Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Biblia / Mais Sangue




 
 
25/07/2006
Mais Sangue
 
Biblia - 16 Mais Sangue
Biblias - 16 Mais Sangue

2060724 MAIS SANGUE
 
     Como sempre temos afirmado, nenhuma pessoa – desde que tenha um mínimo de conhecimento bíblico – poderá ignorar a iminência dos fatos narrados no Apocalipse, estes também consoantes com os antigos profetas. A natureza dá sinais claros de saturação e até mesmo os animais e plantas reclamam a intervenção de Deus. De fato, os eles também sofrem, devido a ganância e a exploração humana, e já mostramos aqui que eles se encontram mais em sintonia com o Criador que nós homens.
 
     Um exemplo disso se deu no grande Tsunami do Índico, onde morreram mais de 300 mil pessoas, e para surpresa dos sobreviventes, morreram poucos animais. Porque estes fugiram antes da catástrofe, eis que ligados no Onipotente, enquanto o homem, que busca de forma ensandecida livrar-se Dele, sofreu sozinho os efeitos do desastre. Também ali si viu o quanto Deus preza seus filhos – porque há filhos e criaturas – tanto que foram poucos os cristãos que morreram. Mas até quando será assim?
 
     Tudo isso são sinais. Nossa maior angustia, nestes tempos finais, tem sido observar o comportamento dos nossos padres, que simplesmente não conseguem perceber a iminência da catástrofe. E seriam eles que deveriam estar alertas! E deveriam ser eles os primeiros a dar o sinal ao povo, preparando-os para o Senhor que vem, fazendo com que todos se mantivessem alertas, porque a qualquer momento chega o noivo, e há milhões e milhões de pessoas com as lâmpadas vazias, quem sabe sequer as têm.
 
     E milhões serão pegos de surpresa, inclusive eles, os pastores e guardas do rebanho. Quem sabe, serão eles os mais surpresos, e nem poderia dizer que se trata de culpa, pois o grande culpado – se é que existe um – é a falsa teologia dos últimos tempos. Eles são mal ensinados, pois satanás tratou de colocar vendas em seus olhos – da maioria, não de todos – evitando que identifiquem os acontecimentos atuais, em toda a terra, como os sinais apontados pelas profecias e pelo Apocalipse, e relativos ao Dia do Senhor, sim, aquele que virá como um ladrão. E virá desta forma para quase todo o clero! Infelizmente!
 
     Por isso, sabemos que, será como no tsunami da Ásia. Quando as águas recuaram, a imensa maioria das pessoas não entendeu, ou não estava preparada. Eles continuaram com seus óculos de sol, deitados nas praias “lagarteando”, sem se dar conta de algo gravíssimo se avizinhava. Da mesma forma acontecerá agora, pois Jesus o previu assim: as pessoas teimarão até no fim que nada de grave está acontecendo, e quando a onda vier, sobrarão poucos em seu raio de ação. Virá um dilúvio, e sobrarão os que rezam!
 
     Observemos o comportamento das nações. Há um tumulto generalizado entre as nações pagãs, que faz troar o ronco de um trovão! Não se trata de coisa pequena, mas de algo assombroso, gigantesco, que teima em sempre mais aumentar. Jesus lembrou no Evangelho que os povos iriam definhar de medo, diante do barulho do mar e das ondas. Certo que temos aí as ondas de tsunamis, e certo também que mais adiante este fragor do mar se fará ouvir. Mas me refiro a um outro fragor de onda: são as ondas de povos, indo e vindo, em fuga das catástrofes, dos atentados, das guerras... Como agora no Líbano!
 
     Observem agora este pobre povo: Este país – um paraíso como dizem os lá residentes – está sendo transformado num montão de escombros pela guerra. E milhares de pessoas se vêem obrigadas e deixar tudo para trás, às pressas, isso quando conseguem fugir, pois o rastro destruidor da morte não escolhe lugar nem momento. Temos lá brasileiros, muitos, e a custo altíssimo estão sendo agora repatriados, entre sofrimentos e dores. Mas eu pergunto: e como ficará quando este tumulto se estender à todas as nações?
 
