Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
04/10/2005
Crise na Igreja
 
A Igreja - 07 Crise na Igreja
A Igreja - 07 Crise na Igreja

2050930 CRISE NA IGREJA
 
     Durante a última semana, com uma força redobrada tenho sido instado a alertar, de todas as formas quanto á crise que se abate sobre a Igreja atualmente. Já nesta semana coloquei alguns artigos como “Fora Imagens”, “Heresias” e “Ser Deus”, onde trago mostras e argumentos como prenuncio da catástrofe que em breve se abaterá – e com estrondo –sobre a nossa Igreja Católica. Mas tudo o que digo, me parece pouco, não dá a dimensão real da crise, nem sequer destampa uma ponta do véu deste misterioso tempo final. Sinto que precisamos continuar alertando, e alertando, porque mais pessoas precisam saber do que vem, não para ficarem de braços cruzados, mas para realmente começarmos a viver a Oração, única forma de barrar os passos da destruição – e do monstro – ou pelo menos reduzir seus efeitos, seu poder destruidor, já que as profecias não mudam e isto é bíblico.
 
     Nos textos apontados, citei a existência, hoje, de multidões de teólogos e de falsos doutores, quem inventam a cada dia novos moldes para a face de Deus, também novas coisas que dizem ser igreja, pior que isso, querem alterar completamente a Igreja Católica. Eles pregam com o maior descaramento uma verdade mutante, uma igreja também mutante como um calango do deserto, coisa que já há mais de um século foi duramente condenada pela “Syllabo”, de Pio IX. E pregando esta verdade esta igreja mutante, que segundo eles deve se modernizar também conforme a evolução do homem e o seu pensamento, e com o progresso, na verdade, eles estão nos últimos retoques de erigir a ABOMINAÇÃO no Templo Santo. E eis que o tempo urge, pois satã infrene não vê a hora de sentar-se no trono de Pedro e tomar este lugar de Deus.
 
     Muitos acham que minhas críticas aos doutores e teólogos partem de minha cabeça e que meus textos parecem alarmistas. Na verdade, minha cabeça não consegue ir além do “amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a mim mesmo”, e, de fato, nenhum homem deveria ir além disso. Mas justo por este motivo, qualquer escrito fantasioso, qualquer teologia mirabolante sobre Deus e sobre a forma correta de ser Igreja, fica-me atravessado na garganta. Eu não consigo entender como é que doutos senhores conseguem pregar a mutação daquilo que é imutável, nem como se atrevem a dizer a Deus, aquilo que Ele é obrigado a fazer.
 
     Na verdade, toda a doutrina da Igreja é a doutrina da singeleza e da simplicidade. Quem segue a simplicidade de Jesus – Jesus era simples, porque Deus é simples – não precisa de evoluções doutrinárias, nem de floreios ardilosos, nem de palavras cheias de efeito para compreender o que Deus quer de nós. Então tais escritos me esmagam, me sufocam, me produzem um mal estar indescritível, e há livros e textos que mal toco neles já me angustio. Quem sabe alguém poderá achar que tenho inveja de tais títulos e de tantas doutorais assinaturas, mas na verdade elas me dão é uma tristeza infinita.
 
     É que nos últimos anos de minha vida, à partir do momento em que decidi mudar e caminhar para o infinito em Deus, deixando esta terra finita para aqueles que querem ser terra, no mesmo instante percebi que eu não precisava de cursos e doutorados, nem de mestrados ou teologias, para entender a simplicidade de Deus: bastaria em cravar meus joelhos em oração, bastaria vergar minha cabeça até afunda-la no solo, bastaria eu curvar meu coração de tal forma que ele nunca mais conseguisse sequer levantar minha cabeça, nem elevar minha voz acima da voz interior – e de Deus – que só assim compreenderia, algo do que me rodeava. E, meus joelhos naquela época estavam bem fofinhos!...
 
     Deste modo, eu peço perdão aos leitores se quando escrevo deixo transparecer alguma coisa que pareça arrogância, sabedoria superior, teologia particular ou que eu fosse dono da verdade. Eu me sentiria deplorável se perce
besse que tivesse dado esta impressão a quem quer que fosse. Porque digo isto? Porque todo o meu desejo é passar ao leitor apenas a simplicidade de Deus, a simplicidade da Doutrina da verdadeira Igreja de Jesus, e a facilidade tão grande de seguir seus ensinamentos, quando nos propomos a viver tudo isso em humildade de fé, em confiante espírito de oração! Eu não tiro estas coisas de minha cabeça, tiro-as de vive-las! E justo por isso, quando me obrigo a ler a estes estudos sobre Deus que me mandam, eles me sufocam, não os consigo entender.
 
