porque só Deus sabe o que acontecerá. O grande sinalizador para nós então, não é a pessoa que ocupará a cadeira de Pedro, mas sim, a doutrina que será seguida pelo novo Papa. Como já disse, ele não deve mudar um til da doutrina seguida por João Paulo II e Bento XVI. Naturalmente que ele terá obstáculos e desafios brutais a enfrentar, mas sem uma limpeza geral nos altos escalões de comando, jamais será possível dar viabilidade administrativa à pesada máquina do Vaticano.


Sim existem muitas coisas que precisam mudar, na Igreja e a começar pelo Vaticano, mas não se trata de mudar a Sã Doutrina – que é imutável – e sim de modificar e eu diria mesmo derrubar a estruturas carcomidas e obsoletas que atravancam a vida da Igreja. Mais do que atravancar, chegam ao ponto de inviabilizar o mandado de um Papa – como é o caso de Bento XVI – o que significa termos chegado ao limite extremo do absurdo. Inimaginável e impossível aceitar como chegamos a este ponto. Digamos que teríamos que passar por esta crise, e que Deus permitiu que assim fosse para que renascida e purificada depois da crise, a Igreja ressurgisse vitoriosa, como noiva ilibada, para a nova realidade que virá na Nova Terra. Só isso explicaria! Um dia teria que acontecer!


Existem na realidade enormes obstáculos que se interpõem no caminho da Igreja, e que precisariam ser como que extirpados – como se faz com um câncer, pela raiz – e que deveriam ocupar os dias do novo Papa, sem a retirada dos quais é impossível continuar. Mas não são coisas fáceis de resolver, e de fato, humanamente são impossíveis. Os dois últimos Papas tentaram e não conseguiram. Então sem uma ação muito forte de Deus, nenhum Papa terá condições de dirigir a Igreja, no estado em que ela está neste momento, se o que estiver podre nela não for extirpado. Não adianta eleger um Papa jovem, valente, ousado, corajoso, santo e perfeito conhecedor da realidade de nossa Igreja, porque sem antes retirar as pedras do caminho. Nem um cardeal experiente conseguirá!


Sua Santidade o Papa Bento XVI – poderemos continuar legalmente o chamando ele assim – fez todos os esforços para mudar determinadas estruturas, mas devido ao acúmulo de forças negativas, que agem nas sombras, infelizmente ele não conseguiu avançar – apenas sinalizou para a necessidade – justamente porque a barreira se tornou tão espessa que a força humana não mais consegue derrubar. Estas forças caminham no rumo da competição furiosa por cargos e posições, caminham pelo controle do financeiro da Igreja e caminham pela destruição da Igreja – esta a força mais poderosa – por gente que odeia o próprio Deus, e que sequer acredita em Jesus Cristo. Usa um barrete vermelho! Mas são filhos das trevas, e já muitas vezes mostramos como agem.


Segundo Sandro Magister, de início o novo Papa deverá sem dúvida superar as intrigas e divisões que existem lá dentro e deve ter disposição para um enfrentamento brutal se quiser tornar a Igreja governável. Óbvio que existem muitos bons bispos e cardeais na Igreja, homens de bem, santos, verdadeiros pastores de almas, é por causa destes que a nossa Igreja ainda não afundou de todo. Mas nela se acham também certos monstros de dois chifres, conforme eles são denunciados por São João no Apocalipse, que estão ali dentro exatamente para poderem destruir a Igreja, de dentro para fora. São estes monstros que tomaram as rédeas de setores chaves da Igreja e precisam ser retirados. Ou o novo Papa se livra deles, ou eles se livram do Papa. Terá ele forças? Quem vencerá?


Há um sentimento em meu coração, que não quer calar, e coloco ele aqui, não como algo que VAI acontecer, mas como algo que PODE acontecer. Eu vejo, aos olhos do espírito, pelas entrevistas que leio e concedidas por alguns de nossos cardeais eleitores, que existe um assombroso desconhecimento da situação real sobre o que aconteceu agora no Vaticano. Não sei se por um espírito de boa fé, ou se de má fé! O que me assusta é a possibilidade de que, mesmo sendo maior o número dos bons cardeais, que eles possam ser redondamente enganados pelos poucos, mas diabólicos cardeais que participam daquele conclave, até porque até hoje aquele homem que a Bíblia e mensagens atuais afirmam ser o falso profeta, nunca demonstrou publicamente suas pérfidas e reais intenções. Ele pode lhes mostrar uma cara de santo, mas ser na realidade um demônio. Pode se tornar mau!


