Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título



 
 
28/08/2006
Anti-apóstolo (2)
 
A Igreja - 16 Anti-apóstolo (2)
A Igreja - 16 Anti-apóstolo (2)

ANTI APOSTOLO – PARTE 2
 
Sobre a Eucaristia  > Michael encorajava os Protestantes à irem à Missa Católica para receber a Santa Comunhão. Isto é porque: “Quando os Católicos virem os Protestantes receberem a Comunhão nas suas Missas, sem serem convertidos, não confiarão mais na sua antiga “Real Presença”. Será explicado a eles que esta Presença só existe à medida que se acredita. Assim se sentirão criadores de toda a sua religião e os mais inteligente saberão como tirar as conclusões necessárias.” 
 
“Para enfraquecer ainda mais a noção da “Real Presença” de Cristo, todo “decorum” terão de ser colocados de lado. Não se usariam mais as caras vestimentas, não mais se tocariam as chamadas músicas sacras, especialmente os Cantos Gregorianos, porém música em estilo de “jazz”, não mais o sinal da Cruz, não mais genuflexões, mas apenas atitudes de respeito... Mais que isso, os fiéis deixariam de praticar o hábito de se ajoelhar, e, isto será absolutamente proibido, quando receber a Comunhão... Muito cedo, a Hóstia será colocada sobre a mão a fim de se apagar toda a noção do Sagrado.”  
 
“A fim de destruir toda a  santidade no culto, o sacerdote será convidado a dizer toda a Missa em língua vernacular e, especialmente a recitar as palavras da Consagração como numa narração, o que eles são, na realidade. Ele não deve, acima de tudo, pronunciar as seguintes palavras: ‘Isto é o meu Corpo, isto é o meu Sangue’. Como se ele realmente tomasse o lugar do Cristo Que as pronunciou.”   “Deixem todos sentir que o sacerdote está lendo uma narração. Além disso, não deve nunca conotar a questão de um Sacrifício, isto é, uma Missa-Sacrifício, uma renovação não-sangrenta do Sacrifício na Cruz. Nenhum Protestante aceita esta fórmula. A Missa deve ser apenas uma refeição comunitária para o maior bem estar da fraternidade humana.” 
 
Sobre o Culto Mariano e o Culto aos Santos > “Naquele tempo, mostrei grande energia para destruir o culto Mariano. Insistia energicamente sobre o desgosto que os Católicos e os Ortodoxos causavam aos Protestantes mantendo suas numerosas devoções à Virgem Maria. Eu mostrava que os queridos irmãos separados eram mais lógicos e sábios. Esta figura humana sobre a qual não sabemos quase nada, se torna, na nossa Igreja, de alguma forma, mais poderosa que Deus (ou, pelo menos, mais gentil)...
 
Eu reforçava sobre o fato de que muitos Protestantes acreditam que Maria teve outros filhos após Jesus... A excentricidade humana não tem limites. Tudo isso reforça a minha convicção, negar a virgindade de Maria é o meio mais seguro de transformar os Cristãos em discípulos de um homem que não seria absolutamente Deus. Quem não vê como é útil matar Jesus de Nazaré antes de se matar Deus?” 
 
“Eu, portanto, advogava a supressão do Rosário e os inúmeros dias de festas reservados à Maria... Assim como outras coisas, seriam necessárias fazer com que aqueles que continuassem a recitar o Rosário se sentissem culpados.”  “Por fim, suprir sem rodeios os cultos aos Santos. Os Santos devem desaparecer diante de Deus, embora seja mais fácil matar Deus que seus Santos... Então, trabalhamos para suprimir o Julgamento, Céu, Purgatório e Inferno. Tudo isso é muito fácil... Muitos estão dispostos a crer que a Bondade de Deus ultrapassa todos os crimes. Tudo que temos que fazer é insistir nesta Bondade. Um Deus que ninguém teme, logo se torna um Deus que ninguém se preocupa. Este era o fim a ser alcançado.”  “Tal foi o compêndio de ordens que enviei ao mundo inteiro.” 
 
Sobre os Sacramentos > “Finalmente, vêm os Sete Sacramentos, que devem ser todos revisados, o quanto antes, pois os Protestantes têm apenas dois. Todos os Cristãos, de todas as denominações, mantiveram o Batismo, mas, por minha parte, é o Sacramento que queria ver desaparecer primeiro. Isso parece relativamente fácil. O Sacramento é muito infantil. Quase tão infantil quanto o Sinal da Cruz e a Água Benta.” 
 
