Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
31/01/2018
Fábrica de Sacrilégios
Um a um se multiplicam os desmandos, uma a uma as conferências episcopais capitulam...
 

Fonte>  en.news

A Conferência Episcopal da região do Piemonte-Aosta (Itália), publicou uma nota de 16 páginas, coincidindo com Amoris Laetitia, encorajando os adúlteros a receberem a Sagrada Comunhão. A nota, datada de 16 de janeiro, pede a cada diocese que crie um "espaço de boas-vindas" para adultos que, de acordo com tais diretrizes, ocasionalmente se enganaram, fazendo com que recebam a Santa Comunhão em detrimento de suas almas. .

O truque usado é primitivo: o documento afirma que cada par de adúlteros é um "caso individual" e que os casais serão permitidos, com base em um "caso individual", para receber a Comunhão. Como resultado, cada adúltero pode receber Comunhão sem conversão. Desta forma, o divórcio e o novo casamento são introduzidos na Igreja Católica.

Os bispos afirmaram que esta é sua maneira de aceitar os "desafios da nova evangelização". Mas isso é uma ilusão. A comunhão para adúlteros foi praticada abertamente há décadas em países como a Suíça ou a Alemanha, com resultados devastadores para a Igreja e para o sacramento do matrimônio.

++++++++++++

OBS > Santíssimo Pai – perdão se eu ouso usar o nome do Deus Altíssimo para denunciar esta fábrica de sacrilégios – eu simplesmente não sei onde estes bispos estão com a cabeça, se é que ainda têm cabeça, e se dentro desta cabeça tem miolos que pensam, ou se dentro delas tem aquilo que fazem quando vão no banheiro. De fato, quem se escuda no artifício enganoso – cada caso é um caso – sem discernir que cada “caso” tem que passar pela Lei da Igreja Santa e o que faz com que todos os “casos” sejam santos, este nunca leu a advertência de Jesus: todo homem que largar sua mulher e vai viver com outra comente adultério. Vice e versa!

Mas como já havíamos aqui denunciado, imediatamente após a leitura do malsinado, morfético, diabólico e sacrílego capítulo 8 desta nefasta, “amoris”, mas não “laetítia” e sim “ardilosa infelicicia”, nenhum sacerdote terá coragem de dizer que não podem comungar o Pedrinho e a Mariazinha que se separaram, vivem juntos sem o Sacramento do Matrimônio válido, transam adoidado - até vivem muito "santamente" porque o seu “papa” – meu não - disse aos bispos argentinos que este é o “verdadeiro magistério da igreja!”.  Qual igreja? De Jesus jamais!

Ou seja: vai se generalizar e o diabo sabe disso! Se bispos vestidos de pomposas vestes cheios de altas comendas, mestres de elevados estudos, abarrotados de altíssimas teologias e reunidos em insignes conferências episcopais não sabem que o que caracteriza o ADULTÉRIO não é o fato de o casar amasiado não ter “culpa” da separação anterior e viver muito amorosamente, e SIM o fato de que estão mantendo relações sexuais fora de um Casamento Válido, e que isso anula TODAS – sem exceção as justificativas possíveis, derruba todas as alegações inventadas e arrasa com todos os “magistérios” daquele que diz ser mas não é, então debaixo do mesmo barrete que usam se irão plantar TODOS os sacrilégios cometidos por aqueles casais que vão comungar nesta situação. Mesmo que seja inválida a missa ecumênica e sem consagração que estão tramando. Ou seja: quem pagará a conta são os aplicadores magisteriais da tal “amoris”.

Como se percebe, aos poucos todos os bispos, covardes ou coniventes – todos imaginando que escapam da divina Ira, Santa e Justa – acabarão por concordar com tal “magistério infalível” da igreja (a minúscula, vejam bem) e abrirão as portas dos Sacrários para que se baqueteiem os adúlteros, e os encaminhem para o inferno. Mas tenham certeza, eles puxarão a fila do caminho para lá. Porque está chegando a hora da decisão, senhores Bispos: eminentes, preclaros, insignes, elevados e cheios de comendas, quando deverão decidir se encaminham o seu rebanho rumo ao assassino, beberrão e falastrão Lutero – dali  para o inferno – ou se encaminham para a Igreja de Jesus Cristo que diz que adultério é pecado grave. Devem decidir, ou pela Igreja até Bento XVI, ou para o que veio depois dele.

É de um cinismo absolutamente satânico, fazer uso da falsa razão de uma minoria insignificante e que vive em pecado grave, para estender a Sagrada Comunhão a todo tipo de pecador, mesmo inveterado e inconfesso – o ardil é este – porque, quem aceitar dar Jesus Eucaristia, Deus vivo e real, para um casal em estado de pecado grave, jamais poderá negar a mesma comunhão a um bandido, um ladrão, um assassino, a um corrupto a um mentiroso e um homossexual ativo a um pedófilo, todos pecados gravíssimos. E qual o padre que terá coragem de impedir este desastre? Dos que estão aí, raríssimos? As conferências episcopais? Ai ai ai... Deixa eu rir, a maioria seguirá o caminho  de Piemonte-Aosta (Itália).  Isso é profecia!

Os resultados disso serão devastadores. E os vulcões, os terremotos, as avalanches, os tsunamis, a guerra mundial, a fome, a seca, as pestes, os acidentes, e os astros caindo dos céus - vide livro do Apocalipse - mostrarão isso. Então será muito tarde para os conferencistas episcopais lamentarem. Quem viver, verá! (Aarão)

 

 
 
 

Artigo Visto: 1133 - Impresso: 15 - Enviado: 1

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 621 - Total Visitas Únicas: 3.222.151 Usuários online: 67