     Então, meu desejo é apenas falar com simplicidade, de coração para coração. A crise que se abate sobre a Igreja, pode ser percebida por qualquer um dos leitores, basta ouvir com atenção os sermões da maioria dos sacerdotes. Dificilmente ainda se ouve um deles, sem que dentro se encontrem espinhos e abrolhos. Todos são permeados de frases de efeito, e de teses e heresias modernistas, de tal forma que o verme da destruição corrói tudo o que vê pela frente.
 
     Para que o leitor compreenda o tamanho da desgraça em que a Igreja está se metendo, por dar ouvidos a falsos teólogos e falsos doutores com suas doutrinas de novidade, de modernismo, passamos a seguir um extrato de uma profecia de Lerida, na Espanha, datada de 1881, que foi mandada copiar com fidelidade e foi divulgada pelo grande Papa Leão XIII. Este texto eu o recebi de meu amigo Jorge, depois de haver escrito os outros, não sendo então possível encaixa-los anteriormente.
 
     Jesus fala: Advirto-vos, meus queridos, sobre a avassaladora paixão que sofrerá a Minha Igreja, pela ação deicida de uma sacrílega apostasia doutrinária, que com sutileza demoníaca, levarão adiante grande número dos meus discípulos, os quais, investidos da responsabilidade ministerial que exercerão iniquamente entre vós, produzirão um cisma mortal nas almas dos meus fiéis. Eu estarei convosco. A Igreja é santa de minha santidade. Eu salvarei a Minha Igreja.
 
     Rezai! Rezai diariamente. Que seja a vossa oração, humilde e confiante; perseverai nela! O mundo está ameaçado de ruína total por falta de oração, que significa o esquecimento de Deus. Rezai pelo Santo Padre. Com o correr dos anos ele terá grandes sofrimentos. Daqui a cem anos, sobre o pastor supremo cairá uma dura prova, que colocará em gravíssimo perigo sua fidelíssima, abnegada e preclara existência. Este será o sinal de uma grande crise, como não tem havido até agora; que estremecerá a minha Igreja e o mundo.
  
     O Sumo Pontífice que será seu antecessor, o sacrificarão desapiedadamente, os mesmos que o escolheram para ocupar a cadeira de Pedro, diante da firme negativa em aderir ao antipapa. Estes dois pontífices levarão, um e outro, o mesmo nome.
 
     Os pastores, cada vez em maior número, extraviarão meu rebanho. Seduzidos por fantasiosas teorias heréticas, maquinadas por falsos teólogos, eles atraiçoarão sua missão de guias do meu povo, introduzindo no Templo Santo um culto indigno, de raízes pagãs. Ensinarão uma doutrina adulterada. Será um tempo em que o príncipe das trevas se apossará das mentes ensoberbecidas de dignitários, eclesiásticos e civis.


     Para o leitor que já acompanhou os outros textos, certamente foi possível perceber que aqui Jesus sintetizou tudo aquilo que tentamos explicar. Mas como alguns não devem ter lido todos os textos, e tomado a atenção para o que apontamos, vale então reavivar cada uma destas citações em negrito, em poucas palavras:
 
Avassaladora paixão > A Igreja terá que passar por um Calvário tal como Jesus passou, pois afinal ela é prefiguração de Cristo. Jesus nasceu, viveu, teve uma Cruz e ressuscitou vitorioso. A Igreja também, como discípula fiel – e nós com ela – terá de passar p
elo mesmo calvário, para que depois ressurja Gloriosa, na Jerusalém Celeste. Em verdade, também nós individualmente, cada um, teremos que passar por este Calvário, para que depois fortalecidos possamos povoar o Novo Reino de paz que se seguirá então.
 
Apostasia doutrinária > É tudo aquilo que hoje é pregado e defendido como verdade, mas que contraria frontalmente a fé. Muitas heresias houve já, cada uma há seu tempo, mas hoje o que vemos é uma generalizada corrente de pensamentos heréticos, que reduzem a Doutrina a uma colcha de retalhos, tal que de um mesmo texto bíblico, nós poderemos encontrar dezenas de explicações absurdas, basta buscar padres diferentes.
 
Sutileza demoníaca > Trata-se da forma solerte e bandida com que as mentiras vão sendo pregadas e aceitas pelo povo, tudo feito devagar, com astúcia, para que aos poucos as pessoas aceitem aquela sugestão anterior, que leva à seguinte, e assim por décadas seguidas, chegamos a este desastre atual. É que o demônio percebeu que esta era a única forma de ele conseguir seu objetivo, porque forçando tudo de uma vez o povo se revolta.
 
