Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
27/06/2009
A Bíblia Sagrada
 
Biblia - A Bíblia Sagrada
27/6/2009 16:20:07

Biblia - A Bíblia Sagrada


  A BÍBLIA SAGRADA (Padre Inácio)
 
            O erudito, presbítero e Doutor da Igreja São Jerônimo (340-420), que era chamado de “o leão do deserto”, cujos rugidos eram ouvidos tanto no Oriente como no Ocidente, grande tradutor da Bíblia do Grego para o Latim, afirmou esplendidamente: “Desconhecer a Sagrada Escritura é ignorar o próprio Cristo”.         
            Estas palavras de São Jerônimo nos exortam de maneira profunda ao estudo da Bíblia, procuram perceber em suas passagens o mistério central de nossa fé, graça, amor, verdade e salvação em nosso Senhor e Mestre Jesus Cristo.
            O leão do deserto, também “eremita da gruta de Belém”, onde trabalhou a sua tradução conhecida de “Vulgata Latina” disse de modo magistral: “Jesus é ciumento, ele não quer nossas afeições colocadas em outras coisas, senão Nele só”.
            Dá pra entender que São Jerônimo era um apaixonado, amante da Bíblia Sagrada e de Jesus Cristo.
            É considerado o “Príncipe dos Tradutores”.
 
A VERDADE COMPROVADA
 
“Se estivesse a ser posto em prisão e pudesse levar um livro somente, escolheria a Bíblia”
Johann Wolfgand Von Goethe
                                                                                    Poeta, Romancista e Dramaturgo Alemão
 
            Assim ensina o Catecismo da Igreja Católica: “Na Sagrada Escritura, a Igreja encontra incessantemente seu alimento e sua força, pois nela não acolhe somente uma palavra humana, mas o que ela é realmente: a Palavra de Deus. Com efeito, nos Livros Sagrados o Pai que está nos céus vem carinhosamente ao encontro de seus filhos e com eles fala” (nº 104).
            “Deus é o autor da Sagrada Escritura”. “As coisas divinamente reveladas, que se encerram por escrito e se manifestam na Sagrada Escritura, foram consignadas sob inspiração do Espírito Santo” (nº 105).
            Escreve São Pedro Apóstolo: “Antes de mais nada, sabei isto: que nenhuma profecia da Escritura resulta de uma interpretação particular, pois que a profecia jamais veio por vontade humana, mas homens, impelidos pelo Espírito Santo, falaram da parte de Deus” (2 Pd 1,20.21).
            Os críticos questionavam a existência de Pôncio Pilatos, o governador romano na Judéia que ordenou a execução de Jesus. (Mateus 27:1, 22-24). Mas, em 1961, perto da cidade israelita de Cesaréia, descobriu-se uma pedra que menciona o nome e o cargo de Pilatos.
            Com relação à exatidão histórica da Bíblia Sagrada, a revista U.S. News & World Report de 25 de Outubro de 1999, disse: “De maneiras notáveis, a arqueologia moderna tem confirmado o fundo histórico do Velho e do Novo Testamento – apoiando relatos-cha
ve da história dos patriarcas de Israel, do Êxodo, da monarquia davídica e da vida e época de Jesus.” Embora a fé na Bíblia Sagrada não dependa de descobertas arqueológicas, essa exatidão histórica é o que se espera de um livro inspirado pelo Senhor Deus.
            A bela e rica história de como a Bíblia Sagrada sobreviveu a milhares de anos de recopiar à mão é extraordinariamente espetacular. O intelectual inglês Sir Frederic Kenyon, que por muito tempo foi curador do Museu Britânico, tinha o prazer de dizer: “Não é exagero afirmar que o texto da Bíblia, em essência, é certo... Não se pode dizer isto de nenhum outro livro antigo no mundo.
            Nosso Senhor Jesus Cristo disse: “Estais errados. Não compreendeis a Escritura, nem o poder de Deus” (MT 22,29).
            Jesus Cristo é o centro e o fim das Escrituras e o poder de Deus. “Examinais as Escrituras, pensando ter nelas a vida eterna, e são elas que dão testemunho de mim” (Jo 5,39). “Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus” (1 Cor 1,24).
            Por tudo isso, São Paulo Apóstolo fala da Bíblia como a nossa poderosa pedagogia: “Ora tudo o que se escreveu no passado é para nosso ensinamento que foi escrito, a fim de que, pela perseverança e pela consolação que nos proporcionam as Escrituras, tenhamos a esperança” (Rm 15,4).
 