“Certamente, o Sacramento da Confirmação, que pretende conceder o Espírito Santo e pode ser ministrado apenas pelo Bispo, deve ser suprimido com energia. Esta atitude permitirá denunciar o dogma da Santíssima Trindade como ofensivo aos Judeus e Muçulmanos, tanto quanto outras novas seitas Protestantes.” 
 
“Assim como o Sacramento chamado Penitência, que seria substituído por uma cerimônia comunitária, que seria apenas um exame de consciência dirigido por um sacerdote bem treinado, tudo sendo seguido por uma absolvição comunitária, como em algumas igrejas Protestantes.”   “Para o Sacramento de Extrema-Unção, temos que encontrar outra palavra para ele... Seria desejável se escolher a expressão ‘Sacramento dos Enfermos’ e evitar a idéia da Vida Eterna, e seria permitido oferecer este Sacramento mesmo em caso de doenças leves.” 
 
“O Sacramento das Santas Ordens, que confere poder para exercitar funções clericais, teremos evidentemente de mantê-lo. Em Nossa Igreja Universal, precisaremos de sacerdotes que serão professores de alta doutrina socialista... E, certamente, o casamento não será recusado para os sacerdotes que o pedem, nem será negado o Sacramento de Santa Ordem às mulheres.” “Casamento civil apenas, não seria permitido. Assim, esta Igreja basicamente autoritária, não poderia mais proibir divórcio e os segundos casamentos dos divorciados... Sei bem que Jesus de Nazaré falou em oposição a esta opinião. Porém eu já disse em algum lugar que devemos saber o que escolher nestes ensinamentos que sejam adaptáveis ao homem moderno.” 
 
Sobre a Igreja Universal  > “Primeiro, substituir a palavra “Católica” pela ‘Universal”, que significa a mesma coisa. Porém é muito importante que a palavra “Católica” não fira os ouvidos protestantes e não incite os fiéis do Rito Romano a acreditarem-se Super Cristãos... É muito importante que os Cristãos se tornem conscientes do escândalo que é causado com a divisão da Igreja. Pois há três espécies  de Cristianismo: o Católico, muitos Ortodoxos e umas trezentas seitas Protestantes.”  “Enfatizar a última oração de Jesus de Nazaré, a oração que nunca foi ouvida ‘Seja um como meu Pai e Eu somos Um’. Cultivar crescente remorso particularmente entre Católicos.” 
 
“Enfatizar que os Católicos são os responsáveis pela divisão entre os Cristãos, por causa da sua recusa em comprometerem-se, causam cisma e heresias. Deve se chegar ao ponto em que cada Católico sinta tão culpado que só deseje repará-lo a qualquer custo. Sugerir a ele que deve se esforçar para encontrar todos os meios capazes de trazer Católicos mais próximos dos Protestantes (e também das outras religiões) sem ferir o Credo. Manter apenas o Credo. E novamente... atenção. O Credo deverá ser submetido a uma sutil modificação. Os Católicos dizem: ‘Eu creio na Igreja Católica’. Os Protestante
s dizem: ‘Eu creio na Igreja Universal’ é a mesma coisa. A palavra Católica significa Universal.” 
 

“Sempre oriente as mentes em direção à maior caridade, uma maior fraternidade. Nunca fale de Deus, mas da grandeza do homem. Pouco a pouco, transforme a linguagem e a mentalidade. O homem deve ocupar o primeiro lugar. Cultive a confiança no homem que provará a sua própria grandeza fundando a Igreja Universal na qual todas as boas vontades devem se fundir. Estimular que a boa vontade do homem, a sinceridade, sua dignidade valem mais que Deus sempre invisível.
 
Mostrar que a luxúria e as artes encontradas nas Igrejas Católica e Ortodoxa são intensamente desprezadas pelos Protestantes, Judeus e Muçulmanos. Sugerir que esta exibição deve ser suprimida para dar lugar a maior bem estar. Excitar um zelo iconoclasta. Os jovens devem destruir toda essa confusão: estatuetas, gravuras, relicários, ornamentos sacerdotais, órgãos, velas e lâmpadas de voto, vitrais e Catedrais, etc., etc....”
    
