Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título



 
 
22/08/2005
Um cheiro no ar
 
A Igreja - 04 Um cheiro no ar
A Igreja - 04 Um cheiro no ar

2050812 UM CHEIRO NO AR
 
     Há um cheiro de proximidade no ar. Quem observa aqueles filmes sobre os animais da África que mostram os búfalos quando vão na busca das fontes e estão próximos, percebe que eles levantam o focinho no ar e como que farejam a água e parecem se deliciar com o grande momento próximo, de matarem sua sede. E ficam como crianças a correr em disparada, muitos até – confiados demais em sua força – seguem “inconscientes” do perigo que ronda as fontes, justo ali onde o inimigo costuma lhes armar as piores ciladas.
 
     E nós – falo de toda a humanidade – chegamos a este tempo de sentir no ar o cheiro da proximidade cada vez maior dos grandes eventos que sempre temos anunciado. E realmente a gente parece entrar em frenesi como que a iminência da grande e preciosa fonte do Novo Reino, onde poderemos beber sem medo – nós e nossos filhos para sempre – da Água Viva, aquela que dá a Vida Eterna. Em verdade, parece até que este mundo já acabou para os que pensam como a gente. Mas não sejamos incautos: exatamente agora, quando a cada dia estamos mais próximos deste tão esperado tempo final, maior é a possibilidade de sermos atingidos pelo inimigo, porque ele está mais feroz do que nunca.
 
     Com certeza, a imensidão do mar das gentes, este dilúvio de 6,5 bilhões de habitantes da terra, em sua imensa maioria segue inconsciente e direto para a goela dos leões, dos crocodilos, verdadeiros dragões que costumam ficar a espreita e que atacam de surpresa junto as fontes. O inimigo feroz de nossas almas, constituído de verdadeiros exércitos bem treinados, em todas as frentes tem postado seus sequazes, constituído por homens maus, que se entregaram ao seu serviço, também dos próprios espíritos infernais em frenesi de fúria, porque o dragão sabe que muito pouco tempo lhe resta, para provocar estragos entre os filhos e as filhas de Deus. Seu tempo é final, e não conseguirá fazer tudo que deseja. E isso o exaspera ainda mais, porque sabe que, no fim, quando parecia ter tudo, terá pouco, considerada sua luta frenética e desesperada. Deus é maior!
 
     Normalmente, neste momento, eu poderia estar aqui escrevendo sobre o escândalo de Brasília, até quem sabe dando pistas a aquelas pessoas todas envolvidas em um número cada vez maior de CPIs – hoje dia 19/08/05 criaram mais três, uma delas, finalmente, para investigar o famigerado e hediondo MST – até porque a experiência em contabilidade me faz farejar de longe a falcatrua, em Brasília – sempre soube e sempre anunciei isso e deste partido – lá o que realmente tem de sobra é roubo. Sim, também nos outros! Mas penso que este é um caso perdido! Porque de um mundo perdido no desvario de si mesmo e na loucura do ser e do ter que se pode esperar? Em recente mensagem ao Cláudio, foi dito que hoje 73% da humanidade corre somente atrás do dinheiro e já não pensam em Deus, enquanto apenas 0,1% reza. Aonde iremos nós parar neste desvario?
 
     Os homens tão bestializados estão, que não conseguem mais atinar com a proximidade dos verdadeiros e grandes eventos da humanidade. Seu mundo é o hoje, o podre hoje, o mesmo hoje cheio de desgraças,  é uma nova CPI a cada dia, uma nova bandalheira, uma nova desculpa esfarrapada, uma outra mentira aviltante, o amanhã é um sem esperança – pois sem Deus – o futuro é o que? Onde? Não pode haver futuro em um país, onde se precisa preservar um corrupto, porque não há substituto à altura. Que país é este onde se precisa preservar a mentira, porque a verdade é capaz de sepultar ou por em risco a economia e as instituições? Foi a isso que chegamos!
 
