Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
04/05/2017
Resolução polêmica da Unesco
Salmo 2, "1.Por que tumultuam as nações? Por que tramam os povos vãs conspirações?
 

Unesco adota polêmica resolução sobre Jerusalém e indigna Israel

http://www.efe.com/efe/brasil/mundo/unesco-adota-polemica-resolu-o-sobre-jerusalem-e-indigna-israel/50000243-3071358

EFEParis18 out 2016

Unesco adotou nesta terça-feira a resolução sobre a preservação do patrimônio cultural e religioso em Jerusalém Oriental. EFE/Abir Sultan

Unesco adotou nesta terça-feira a resolução sobre a preservação do patrimônio cultural e religioso em Jerusalém Oriental. EFE/Abir Sultan

A Unesco adotou nesta terça-feira finalmente a resolução sobre a preservação do patrimônio cultural e religioso em Jerusalém Oriental, o que indignou Israel ao ignorar o vínculo entre o judaísmo e a Esplanada das Mesquitas (Monte do Templo para os judeus e Mesquita de al-Aqsa para os muçulmanos).

O conselho executivo da Unesco referendou o que foi votado na quinta-feira pela comissão, apesar do México ter pedido ontem à noite mudança em seu o voto para uma abstenção, algo que finalmente não foi aceito pela organização da ONU com sede em Paris, segundo explicou à Agência EFE uma porta-voz do organismo.

Assim, 24 países votaram a favor -entre eles México-, seis contra, houve 26 abstenções e dois países ausentes, afirmou a mesma fonte.

Votaram contra Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Holanda, Lituânia e Estônia, enquanto países europeus como França e Espanha se abstiveram.

A resolução que foi adotada hoje ignora o vínculo entre o Monte do Templo de Jerusalém e o judaísmo, limitando-se a considerar um lugar de culto muçulmano a Mesquita de al-Aqsa.

Embora a Esplanada das Mesquitas seja um lugar de culto exclusivamente muçulmano, é também venerada pelos judeus como seu lugar mais sagrado, ao ser o ponto onde foram erigidos os dois templos bíblicos de Jerusalém.

O texto da resolução tinha sido proposto pela Palestina, apoiada pelo Egito, Argélia, Marrocos, Líbano, Omã, Catar e Sudão, e no mesmo fica incluída uma enérgica condenação a Israel pela gestão dos lugares sagrados de Jerusalém.

No México, o voto favorável à resolução criou polêmica até tal ponto do embaixador deste país perante a Unesco ser destituído "por não ter informado diligentemente e com meticulosidade do contexto no qual ocorreu o processo de votação", afirmou em comunicado a Secretaria de Relações Exteriores (SRE).

Segundo a SRE, o México decidiu mudar de voto como reconhecimento que seu governo outorga "ao vínculo inegável do povo judeu com o patrimônio cultural situado em Jerusalém Oriental".

No entanto, a porta-voz da Unesco explicou a Efe que "o voto não pode ser modificado", por isso que a apuração final "continua sendo a mesmo".

Considerado o terceiro lugar mais sagrado do islã após Meca e Medina, a mesquita foi erigida no lugar que os judeus consideram que abrigava os dois templos bíblicos, o de Salomón e o de Herodes.

Israel, que controla a zona desde que na Guerra dos Seis Dias de 1967 ocupou a parte oriental de Jerusalém, permite o acesso dos muçulmanos às mesquitas para que possam orar, embora em algumas ocasiões haja restrições por razões de segurança que determinam as autoridades israelenses.

+++++++++++++++++++++

OBS > Esta resolução que atinge diretamente Israel, e que decididamente visa, de fato, atingir Israel – é como dizer que Brasília não pertence ao Brasil – tem exaltado muitas pessoas, preocupadas que estão com os acontecimentos do fim. Naturalmente que o simples fato de ter sido construída ali uma Mesquita tem um objetivo divino: se não houvesse a Mesquita, Israel já teria reconstruído o templo, o que vai contra os planos de Deus. Quero dizer, ainda não é o momento.

Ora, Israel é a “menina dos olhos” de Deus. Nada acontece a este povo que Deus não permita, e nada que alguém possa fazer, contra esta nação e este povo – seja país, seja coalizão de povos – poderá destruir aquele país, e acabar com aquele povo. Eis a realidade: Deus tem compromisso e aliança apenas com um povo: o povo judeu! Isso está claramente na Bíblia e só não entende quem não quer. E mente quem diz o contrário!

Há que separar, entretanto, deste povo, aqueles que se dizem ser judeus e não são – a Sinagoga de Satanás – e há que incluir naquele povo, todos aqueles que, por linha de sangue, pertencem ao povo judeu, mas desconhecem isso. Existem na terra milhões de pessoas que possuem o sangue da bênção de Abraão, Isaac, Jacó e são, portanto, também judeus: eles atacam aquele povo – seu próprio povo, seu sangue – porque ignoram este fator. Algo que somente o Pai sabe discernir.