 
 As diretrizes do demônio para o concilio vaticano II > Em 25 de janeiro de 1959, o Papa João XXIII anunciou que ele convocaria um Concílio no curso do seu Pontificado. Em 5 de junho de 1960, estabeleceu a Comissão e Secretariados Preparatórios para desenvolver os seus esquemas. Em 25 de dezembro de 1961, publicou a Constituição Apostólica Humanae Salutis, convocando formalmente o Concílio Vaticano II para o ano de 1962. Em 20 de julho de 1962, convidou as denominações não-católicas para enviarem observadores, os quais aceitaram. O Vaticano II foi aberto oficialmente em 11 de outubro de 1962. O Papa João XXIII faleceu a 3 de junho de 1963. Em 21 de junho de 1963, o Cardeal Giovanni Montini, o Arcebispo de Milão, tornou-se o Papa Paulo VI. 
 
Há muitos anos, recebemos um documento denominado “Linhas Mestras Oficiais Para Inaugurar a Era de Ouro da Paz Abençoada do Ofício Para Anti-Cristo.” Os leitores perceberão que o seu conteúdo é bem similar àquele proposto pelo Agente AA-1025. O documento foi originalmente publicado em março de 1962, por autoridade suprema dos agentes Comunista - Maçônicos da Igreja Católica, para se preparassem para a batalha do Concílio Vaticano II, e foi escrito durante o pontificado do Papa João XXIII. Como o Papa faleceu logo após a abertura do Concílio, os inimigos da Igreja esperaram pela eleição do novo Papa e o republicaram para seus partidários com um adendo (que era uma mentira), de que o Papa Paulo VI os aprovaria para fortalecer a ousadia de seus combatentes. 
 
Embora o Agente Comunista AA 1025 tenha admitido que os inimigos de Cristo e da Sua Igreja eram geralmente derrotados e não eram capazes de alterar quaisquer dogmas da Igreja, foram capazes de influenciar nas construções das frases dos documentos, tendo criado ambigüidades fatais. Isto permitiu aos Bispos relapsos a interpretar estes documentos em direção modernista, justificando-se em dizer que seguiam o “Espírito do Concílio”. Nesse sentido, os inimigos da Igreja embora tenham perdido a batalha da redação para o Vaticano II, têm quase ganho a guerra da subseqüente implementação. O leitor poderá comparar o que acontece realmente hoje nas paróquias locais, com as linhas mestras a seguir. O resultado já é quase a completa devastação da Igreja.  
 
A próxima etapa será a remoção do Papa João Paulo II, para abrir caminho para a eleição do Anti-Papa de Anti-Cristo, o Falso Profeta, a Besta como um Cordeiro. Todos os dogmas, então, serão abolidos, exceto a infalibilidade do Papa. Neste tempo, as mulheres serão ordenadas como Sacerdotisas, com a faculdade de celebrar Missas; Sacerdotes, Monges e Religiosas poderão se casar; a homossexualidade aberta até mesmo entre religiosos, será tolerada ou estimulada.
 
O pior de tudo, é que o Anti-Papa
proclamará o Anti-Cristo como o “Cristo e o Salvador”, “O Mestre Mundial”. Ele forçará todos os fiéis Cristãos a aceitar o “microchip” que é o material da Marca da Besta e os compelirá a adorar o Anti-Cristo como Deus. Neste instante (março de 1997), já estão falando sobre o novo Papa que fará exatamente estas coisas. Dadas estas profecias trazidas pela Bíblia e pelas revelações particulares por Nosso Senhor Jesus Cristo e a Abençoada Virgem Maria, através de numerosos Videntes, Visionários e Locucionistas Católicos; o documento a seguir é considerado ser autêntico e crível. Ademais, os frutos de mais de 30 anos na implementação do documento pelos nossos inimigos falam por si.
 