TEMPO PARA ESCUTAR DEUS
 
“Quem não tem tempo a perder para Deus, perde seu tempo”.
São João Maria Vianney
O sábio Cura d’Ars
 
            O bom Deus só pede uma coisa, muito simples por sinal: que O escutemos com fé.
            “A fé vem pela pregação e a pregação é pela palavra de Cristo” (Rm 10,17).
            O tempo que empregamos para nos aproximar de Deus e estudar Sua Palavra é o melhor tempo utilizado e o que produz maior rendimento em nossa vida. Devemos ler a Bíblia capítulo por capítulo e não abrindo ao acaso. É bom ter um plano de leitura, um método, ler com atenção, oração e humildade. Nesses momentos silenciosos Deus fala conosco. Se Ele é precioso para nós, estaremos atentos á Sua Palavra.
            Deus quer abençoar você, mas você sempre está ocupado, nunca tem tempo. Não tem tempo para se aproximar dEle! Não tem tempo para escutar Sua voz! Não tem tempo para alimentar sua própria alma! Não tem tempo para receber a graça de Deus!
            Não pense que é necessário compreender de uma só vez tudo o que a Bíblia nos diz. A Sagrada Escritura, assim como seu autor – o próprio Deus, sempre nos superará; mas o Espírito Santo nos conduzirá à verdade de acordo com nossa fé e obediência. “E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos’ (Tiago 1,22).
            Outra maneira de aproveitar a leitura da Bíblia é meditar em uma porção especial: copiar em um caderno os trechos que mais nos chamaram a atenção e reler até memorizá-los. Há muitas maneiras de ouvir Deus falando. O essencial é que, em primeiro lugar e acima de tudo, queiramos ouvi-lo.
            A Bíblia mostra Deus que fala, “Toda a Escritura é inspirada por Deus” (2 Timóteo 3,16), o que significa que é o resultado de uma ação divina, embora contenha muitas palavras pronunciadas por seres humanos. Sem dúvida, os autores bíblicos, escolhidos e dirigidos por Deus, utilizaram sua experiência, vocabulário, e contaram fato
s autênticos, visões e sonhos.
            A Bíblia não é somente um documento sobre o homem, um espelho da humanidade mais expressivo que qualquer outra obra literária, mas é expressão do Deus vivo, que Se manifesta. A criação é prova disso. Ela nos comunica Seus pensamentos acerca do homem, criatura privilegiada que se perdeu, afastando-se de Deus. Fala sobre o intenso desejo divino de Se relacionar conosco, desejo que O levou a enviar Seu próprio Filho, Jesus Cristo, para nos salvar, morrendo na cruz. Pela Bíblia, Deus nos revela coisas sobre Si mesmo que a criação não pode nos dar a conhecer.
            “Fala Senhor, que teu servo ouve” (1 Sm 3,9).
            “Eu me delicio com teus estatutos e não me esqueço da tua palavra” (Sl 119,16).
            O bispo São Cesário de Arles (470-543) enviou bispos para lugares distantes na França, na Gália, na Itália e na Espanha para pregar a Palavra de Deus. Ele nunca ordenou um diácono em sua igreja com menos de 30 anos. Ele nunca ordenava ninguém, independente de sua idade, que não tivesse lido o Antigo e o Novo testamento quatro vezes...
            São Cesário dizia freqüentemente em seus sermões: “Se vocês amam a Palavra de Deus, certamente manterão em seus corações o que eu ali coloquei... O que o amor de Cristo conquistou em vocês retornará quando dividirem com outros”.
            Realmente, quem escuta e vive a santa Palavra de Deus, não consegue reter só para si esse tesouro de salvação. Somos impulsionados pelo Divino Espírito Santo á proclamar pelo mundo inteiro.
 