     Uma das constatações mais perfeitas e claras, de que chegamos ao tempo final, vem certamente da perseguição – por hora velada, ardilosa, sorridente, fingida – vinda exatamente da parte daqueles que mais deveriam saber que tais atitudes são de todo condenadas nas escrituras. Noutro dia,
deixávamos em oração uma cartinha para Nossa Senhora junto ao Cláudio, pedindo o que fazer por um sacerdote amigo, que nas semanas passadas, sentindo-se doente, pediu que a comunidade rezasse por ele. E a resposta dela foi: rezar por ele! Por frente finge concordar convosco, mas usará de seu ministério para vos atacar. Estamos chegando ao tempo da luta!
 
     Na verdade isso nos assustou muito. Não porque já não tivesse desconfiado, mas porque a gente sempre espera a acolhida, porque nosso sentido foi jamais atrapalhar e nossas orações são dia e noite voltadas para os padres. Se nós somente rezamos – falo de todos os grupos de oração deste país – se nós vivemos rezando o Rosário na Igreja, se acompanhamos todas as programações da paróquia, se fazemos parte de ministérios da Igreja, se não exigimos nada de diferente do padre, nem reclamamos de coisa alguma, apenas baixamos a cabeça e rezamos, então porque a perseguição? Como explicar que padres venham a se revoltar contra os que só rezam, que reclamem dos que pedem confissão, que combatam os apóstolos do Rosário, que se tornem adversários ferozes das almas, e queiram ver longe àqueles que mais devotamente se apropriam dos sacramentos e que mais amam a Santa Missa? Acaso não deveria ser exatamente o contrário?
 
     Abro a Bíblia ao acaso, e peço na Palavra uma explicação e lá está em Sabedoria 2, 10-15: “Tiranizemos o justo em sua pobreza, não poupemos a viúva, não tenhamos consideração com os cabelos brancos do ancião! Que nossa força seja o critério do direito, porque o fraco, em verdade, não serve para nada. Cerquemos o justo, porque ele nos incomoda; é contrário às nossas ações; ele nos censura por violar a lei e nos acusa de contrariar a nossa educação... Sua existência é uma censura às nossas idéias, basta sua vista para nos importunar . Sua vida, com efeito, não se parece com as outras, e os seus caminhos são muito diferentes”... Parece-me que isso explica muita coisa. Ou não?
 
     Esta situação que aqui coloco, na verdade não acontece somente com a equipe aqui, do nosso Movimento Salvai Almas, mas sim em todos os lugares onda existem pessoas que rezam, que se esforçam, e em especial as que trabalham na esperança do Novo Reino. Na verdade todos os que anunciam os fins dos tempos, estão ficando cada vez mais isolados dentro da comunidade e não precisam esperar que tal venha a mudar, porque isso doravante se intensificará e sempre mais e mais. O que diz o texto acima? Cerquemos o justo, porque ele nos incomoda! Sua existência nos censura! Não se parece com os outros... Seus caminhos são diferentes! É exatamente por isso que existe a perseguição, pela diferença que representam, aqueles que rezam e se valem de Deus verdade, e aqueles que criaram seu próprio deus falso e sua falsa igreja de ficção.
 
     Há anos nós apontamos para isso, agora chegamos às evidências. Devagar como uma fumaça negra, satanás ardilosamente conseguiu construir um falso modo de adorar a Deus, e as pessoas incautas aceitaram, sem titubear este ardil, achando que são elas a verdade e são elas que prestam o culto verdadeiro ao Deus Verdade. E então isolam os que rezam – porque suas orações são repetitivas e ultrapassadas – enquanto para eles uma simples Ave Maria já se tornou um tormento, uma alienação. E combatem o Rosário por longo demais – ou por ser oração dos velhos e dos católicos ridículos – porque sua voz já nem mais canta um “Glória ao Pai”, por ser oração velha e formal. Dizem que não querem uma religião formal, entretanto não usam de forma alguma para chegar a Deus, vivendo uma fé vazia e morta. Muitos não pensam Nele uma só vez ao dia, mas criticam veementemente – por formal – uma Ave Maria que sai da boca de um devoto da Mão de Deus e Mãe nossa..
 