II.    O Documento base do inferno para ser implementado no Concilio.
Efetivado em março de 1962 (O Aggiormento do Vaticano II). Todos os feiticeiros (oficiais) devem propagar estas diretrizes importantes! O Papa Paulo VI as aceitará facilmente!
1.     Removam S. Miguel, o protetor da Igreja Católica, de toda a oração, tanto dentro ou fora da Missa, de uma vez por todas. Removam todas as suas estatuetas. Digam que ele difama o Cristo.
2.     Ponham o fim na prática da penitência durante o Quaresma, tais como não comer carne às sextas-feiras, ou jejum. Eliminem qualquer ação de negação de si (sacrifícios). Substituam por atos de alegria, felicidade e amor ao próximo. Digam que o Cristo já ganhou o céu por nós, e que os esforços humanos não têm valor.
3.     Assimilem os Ministros Protestantes, para a profanação da Missa. Instiguem dúvidas e afirmem aos fiéis que a Eucaristia é mais próxima da crença Protestante de que é apenas pão e é simbólico.
4.     Eliminem todo Latim na Liturgia da Missa, assim como devoções e cantos. Eles conferem um sentido de mistério e respeito. Mostrem-lhes como quinquilharias dos adivinhos. As pessoas então pararão de pensar que os Sacerdotes são pessoas de inteligência superior.
5.     Encorajem as senhoras a tirarem seus chapéus e véus na Igreja - cabelo é “sexy”. E que reivindiquem as mulheres para Acolitas e Sacerdotisas. Baseiem-se na Constituição. Comecem a libertação feminina.
6.     Evitem os comungandos a se ajoelharem para receber a Hóstia. Digam às Irmãs para evitarem que as crianças juntem as suas mãos durante a Comunhão em sinal de respeito. Digam-lhes que Deus as ama como estão e que os quer perfeitamente relaxados.
7.     Parem as músicas sacras de órgão. Introduzam guitarras, harpa judia, baterias e batida dos pés. Isso evitará qualquer oração pessoal ou conversação com Jesus. Não dêem a Jesus tempo para chamar os filhos para as vocações religiosas.
8.     Hinos profanos para a Mãe de Deus, e S. José. Chamem-nos idolatria. Substituam-nos por canções protestantes. Isto implicará que a Igreja Católica está finalmente admitindo que o Protestantismo é uma religião, pelo menos igual à Igreja Católica.
9.     Substituam todos os hinos, mesmo para Jesus, pois estes lembram a infância serena, que por outro lado, lembram os mais idosos da paz que adquiriam ao viver uma vida rigorosa da negação a si e a penitência a Deus. Substituam por canções novas, para convencer as pessoas de que os ritos antigos eram de alguma forma errados. Estejam certos de terem ao menos uma canção em cada Missa que nunca menciona Jesus, porém apenas o amor dos homens. Os jovens se entusiasmarão com o amor ao próximo.
10.  Removam todas as relíquias de Santos dos Altares, e, então, removam o próprio Altar. Substituam-no por mesas não bentas e pagãs, que serão usadas para oferecer sacrifício nas Missas Satânicas. Revoguem a lei da Igreja que diz que a Missa na Igreja só pode ser celebrada em Altares contendo relíquias dos Santos.
11.  Parem de celebrar a Missa diante da Santíssima Eucaristia no Tabernáculo. Não pe
rmitam qualquer Tabernáculo sobre as mesas usadas para a Missa. Façam com que as mesas pareçam como mesa para refeição. Tornem-na portátil, para mostrar que não é sagrada, mas que poderiam ser utilizadas para qualquer finalidade como mesa de conferência ou jogo de cartas. Mais tarde, coloquem ao menos uma cadeira nesta mesa. Façam o sacerdote se sentar nela após a Comunhão, para mostrar que ele descansa após a sua refeição. Nunca façam o Sacerdote se ajoelhar na Missa, nenhuma genuflexão - as pessoas não se ajoelham nas refeições.
12.  Removam os Santos dos calendários da Igreja, um pouco de cada vez. Proíbam os Sacerdotes do direito de falar dos Santos, a menos que mencionado no Evangelho. Digam que pode haver protestantes na Igreja que podem não gostar.
13.  Na introdução dos Evangelhos, tirem a palavra Santo, no Evangelho segundo São João, ou outro Santo, digam simplesmente segundo João. Isto fará as pessoas a não honrá-los mais. Continuem reescrevendo a Bíblia até torná-la idêntica à dos Protestantes!
14.  Removam e destruam todos os livros de orações pessoais. Isto interromperá as Litanias para o Sagrado Coração, a Abençoada Mãe, S. José, e preparação para a Comunhão. Isto também reduzirá efetivamente a ação da graça após a Comunhão para um simples simulacro.
15.  Removam todas as estatuetas e figuras de Anjos. Por que ter as estátuas de nossos inimigos em todo o lugar? Chamem-nos mitos ou história da carochinha.
16.  Eliminem a Ordem Menor de Exorcista, para expulsar os demônios. Trabalhem duro nisto. Vendam a idéia de que não há um demônio real. Digam que é a maneira da Bíblia representar o mal, e que não há uma boa estória sem um vilão. Assim, não acreditarão nem no Inferno, e não terão mais medo de cair. Digam que o Inferno não é nada além de estar longe de Deus, e o que há de mal nisso?