CONVERSÃO
 
            A Bíblia é a mais bela carta de amor de Deus a Humanidade. O mais precioso tesouro doado ao mundo. A radicalidade da bondade de Deus pelo ser humano fez parte da Bíblia ser escrita com o sangue puro do seu Filho na Cruz do Calvário.
            “Esses (sinais), foram escritos para credes que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que crendo, tenhais vida em seu nome” (Jo 20,30.31).
            A Bíblia é a gloriosa Palavra de Deus. Ela tem a solução para os problemas da vida, e o que é mais importante: ela indica o caminho da salvação eterna.
            Não existe e nunca existirá um livro tão perfeito, tão sublime, tão impresso, tão lido, tão amado, de colossal conhecimento, de monumental sabedoria e de imensurável opulência como é a Bíblia Sagrada.
            Ela trás a mais linda história do maior Homem que já pisou na face da terra e que realizou o maior acontecimento na História em prol da humanidade na Cruz do Calvário. Tal fato mudou para sempre o rumo da História e continua mudando a vida de milhares de pessoas no mundo inteiro.
            A Bíblia é um milagre de Deus, como também é o milagre da mudança que ela causa, o que nós chamamos de conversão pelo Espírito Santo que age nas letras vivas da Palavra de Deus detonando o coração de pedra do pecador (Jr 23,29).
           
 
CONCLUSÃO
 
            A nossa vida intelectual, emocional e espiritual para ser bem sucedida, depende da nossa fidelidade com a Palavra de Deus.
            Vejamos:
1.      A Palavra vence o diabo (Mt 4,1-10; Ef
6,16.17).
 
2.      O sangue de Jesus vence o pecado (1 Jo 1.7; Ap 12,11).
 
3.      A graça vence a perdição eterna (Rm 5,20; Ef 2,8.9).
 
4.      A fé vence o mundo (Hb 11,1.33; Jo 5,4).
 
5.      A verdade vence a escravidão (Jo 8,32 – 34; 18,37).
 
6.      O amor vence tudo. “Mas sobre tudo isso, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição” (Cl 3,14). “Conhecer o amor de Cristo que excede a todo conhecimento, para que sejais plenificados com toda a plenitude de Deus” (Ef 3,19).
 
Todas essas sagradas palavras fazem parte da vida do verdadeiro cristão que ama, louva, honra e exalta a Bíblia Sagrada.
Com determinação, oração e amor ardente devemos ler e estudar a Bíblia regularmente.
Quem ama a Deus ama também a Sua Palavra e vive seus santos ensinamentos.
 
 
 
Pe. Inácio José do Vale
Pároco da Paróquia São Paulo Apóstolo
Professor de História da Igreja
Faculdade de Teologia de Volta redonda
E-mail: inaciojose.osbm@hotmail.com
 
 
 
FONTES:
 
GABBIATI, Mons. Enrico. A História da Salvação no Antigo Testamento, Petrópolis: Vozes 1988.
 
AQUINO, Felipe Rinaldo Queiroz de. Na Escola dos Santos Doutores, Lorena: Cleófas, 1996.
 
HILLGARTH, J. N. Cristianismo e Paganismo 350-750: A Conversão da Europa Ocidental, São Paulo: Madras, 2004.
 
Calendário Devocional Boa Semente de 2009.
 
 
 
 

 
 
 

Artigo Visto: 1913 - Impresso: 38 - Enviado: 10

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 142 - Total Visitas Únicas: 3.178.213 Usuários online: 42