Veja eu não acredito que São Francisco, ou que o Padre Malachi Martin, este que leu o teor completo do terceiro segredo tenham se enganado quando dizem que teremos uma eleição não canônica. E também, pescando daquelas profecias e mensagens que meu sentimento define por confiáveis, na profundidade do sentido elas mandam que continuemos a rezar por Sua Santidade o Papa Bento XVI. Por qual motivo insistir tanto em rezar por ele, se ele agora se tornou apenas num cardeal comum, sem o peso do manto branco e sem direito a voto?


Mais ainda: Parece-me que a decisão de entregar o dossiê compilado pelos três sábios cardeais sobre a situação terrível da Igreja, apenas para o novo Papa, tem um dedo do inimigo, porque se são coisas gravíssimas, e se contém nomes de inimigos da Igreja, todos os cardeais com direito a voto deveriam saber do conteúdo do documento, de 300 páginas, para poderem decidir com segurança, e nunca votar em quem pode estar exatamente por trás de toda a trama. Na realidade não se poderia jamais esconder dos cardeais votantes todo este material – que dizem ter sido a gota de água na decisão do Papa em renunciar – e isso para o bem da Igreja. Mas mesmo que o relatório seja entregue só ao novo Papa, ainda assim ele terá de tomar medidas contra as pessoas que sem dúvida estão ali denunciadas. Se não fizer isso é porque é conivente com a situação. Não se pode botar debaixo do tapete a sujeira da Igreja: ela deve ser limpa e tornada sem mácula, transparente e fiel à verdade!


Quais seriam estas pedras gigantescas, estas forças brutais que operam dentro da Igreja?


1 – A chamada Cúria Romana > Dizem os entendidos que por aqui começa o câncer. Trata-se de uma entidade formada por algumas dezenas de cardeais e bispos, que ocupam todos os dicastérios e secretarias do Vaticano e que em tese deveriam auxiliar na administração da Igreja, em total obediência ao Santo Padre, mas que com o tempo formou um corpo purulento, que se fez um nicho de poder paralelo, capaz de simplesmente imobilizar o Papa. Impensável é que se tenha concedido a esta Cúria o poder de nomear determinados cargos, mesmo não sendo pessoas de confiança e contra a vontade do Papa, que sequer tem poder de demiti-los, e isso é um prato cheio para o inimigo, que pode então nomear seu pessoal livremente. Não se trata então de apenas mudar os cargos, é preciso extinguir esta entidade, extirpá-la da Igreja de alguma forma, retirando dela todo e qualquer tipo de poder que possa vir a sobrepor-se e imobilizar o Santo Padre, exatamente como aconteceu agora.


Dentro da Cúria rebelde, segundo consta, estão exatamente alguns dos maus, denunciados por milhares de profecias, que tramam pela destruição da Igreja tentam envolver o Santo Padre em tramas desobedecem-no e fazem bem o contrário daquilo que o Papa manda. Com um câncer assim, ninguém governa uma Igreja. Os tentáculos dela dominam todas as instituições do Vaticano, e se estendem por todo mundo, tantas vezes imobilizando a Igreja e calando ou distorcendo a voz do Santo Padre.  Há dentro dela uma disputa brutal por posições, algo impensável para ocupantes que deveriam ter na santa obediência que juraram diante de Deus, o fim último de suas vidas. Esta obediência os levaria ao cumprimento fiel de suas atribuições, para o bem da Santa Igreja e para a alegria do Céu. Se o Papa teve que forçadamente sair é exatamente porque estas forças negativas o expulsaram para fora da Igreja.


Mais do que isto, fica bem claro que não foi a elevada idade ou algum problema de saúde o que fez o Papa Bento XVI abdicar de seu Ministério Maior, porque com certeza absoluta, sendo um alemão, rijo, decidido, ele por si só não desceria da Cruz. Se houvesse a obediência, se os padres e bispos cumprissem, no mundo inteiro, com toda fidelidade os votos, na verdade o JURAMENTO que fizeram diante de Deus – pobreza, castidade, obediência – até a morte Sua Santidade poderia continuar em suas funções, porque a Igreja estaria em mãos seguras, ainda que a doença o mantivesse acamado e o impossibilitasse até de falar, de escrever e assinar documentos.