     Então, a oração dos rezam, incomoda ao extremo a aqueles que não rezam mais. Dizem que não se deve repetir fórmulas e que se pode falar direto com Deus, mas sua
vida cheia de buscas do mundano, do dinheiro, na verdade os faz apenas buscar o oposto e que não leva a Deus e ao Céu. E infelizmente eles estão em maioria absoluta como vimos pelos números acima. Em todas as comunidades, em todo o mundo tem sido assim. Então um bispo telefona ao um profeta ou a um líder de Grupo de Oração, e diante dele se desmancha em salamaleques – Meu filho! Segue teu trabalho sem medo! Esta é tua missão! Não há nenhum problema! – entretanto, agindo de modo fingido, já no outro dia se percebe que ele na realidade fechou todas as portas, tapando até as frestas junto a todos os padres da Diocese: Não me aceitem estes rezadores aqui!
 
     Da mesma forma, fazem sacerdotes e párocos em seus domínios: por frente saudações e sorrisos, bênçãos e eflúvios, mas depois por trás são cusparadas e dentadas! Sim, como fazem os morcegos hematófagos: primeiro uma cusparada, uma lambida para passar anestésico, depois – e pelas costas – metem os dentes sem dó nem piedade, porque lhes querem o sangue. Então uma pessoa destas leva um livro ao padre, toda esperançosa, toda confiante e cheia de amor: por frente o padre aceita, se desmancha em favores, mas depois a frieza, o desvio do assunto, aquele olhar de “ela esta louca”, e por trás, junto a aqueles paroquianos que pensam como ele, segue firme e forte a fofoca, o risinho de mofa, o ar de “coitado”. Claro que existem alguns padres bons e santos, mas estes estão pelos cantos, afugentados, veladamente combatidos, isolados para que não “contaminem” aos outros padres com suas “rezas”, eles e aos que vivem a “nova forma de ser igreja”.
 
     Há um cheiro sinistro no ar: há uma força no colocando contra a parede! Em todos estes anos sempre tenho escutado o apelo do Céu, solicitando a todos que se preparem para a perseguição que vem, alertando que esta perseguição se dará principalmente dentro da própria Igreja Católica – padres contra padres, bispos contra bispos e leigos contra leigos – e tantas vezes achamos que isso seria mínimo. Entretanto, para quem está em oração constante esta verdade está hoje impressa bem na testa de muitos católicos – se é que ainda se os podemos chamar assim – e sentimos esta força maldita tomando um volume assustador, o que para nós prenuncia dor, sofrimento, incompreensão, calúnia, difamação, mentira, sim, exatamente como aconteceu com Jesus.
 
     Sim, e também, da mesma forma, a própria Igreja Católica tem sido alvo de uma ferrenha perseguição de seus adversários, de fora dela, que a atacam por todas as frentes. Em verdade a avalanche de lama que atiram sobre ela, todos os dias, é tão pavorosa, que tem sido impossível se construir um dique capaz de protege-la. Detalhes mínimos, nada tem sido poupado pelo inimigo. Frestas, buracos, rombos, onde quer que haja fraquezas por ali entra o fumo maldito e em vista da impossibilidade de tapar todos estes orifícios com bons remendos, o povo ignaro acaba por entender que aquilo é mesmo verdade, e se torna furioso em defesa da mentira. Eis porque dizemos que hoje, para a imensa maioria, tudo é normal, até mesmo o pecado mais nefando.
 