     Os segundos apontam seg
uramente para uma grande deflagração mundial. Como nós já dissemos, satanás anseia por tocar fogo no mundo. E será certamente o fogo, desta vez e não a água, o grande elemento de purificação da terra. São Pedro em II, 3 nos alerta sobre isso quando diz: 7 Mas os céus e a terra que agora existem são guardados pela mesma palavra divina e reservados para o fogo no dia do juízo e da perdição dos ímpios. ...10 Entretanto, virá o dia do Senhor como ladrão. Naquele dia os céus passarão com ruído, os elementos abrasados se dissolverão, e será consumida a terra com todas as obras que ela contém.
 
     Vejam: esta passagem de Pedro nos alerta gravemente, e seria um sinal permanente diante de nossos olhos. Este sinal deveria também tocar no coração dos eclesiásticos, pois mesmo que tenham aprendido – erradamente – que o Apocalipse já aconteceu, ainda assim nunca houve um dia em que os elementos da terra se fundiram pela força do fogo, e nunca a terra inteira e suas obras foram consumidas pelos elementos abrasados. E este dia fatídico, é sem dúvida o “Dia do Senhor” que os antigos profetas anunciaram, com toda a sua exatidão. E fúria destruidora! Como se poderá negar isso?
 
     Satanás é piromaníaco por excelência, pois mora no fogo. Ele está fazendo de toda a terra um imenso depósito de inflamáveis – petróleo, gás natural em tubulações, também material bélico, explosivos e bombas – de modos que no tempo certo basta acender o rastilho. E Deus permitirá que ele acenda o estopim – pelas mãos dos maus e odiosos governantes de satã, cheios de mentira e engano – não porque gosta de fazer isso, mas porque respeita o homem em sua liberdade. Quem armazena tudo isso na ganância é o homem, porque satanás, ele mesmo, nunca extraiu uma só gota de petróleo, nem fez com suas “mãos” uma bomba. Que dá as ordens a ele é o homem! O homem o autoriza a agir!
 
     Imaginemos viver hoje numa cidade como Bagdá. Todo dia explodem carros bomba, com dezenas, quando não centenas de mortes. Matam-se entre si os povos de Alá, e isso me faz antever o fim deles, pois quem derrama sangue irmão é Caím, e a raça de Caím, até seu germe, e sua raiz, a sua semente, desaparecerá da terra. Engolfar-se-á no próprio sangue e a mesma coisa o farão os povos da África e da Ásia, cheios de ódio. Mas, quanto sofrimento eles provocarão até que tenha desaparecido o último de seus homens bomba?
 
     Nós vemos aí a famosa ONU, que deveria intermediar estes conflitos, tentando fazer ouvir sua voz, mas tudo em vão. E ela será cada vez mais inútil, cada vez terá menos e voz, na medida em que a voz do anticristo se fizer ouvir. Na realidade, prenuncia-se que as relações internacionais e entre os diferentes povos, se azedarão de tal forma, que os homens não verão outra alternativa a não ser entregar-se de vez ao demônio. Acharão que isso esta é a única saída e se entregarão a ele como algo inexorável.
 
     E as vozes calarão, serão sufocadas. Os que forem contra serão isolados ou mortos! Os que conseguirem ainda ver e ouvir serão trucidados pelo inimigo, que não respeita a liberdade – como Deus o faz – nem aceita a rebelião. Ainda agora um amigo me escreveu dando conta de que seu amigo, católico, num centro de recuperação presenciou quando protestantes quebravam as imagens de nossos santos, e nenhum dos católicos presentes disse nada. Todos se acovardaram, e venceu a fúria dos perseguidores! E assim será!
 
     Observo daqui, com enorme preocupação, o crescimento explosivo do comércio de armas de guerra. Não somente isso, mas armas cada vez mais destruidoras, mais malignas e mor
tais, que a loucura humana cria para sua própria ruína. Tais homens – os que criam estas armas – já não se podem dizer filhos de Deus, porque sua alma de trevas já não esconde a marca de satã e, junto com ela, a disposição e a sede de matar, o desejo furioso de se impor pelo ódio, a fúria insana do dominar pelo terror. Em dezenas de países é intensa a atividade de produção de armas, em especial na China.
 