Isso significa dizer que não adianta nos iludirmos com a possibilidade de que um novo Papa, mesmo sendo jovem, mesmo sendo decidido e cheio de saúde e mesmo tendo apoio da maioria dos cardeais e bispos do mundo, que ele vá resolver o problema do comando da Igreja, se o câncer da desobediência e da disputa feroz continua a corroer suas entranhas. Com todas as letras se pode então afirmar que, mesmo que com a divina graça, com toda força do Espírito Santo vejamos elegido um Papa Santo, ele também continuará imobilizado, amarrado e amordaçado, como estas forças negativas já o fizeram com os últimos papas. E desta forma, se ele tentar demolir com estas forças diabólicas encontrará a mesma resistência que o atual teve. Isso, e ainda mais, se tais medidas visarem justamente extirpar o câncer. Podem ter certeza de que não largarão fácil os seus postos.


É preciso que nós católicos tenhamos consciência plena sobre estas forças. O Livro do Apocalipse no capítulo 13, 11 descreve este poder do mal – a besta que tem dois chifres – e que os padres e estudiosos identificam com absoluta certeza este poder maligno, que opera sob a ordem do anticristo. Nossa Senhora ao passar para Lúcia o teor do terceiro segredo, disse que ele deveria ter sido revelado em 1960, mas na época as forças do mal disseram que não se deveria dar crédito a uma menina de 10 anos e analfabeta. E de lá para cá, também outros Papas não puderam revelar o segredo, exatamente por causa da ação vigorosa das forças do mal, que sem dúvida estão ali denunciadas, que impedem sua divulgação.


Ora, o segredo não precisaria constar de cataclismos, porque isso está nas Escrituras quando os profetas falam sobre o Dia do Senhor e o Apocalipse. O centro do segredo é sem duvida a denúncia da existência destes maus dentro da Santa Igreja e é por isso, e por estarem tão fortemente encastelados nela, que nunca deixaram divulgar. E se não forem retirados dali, jamais Papa algum terá condições de governar decentemente a Igreja. Como se percebe que não existe força humana capaz de desencastelá-los, nós temos de entender de que haverá uma revolução, falo de algo que levará a um derramamento de sangue, como, aliás, está escrito em muitas profecias atuais. Existem profecias prevendo que o Papa fugirá de Roma, passando por sob os cadáveres de muitos cardeais.


E como muitos outros profetas atuais falaram a mesma coisa, sentimos que somente uma guerra acabará com este mal extirpando dali as ervas-daninhas. Elas precisam sair, e sairão! Na nova Igreja renascida não terá rebeldes! Enfim, sem uma mudança drástica, draconiana nesta Cúria, nenhum Papa governa a Igreja. Terá o novo Papa as forças necessárias e disposição para fazer isso? Desejará fazer?


2 – Conferências Episcopais > Esta figura ilegítima, que não faz parte da verdadeira hierarquia da Igreja – Papa, Bispos, Sacerdotes, Diáconos, religiosos e as religiosas, povo de Deus – na realidade é um fruto podre do Concílio Vaticano II, coisa que jamais deveria ter sido criada. De fato, nelas reside mais um nicho de poder paralelo e usurpador, mais um cancro desobediente ao Papa, que se julga no direito de criar doutrina, e que em muitos países foi tomado e dominado pela má teologia, induzindo às vezes, não só a Igreja, mas toda uma nação a tomar um rumo totalmente diferente daquele que o Papa deseja, e que Jesus quer. Como aconteceu no Brasil e noutros países! Nós neste momento temos alcançado o numero de 671.150.129 Ave Maria, como alavancas para derrubada das oito barreiras que emperram o retorno glorioso de Jesus, e entre elas, as Conferências Episcopais ocupam lugar de destaque. Se o Céu pede para rezarmos para derrubá-las é porque são abomináveis aos olhos de Deus.


O grande problema destas entidades paralelas – e isso se verifica até dentro da Igreja nas Paróquias, no caso deste exército de “pastorais” digladiantes – é que eles se tornam muitas vezes nichos antagônicos, desobedientes, que ao invés de batalharem pelo conjunto, na realidade contribuem para a divisão, a discórdia e a inoperância. Jesus disse uma frase que contempla muito bem estas situações: “os filhos das trevas são mais espertos do que os filhos da luz”. Eu pediria a Ele para desviar um pouquinho o foco dela, para dizer assim: os maus são mais agressivos e eficientes do que os bons. Os bons não querem briga, não desejam discussões, os bons perdoam os bons muitas vezes se calam – no que acabam consentindo – e quase sempre perdem nas discussões e é quando os maus acabam sempre impondo sua vontade sobre os filhos da luz. É o que acontece nas ditas conferências!