     Na TV, a rede globo trás agora uma novela sobre a reencarnação. Aliás, em qualquer espaço possível esta rede maldita tenta introduzir este falso conceito, esta doutrina do inferno, porque não é outro seu desejo: fazer perder as almas! Usam então de passagens bem estudadas, colocam musiquetas envolventes, numa trama que até eles sabem que é inverossímil, mas para a turba inconsciente não: e a maioria acaba aceitando esta terrível doutrina, que na verdade é a negação da Cruz, a negação do sacrifício redentor de Cristo. Neste caminho, poderemos encontrar até sacerdotes que aceitariam de bom grado – e teimam nisso – colocar Chico Xavier nos altares da Igreja Católica. Eis que para alguns o demônio é figura inocente, uma vez que – mentem – Jesus salvou a todos sem distinção. Esta perversa doutrina – protestante doutrina, mentirosa doutrina - tem sido, é e será ainda causa de muito tormento. Sim, para os incautos que acredita
m nela.
 
     De todas as partes, então, ouço o lamento dos que rezam. Os poucos (0,1%) que ainda dobram os joelhos em oração, em verdade são apenas estes que ainda sustêm erguido o braço do Grande Pai. Nunca, como nestes últimos tempos, tenho lido tantas blasfêmias, tantos ataques diretos – e cada dia mais ousados – ao Pai Criador. Quando não conseguem atingir seus propósitos nefandos, os homens acusam a Deus, também quando a insensatez humana gera catástrofes já gritam: como é que Deus permite uma coisa destas! Em síntese, então, o brado de revolta é contra o próprio Deus, e como não O podem atingir diretamente, com certeza estão voltando suas armas contra este pequeno e quase insignificante percentual de 0,1%, que – encolhidinho no canto – apenas aguarda o desfecho: que lhes irá acontecer?
 
     Vejam se não é assim: em cada paróquia deste país, em cada localidade, sempre há pelo menos um grupinho de pessoas interessadas em rezar, que promove reuniões nas famílias, que ensina e incentiva a reza do Rosário e que leva as pessoas a valorizar os sacramentos! Mas me apontem quantos destes têm a presença constante ou o incentivo dos sacerdotes? Quantas dezenas? Por outro lado, quando a cúpula da Igreja no Brasil se reúne para dar apenas um recado político, como é que se vai esperar um aumento da espiritualidade do nosso povo católico? E se o alto clero não se preocupam mais com isso – infelizmente em sua maioria – não se vá esperar que os subordinados o façam por sua conta, até porque o exemplo arrasta.
 
    E agora responde a pergunta: que nos acontecerá? As almas dos justos estão nas mãos de Deus e nenhum tormento as tocará. Aparentemente estão mortos aos olhos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça e sua morte uma destruição, quando na verdade estão na paz! Se aos olhos dos homens suportam uma correção, a esperança deles era portadora de uma imortalidade e, por terem sofrido um pouco, receberão grandes bens, porque Deus, que os provou, achou-os dignos de Si... Eles julgarão as nações e dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre. Os que põe sua confiança Nele compreenderão a verdade, e os que são fiéis habitarão com Ele no amor: porque seus eleitos são dignos de favor e misericórdia (Sb 3, 1-9).
 
     Eis aí, então, uma bela palavra de consolo aos que hoje são perseguidos, que são marginalizados – estes os verdadeiros marginalizados não aqueles que vivem à margem da economia – e que hoje vivem aflitos na expectativa dos acontecimentos. Em verdade, não é que estas pessoas estejam paradas, desanimadas, escondidas e com medo, muito pelo contrário: eles são verdadeiros apóstolos do fim dos tempos, os verdadeiros servos fiéis, aqueles que serão premiados no dia em que o Senhor voltar, como está no Evangelho de Mateus 24. Com certeza, estas pessoas jamais se acovardam diante das dificuldades, eis aí uma prova de que estão nas mãos de Deus. São considerados loucos e insensatos para o mundo, mas para Deus são preciosas jóias raras.
 
