Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
24/10/2017
Modéstia masculina
O Papa Pio XI reprovou e condenou vigorosamente a imodéstia no vestir que hoje está em voga em todos os lugares
 

Modéstia masculina (Comentário ao final)

 
Claramente os homens têm um direito igual ao das mulheres de evitar palavras ou ações provocativas e evitar qualquer tipo de vestuário que possa mostrar a sua pessoa ou seu corpo, levando à vaidade
 
Por Pe. Peter Scott
(Traduzido por Andrea Patricia)
A modéstia é uma virtude moral, e uma parte da virtude da temperança, pelo qual uma pessoa traz moderação para suas ações externas e para dentro (na medida em que pode ser refletida por certos sinais exteriores), a fim de mantê-las sob o controle da razão correta (Summa Theologica, IIa IIae Q.160, a.2). São Tomás de Aquino enumeraquatro tipos de modéstia em matéria comum, que são obrigatórias para todos:
* A primeira é o movimento da mente em direção a alguma excelência, e este é moderado pela humildade.
* A segunda é o desejo de coisas relativas ao conhecimento, e esta é moderada pelo estudo cauteloso que se opõe à curiosidade.
* A terceira refere-se a movimentos corporais e ações (incluindo palavras), que se requer que sejam feitas de forma conveniente e honestamente, se agirmos a sério ou numa brincadeira [em jogos].
* A quarta se refere aparência exterior, por exemplo, vestir e coisas do gênero. (Ibid.)
Se todos os quatro aspectos da modéstia são igualmente importantes, não resta nenhuma dúvida de que os dois últimos, que não têm nome especial, são mais comumente entendidos pelo termo modéstia. Além disso, é mais especialmente o último que é referido por modéstia, por causa da desordem da natureza humana caída, que é mais facilmente derrotada pela atração desordenada para o mais baixo tipo de imodéstia.
Claramente os homens têm um direito igual ao das mulheres de evitar palavras ou ações provocativas e evitar qualquer tipo de vestuário que possa mostrar a sua pessoa ou seu corpo, levando à vaidade. Como as mulheres, eles são proibidos, portanto, de mostrar seus corpos em público de uma forma indecorosa, ou de uma forma que pode produzir uma atração desordenada no sexo oposto. Os homens devem sempre vestir uma camisa para praticar exercícios, e shorts* não devem ser usados em público, mas só serão utilizados para o esporte, e não devem ser muito curtos ou muito apertados.Da mesma forma, os homens devem vestir-se modestamente para a Missa de Domingo, com camisa, gravata, blazer, calça, tudo isso que simboliza um senso de responsabilidade do homem, conduzindo sua família para a auto-disciplina ordenada do vestuário modesto, e cumprindo com o seu dever na verdadeira adoração a Deus.
No entanto, existem duas diferenças importantes na aplicação destes princípios aos homens, em comparação com as mulheres, e que são a razão pela qual os documentos da Igreja sobre o assunto referem-se a modéstia em mulheres. A primeira é que a natureza de uma mulher faz dela muito mais propensa à tentação da vaidade, para mostrar o seu corpo, e a natureza de um homem faz dele muito mais tentado por ver isto. Conseqüentemente, as infrações mais graves e mais perigosas contra o pudor, entendido em seu quarto e mais restrito sentido, ou seja, contra a pureza, são feitas por mulheres.
É por esta razão que a Igreja tem sido muito mais inflexível sobre o vestuário da mulher, como na seguinte citação de um decreto da Sagrada Congregação do Concílio de 18 de janeiro de 1930:
Sua Santidade, Pio XI, nunca deixou de inculcar na palavra e na escrita o preceito de São Paulo (I Tim 2, 5-10) “As mulheres também em vestuário decente; adornem-se com modéstia e sobriedade”, "como mulheres que fazem profissão de piedade com boas obras.”
E em muitas ocasiões, o mesmo Sumo Pontífice reprovou e condenou vigorosamente a imodéstia no vestir que hoje está em voga em todos os lugares, até mesmo entre as mulheres e meninas que são católicas, uma prática que fere gravemente a virtude suprema e a glória das mulheres e, além disso infelizmente leva não apenas a sua desvantagem temporal, mas, o que é pior, a sua ruína eterna e a de outras almas.
Não é de admirar, então, que os Bispos e outros Ordinários dos lugares, quando tornam-se ministros de Cristo, têm em sua diocese respectivas resistido por unanimidade em todos os sentidos a estas maneiras licenciosas e desavergonhadas e com isso têm alegremente e corajosamente suportado o escárnio e o ridículo, por vezes, dirigidos a eles pelos mal dispostos…
Há uma segunda razão pela qual a modéstia no vestir é especialmente aplicável às mulheres acima dos homens. É que há uma forma especial de imodéstia que é característica de nossos tempos modernos, e é a imodéstia das mulheres vestindo roupas masculinas, principalmente calças e shorts. Isso prejudica a percepção psicológica que uma mulher tem de si mesma e de sua diferença do homem, que por sua vez a desfeminiza, corrói a relação natural entre homens e mulheres, remove a defesa da excessiva familiaridade, e, eventualmente, degrada as relações entre homens e mulheres para o nível da sensualidade. É esta forma de imodéstia que é, em última análise, de longe, a mais destrutiva das relações humanas e da virtude da pureza.
Se, portanto, há certamente um padrão de modéstia para os homens, deve sempre ser lembrado que a batalha pela modéstia das mulheres é tanto mais crucial quanto mais difícil de vencer.
Homens de verdade, no entanto, ensinam e lideram pelo exemplo. Se eles têm dificuldade ao insistir na modéstia de suas esposas ou filhas, eles vão se lembrar de praticar com muita precisão todos os quatro tipos de modéstia mencionadas acima, e as suas admoestações darão frutos. 
Fonte: Blog Segredo do Rosário