E é exatamente por ali que o diabo avança. Quando Jesus fundou Sua Igreja, Ele o fez à Luz da divina Sabedoria e para ser uma obra duradoura, capaz de resistir aos séculos de embates das forças do mal, colocando na unidade sob a Rocha de Pedro como condição de CHAVE, aquela única que abre e fecha a porta do Céu. Esta ROCHA única, contra a qual quem quiser se bater será estilhaçado, não pode comportar divisões nem fraturas. Para esta Rocha todos devem caminhar em unidade perfeita, como Jesus pediu, e isso implica em que todos devem seguir a vós única do pastor único, ou haverá ovelhas desviadas para outros redis, porque há lobos disfarçados de pastores. Eles comeram pó de giz para afinarem a voz e conseguiram desviar milhares de ovelhas do bom caminho. Como um exemplo de desobediência, a Conferência alemã acabou de aprovar o uso da pílula abortiva do dia seguinte, mas por um milagre parece que imediatamente nossa CNBB disse: aqui não!


A fórmula milenar e salutar da Igreja para sua hierarquia tem na cabeça o Bispo de Roma, que é o Santo Padre, depois caminha para cada um dos bispos e suas dioceses, em qualquer lugar do mundo, pois todos eles devem sua obediência unicamente e individualmente ao Santo Padre, e não estão obrigados a seguir as determinações coletivas das conferências episcopais. Os sacerdotes devem obedecer aos seus bispos, em cada diocese, desde que estes mesmos bispos mantenham fidelidade ao Papa. Depois se seguem os diáconos, os religiosos e as religiosas e por fim o povo de Deus. Isso significa que, neste organograma não existe espaço para o coletivo dos bispos. O poder de cada um é individual, e a responsabilidade dele é direta com o Papa. Por isso, deve ser eliminado. Num artigo de alguns anos atrás, um vaticanista experiente escreveu que, se pudesse o Papa Bento XVI eliminaria todas elas. Não pode!


3 – Teologia da Libertação > Mais precisamente para a América Latina e o Caribe, e para o bem do Brasil sem dúvida alguma é preciso e de uma vez por todas, que haja um documento do Santo Padre, definitivamente condenando, de forma clara, direta, objetiva, segura, inquestionável a esta maldita teologia, que tantos e tão terríveis males causou, continua causando, e continuará a causar se não for demolida. Mil vezes já denunciada e provada, como uma raiz venenosa que alimenta o comunismo, entretanto não existe um documento contundente, claríssimo, que condene este mal e de uma vez por todas expulse da Igreja todos os que insistirem em seguir esta pérfida e maligna orientação doutrinária, que nada tem de verdadeiramente católica.


É preciso que isso seja dito sem rodeios e firulas linguísticas, que Jesus não veio a terra para encher a barriga das pessoas, mas para salvar suas almas. Ele não veio para criar um paraíso aqui, mas para nos levar para o paraíso celestial. Ele não veio para dar casa, terra e comida de graça, mas para nos alimentar com a Eucaristia, alimento de vida e vida eterna. Jesus não veio também para incentivar lutas de classes, nem a invasão de terras, nem sublevar o povo para greves e conflitos agrários, nem para combater os ricos, nem para premiar os pobres vadios, nem para que Sua Igreja se preocupasse apenas com ecologia, com a água do planeta, os bichos e “animais em extinção” e sim unicamente com a salvação eterna das almas. Se Jesus tivesse fundado uma igreja nestes moldes, teria sido esmagado pelo império romano, sem deixar um só vestígio.


Enfim, a esta falsa Igreja que defende todas estas aberrações, simplesmente deve ser dito que ela não tem mais o direito de usar o nome de Católica Apostólica Romana, porque seu nome é seita latina, sua doutrina é podre, seu caminhar é para o mundo, sua ideologia é vermelha e sanguinária e isso nada tem a ver com Jesus Cristo. Esta falsa igreja sem Maria e sem os Santos, sem os Sacramentais e sem as orações, sem os Sacramentos e sem a obediência ao Papa – antes o combatem e odeiam – na realidade não tem Deus nenhum, seu “deus” é o ventre, sua ideologia é a carne, sua doutrina é humana e isso nada tem a ver com o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Eles blasfemam quando usam deste santo nome, envolvendo-o em suas abominações. Câncer é câncer, se não for extirpado mata! E este está matando a Igreja de Pedro. O Brasil vai à frente!


4 – Modernismo > Disse um Papa, que o modernismo é o pai de todas as heresias. Isso porque ele não só trás uma ideologia diabólica, mas em seu bojo contém muitos outros erros como o relativismo, o secularismo, e a nova era o que em síntese significa: Deus, se Ele existe, é obrigado a seguir o caminho do homem, de evolução, deve Se modernizar, aceitando tudo aquilo que o homem decide ser bom. Significa dizer que a Igreja Católica deve abandonar sua Sã Doutrina, em troca da aceitação de qualquer desmando do homem, isso porque os homens agora resolveram que a Igreja é ultrapassada, que aquilo que a Doutrina da Igreja diz que é pecado, já não é mais. Porque os tempos mudaram, porque o mundo “evoluiu”, se “modernizou”, e que esta coisa de pecado é ultrapassada.


