Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
21/10/2018
Gog desmerece Maria
Mais um golpe sorrateiro desferido contra a mais sublime de todas as criaturas: Maria SANTÍSSIMA!
 
Fonte : La Stampa
 
O Papa: “Eu vou falar sobre Maria uma garota normal: “Eu a imagino como uma garota normal, uma garota de hoje, aberta a se casar, a ter uma família”. O Papa Francisco fala de Nossa Senhora e explica a oração da Ave Maria na nova entrevista do livro com Don Marco Pozza, capelão da prisão de Pádua, publicado por Rizzoli e pela Libreria Editrice Vaticana.
 
O diário italiano Corriere della Sera antecipou alguns trechos do novo livro de Bergoglio: “Desde o momento em que nasceu até a Anunciação, até o momento em que encontrou o anjo de Deus, eu a imagino como uma garota normal, uma garota de hoje, eu Não posso dizer que ela é uma mulher da cidade, porque ela é de uma cidade pequena, mas normal, educada normalmente, aberta para se casar, para começar uma família. Uma coisa que imagino é que ela amou as Escrituras: ela conhecia as Escrituras, ela tinha feito catequese em um ambiente familiar, do coração. Então, depois da concepção de Jesus, ela ainda era uma mulher normal: Maria é normal, ela é uma mulher que qualquer mulher neste mundo pode imitar. Nenhuma coisa estranha na vida, uma mãe normal: mesmo em seu casamento virginal, casto naquele quadro de virgindade, Maria era normal. Ela trabalhava, ia às compras, ajudava o filho, ajudava o marido: normal ”.
 
Enfatizando o enraizamento de Maria no povo, Francisco retoma um dos temas recorrentes de seu pontificado. “A normalidade é viver entre as pessoas e gostar das pessoas. É anormal viver sem raízes em um povo, sem conexão com um povo histórico. Em tais condições, um pecado - muito apreciado por Satanás, nosso inimigo - nasce: o pecado da elite. A elite não sabe o que significa viver entre o povo e quando falo da elite não me refiro a uma classe social: falo de uma atitude da alma. Pode-se pertencer a uma elite da Igreja. Mas, como diz o Concílio na Lumen Gentium, a Igreja é o fiel povo santo de Deus. A igreja é o povo, o povo de Deus. E o diabo gosta da elite.
 
“A recriação começa com Maria, com uma mulher solteira”, diz o papa Bergoglio. “Vamos pensar nas mulheres solteiras que administram a casa, que sozinhas criam seus filhos. Maria está ainda mais sozinha. Sozinha, ela começa essa história, que continua com José e a família; mas no começo a recreação é o diálogo entre Deus e uma mulher solteira. Sozinho no momento da proclamação e sozinho no momento em que seu filho morreu ”.
 
Francisco recorda também os trágicos acontecimentos de seu país, a Argentina e os sofrimentos das mães dos desaparecidos. “Para uma mãe que sofreu o que as mães da Plaza de Mayo sofreram, eu permito tudo. Ela pode dizer qualquer coisa, porque é impossível entender a dor de uma mãe. Alguém me disse: “Eu gostaria de ver pelo menos o corpo, os ossos da minha filha, para saber onde ela foi enterrada” (...).
 
Há uma memória que chamo de “memória materna”, algo físico, uma memória de carne e sangue. Essa memória pode explicar a angústia. Eles costumam dizer: "Mas onde estava a Igreja naquele momento, por que ela não nos defendeu?" Eu fico quieto e acompanho-os. O desespero das mães da Plaza de Mayo é terrível. Só podemos acompanhá-los e respeitar sua dor, pegá-los pela mão, mas é difícil ”.
 
O pontífice também comenta uma frase do papa Luciani sobre a maternidade de Deus. “Dizendo que Deus é pai e mãe, papa João Paulo não disse nada de estranho. Deus disse assim de si mesmo, através de Isaías e dos outros profetas: ele se apresentou como mãe: “Eu cuido de você como mãe, a mãe não pode esquecer seu filho, e mesmo que ela fizesse, eu nunca faria” (Is 49, 15) ”.
 