17.  Ensinem que Jesus era apenas humano, que tinha irmãos e irmãs, e ele odiava o “establishment”. Digam que ele gostava da companhia das prostitutas, especialmente Maria Madalena. Digam que ele não usava nem Igreja nem Sinagogas.
18.  Lembrem-se que vocês podem causar a desistência das religiosas apelando à sua vaidade, charme e beleza; forcem-nas mudar os seus hábitos, que automaticamente fará com que larguem os Rosários. Mostrem ao mundo que há dissensão nos seus Conventos, e a vocação secará.
19.  Queimem todos os Catecismos. Digam aos professores de religião a ensinarem o amor das pessoas de Deus, ao invés do amor de Deus. Digam-lhes que é moderno amar abertamente. Façam do sexo uma palavra comum nas Aulas de Religião. Façam do sexo uma nova Religião.
20.  Fechem todas as Escolas Católicas, reduzindo assim, o número de vocações religiosas. Digam que as religiosas são trabalhadoras mal remuneradas e que a Igreja está se enriquecendo à custa delas.
21.  Destruam o Papa destruindo o seu Império de Universidades. Separem as Universidades do Papa dizendo que o governo estaria feliz em recompensá-lo monetariamente. Mudem os nomes das instituições religiosas para nomes profanos, como a Escola da Imaculada Conceição para Escola Compton Heights. Chamem-no ecumênico.
22.  Ataquem a autoridade do Papa, estabelecendo idade limite de seus serviços, reduzindo-a gradualmente. Digam que vocês estão protegendo-o de trabalho forçado.
23.  Sejam audaciosos, enfraqueçam o Papa constituindo o Sínodo de Bispos. O Papa então será apenas uma figura como na Inglaterra que é governada pela Casa dos Lordes e Casa dos Comuns. O rei recebe a ordem deles. A seguir, enfraqueçam a autoridade dos Bispos estabelecendo contrapartida a nível sacerdotal. Digam que os sacerdotes finalmente estão conseguindo o reconhecimento que merecem. A seguir, enfraqueçam a atividade sacerdotal, estabelecendo grupos leigos para mandar nos sacerdotes. Haverá tanto ódio neste desenvolvimento que até mesmo os Cardeais deixarão a Igreja. Digam que a Igreja agora é Democrática. Louvem o Novo Colegiado.
24.  Reduzam as vocações sacerdotais fazendo com que percam o respeito dos leigos. Um escândalo de Sacerdote na política, fará perder milha
res de vocações. Louvem os Sacerdotes caídos que desistem de tudo por amor a uma mulher. Chamem-no heróico. Honrem os Sacerdotes laicizados, como verdadeiros mártires que estariam sendo tão oprimidos que não poderiam seguir mais.
25.  Comecem a fechar as Igrejas, por falta de Sacerdotes, chamem-no para bem da economia, e prática de bons negócios. Digam que Deus ouve as orações em qualquer lugar, portanto, as Igrejas são extravagâncias.
26.  Usem Comissões Leigas e Sacerdotes de pouca fé para condenar de imediato qualquer nova aparição da Mãe Abençoada ou supostos milagres, especialmente de S. Miguel o Arcanjo. Estejam absolutamente certos que nenhum acontecimento seja reconhecido após Vaticano II. Então chamem de desobediência à autoridade se alguém segue as mensagens, ou as repitam, ou MESMO SE PENSAM sobre eles.
27.  Passem uma lei para dissolver a Cúria, cada vez que um Papa é eleito. Isto possibilitará que a Cúria conterá muitos radicais e modernistas.
28.  Elejam um Anti-Papa. Digam que ele trará de volta os Protestantes à Igreja, e até mesmo os judeus. O Anti-Papa pode ser eleito dando votos aos Bispos. Haverá tantos papas indicados que um Anti-Papa será eleito como um Papa comprometido.
29.  Eliminem a Confissão antes da Primeira Comunhão para crianças de segundo e terceiro grau, para que eles não se preocupem com a Confissão antes da Comunhão, quando crescerem. A Confissão, então, desaparecerá.
30.  Façam as mulheres e leigos distribuírem a Comunhão; digam que estamos na era dos leigos. Comecem dando a Comunhão nas mãos como os Protestantes, ao invés de sobre a língua - digam que Cristo se procedeu desta forma. Juntem algumas Hóstias para Missas Satânicas. Então substituam a Comunhão individual por tigelas de hóstias, para serem deixadas na saída da Igreja, para serem levadas. Digam então que eles estão levando os presentes de Deus para a sua vida diária. Instalem máquinas vendedoras de Comunhão, chamem-nas Tabernáculos.
31.  Após a vinda do Anti-Papa, dissolvam o Sínodo dos Bispos, e a União dos Sacerdotes e grupo de Conselho de leigos. Proíbam qualquer religioso a se engajar nas políticas sem permissão. Digam que Deus ama a humildade, e odeia os que buscam a glória.
32.  Dêem poder supremo ao Papa para eleger os seus sucessores. Ordenem que a Marca da Besta seja aceita por todos que amam Deus, sob a ameaça de excomunhão.
33.  Declarem que todos os Dogmas da Igreja são falsos exceto Dogma da Infalibilidade Papal. Afirmem que Jesus Cristo era um revolucionário que fracassou. Digam que o verdadeiro Cristo virá logo.