Tudo passa a ser então relativo, secularizado e já paganizado, de modo que a Igreja, que continua dizendo a mesma coisa que Jesus disse há 2000 mil anos, atrás, e aquilo que Moisés disse a 3500 anos atrás, de repente ela passou a ser o alvo da execração mundial. E como coloquei ontem no comentário o mundo quer que nossa Igreja aprove o que ele quer, para então poder viver exatamente como o diabo gosta, com a consciência – se ainda eles têm um pouco – totalmente livre e se achando isenta de culpa. Mesmo os ateus e pagãos! Isso é ridículo! Que cada um cuide de sua vida! Mesmo que, absurdamente, a Igreja negasse, o pecado continuaria pecado. Mas em contrapartida isso significa também dizer que eles sabem que a verdade está com a Igreja, eis então que partem sobre ela em ataques brutais, sem outro motivo que seja, achando que assim se livram do peso de suas torpes consciências.


Neste caso, e para deixar bem claro ao mundo moderno que a Doutrina da Igreja é eterna, a que era a 3500 anos atrás é a mesma de agora, e ela condena o aborto, a eutanásia, o sexo antes do casamento, a prática do ato homossexual, além da mentira, da corrupção e de todo tipo de pecado, crime e vício, que fira a qualquer dos mandamentos da Lei de Deus, ou atente contra a inviolável vida humana. Isso nunca mudará, mesmo que se passem outros 3500 anos, e eternamente será assim. Depois, com advento da Igreja, com seus cinco mandamentos, ainda outros pontos de doutrina se tornaram invioláveis, como o casamento de padres, a ordenação de mulheres, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a medicina que usa embriões humanos, isso entre outros pecados mais.


Então, mais uma vez, compete ao novo Papa emitir um documento onde reafirma toda a doutrina da Igreja e onde condena, com toda veemência, a todos estes desmandos e apelações dos modernistas. A Igreja nunca vai se modernizar é o homem que tem que se adaptar à Doutrina dela, ou sair fora. Não é a Igreja que tem que aceitar os caminhos do homem, mas o homem é que deve caminhar para Deus. Sem uma condenação dura, sem meias palavras ou meios termos, sem firulas de linguagem nem subterfúgios e falas mansas, jamais um Papa conseguirá governar a Igreja, ainda que estas medidas levem mais de metade do rebanho a abandoná-la.


5 – Falso ecumenismo > Esta é uma coisa grave, que precisa urgentemente ser detida. Embora nossa Igreja tenha já combatido este mal, ele precisa ser detido urgentemente. Penso que o foi um Papa quem disse assim: todo ecumenismo que não vise trazer as pessoas separadas para a única verdade da nossa Igreja é falso. Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Esta verdade de Jesus é uma só, e Ele a deixou somente para a Igreja Católica. O que as outras alegam ter de verdade, sempre esteve, está e sempre estará somente com a nossa Igreja, como disse São Tiago, vosso dizer seja SIM, ou seja Não, porque o meio termo, a “meia verdade” é sempre uma grande mentira. Ou você está inteiro com a Verdade Católica, ou está fora de toda a verdade!


Assim, não existe o meio termo! Ou você está inteiro, com Jesus, Maria, Eucaristia, Rosário, Sacramentos e em unidade com Pedro, ou você está simplesmente fora de tudo isso. Não existe Jesus sem Maria, nem se chega ao Céu sem Jesus Eucaristia Viva. Não se vai ao Céu sem os Sacramentos, nem se chega aos Sacramentos sem Oração, dom da Piedade, que leva à fé, que mantém a alma em paz. Qualquer elo faltante desta cadeia parte de imediato os cabos das pontes que conduzem as almas sobre os abismos do Purgatório e do Inferno, de modo que as almas que se privam deste manancial de graças irão precisar do tesouro católico para “comprarem” o direito ao Céu.