Grande número dos meus discípulos > Aqui Jesus aponta a dimensão da crise. Não se trata de um pequeno número de apóstatas, cardeais, bispos, padres e leigos, teólogos e doutores, mas milhares deles. E bem articulados, e trabalhando em conjunto, e estão em todos os lados. Na eleição do Papa Bento XVI, por exemplo, todos esperavam combate feroz da parte de cardeais europeus, mas ao que parece foi um cardeal argentino, quem mais bateu duro em Bento XVI. Ninguém sabe quem são eles, nem tudo o que fazem.
 
Exercerão iniquamente > O exercício iníquo de uma função eclesiástica, certamente é um dos pecados que mais ofende a Deus. Iníquo é alguém mau! E temos sim, bispos e cardeais iníquos! Logo abaixo o leitor saberá o motivo, e terá exemplo na profecia.
 
Cisma mortal > Cisma significa ruptura, confronto, antagonismo irreconciliável. Significa uma divisão irrecuperável dentro da Igreja, onde se atirará um exército de maus pastores sobre uns poucos bons, que não apostatarão da fé, mas correrão riscos de vida, pois o antipapa – mancomunado com o anticristo – não poupará os bons e fiéis. Correrá sangue!
 
Ruína total > Aqui Jesus se refere o risco de ruína do mundo, porque Sua Igreja Ele salvará. Mas todo o mundo sofrerá os efeitos perniciosos deste cisma, porque não é o mundo que gira em torno do homem, mas sim em torno da Igreja. Tudo tem por base a salvação ou a perda eterna, contam para Deus apenas as almas. Na verdade, o alvo de satanás não é outro, senão a Igreja que salva. O alvo primeiro é a Eucaristia!
 
Esquecimento de Deus > A falta de oração é uma forma de esquecimento de Deus. Mas o homem de hoje, não somente se esqueceu de seu Deus, na imensa maioria, mais que isso ele próprio quer ser seu Deus, e nisso se constituiu a culminante e suprema apostasia.
 
Cem anos > Esta profecia de Jesus é datada de 1881. Então, 100 anos depois, estaremos em 1981, época em que era Papa João Paulo II. E exatamente em13 de maio de 1981 ele sofreu o atentado na praça de São Pedro. E Jesus afirmou claramente que nesta época teríamos dois papas em seguida, que teriam o mesmo nome. E tivemos dois João Paulo.
 
Cairá uma dura prova > Jesus disse que na época deste Papa – João Paulo II – cairia uma dura prova sobre a Igreja. Na verdade, todo o mandato dele foi uma dura prova, e não fosse a mão de Deus, ele teria sido suprimido logo, por teimar em não aceitar as teses heréticas dos modernistas e do antipapa. A prova da Igreja não acabou! Ela continua e se irá acentuar sempre mais e mais, até explodir numa imensa perseguição mortal.
 
Gravíssimo perigo > É sabido por exemplo, que em mais de uma ocasião tentaram matar o Papa João Paulo II. Tendo ele a certeza de que seu antecessor havia sido assassinado e que o veneno fora a arma que usaram, a primeira coi
sa que ele fez foi trazer cozinheiras da Polônia, pessoas de sua confiança, e mandar embora as freiras que serviam ao seu antecessor. Mas outros estratagemas foram tentados, entretanto Deus não permitiu que vingassem. Sim, sempre nos ficará na mente a dúvida sobre aquela traqueotomia.
 
Grande crise > Penso que crise seria uma palavra até pequena para definir o que vem. Na verdade será uma hecatombe. Ela virá no bojo de uma perseguição em massa, onde os poucos fiéis que sobrarem serão quase esmagados, havendo com certeza milhares e mortes pela fé, em defesa da Igreja, da Eucaristia, da verdadeira doutrina, do Catecismo de João Paulo II.
 
Estremecerá a minha Igreja > Sim, toda a Igreja estremecerá. Ela será sacudida de uma forma tão violenta, que depois disso não sobrarão nela nem frutos podres, nem ramos secos, nem mesmo haverá resquício deles. É preciso que assim seja, para que ela seja de todo depurada e purificada, retirando dela todas as heresias e hereges, também seus algozes, tudo para que sobre apenas um povo de santos.
 