     O alvo, primeiro, da guerra que vem é Israel. Até agora, povos do mundo inteiro têm nutrido por eles certa simpatia, até por causa do holocausto e dos quase 2 mil anos de perseguição atroz que sofreram, mas sinto que de uma hora para outra isso poderá acabar. De fato, os Estados Unidos têm protegido Israel, embora este pequeno estado não represente para eles nenhum interesse econômico de vulto. E mesmo contra os árabes e seu petróleo, onde os interesses econômicos são gigantescos. Não teria lógica, mas...
 
     Eu pergunto: continuará isso indefinidamente? Não poderá acontecer o dia em que os exércitos do mundo mudem de tática, e passem a achar que a melhor solução, para a paz na terra, será eliminar não os palestinos, mas os israelitas? Não seria bem mais fácil isso, que permitir esta contínua refrega entre eles, coisa que se pode alastrar para todo o mundo, tão grande a fúria e o ódio que ali acontecem? Penso que este é plano do anticristo. Tudo leva a crer que sob sua batuta, a orquestra mudará de tom.
 
     Mais um fato se deve levar em conta. Uma guerra contra Israel, poderia permitir aos exércitos do mal de abrirem o leque de suas ações, contra os povos vizinhos, em especial a Arábia, Kuweit, Iraque e todos os povos que estão plantados sobre o petróleo, fruto de sua insana cobiça. Se estes povos fossem esmagados, a ocupação militar poderia deixá-los a nível de colônia, e afinal, a Inglaterra e outros países já fizeram isso muitas vezes. Poderão arrancar-lhes as riquezas, seu um ai de protesto. Não se despreze isso!
 
     Pó outro lado, o demônio odeia toda aquela região da terra, e se pudesse calcinaria até o solo de Israel, pois foi ali que nasceu o Messias e a nossa redenção. Foi ali que nasceu Maria, a maior desafeta do inferno! Foi ali que nasceu a Igreja Católica, que semeou a Palavra até os confins do mundo, e entre todas as nações. Então, eliminar para sempre com todos aqueles locais de culto, seria uma forma de começar um expurgo na terra, pois é desejo do monstro, retirar daqui tudo aquilo que é divino e sagrado e que lembre Deus!
 
     Ou seja: com a disposição de sufocar a guerra, aliado ao desejo de varrer Israel da face da terra, eles podem aproveitar a oportunidade para deixar toda aquela região inabitável por milhares de séculos, basta que despejem ali a fúria de seus arsenais. Claro que com isso serão mortos os povos ao redor – também – mas isso não importa ao demônio e aos seus homens de guerra. Importa eliminar todos os rastros de Jesus sobre a terra, e é por lá que eles pretendem começar. A Bíblia explica isso em Ezequiel no capítulo 38:
 
     10 Eis o que diz o Senhor Javé: naquele dia, projetos nascerão em teu coração, e conceberás desígnios perversos. 11 Vou atacar, dirás tu, uma terra indefesa, gente pacífica, que vive tranquilamente em cidades sem muralhas, sem portas, sem ferrolhos. 12 Irás, pois, ali pilhar, para fazer despojo, para pôr a mão sobre essas ruínas agora repovoadas, sobre uma população recolhida dentre pagãos, que, residindo no umbigo da terra, se ocupa agora com a criação e o comércio. 13 Sabá, Dedã, mercadores de Társis e todos os seus jovens leões te hão de dizer: é para pilhar que vens tu? É para fazer espólio que reuniste as
tuas hordas, para levar prata e ouro, para tomar rebanhos e bens, para fazer imensa pilhagem?
Vejam o sentido da pilhagem, do petróleo que está ao redor!
 
     14 Eis por que, ó filho do homem, proferirás contra Gog o oráculo seguinte: eis o que diz o Senhor Javé: não é acaso naquele dia, quando o meu povo de Israel habitar sua terra com toda a segurança, que tu te meterás em agitação? 15 Virás de tua terra, dos confins do norte, seguido de teu poderoso exército, tua horda imensa de cavaleiros. 16 Atacarás o meu povo de Israel como uma nuvem de tempestade que vem cobrir a terra. Isso acontecerá no decorrer dos tempos: eu te farei vir contra a minha terra, a fim de que as nações aprendam a conhecer-me, quando sob meus olhares, ó Gog, eu tiver manifestado a minha santidade pela maneira como eu te tratar.
 