Em síntese, o que deve haver entre a Igreja Católica, Mãe e Mestra única, detentora e dispensadora de todos os méritos da paixão de Cristo, e de todas as graças que brotam das orações e dos Sacramentos, sofrimentos e dores das almas vítimas, é unicamente manter vivo e aceso um diálogo cordial com todos os outros credos e seitas, para que se evite a guerra por motivos de religião, e os atritos por motivo de conceitos religiosos. Neste sentido, cada uma deve seguir, separadamente, todas as suas práticas religiosas, de modo que jamais se aceite um Pastor de seita pregar homilias nas Santas Missas, ou um médium de satanás vir “benzer” a porta das Igrejas Católicas. Jamais se poderá aprovar o culto comum, porque sempre significará nossa Igreja ter que descer aos abismos, cedendo sempre e isso quando nenhum outro credo cede um milímetro em seus falsos conceitos e teologias.


6 – O Concílio > Ontem uma pessoa me escreveu mencionando que sou contra o Concílio Vaticano II. Veja, eu não posso ser contra algo que a nossa Igreja promoveu a seu tempo, mas não devo ser cego quando aos resultados negativos que dele surgiram. Aliás, eu gostaria que alguém me apontasse, em todo mundo, apenas um aspecto que se pode considerar positivo que brotou deste Concílio. Acaso aumentaram as vocações? Os padres ficaram mais santos? Os seminários estão cheios de candidatos a padres santos? Os conventos estão cheios de freiras e noviças com desejos de santidade? Os monastérios estão cheios de almas vítimas e orantes?


Pergunto mais: Acaso o número proporcional de católicos aumentou? Acaso as famílias estão mais sólidas? Acaso a obediência aos superiores aumentou? Acaso os sacrilégios quanto aos Sacramentos diminuíram? Acaso as Santas Missas passaram a ser celebradas com mais fervor? Acaso aumentou a frequência dos católicos nas Missas aos domingos? Acaso os católicos passaram a confessar mais amiúde? Acaso proliferaram os grupos de oração? Acaso aumentou a devoção a Maria e ao Rosário? Acaso as famílias passaram a rezar mais? Acaso as crianças foram melhor preparadas para a Eucaristia? Não precisa mais perguntas, o NÃO para todas responde estas e outras todas!


Na realidade o Concílio não foi dogmático, e tão terrível quanto este foi ecumênico. Que tem a ver judeus e protestantes com nossa Santa Igreja? Nada! Que cuidem da sua! Além disso, contrariamente a tantos outros Concílios da Igreja, sendo apenas pastoral, este justamente este foi seu grande erro. Como mencionei no item acima da Carta de São Tiago, em termos de doutrina nosso dizer só comporta duas palavras SIM e NÃO, e tudo o mais vem do diabo. O “quem sabe”, o “pode ser”, o “talvez”, o “também pode ser assim”, na realidade são palavras que vem do inimigo. Na Sã Doutrina, ou algo É, ou então NÃO É, o resto é confusão, é divisão e é fonte de discórdia. E afinal, não adianta botar remendo em saco roto.


Seria muito longo discutir aqui os efeitos negativos do Concílio, desde o esvaziamento dos seminários, até o abandono de mais de 100 mil sacerdotes, desde o vazio dos conventos e monastérios até o som oco das catedrais vazias, desde a dessacralização do Domingo até os confessionários sem padres e sem penitentes, tudo isso explodiu exatamente depois do Concílio. A possibilidade de que haja duas ou mais interpretações para um mesmo texto, a possibilidade de que cada um tenha que adivinhar aquilo que as palavras quiseram dizer – ou não dizem – tudo isso contribuiu para o câncer da desobediência generalizada, para que cada um celebre ao seu gosto, para que os ritos sejam adulterados até as raias do absurdo, e que tudo seja banalizado, e caminhe mais para o lixo que para o bem.


Quero aqui lembrar que durante o Concílio muitas vozes se levantaram contra o que estava sendo feito nele, mas estas vozes foram sufocadas pela gritante minoria dos maus, que, eles mesmos, espertamente, se encarregaram das redações dos textos, quando inseriram ao seu mau intento, palavras capciosas e cheias de linguagem turva, que eles mesmos, depois, interpretariam como lhes conviesse. E como ainda hoje existem estes maus, precisamos estar muito alertas quanto ao que vai acontecer no próximo conclave, porque certamente haverá manobras escusas ali, que infelizmente nem sempre são percebidas pelos bons, e eles podem se deixar enganar. Há muitas profecias dizendo que haverá um conclave não canônico – não aprovado por Deus – e dele pode resultar algo de muito mau. Embora que, temos de rezar muito, para seja eleito um santo.