Sacrificarão desapiedadamente > Aqui Jesus fala claramente que o antecessor de João Paulo II seria assassinado, e não deixa dúvida de que isso seria cometido pelos mesmos cardeais que elegeram João Paulo I. Há livros como “Em Nome de Deus”, que denunciam este assassinato, mas o simples fato de que no Vaticano existe uma maioria com poder suficiente para esconder tal escândalo, é prova de que as feras estão lá escondidas.
 
Firme negativa em aderir ao antipapa > E a prova de que existem feras lá, é que aqui Jesus denuncia que o Papa João Paulo I foi assassinado exatamente porque não quis aderir ao projeto do antipapa. E certamente que a mesma coisa aconteceu com João Paulo II: o tentaram matar, porque não seguiu as ordens do antipapa. E isso nos remete a Bento XVI, que corre o mesmo risco de vida, pois já mostramos que ele é pressionado até as últimas para ceder a cadeira de Pedro em favor de um satélite de satanás. Se outras profecias, como a de São Malaquias são verdadeiras – e sinto que são – isto quer dizer que se arma um abismo sob os pés de Bento XVI. O antipapa virá então depois dele, e antes do último Pedro, é isto que se supõe!
 
Extraviarão meu rebanho > O rebanho já está extraviado pelos maus pastores e pelos falsos teólogos e doutores. O povo já não sabe mais a quem seguir. Em todos os países é uma confusão só. Os cardeais e bispos estão divididos em alas diferentes, e muitos deles desobedecem ao Papa, de tal forma é que muitos católicos pensam que seguindo seu bispo seguem a verdadeira Igreja de João Paulo II e Bento XVI, quando na verdade seguem um que se fez filho do demônio modernista. Ou Comunistas! E os bispos que seguem o comunismo, são desencaminhadores do rebanho de Deus. Mesmo aqui no Brasil, maior país católico do mundo é assim. A CNBB que o diga!
 
Fantasiosas teorias heréticas > Já mostramos muitas destas teorias heréticas: homem sendo deus. Pecado não existe mais! Para que a confissão! Jesus não está presente na Santa Eucaristia! Maria não é virgem! A Igreja deve ser submissa ao Estado, e por ai vai!
 
Falsos teólogos > destes existem muitos, com nomes famosos, alguns deles condenados já pelo Papa e reduzidos ao silêncio como o brasileiro Leonardo Boff e o suíço Hans Klug. Autores de idéias fantasiosas e mirabolantes sobre Deus, sobre como ser Igreja, gente que desencaminhou a milhares de fiéis e foi causa de juízo e condenação para outros. E o são todos aqueles que os seguem que pregam suas doutrinas, que acatam seus ensinamentos ou que não os combatem duramente.
 
Culto indigno > O que eles estão pretendendo implantar na Igreja é algo próximo a um culto protestante, no lugar da Santa Missa. Esta teria apenas caráter de ceia, deixando de ser – como nunca deixará de ser – a rememoração do Sacrifício da Cruz. Na verdade desde há muito que ela vem sendo descaracterizada, e para isso contribuem as pal
mas, abraços, confraternizações, o não seguimento fiel do Missal, e até mesmo a desvirtuação da liturgia boa e verdadeira, que foi conseguida pela Missa Nova, em substituição da Missa de Pio V. Quando o homem tiver a coragem de acabar oficialmente com a Missa, terá dado a sua última estocada no coração de Jesus. E então Deus agirá. E com fúria!
 
Raízes pagãs > A raiz do culto que querem introduzir na Igreja é protestante. A Missa é essencialmente triste, e deve ser celebrada de forma ritual e solene, como Jesus a celebrou, eis que um grande mistério. E deve ser assistida com a alma compungida, contrita e humilhada. Mas o homem modernista, não se conforma em manter a Tradição Sagrada, e quer, e exige mudanças, naquilo que nem mesmo o Papa, nem mesmo os padres bispos do mundo inteiro, junto com o Papa, podem mudar. O que Deus instituiu que o homem não mude. E chegaremos em breve exatamente a este rito pagão, que será aceito pela imensa maioria de padres e bispos, e fiéis, que aliás já hoje gostam de dançar diante do sacrário. Sim, então eles dançarão junto com os demônios, e esta dança será a de seu fúnebre cortejo de morte. E dançarão juntos, até que Deus os acorde!
 
