Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
09/06/2011
Homilia dominical
 
Evangelho - Homilia dominical
9/6/2011 08:06:41

Evangelho - Homilia dominical


 Padre Tarciso Aves Maia Júnior.
 
7º Domingo da Páscoa da Ressurreição
Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo aos Céus
“120º Domingo no Exílio”
Ano “A”
 
 
                                                                                   At  1, 1-11
                                                                                   Sl 46
                                                                                   Ef 1,  17-23
                                                                                   Mt 28, 16-20
 
 
 
Domingo da Páscoa da Ressurreição, 05 de Junho de 2011.
 
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
            Meus amados! Celebramos no 7º Domingo da Páscoa da Ressurreição, a Solenidade da Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo aos céus, solenidade realizada 40 (quarenta) dias depois da Ressurreição de Jesus. Por sua vez esta data caiu na última quinta-feira, mas, pastoralmente, a Igreja aqui no Brasil - segundo o desejo dos Bispos - celebra no Domingo seguinte, após a Quinta-feira da Ascensão. Segundo eles, celebrar no Domingo possibilita uma maior participação dos fiéis nesta Solenidade. Sou da opinião que esta solenidade – como todas as outras - deveria ser preservada o seu dia, pois a data fixada tem seu sentido profundo, teológico e litúrgico. Visto que a Tradição da Igreja preservou a data desta solenidade, até os nossos tempos, em conformidade com as Sagradas Escrituras. Pois são exatamente 40 (quarenta) dias após o 1º Domingo de Páscoa do Senhor. Portanto, amados, a Solenidade da Ascensão do Senhor nos prepara para o grande dia de Pentecoste, quando o Espírito Santo desceu sobre a comunidade dos Apóstolos, junto com a Virgem Santíssima reunidos no cenáculo. Solenidade maior que celebraremos no Domingo que vem. “E, estando na mesa com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual ouvistes (disse ele) da minha boca, porque João na verdade batizou com água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, daqui a poucos dias” (At 1, 4-5). Esta é a promessa do Pai, e Jesus revela para nós, antes de ascender para o os céus, para ser glorificado. Aliás, a ressurreição já é a glorificação de Jesus. Pois Sua
Ascensão – como foi ao ser elevado no Patíbulo da Cruz – é o coroamento do Mistério da Sua glorificação. Sua subida para o Pai não deve nos entristecer, pelo contrário, pois mesmo nos deixando por um tempo – misteriosamente – Ele permanece conosco, como nos promete: “... e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos éculos” (Mt 28, 20b).
                        Amados! Jesus indo ao Pai prepara um lugar para nós, como Ele mesmo nos diz no Evangelho de São João, no capítulo 14, 2. Ele deseja que estejamos com Ele, certeza de que nós, também, participaremos da Sua alegria – o céu! Jesus sobe aos céus, e a Igreja continua sua caminhada, sua batalha, com Ele sempre presente para nos dar força. Não foi assim que aconteceu com a comunidade primitiva? Estavam desanimados, mas o Senhor lhes deu coragem para ir a todos os povos, anunciar o Evangelho da salvação. Portanto, não é um privilégio só nosso – embora seja uma graça particular, nós Católicos, conhecermos as verdades da salvação - pois o mandato de Jesus é para ir a todas as Nações. “Ide, pois, ensinai toas as gentes, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mt 28, 19). São a todos os povos que foi designada a mensagem da salvação, através da pregação, da escuta da Palavra, do arrependimento e do assentimento as verdades reveladas, pela Tradição e pelas Sagradas Escrituras. O depósito da fé foi confiado aos Apóstolos, a Santa Igreja, portanto é obrigação nossa testemunhar com a nossa vida e com nossas palavras as verdades de fé (dogmas) que nos foi ensinado e confiado tal qual o Senhor nos deixou.  “... ensinando-as a observar todas as coisas que vos mandei” (Mt 28, 20a). Sejamos corajosos, não tenhamos medo de enfrentar este mundo relativista e idólatra, que cultua o erro e adora o prazer, como seu mestre mais ilustre. Matam nossos inocentes com o crime horrível do aborto e avilta a dignidade humana, afrontando a Deus e a Sua Sagrada Lei. Não nos deixemos seduzir pelo pecado que nos desfigura, e nos afasta do projeto original de Deus para nós. Combatamos a impureza, a luxúria, a falta de pudor, os vícios e todo tipo de pecado, que o príncipe das trevas, satanás, investe sobre as famílias e sobre a sociedade inteira, com o desejo de destruí-la. Mas estamos amparados pela graça do nosso Amado Deus.
 