Neste último quesito, do Concílio, preciso lembrar ainda uma parte importantíssima, que não foi criada no Concílio, mas foi sem dúvida fruto dele, falo da Santa Missa em vernáculo. Qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento dos desejos do Papa Bento XVI sabe perfeitamente que um dos sonhos dele era voltar para a Missa de sempre, em Latim, porque ele tem conhecimento do desastre em que se transformou a Nova Missa, em muitos lugares, pela banalização extrema deste grandioso mistério. Podemos afirmar que, por mais que se insista, jamais dará certo, a Missa da forma como está, é preciso voltar atrás, celebrar novamente o Mistério, abandonando esta que quer ser apenas memória, representação, ceia. E Mistério somente na Missa antiga, também somente ali o poder de remissão é infinito. Ou seja: ao próximo Papa compete cumprir este desejo que Bento XVI não conseguiu cumprir, de fazer voltar à Missa Sacrifício, sob a pena de jamais a Igreja voltar aos eixos. Mais ai, quantas profecias falam que acontecerá exatamente o contrário, que a Missa será abolida!...


Enfim, como os documentos do Concílio, em muitas partes contribuem para a divisão da Igreja, para que não haja mais unidade nem obediência, seria imprescindível voltar atrás, seja revendo todas as partes dúbias, seja abolindo tudo, e voltando apenas ao “amar a Deus sobre todas as coisas”, porque o resto são firulas, enchimento de páginas e páginas de muito belas palavras, mas cheias de armadilhas linguísticas. Naturalmente que todas estas medidas levariam a uma grande batalha dentro da Igreja. Os maus firmaram posições muito fortes, e devido a isso, pessoalmente eu não vejo uma única chance de, quem quer que seja o Papa, consiga mudar a um só que seja, os seis itens que apontei. Talvez seja por isso que Jesus falou a uma confidente, que Ele virá para “reduzir a zero todas as combinações humanas, e para abater todas as nossas leis”. 


No mais devemos continuar em oração, sem questionamentos, deixando Deus agir tendo a certeza plena de que, tudo o que vier a acontecer será como Ele quer, como Ele permite que seja, para que se cumpram toda a letra das Sagradas Escrituras. Deus faz, Ele sabe e somente Ele sabe. No próximo dia quatro terá início o Conclave, e de minha parte não penso noutra coisa senão no seguimento da Doutrina. Como já escrevi nos dois últimos artigos, aqueles 20 pontos de Doutrina são inegociáveis, são imutáveis, são intocáveis. Qualquer tentativa de mudar tais pontos chave significa para nós um sinal de perigo, de grande alerta.


Como viram, somados estes seis pontos apenas, e já vemos diante de nós uma grossa barreira, de tal modo fortalecida e enraizada, que nunca mais o homem, por si só, conseguirá derrubá-las. Ou seja: percam a esperança de que qualquer Papa que venha, por santo e justo que seja, por competente e fortalecido que seja seu ministério, venha a conseguir derrubar estas seis barreiras, nem no curto nem no longo prazo. É tarde para o homem ver cair isso por terra, sem que haja uma tremenda explosão social, um verdadeiro cataclismo, que venha a derrubar por terra todos estes falsos conceitos, estes ruinosos obstáculos. Então a Mão de Deus o fará, mas isso não virá sem o sangue de bilhões, eis o preço exigido por satanás para que haja a libertação definitiva da Igreja.


São muitas as profecias, nem sempre elas podem ser entendidas de forma direta, muitas parecem desencontradas, conflitantes e até frontalmente antagônicas. Há profecias dizendo que o próximo Papa será mariano, tirado do coração da Mãe de Deus, e outras dizendo que será um falso profeta, não eleito, apenas nomeado. Desta forma é melhor nós ficarmos quietos em silêncio orante, como o Céu continua nos pedindo aqui, deixando que tudo se faça como Deus quer.  Mas afinal tudo isso serve também para ir enganando o inimigo que também está desnorteado, e com isso ele acabará por cometer inúmeros erros que o destruirão por si só. Devemos então manter a calma, e apenas aguardar com atenção ao nosso Catecismo atual. Se tudo continuar como está, tudo seguirá bem, se mudarem os tempos e as leis, então virão um cisma e a guerra. Isso o mais provável, para que tudo se cumpra apenas não há tempo marcado para este acontecimento. Um dia virá! Um dia o ímpio se manifestará, e antes dele virá seu precursor, saído da Igreja. Sim, um dia isso acontecerá.


Quanto a este homem, que saindo de dentro da Igreja será como que o precursor da grande fera, eu gostaria de colocar para discernimento dos amigos, quem sabe esteja aqui a chave sobre o que está acontecendo como profetizado em Ezequiel 28, 1 1 A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 2 filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Eis o que diz o Senhor Javé: Teu coração elevou-se; tu disseste: sou um deus assentado sobre um trono divino no coração do mar. Quando não passas de um homem e não és um deus, tu te julgas em teu coração igual a Deus. 3 Sem dúvida, eis-te mais sábio que Daniel, nenhum mistério te é obscuro. 4 É por tua sutil inteligência que adquiriste bens, e cumulaste ouro e prata em teus tesouros. 5 Por tua grande habilidade comercial tens aumentado as tuas riquezas, e teu coração se ensoberbeceu.