Quanto a este ataque da Unesco contra Israel se deve entender que tem que ser assim, que é normal que isso aconteça, porque ficará apenas no papel. Não acredito que alguém conseguirá impor a Israel que mude os atuais procedimentos. O fato é que aquela mesquita, no momento do Pai, irá afundar nos abismos ou será demolida, porque ali é o lugar do Templo de Deus e não do homem do alcorão e na Jerusalém Celeste o próprio Senhor o edificará se assim o desejar. Ali é o “umbigo” do mundo, é lugar de Javé, do Senhor dos Senhores, do Deus dos mundos, não de outros deuses... Criações humanas, ídolos!

Em verdade os homens da Unesco, e de todos os países que votam contra Israel, e que num dia futuro atacarão Israel, eles não leem a Bíblia e se lerem não a entendem, ou desejam mesmo afrontar. Primeiro que nela há pelo menos 30 passagens onde Deus mostra que jamais abandonará seu povo. E Ele é bem claro quando fala assim no Salmo 2, "1.Por que tumultuam as nações? Por que tramam os povos vãs conspirações? 2.Erguem-se, juntos, os reis da terra, e os príncipes se unem para conspirar contra o Senhor e contra seu Cristo. 3.Quebremos seu jugo, disseram eles, e sacudamos para longe de nós as suas cadeias! 4.Aquele, porém, que mora nos céus, se ri, o Senhor os reduz ao ridículo."

Ou seja: não adianta eles espernearem, Deus apenas permite que tais coisas venham a acontecer, porque isso faz parte de Seu Plano, entretanto, bem claro está que os arroubos de valentia dos homens de poder não passam de bravatas, porque ainda que todos os homens se unam contra Israel, juntos são mais leves que vento, como diz o Salmo. Ou como está escrito em Isaías 40, 15: "As nações são para ele apenas uma gota de água num balde, um grão de areia na balança; as ilhas não pesam mais que o pó." 

Estes homens deveriam ler o que foi profetizado por Ezequiel nos capítulos 38 e 39 – Gog e Magog – e também o que está em Zacarias 14 – bom ler todo o capítulo – e ali verão o que acontecerá com todos os inimigos de Israel, com os que ousarem atacar aquele povo, que terá o próprio Deus na Frente de batalha. Ezequiel avisa que os cadáveres dos inimigos serão tantos, que o povo levará sete meses para recolher todos, e um vale será cheio com toda esta carniça humana.  Estes homens, que dão ouvidos ao diabo, que bota na cabeça deles cometer estes desvarios, não sabem os que os espera.

Já Zacarias mostra as pragas que irão dizimar os exércitos que atacarem Israel, e se alguém achar que saltar os olhos das órbitas estando a pessoa andando, e cair a língua da boca enquanto ela está a falar é castigo demais, que mude de conceitos, porque assim está escrito, e assim acontecerá. Sempre o que eles buscam é subverter o sentido da palavra divina, é desdizer as Sagradas Escrituras, o que significa outro desafio direto lançado contra o Deus Altíssimo.

As nações que defendem os palestinos desconhecem certamente a maldição de Sara a esposa de Abraão: o filho desta escrava não será herdeiro como o meu filho Isaac (Ge 21,10). Ou seja: os palestinos, que representam a geração de Ismael, nunca terão uma nação. Ora, que disse o anjo sobre Ismael? “Este menino será como um jumento bravo, sua mão se levantará contra todos e a mão de todos contra ele e levantará sua tenda defronte de todos os seus irmãos (Ge 16, 12)”. Precisa de mais clareza? Acaso não acontece isso com os palestinos?

Enfim, tudo isso é sinal dos tempos, porque tudo está acontecendo. Afora disso, os dados mostram um acelerado da chamada “ressonância Schumann”, com picos altíssimos em determinados momentos, o que significa o encurtamento dos dias, previsto já desde dois mil anos antes de Cristo, de que no final os dias teriam apenas 12 horas. E dias atrás a um profeta atual Jesus disse que o dia já tem somente 14 horas, se comparado ao que era na há 80 anos. Nós já explicamos isso em outros artigos e não é necessário repetir. Resta estar atento, porque isso cumpre o que Jesus falou “se aqueles dias não fossem encurtados criatura alguma escaparia” (Mt 24, 22).

No mais é não ter medo, porque por mais de 360 vezes na Bíblia, Deus nos pede isso, o que significa confiar plenamente Nele. E rezar, em especial prepararem-se para a próxima anistia, pelas crianças abortadas – e são milhares diariamente – conforme já colocamos no site. Se cada um que participou da anterior arrumar mais um, dobraremos a quantidade de participantes. O aborto é hoje a maior chaga da sociedade. E o homem pagará caro, também por isso. Veremos rios e mares de sangue! (Aarão)

 



 

 

 
 
 

Artigo Visto: 855 - Impresso: 16 - Enviado: 6

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 690 - Total Visitas Únicas: 2.906.582 Usuários online: 57