     Observem o que está dito: Isso acontecerá no decorrer dos tempos! Falou apenas completar dizendo: tempos finais, ou tempos do fim! Toda a descrição acima define com clareza este povo, que depois de 1945 com a criação do estado de Israel, passou a ser recolhido por Deus de entre todas as nações da terra, voltou para Israel e que agora lá reside e quer paz em seu território. Terra que lhes foi dada por Deus como herança e Deus estará à frente deles, como segue dizendo Ezequiel:
 
     17 Eis o que diz o Senhor Javé..... 18 Naquele dia futuro, o dia em que Gog penetrar no solo de Israel - oráculo do Senhor Javé -, o furor me subirá ao nariz. 19 Na explosão de meu ciúme e na exasperação de minha raiva, eu o afirmo, naquele dia, eu o juro, haverá terrível abalo na terra de Israel. 20 À minha vista, tremerão de pavor os peixes do mar e os pássaros do céu, os animais dos campos e os répteis que se movem pela terra, assim como todos os homens que vivem na crosta terrestre. As montanhas desmoronar-se-ão, os rochedos cairão e todas as muralhas serão derrubadas por terra.
 
     21 Chamarei contra Gog toda espécie de terríveis flagelos - oráculo do Senhor Javé. Cada qual voltará a espada contra seu companheiro. 22 Farei sua condenação com a peste mortífera, farei chover sobre ele, suas tropas e sobre as hordas que o acompanham um aguaceiro, saraiva, fogo e enxofre. 23 É assim que manifestarei a minha glória e a minha santidade, revelando-me aos olhos de inúmeras nações, a fim de que saibam que eu sou o Senhor. E Zacarias, no capítulo 14, complementa: 1 Eis que vem o dia do Senhor, em que os teus despojos serão divididos no meio de ti. 2 Juntarei todas as nações ao redor de Jerusalém: a cidade será atacada e tomada, as casas serão destruídas, as mulheres, violadas; metade da cidade irá para o cativeiro, mas o resto do povo não será expulso. 3 Então sairá o Senhor e pelejará contra aquelas nações: ele combaterá como (o sabe) fazer em tempo de guerra.
 
     12 Eis a praga com que o Senhor vai ferir todos os povos q
ue atacaram Jerusalém: apodrecerá sua carne, estando eles ainda de pé; seus olhos apodrecerão dentro de suas órbitas, e apodrecer-lhes-á a língua dentro da boca. 13 Naquele dia o Senhor semeará o pânico no meio deles, de sorte que se atacarão mutuamente, e levantarão as mãos uns contra os outros. 14 Também Judá combaterá em Jerusalém; juntar-se-ão as riquezas de todas as nações vizinhas: ouro, prata e vestes em grande quantidade. 15 Cavalos, mulos, camelos, jumentos, e todo animal que se encontrar nos campos, serão feridos com a mesma praga.
Guerra atômica ou arma letal? Ou peste mortífera?!
 
     Coloco mais uma vez todos estes textos proféticos, que mais vezes já o fizemos, para que o amigo leitor perceba: isso nunca aconteceu ainda! Jamais, em toda a história, Deus fez juntar ao redor de Israel grandes exércitos para uma guerra. O próprio livro do Apocalipse fala na batalha do Armagedom – que é um vale que fica em Israel – então eu não consigo entender como é que as pessoas dizem: O Apocalipse já aconteceu! É coisa passada! Ou: é apenas simbólico! Ora, não há simbologia que resista a uma tão grande de evidência! Então, as atuais refregas entre estes povos com Israel, nada mais são que a abertura do pano, para o pavoroso espetáculo de uma guerra mil vezes anunciada.
 
     Quero dizer: aquilo não vai parar! Digo mais: os palestinos nunca terão sua terra, pois o veredicto da esposa de Abraão, de Sara – não se poderia dizer maldição – que diz: o filho desta escrava nunca será herdeiro como meu filho!, se cumprirá integralmente. Também as palavras do anjo quanto a Ismael se cumprem como está em Gênesis 16, 12 Este menino será como um jumento bravo: sua mão se levantará contra todos e a mão de todos contra ele, e levantará sua tenda defronte de todos os seus irmãos." Ismael é pai do povos palestinos e árabes, que moram defronte a Israel, sempre se atacando. É profético!
 