 

++++++

Obs > Concordo na íntegra com o autor acima, assim devem ser os homens de Deus. Todo tipo de modismo no homem que possa ser provocativo e chamativo  - para que a mulher olhe no seu corpo e não na alma, na personalidade dele - é danoso tanto quanto a DESGRAÇADA MODA FEMININA.

Eu noutro dia, em palesta falei que a calça jeans colante da mulher foi inventada pela maçonaria européia para que as mulheres fossem receber Jesus Eucaristia trajadas com elas e parece que o efeito foi contrário: elas acharam que devem ir trajadas com roupas apertadas, provocantes, insinuantes, com marcas e adereços que incitam fantasias, metade dos seios à mostra, pintadas e produzidas, bem ao contrário do que São Paulo lhes pede. Para desgraça delas e até mesmo das mulheres, que também pecam. Eis mais um escândalo, entre milhares: a VAIDADE!

De fato, depois que terminei, algumas mulheres - destas bem trajadas - me disseram que não se tinham dado contas de que elas mesmo observam e interiormente criticam - ou invejam? - o "atributos femininos" das outras, - me perdoem as palavras, ou seja, a bunda, grande ou pequena, as pernas, a cor da roupa, o tipo do sapato, a combinação da indumentária, os cabelos, as pinturas e isso sem se darem contas de que estão pecando. E fazendo pecar! Ou seja: todas elas acabam indo na Santa Missa ostendado a indumentária não para agradar Jesus, mas provocar ciúmes nas outras. E elas dizem que se sentem bem assim... O diabo também, Jesus e Maria NÃO! E agora cada uma e cada um decide!

Eu não desisti, mas acho que esta é uma batalha perdida e ganha pelo diabo. E vou insistir e ser bem duro: mulher que ler isso, e continuar indo na Santa Missa trajada com estas indecências, pode ter certeza de que doravante se pode considerar uma aluna de satanás. Nem Jesus, nem Maria, nem a Verdadeira Igreja aprovam estas modas. Tanto que Nossa Senhora disse em Fátima: virão uma modas que ofenderão muito a Deus. Acaso Maria e as santas mulheres estavam assim trajadas diante do Crucificado? Mas a Missa é a mesma repetição!

São as modas de hoje, dos homens, mas especialmente das mulheres. E com elas pecam os três: as mulheres que agressivas e inconsequentes que se vestem imoralmente, aquelas que não se vestem assim, mas interioremente as criticam, e os homens sem Deus que com elas se deleitam. E pecam! Ai dos que quiserem buscar Jesus em estado de graça: que tormento! E isso dentro de milhares de igrejas, em milhares de Missas, em bilhões de sacralégios! E se pergunta: onde está Deus que não nos fulmina? Mas ai, não se iludam, Ele está nos observando e agirá, podem ter certeza, e não é com a falsa misericórdia bergogliana, e sim com o chicote de cordas. E os astros!

Porque existe outra batalha que o diabo já ganhou, ou está vencendo por hora: a dos diluvios se sacrilégios que se comete na recepção da Eucaristia. Grande parte deles proporcionado pelo acintoso, ofensivo, degenerado, maligno e mesmo abominável apelo das modas: dos homens e das mulheres. São na verdade servos ou escravos de satanás todos os que se submetem aos apelos das modas modernistas, porque elas todas foram inventadas pelo diabo exatamente para ofender a Deus. Nas Missas! Estes e estas têm vergonha de aparecer fora da moda, - o que os outros vão dizer - não de ofenderem a Deus e serem causa do pacados. E ai das mulheres que, com seus atrativos expostos, cativam, seduzem, e derrubam sacerdotes.

Quem quiser continuar agindo assim, continue, cada um é livre, mas depois não lamente a hora do fogo! Por isso termino dizendo assim contra esta capitulação diante da vaidade narcisista: Lúcifer também se achava lindo, mas veja onde foi parar com toda a sua lindeza! A sentença é a mesma para quem não se arrepender, se confessar, e MUDAR de comportamento. Já posso ouvir o troar universal do Pai, brandando para quem ainda tem ouvidos: basta, chega, de tantos desafios! (Aarão)

 
 
 

Artigo Visto: 528 - Impresso: 0 - Enviado: 1

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 701 - Total Visitas Únicas: 3.015.672 Usuários online: 51