Francisco então enfatiza o que o arcanjo Gabriel disse a Nossa Senhora no momento da anunciação. “O anjo não diz a Maria:“ Você é cheia de inteligência, você é inteligente, você é cheia de virtude, você é uma mulher super boa ”. Não, ele disse: “Você é cheia de graça”, isto é, de gratuidade, de beleza. Nossa Senhora é a beleza por excelência. A beleza é uma das dimensões humanas que muitas vezes negligenciamos. Nós falamos da verdade, da bondade e deixamos a beleza de lado. Em vez disso, é tão importante quanto os outros. É importante encontrar Deus em beleza ”.
 
Mais uma vez, o Papa explica que “Maria não pode ser a mãe dos corruptos, porque os corruptos vendem sua mãe, vendem sua pertença a uma família, a um povo. Eles estão apenas procurando por seu próprio lucro, seja econômico, intelectual, político, de qualquer tipo. Eles fazem uma escolha egoísta, eu diria satânico: eles trancam a porta por dentro. E Maria não pode entrar. Por esta razão, a única oração pelos corruptos é que um terremoto os mova tanto que os convencerá de que o mundo não começou e não terminará com eles (...). Maria é a mãe de todos nós pecadores, do mais ao menor santo ”. E também o Pontífice, como já fez muitas vezes, se define como pecador: “É realidade. Se eu dissesse de mim mesmo que não sou pecador, seria o maior corrompido ”.
+++++++++
 
Obs: É acachapante o descaramento deste homem, deste inimigo da Mãe de Deus, portanto inimigo da Mãe de Deus, inimigo de Jesus o Filho de Maria, e por sequência inimigo do Espírito Santo, divino Esposo de Maria, e inimigo declarado do Pai Eterno, que criou Maria como a mais esplêndida das criaturas, nada normal, nada sequer parecida com qualquer mulher jamais havida neste mundo, nem outra que lhe possa parecer igual. Acima dos anjos e dos maiores santos, Santíssima Mãe do Santíssimo, de Jesus o Altíssimo, Excelsa Rainha e Mãe do Criador com o Pai de todo o Universo, Tabernáculo perfeito de Deus, portadora em grau extremo de todos os atributos de bem e de bondade possíveis a uma singela criatura, incomparável, como pode este renegado rebaixar nossa Mãezinha a tão diminuto grau, quando Deus a fez a Maior, a mais Bela, a mais Pura, a mais Santa de todas as criaturas? Como pode ela ser tida por normal? Comum!
 
Ora esta declaração abominável dele soa como derrubada de todos os Dogmas a respeito de Maria Santíssima, e é de espantar que este clero relapso não tenha se levantado com ira santa para defendê-la. Por que Deus, sendo Ele Infinito em todas as perfeições, potência e grandeza, infinito no Amor e justo na Misericórdia, deveria Ele ter por Mãe a uma garota normal, quem sabe uma doidivanas do seu tempo, louquinha para se casar e ter filhos? Sim, Maria conhecia muito bem as Sagradas Escrituras, tanto que para compor o Magníficat, sendo ela a Sede da Sabedoria, usou de 16 passagens dos livros Sagrados, sem palavra sua. E somente isso a tornaria insigne, superior, suprema entre todas as mulheres do seu tempo, de antes dele, e depois dele, e assim até quando exisitirem seres humanos na terra. Nunca, jamais alguém a igualará! 
 
Já antes ele havia desferido outros ataques contra a Mãe de Deus, já havia dito que Maria é nossa Mãe, mas completou dizendo que "todas as mães tem seus defeitos". Ora, se uma mulher tem defeitos, consequentemente tem pecados, tem faltas, tem erros, e Maria jamais os teve. Ou não seria Imaculada, Puríssima e Perfeitíssima. Que será deste homem, meu Deus? Onde ele está com a cabeça? Que castigo merece tal detrator? Poderiam as orações de todos nós esgatar tal alma? Duvido! Apocalipse 20, 10 que o diga. Se Maria não é mãe dos corruptos, então não é mãe dele? (Aarão)
 
 
 

Artigo Visto: 1819 - Impresso: 13 - Enviado: 4

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 431 - Total Visitas Únicas: 3.253.491 Usuários online: 57