     É, como vimos, dali que partirá centelha da guerra, que se irá alastrar por toda a terra. Isso, porém, acontecerá na sucessão de muitas confusões internas nos países, com guerras civis explodindo em muitas nações. Como os profetas têm nos alertado, há muito ódio acumulado entre os povos, e basta uma centelha, um fogo racista, um verme de religião, um assassinato, ou um avião americano que cai... Em Jerusalém!... Os exércitos do anticristo se preparam, se armam até os dentes para combater em ambas as frentes: na terra pela força das armas, no ar pelo combate espiritual este o maior. Pelas almas!
 
     O título deste texto é “mais sangue”! Acreditem, numa conta simples, basta um ano – ou em menos de um ano – e terá escorrido na terra mais sangue humano, que na soma de todos os tempos, desde que aqui habitam filhos de Deus. Eis que Isaías diz em 34, 7 ... os povos aí tombarão, uma multidão de robustos guerreiros, em lugar de touros. Sua terra embeber-se-á de sangue, o chão impregnar-se-á de gordura. 8 Porque é para o Senhor um dia de vingança, um ano de desforra para o defensor de Sião. 9 As torrentes da terra mudar-se-ão em pez, e sua terra em enxofre; o chão tornar-se-á pez que arderá...
 
    E diz mais:  3 Os que forem mortos serão atirados sem sepultura, e o mau cheiro exalará de seus cadáver
es; os montes serão banhados de sangue, 4 que escorrerá de todas as colinas; os céus se enrolarão como um livro, e todo o seu exército tombará, como cai da vinha a folha morta, como deixa a figueira o verdor emurchecido, 5 porque, nos céus, está inebriada (de cólera) a espada do Senhor.
Este é um aviso antecipado, daquilo que irá acontecer com qualquer povo que tenha ousadia de atacar o pequeno Israel, a jóia de Deus Altíssimo. Sim, mesmo que ele não merca! O Senhor é que é fiel e guarda seu povo!
 
     Nada disso aconteceu! Então tudo isso acontecerá um dia! De fato, não caberia aqui neste texto o grande volume das passagens das Escrituras que falam deste tempo e desta batalha. Os capítulos 37 e 38 de Ezequiel descrevem os exércitos de Gog que atacam o povo judeu. O profeta Isaías relata em diversos capítulos tudo isso e também outros profetas como Amós e Joel falam do julgamento das nações. Como está em Mateus 21:
 
     43 Por isso vos digo: ser-vos-á tirado o Reino de Deus, e será dado a um povo que produzirá os frutos dele. Os judeus rejeitaram a Boa Nova de Jesus e por isso Deus os retirou, por um tempo, da frente da história da salvação, dando aos povos pagãos esta prerrogativa especial de catequizar as nações. Por isso, quanto aos judeus ele anuncia em Lucas 21, 24 Cairão ao fio de espada e serão levados cativos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos pagãos, até se completarem os tempos das nações pagãs.
 
     Quer dizer então que está para se esgotar o tempo que Deus deu às nações da terra, aos não israelitas, para difundirem a Boa Nova por toda a terra, e que completando este tempo novamente a face de Deus se voltará para seu povo. Deus, então, no fim, julgará estas nações de acordo com seus atos, eis porque chamamos este tempo de hoje – tempo das nações – de último tempo da redenção. Porque depois dele não haverá outro tempo, dado a qualquer povo ou raça: virá o julgamento final e a separação entre bons e maus!
 
    Quando falamos, porém, de povo judeu, de povo escolhido, não devemos achar que isso se refira apenas às pessoas que agora residem no território do Estado de Israel, mas sim a todos os resgatados de entre os povos pagãos pelo batismo. Sim além dos que procedem em sua gênese da semente da casa de Jacó, ou seja, pertencem – sem o saber – a uma das 12 tribos de Israel. Só Deus sabe identificar tais pessoas, e elas estão espalhadas por todos os países da terra, e pertencem a todas as raças, negra, branca ou amarela. Afinal, desde Abraão até hoje são passados quase quatro mil anos e a mistura é enorme.
 
     É para todo este povo que Deus destina sua proteção especial, embora a terra de Judá, a terra de Israel – como a Palavra de Deus diz: o umbigo da terra – seja mesmo a menina dos olhos de Deus, até porque Jesus nasceu ali, e foi ali que se processaram e se deram os primeiros episódios da história da salvação. Israel jamais será destruído!
 