34.  Ordenem todos os subordinados ao Papa a realizar uma Santa Cruzada para espalhar a Religião do Mundo Único. Satanás sabe onde há todos os ouros perdidos! Conquistem imediatamente o mundo. Isto dará à humanidade o que sempre procurou - a Era Áurea da Paz.
 
     Estas determinações todas já estavam em mãos dos filhos das trevas, dos agentes infiltrados dentro da Igreja na época do Concilio e lutaram por elas. Seus bruxos, em todo mundo, receberam estas determinações e infiltrados nos postos chave, começaram a trabalhar arduamente para implementar tudo isso, devagar e sem levantar suspeita.
 
     A grande e diabólica ordem central, mandava que isso não fosse feito pelos maus padres e sim pelos bons, pelos sacerdotes estimados pelo povo. Desta forma nada disso levantaria suspeita. Se faria devagar, com uma ardilosa face de bem, de modo que o povo iria se acostumando sem saber que estava conduzindo sua Igreja – e com ela – indo ao abismo. E assim acontece ainda hoje. Humanamente nada podemos fazer, só rezar!
 
    Na realidade, os sacerdotes acabam por acatar estas coisas, mudança do altar, retirada dos sacrários, derrubada dos santos, porque se numa capela eles conseguirem implantar logo a outra também toma iniciativa. É como na Igreja e em relação ao Papa: eles buscam furiosamente fazer com que o Papa erre num só coisinha: com isso eles penetrarão na Igreja, derrubando todo o resto, porque derrubariam sua infalibilidade.
 
    Por outro la
do, em muitos lugares se mudam as palavras da consagração – não mais ocorrendo a transubstanciação – o que leva os católicos a receber apenas pão comum e não o Corpo de Cristo. Sim, a graça acontece pela vontade, pelo desejo do fiel, mas ai do padre que aceitar este diabólico artifício sem questionar! Nossa Senhora disse que 2/3 dos sacerdotes do mundo não mais acreditam na Eucaristia, eis o quanto a besta já conseguiu avançar sobre eles, por teólogos bandidos, e professores hereges.
 
    A seguir, devo escrever um artigo, onde relembrarei cada pondo de avanço do mal. O leitor pode ver isso acontecendo já, em sua paróquia, em sua cidade. Nós de fato não mais conseguiremos deter o mal que avanço demais, entretanto, não devemos ser coniventes, nem ajudar financeiramente a obras que visem à dessacralização, o retirar o Sagrado.
 
     Mas a Eucaristia triunfará! É Deus Vivo em nosso meio! É Sacrifício e Aliança Eterna!
 
Arnaldo


 
 
 

Artigo Visto: 1887 - Impresso: 50 - Enviado: 12

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 644 - Total Visitas Únicas: 3.513.522 Usuários online: 52