     Na verdade, o próprio Papa Bento XVI tem afirmado que está muito difícil conduzir a Igreja. Isso se deve, sem dúvida, ao ataque cerrado e centrado dos modernistas, aqueles que querem transformar a Igreja num baldaquim de Belzebu, embora esta maioria de 73% dos que correm atrás do ídolo dinheiro – e que não pensam mais em Deus – ache-a não somente uma necessidade, quando Deus não se moderniza, nem Sua Doutrina muda. O que a Mãe nos revelou nestes dias é que este Papa, Bento XVI está preparando a Igreja para os últimos dias. Como já antes anunciamos, tudo leva a crer que ele não resistirá as pressões destes modernistas e acabará tendo que se refugiar.
 
     De qualquer forma é voz cada vez mais corrente, entre aqueles que – sentindo a proximidade, o “cheiro” dos tempos finais – será este papa quem cumprirá o predito no 3º Segredo de Fátima. Já mostramos esta possibilidade em outros artigos! Tudo se cumprirá, e João Pa
ulo II continua ainda nos planos de Deus! Sim, também aqui na terra! O próprio Papa Bento XVI, nesta viagem a Alemanha, como que profetizou a presença de João Paulo II no meio daqueles jovens e ele tinha razão. Mas não somente isso, pois adiante, naquela missão do Cálice, com certeza teremos a graça de sua presença. Ele voltará!
 
    Precisamos, porém, aguardar com calma, e a palavra que me vem na mente é aquela que diz: nada como um dia depois do outro, ou como está em Mateus: não vos preocupeis com o amanhã, a cada dia basta o seu cuidado! Em verdade o céu tem ainda algumas coisas a revelar, mas a síntese de tudo já está posta diante dos que querem ver. Não há muito que conjecturar a respeito. Sim, embora ainda muitos nos telefonem perguntando diariamente sobre as novidades, o fato é que as “novas” de hoje, são apenas as noticias que já foram divulgadas, e que acontecerão como a Mãe falou: a olhos vistos!
 
     Nesta última de nossas caminhadas de oração nos Cemitérios do Sul do Estado de Santa Catarina, constam algumas pequenas revelações importantes, que comentaremos assim que recebermos os textos. Mas nada que altere aquele grande panorama que já nos foi traçado. Em verdade, não adianta sequer divulgar muitas destas coisas, porque certamente apenas aquele 0,1% acreditará no fantástico que está – também – por nos acontecer. Com certeza, grande parte destes mistérios está reservada – também – apenas para estes poucos fiéis, eis que os outros 73% correm mesmo atrás de lixo – o seu falso ídolo dinheiro – gostam de lixo – o ouro que adiante será lançado nas ruas – como irão ter olhos e ouvidos para apreciar o belo e o imorredouro?
 
     O que temos a certeza é de que tudo se cumprirá. O grande mistério de Deus para este tempo nos reserva situações que nos aprecem tão impossíveis, que chego a nem achar estranho quando nos chamam de loucos por crer nisto. E muitos padres ainda irão voltar – falo apenas dos bons e santos padres que em vida se ocuparam de suas missões frente ao rebanho de Deus – para terminarem aqui o seu trabalho, tantas vezes interrompido e atrapalhado pelas falsas teologias dos maus condutores. E virão de uma forma corporal e visível, e retornarão à muitas de suas paróquias de origem, até porque os padres que hoje se ocupam apenas com o mundo, que fazem parte desta maioria do mundo, estes são os que Jesus diz deles: não sabem o que fazem!
 
     E todos os que são perseguidos e marginalizados, terão nestes homens de Deus o amparo, a fortaleza e deles receberão a verdadeira e sã doutrina, da verdadeira e Santa Igreja de Jesus, sem os devaneios, as elucubrações, os disparates e as besteiras que tantos maus têm introduzido dentro dela. É preciso que assim seja, para que então sejam sufocados e desfeitos os vapores nauseabundos das doutrinas humanas que nela foram introduzidos, completamente desvirtuados das verdades do Evangelho. Esta a falsa igreja do “self-service”, anunciada e combatida pelo Papa nesta sua viagem a Alemanha.
 