E associado a este que está em Zacarias 11, 15 O Senhor disse-me: Aparelha-te agora como um mau pastor. 16 Estou pronto a suscitar nesta terra um pastor que não terá cuidado das ovelhas que perecem, não buscará as que se desgarram, não curará a que for ferida, nem alimentará a sã; mas comerá a carne das melhores e lhes arrancará as unhas. 17 Ai do mau pastor que abandona o seu rebanho! Que a espada fira o seu braço e o seu olho direito! Que seque seu braço e seja coberto de trevas o seu olho direito! Peço que cada um medite sobre estes três parágrafos. Tenho certeza de que há luzes sobre nosso tempo.


Quanto ao Papa que sai, a chave pode estar em Zacarias 13, 7 Espada, levanta-te contra o meu pastor, (contra o meu companheiro - oráculo do Senhor dos exércitos). Fere o pastor, que as ovelhas sejam dispersas: Voltarei a minha mão até mesmo contra os pequenos. 8 Em toda a terra - oráculo do Senhor - dois terços dos habitantes serão exterminados e um terço subsistirá. 9 Mas farei passar este terço pelo fogo; purificá-lo-ei como se purifica a prata, prová-lo-ei como se prova o ouro. Então ele invocará o meu nome, eu o ouvirei, e direi: Este é o meu povo; e ele responderá: O Senhor é o meu Deus! Este mistério pode estar acontecendo!


Então tudo está escrito, está profetizado, mas somente o Pai sabe como tudo acontecerá. De qualquer forma nós sabemos que virá esta purificação da Igreja, conforme profetizou Zacarias, e isso certamente a fará ficar bem menor, com bem menos gente, mas então sim esplendorosa e totalmente voltada para Deus. Ela voltará a ser pobre como foram Jesus, Maria e José e com certeza perderá a imensa maioria de suas propriedades, exatamente como ela deveria sempre ter sido. Grandes santuários, vistosas catedrais, obras de arte preciosíssimas, tudo isso ficará para trás ou desaparecerá, porque no Novo Reino não precisaremos mais destas coisas. Haverá um culto diferente, muito mais coração e alma do que artifícios exteriores.


A Igreja deve mudar sim, mas da pompa exterior para a glória interior. Deve mudar sim, fugindo dos artifícios fantasiosos do mundo moderno, para as fortalezas da alma. Jamais a Igreja encontrará a paz seguindo os humores e os ventos dos homens, porque eles sempre levam a novas tempestades. Os bons e santos ensinamentos de Pedro hoje são infalíveis e se os seguirmos estaremos no caminho de Jesus, na verdade Dele, e só esta nos dá a vida eterna. Tudo o que foi ensinado até agora deve continuar, e com zelo cada vez mais ardente. Mais ardente a fé, bem mais ardente o amor, bem mais ardente a oração confiante, até porque, se um novo Papa não consegue fazer voltar a Igreja para os eixos, menos ainda nós leigos o faremos. Mas tenham certeza: nossas orações podem muito!


Triste é ver a euforia de grande parte do nosso clero, tantos deles alucinados com a ideia de modernização da Igreja, antevendo possibilidades de casamento, de ordenação de mulheres e tantas coisas que determinados grupos reivindicam e que são questão fechada para a verdadeira Igreja. Triste é ver tudo com possibilidade de desabar, de estarmos muito próximos de grandes batalhas dentro da Igreja, com perseguições jamais vistas como falam tantas profecias. Acreditem: eu me sinto tremendamente angustiado quando escrevo estas coisas, embora totalmente confiante de que TUDO está nas mãos do nosso Deus, porque se há profecias avisando da batalha, há tantas outras nos dando certeza da vitória. E é esta certeza que nos deve animar!


Os próximos dias serão decisivos, para a Igreja e para o mundo. Até para o Universo! Veremos isso! Nossa arma imbatível é o Rosário e rezado em família. Não percamos muito tempo atrás de notícias, enquanto aguardemos com calma. O tempo é preciso e a curiosidade não trás nenhum benefício! A Ave Maria sim! (Aarão)



 
 
 

Artigo Visto: 3489 - Impresso: 68 - Enviado: 32

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 692 - Total Visitas Únicas: 3.383.317 Usuários online: 118