     Enfim, nós vemos aí um Irã tentando produzir foguetes e bombas de longo alcance, e sem dúvida seu objetivo e alvo é atingir Israel. Mas eu não ficaria surpreso se, das bases de mísseis de Israel, bem antes saísse um deles para atingir Teerã, pois a profecia de Nossa Senhora a Bernadete em Lurdes fala disso: uma bomba atingirá uma cidade da Pérsia, matando mais de 5,3 milhões de pessoas. Eram cinco as profecias! Quatro delas já se cumpriram! Então esta também se cumprirá! Ou seja: mais sangue! Mas, como se viu nos textos bíblicos acima, eles terão uma desagradáve
l surpresa ao atacarem o estado de Israel, porque Deus, mais uma vez, agirá diretamente em favor dele.
 
      Cante-se assim, desde já o réquiem por milhares de soldados. 25 Por isso o furor do Senhor se inflama contra seu povo, apodera-se dele e o castiga; os montes tremem, seus cadáveres, como carniça, jazem nas ruas. Entretanto, sua cólera não se aplacou, e sua mão está prestes a precipitar-se. 26 Ele arvora uma bandeira para chamar uma nação longínqua, assobia para fazê-la vir dos confins da terra, e ei-la que, ágil, acorre às pressas.... 30 Naquele tempo, um estrondo, semelhante ao bramido do mar, retumbará contra ele. Quando olhar a terra, só verá trevas e angústia, e no céu se estenderão nuvens tenebrosas.
 
     Lembram das passagens do tempo do êxodo? Depois com os Reis, com Judas Macabeu e tantos outros? Deus intervinha diretamente, seja com chuvas de pedra, seja com chuvas de fogo e enxofre, seja com vespas e marimbondos, e até com hemorróidas, o que fazia os povos desistir, quando não eram mortos na totalidade. E eu pergunto: acaso os soldados dos exércitos da terra estão preparados para uma epidemia de hemorróidas, para citar um exemplo hilariante? Ou um para um simples exército de vespas? Claro que não, eles se municiam contra tanta coisa absurda, mas Deus tem caminhos simples!
 
     Imaginem então, isso: apodrecerá sua carne, estando eles ainda de pé; seus olhos apodrecerão dentro de suas órbitas, e apodrecer-lhes-á a língua dentro da boca. Acaso os exércitos do mundo estão preparados para enfrentar uma chaga destas? Não! E assim, eles todos levarão tremenda surra de Deus quando intentarem arrasar a Israel, ao seu povo, sua terra, e seus lugares sagrados. Deus poderá criar esta bactéria assassina numa fração de segundos, e acabar com milhões de soldados em poucos dias.
 
      Há pessoas que acham isso absurdo, mas a Bíblia não mente. Um dia já aconteceu isso e Deus é Eterno e não mudou! Javé o Deus dos Exércitos é exatamente o mesmo, com igual poder! Isso está em Isaias 6, 9 Vai, pois, dizer a esse povo, disse ele: Escutai, sem chegar a compreender, olhai, sem chegar a ver. 10 Obceca o coração desse povo, ensurdece-lhe os ouvidos, fecha-lhe os olhos, de modo que não veja nada com seus olhos, não ouça com seus ouvidos, não compreenda nada com seu espírito. E não se cure de novo. Milhões irão cegos até o fim, até quando Deus os acordar! Quando será? Isaías continua >
 
     11 Até quando, Senhor disse eu? E ele respondeu: Até que as cidades fiquem devastadas e sem habitantes, as casas, sem gente, e a terra, deserta; 12 até que o Senhor tenha banido os homens, e seja grande a solidão na terra. 13 Se restar um décimo (da população), ele será lançado ao fogo, como o terebinto e o carvalho, cuja linhagem permanece quando são abatidos. (Sua linhagem é um germe santo). 1/10 dos cristãos!?
 
    Como sempre disse: restarão os que rezam! Restarão apenas os que querem ser santos!
Sim, quando tudo tiver acabado. Só estes poucos verão a Paz!
E estes, com o Senhor a frente, passarão sem medo!
Como está você? Preparado?
 
Arnaldo


 
 
 

Artigo Visto: 1501 - Impresso: 41 - Enviado: 9

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 458 - Total Visitas Únicas: 3.078.639 Usuários online: 47