Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
21/07/2011
Homilia Dominical
 
Evangelho - Homilia Dominical
21/7/2011 22:25:01

Evangelho - Homilia Dominical


15º Domingo do Tempo Comum
125º Domingo no Exílio”
Ano “A”
 
At 12, 1-11 / Sl 33 / 2 Tm  4, 6-8. 17-18 / Mt 16, 13-19 
 
Domingo, 10 de Julho de 2011.
 
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
 Meus amados! Depois das Solenidades, damos continuidade com o 15º Domingo do Tempo Comum; aqui, vemos no discurso do capítulo 13, de São Mateus, a Parábola do semeador. No primeiro discurso Ele proclama as Bem-Aventuranças; no segundo discurso Ele chama os doze e os envia em missão... Hoje, Ele inicia a primeira das muitas Parábolas do Reino, proclamadas para os Seus discípulos, e também para cada um de nós. A Parábola do semeador é a mias importante, podemos assim dizer, do grupo de Parábolas do Evangelho de São Mateus. Julgamos a mais importante, tanto pelo conteúdo teológico como pela forma como ela é descrita, pelo Mestre de Nazaré, e pela grande riqueza de figuras e sinais. Por exemplo: o semeador, a semente, o campo, a terra, os pássaros, os espinhos, as pedras... E tantas outras figuras, que nos faz mergulhar no Mistério do Seu Reino. “E falou-lhes muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear. E, quando semeava, uma parte (da semente) caiu ao longo do caminho...” (Mt 13, 3-4ss). Jesus fala d’Ele mesmo e da Sua Palavra que nos foi revelada, para que conhecendo a Deus, por meio d’Ele (o Verbo, a Semente Eterna), possamos reencontrar o caminho da salvação. Pois este caminho passa pela cruz, pela renúncia de nós mesmos, uma vez que a semente precisa encontrar um solo fértil, (para morrer) brotar, e dar muitos frutos. “Assim será a minha, que sair da minha boca; não tornará para mim vazia, mas fará tudo o que eu quero, e produzirá os efeitos para os quais a enviei” (Is 55, 8).
 
Meus filhos! Os nossos dias são tempos de “solo pedregoso” e cheios de “espinhos”, pois a Palavra de Deus, proclamada pela Sagrada Tradição e pelas Sagradas Escrituras, não encontra um “terreno bom”, mas, pelo contrário, é rejeitada e vilipendiada, destorcida e abafada pelo egoísmo reinante em muitos corações. Isso quando não é usado para fins espúrios, para defender ideologia mascaradamente atéia e materialista. No entanto, por meio da Sua Santa Igreja, que resiste a prova e segue seu caminho, o Senhor tem lançado, como um Bom semeador, sobre o campo do mundo, Sua Santa Palavra, cortante que penetra no mais profundo dos corações e das consciências, com o desejo de transformá-las. “Quem tem ouvidos que ouça” (Mt 13, 9). Esse é o desafio da Igreja de Jesus Cristo, que ultrapassa os séculos, anunciando a verdade e testemunhando o amor de Deus no mundo, apesar das perseguições. Que tenhamos a força de não esmorecermos pelo caminho, pois a semente do amor de Deus deve ser plantada nos corações da humanidade. Acolhamos os Mandamentos do Senhor e sigamos Seus preceitos, pois a Verdade imutável da Tradição deve ser acolhida e testemunhada por nós, os filhos da Igreja. A chuva do amor de Deus vem regar o solo das nossas almas, e nos ensinar o caminho da virtude, que nos assemelhará sempre mais Aquele que nos criou. O solo está ressequido pela aridez e falta de fé, pela indiferença e pela tibieza dos corações, por isso acordemos amados, pois a graça de Deus está diante de nós. “Porque sabemos que todas as criaturas gemem e estão como que com dores de parto até agora” (Rm 8, 22).
  <
BR>Meus amados! Não tenhamos medo de sermos fiéis Católicos, de amarmos nossa Igreja, de defendê-La dos ataques inimigos, e darmos testemunho da nossa fé. Nunca como nos dias de hoje foi tão necessário a perseverança e a constância na fé. Querem destruir a Igreja, a família, atirando de todos os lados uma enxurrada de imoralidades e de insultos, ofendendo os princípios destas instituições, criadas e queridas por Deus. Como eu sempre tenho dito, chegou o tempo da grande prova – pois os sinais do fim dos tempos estão diante dos nossos olhos – e, como nos diz São Paulo, “as criaturas gemem e estão como que com dores de parto até agora” (Rm 8, 22). Corramos e bebamos da fonte da Misericórdia, façamos uma boa Confissão e nos preparemos para o abraço da reconciliação, com o nosso Pai, que tanto nos ama. Não comunguemos com os corações cheios de impurezas, pois, agindo assim, ofendemos a Deus e endurecemos os nossos corações, relaxando nosso propósito de conversão sincero – além de cometermos sacrilégio. Obedeçamos a Seus Mandamentos, pois Eles iluminam os olhos da nossa fé, e nos direcionam para Deus, uma vez que estamos dispostos a obedecer e fazer Sua vontade, vencendo a natureza e o pecado, que nos afasta do Coração do Senhor. Amemos a Virgem Santíssima, empunhemos Seu Santo Rosário e imitemos Suas inumeráveis virtudes. Comamos e Bebamos os Santíssimos Corpo e Sangue do Crucificado, presente no Santíssimo Sacramento do Altar, pois Ele é a vida Eterna, o Alimento imperecível que tanto anseia nossas almas. Convertamo-nos para Deus, pois ainda é tempo de graça! Não sejamos indiferentes, como nos tempo de Noé. “... porque vendo não vêem, e ouvindo não ouvem, nem entendem. E cumpre-se neles a profecia de Isaias, que diz: Ouvireis com os ouvidos, e não entendereis; e vereis como os olhos, e não vereis” (Mt 13, 14b-15).
 
Peçamos constantemente a Bem-Aventurada Mãe de Deus, e nossa Mãe, a graça da fidelidade. Peçamos a graça de um coração aberto para acolher a semente do amor de Deus, para que também nós, sejamos semeadores da verdade, e mediadores da graça, que recebemos da Santa Igreja, por meio dos Seus Sacramentos. Coragem, amados filhos! “Porque a vós é concedido conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é concedido” (Mt 13, 11a). Sim! Peçamos a intercessão da nossa Santíssima Mãe, para que a chuva da graça de Deus desça dos céus e regue os nossos corações, nos preparando para a Missão que o Senhor nos confiou. Que esta presença acenda a caridade de nossas almas, e nos faça fortes, diante dos desafios deste mundo, nos preparando para a Eternidade. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado e Nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
 
“Etroíbo ad altáre Dei: ad Deum qui laetíficat ouventútem meam. Emitte lucem tuam, et veritatem tuam: Ipsa me deduxérunt, et adduxérunt in montem sanctum tuum, et in tabernácula tua”
 
(Sl 42, 3-4).
 
 
Pela intercessão da Bem-Aventurada e Sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, do Seu Castíssimo Esposo, São José, e São Miguel Arc’Anjo nosso protetor...
 
Abençoe-vos, a Santíssima Trindade,
 
Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!
Padre Tarciso Alves Maia Júnior
 

 
 
 

Artigo Visto: 966 - Impresso: 15 - Enviado: 8

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 275 - Total Visitas Únicas: 3.075.369 Usuários online: 62