Doutrina adulterada > Já mostramos em títulos anteriores o quanto a Doutrina da nossa Igreja já foi, e continua sendo alterada ao sabor das exigências dos modernistas. Mas nós temos um Catecismo, que deve ser seguido à risca, porque ele contém a sã Doutrina que nos foi legada por João Paulo II. Quando Nossa Senhora diz: sigam a João Paulo II, devemos entender, sigam a doutrina que ele deixou no Catecismo. Todos os bons católicos devem ter um exemplar em casa, para consultarem. E sempre que alguma “nova disposição” surgir, que seja diferente daquela que está no Catecismo, deve ser rejeitada. E virá “outro” catecismo – não aquele resumido de Bento XVI – que também deve ser rejeitado.
 
Mentes ensoberbecidas > Acreditem, esta é a causa mãe da desgraça da Igreja: Orgulho! De seus “doutores” e de seus “teólogos”. De todos os lados deste país, com certeza plena, a maior reclamação de nossos leitores e divulgadores, é a de que seus padres e bispos “não querem nem ouvir falar”, em nada que seja diferente de seu pensamento – não da Igreja – até porque há milhares deles que NUNCA obedeceram ao Papa. E se nem ao Santo Padre eles escutam, como é que escutarão a um simples leigo que os queira alertar? Sim, eles não admitem, de forma alguma, que possam aprender algo de novo vindo de um leigo. E junto com isso, desprezam também os profetas e a boa profecia.
 
Eclesiásticos e civis > Quer dizer que a rebelião é generalizada, começando pelas altas cortes da Igreja e chegando ao fiel comum. Todos os que vivem esta Igreja de fachada, este monstrengo “moderno”, esta “missa show”, dos que não conseguem ficar quieto sem rebolar e dançar. Não param nem uma hora por semana, e têm ânsias contínuas por mudanças e novidades, estes já estão prontinhos para seguir ao anticristo, quando ele – pelo antipapa – lançar o decreto dizendo que Cristo não está presente na Eucaristia. Na verdade JESUS É A EUCARISTIA! Se a expulsam do nosso meio expulsam a Próprio Deus!
 
     Assim, já desde os séculos passados Deus vem nos alertando sobre estas coisas, mas ninguém parece dar ouvido. No Evangelho de hoje, dos vinhateiros homicidas, fica bem clara esta situação: Deus envia continuamente profetas que falem e que alertem em seu nome, entretanto as pessoas acham que tudo isso é falo, e “matam” os profetas, ou os “maltratam e surram”, na medida em que cinicamente zombam e escarnecem de tudo aquilo que eles tentam fazer ver.
 
    Numa mensagem recente, datada de 29/10/05 o próprio Jesus faz ao Cláudio algumas revelações estarrecedoras. Eu devo comentar este assunto em artigo à parte, porque sua importância é capital sob o título “O Fim Vem”. Estas revelações, inéditas – porque nunca vi nenhum outro profeta atual sequer mencionar tal possibilidade – nos
dão a certeza de que a proximidade dos acontecimentos finais “é tão certa como a aurora”.
    De fato, para alguns poucos escolhidos será uma aurora, mas para uma imensa multidão de insensatos, será o ocaso da vida, depois do caos. Quem hoje se nega a ver estes sinais - e ficar nesta obstinação teimosa até no fim – pode aguardar para breve o fim de seus dias. Acreditem, este mundo mau não durará mais muitos anos! No artigo citado se poderá ver isto.
 
    Há muitas outras profecias parecidas com esta de Espanha, e se juntarmos todas elas poderemos já ir montando um quebra cabeças bastante preciso. Nem todos os profetas atuais trazem uma visão completa de tudo e somente com persistência, estudo, e oração, nos é possível juntar todas as partes. Não deixe de ler aquele artigo, que complementa a este. Os tempos são de urgência e o mundo freme inteiro, já antecipando aquilo que vêm.
 
     Vamos rezar pelo Papa Bento XVI, porque sua batalha é imensa. Ontem mesmo, aquela pessoa que nos envia as matérias sobre as trevas, disse ter observado um bando de zombeteiros espíritos das trevas. Quando isso acontece sempre é prenuncio de algum tipo de vitória deles, senão lhe aparecem enfezados e blasfemando. Mas na visão que teve do Papa, este não estava sendo pressionado e sim conversando com um cardeal amigo, lhe pedindo orientação, mas se mostrava muito apreensivo. Rezemos também por estes cardeais que o pressionam, porque se eles sabem o que fazem, acho que os demônios não. É loucura demais para o meu entendimento.
 
Que Deus vos abençoe
 
arnaldo


 
 
 

Artigo Visto: 1788 - Impresso: 62 - Enviado: 10

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 738 - Total Visitas Únicas: 3.408.582 Usuários online: 94