     Ó como têm se enganado, tantos pregadores, tantos eclesiásticos, sobre o que seja realmente ser Igreja de Jesus! Ó como se surpreenderão quando chegar a hora do acerto de contas diante do Trono do Altíssimo! Eu não quereria estar na pele de muitos deles, Deus que os julgue! Mas com certeza esta falsa religião do “faça-você-mesmo”, ou do “tenha cada um uma igreja a seu gosto particular”, cedo terá seu dia de justiça! Sim, eu falo que até “bons” padres se surpreenderão, entre dores e sofrimentos! Todos os que hoje fogem do confessionário, que evitam as pregações duras contra a licenciosidade e os maus costumes, que preferem este falso “ligt & love” para estar de bem com o mundo, os que são mornos por conveniência e ou covardia, podem por suas barbas de molho.
 
     Sim, porque a perseguição que mais dói, a que mais nos machuca é exatamente aquela que vem dos padres, justo deles que deveriam pregar e viver o Amor  e a verdade, jamais a perseguição, nunca mentira. O grande problema deles está no or
gulho, esta a semente maldita, o joio que satanás colocou na seara deles. Mas como se parece com trigo, como de fora não se nota a veneno que está posto naquelas sementes, muitos as confundem com plantas de Deus, quando na verdade são ervas amargas, são folhas venenosas, são plantas amaldiçoadas, e destinadas ao fogo do juízo! Cuidado: a planta modernista mata! Tudo aquilo que modifica, que altera, que escamoteia a verdade, vem de satanás! Que todos tenham em casa o seu Catecismo: na dúvida, se modificaram tudo aquilo que você sempre aprendeu, que seus avós e pais lhe ensinaram, caiam fora!
 
     Por outro lado, sabemos que a verdadeira Igreja de Jesus, pequena, simples, humilde e obediente – a gente sabe disso – será alvo desta falsa igreja modernista e ufana, arrogante e pretensiosa, que por um curto tempo tomará assento no Vaticano. Ou seja: a grande briga e maior, será a interna, dentro da própria Igreja Católica, pois o projeto de satanás prevê exatamente isto: que sejam os padres a executar o plano, o que parecerá à maioria dos católicos como insuspeito! E se chegará ao momento, em que tudo parecerá perdido, não somente isso, muito sangue correrá até que tudo se cumpra. Sim, também sangue de sacerdotes, bispos e cardeais!
 
     De qualquer forma, devemos guardar sempre a esperança na Palavra de Deus que diz: Meu justo viverá pela fé! E diz mais: quem for fiel até o fim, será salvo! Claro que também entre os perseguidores, muitos se converterão no momento oportuno, porque o Aviso de Deus os fará entender tudo. Mas a estes não está reservado espaço na Nova Terra, ela a morada dos justos, o Reino dos Santos, dos que acreditam e vivem a verdadeira Igreja de Jesus.
 
     Como diz a Sabedoria: Os que põe sua confiança Nele compreenderão a verdade! Quem hoje não consegue atinar com esta Igreja de Jesus, do “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmos”, do amor profundo aos seus sacramentos, com devoção às almas e apenas a salvação eterna, também não conseguirá ter o discernimento necessário, nem terá a fortaleza interior, e nem tampouco a Sabedoria para viver entre o povo de santos que aqui permanecerá, na Nova Terra. O destino destes já está traçado! Deles e de seus descendentes para sempre! E não será aqui, com certeza!
 
A perseguição vem! Mas Jesus também vem!
E cada um receberá o seu quinhão:
Ai dos perseguidores! Vida aos justos!
 
Aarão
 
    
 
 
    


 
 
 

Artigo Visto: 2127 - Impresso: 56 - Enviado: 9

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 165 - Total Visitas Únicas: 3.487.457 Usuários online: 81