            Filhos!...  Se deixarmos brecha para o maligno ele vem matar, roubar e destruir, pois esse é o seu intento. No entanto, a Ascensão de Jesus é esse convite: ‘Subam comigo, pois vos quero unidos a Mim, na santidade e no desejo sincero de vencer vossas fraquezas, uma vez que buscam minha Misericórdia. Pois minha Misericórdia é o Sacramento da Confissão, lá o céu se abre para vós’. Não tenhamos medo de confessar nossos pecados, pois como nos fala o Livro do Apocalipse, “nada de impuro entrará no Reino dos céus”, por isso precisamos nos acrisolar no fogo do Amor de Deus. Sigamos seus passos, abracemos Sua Cruz, Pois é por Ela que Deus nos faz conhecer o que somos, e o que precisamos ser segundo a Sua santa vontade; é pela graça da Cruz que suportamos as lutas quotidianas, com a confiança no Senhor, que caminha conosco e nos ajuda a carregar; por fim, é pela Cruz que venceremos o inferno – que hoje brada de tantas formas – pois o Mistério do Santo Sacrifício do Altar nos revela a grandeza do que Deus prepara para nós, desde toda a Eternidade. Sejamos fiéis, sigamos Seus Mandamentos e obedeçamos a Sua Santa Palavra e a Tradição, os quais foram confiados a Santa Igreja do nosso Senhor Jesus Cristo. “... atestado pela eficácia da sua força vitoriosa (em nos converter) a qual ele empregou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos, e pondo-o à sua direita no céu” (Ef 1, 19b-20).
 
            Portanto, como nos diz a carta de São Paulo aos Efésios: “... para que o Deus e nosso Senhor
Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê o espírito de sabedoria e de luz, para o conhecerdes iluminando os olhos do vosso coração, para que conheçais qual é a esperança a que ele vos chamou...” (Ef 1, 17-18a). Sim, que Ele nos abra o coração, para que reconheçamos, ainda que às apalpadelas a que o Senhor nos chamou. E como Ele é santo, nós também, somos chamados a santidade de vida, onde estivermos – em casa, na escola, no trabalho, na Igreja – e testemunharmos não obstante nossa fraqueza o Seu amor. Que Seu Divino Espírito nos dê a graça de nos afastarmos do pecado, pois este nos impede de alcançarmos a santidade querida por Deus, para nós, Seus filhos, oferecida como um Dom. Que o Corpo e o Sangue Santíssimos do Senhor, imolado nos Santo Sacrifício do Altar abram os nossos corações, para que vejamos Deus nos chamar - pela voz da Igreja - a seguir Suas pegadas, que passam pelo Calvário, até a glória definitiva. Que Ele transforme os nossos corações em tochas vivas, da Sua Santa presença, aqui, neste vale de lágrimas. E, voltando para nossa Santíssima Mãe, a Ela recorremos... Como estava desde o nascimento da Igreja, junto com os Apóstolos nos cenáculo, esteja também conosco, o Virgem Santíssima, para que tenhamos a sabedoria de conhecermos a plenitude da verdade, e jamais nos separarmos d’Ela. Interceda por nós, oh Virgem das Dores e oferecei a nossas súplicas ao vosso Divino Filho, que a Vós fazemos com muita confiança. Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!
 
 
“Homens da Galiléia, por que estais (ai parados) olhando para o céu? Este Jesus que, separando-se de vós, foi arrebatado ao céu, virá do mesmo modo que viste ir para o céu”
 
(At 1, 11)
 
 
Pela interceção da Bem-Aventurada e Sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, do Seu Castíssimo Esposo, São José, e São Miguel Arc’Anjo nosso protetor...
 
Abençoe-vos, Deus, Todo Poderoso,
 
Pai, Filho † e Espírito Santo. Amém!

 
 
 

Artigo Visto: 1087 - Impresso: 9 - Enviado: 8

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 72 - Total Visitas Únicas: 3.140.518 Usuários online: 24