Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Maria / Manto de Maria




 
 
16/09/2005
Manto de Maria
 
Maria - 04 Manto de Maria
Maria - 04 Manto de Maria

O MANTO DE MARIA
(escrito em: 05/10/2003)
 
      Em diferentes passagens da Bíblia, especialmente no Antigo Testamento, há referências sobre a destruição de 2/3 partes da terra. Falam que queimará também 2/3 partes do planeta e que morrerá 2/3 partes da população, ou seja, duas em cada três pessoas. Este dia, ou este tempo onde tais coisas aconteceriam, é aguardado então há milênios, mas realmente são poucos os que hoje ligam para algo tão assombroso. Algum dos leitores, por acaso, já fez conta do que significa uma coisa destas? Não somente o fato de 2/3 partes da terra pegarem fogo – aliás, grande parte já está queimando em todo mundo – como também serem destruídas e arrasadas 2/3 partes do planeta? Já imaginaram que hecatombe será necessária para tanta destruição? Para tanto morticínio?
 
     De fato, os últimos acontecimentos nos podem dar uma idéia. Tomemos o Japão como exemplo. Ora, nos últimos três meses, este país foi varrido de Sul a Norte por inúmeros furacões, foi abalado por praticamente um terremoto por dia, e agora mesmo um terremoto arrasador, de 8,7 pontos na escala Richter, atingiu a Ilha de Hokkaido, ao Sul! Sabem quantas pessoas matou este terremoto assustador? Apenas duas pessoas, com 400 feridos! Que eu quero dizer? Que embora este terremoto tenha sido um extremo, quase pondo em parafuso os aparelhos de medir, mesmo assim não conseguiu matar quase ninguém, embora aquela ilha seja super povoada. Sim, racharam-se prédios e ruas, houve muita destruição física, mas eu pergunto: O que mesmo é que precisa acontecer para, por exemplo, matar toda a população japonesa? Que força arrasadora terá que surgir, capaz de eliminar as populações inteiras de uma nação?
 
     Também as guerras! Observem a última Guerra contra o Iraque! Embora americanos e ingleses tenham derramado um dilúvio de mais de 10 mil bombas, além de milhões de tiros de fuzil e metralhadora, não conseguiram eliminar mais do que algumas mil pessoas. Não, eu não estou querendo que as pessoas morram, apenas me pergunto: Que coisa mil vezes assombrosa terá que ser uma guerra mundial, capaz de, em poucos dias, eliminar 1/3 parte da humanidade, assim como fala o Livro do Apocalipse? Onde é que o homem achará tantas máquinas de destruição, capazes de promover uma tão pavorosa loucura? Vejam, se precisa de 10 mil bombas para matar 2 mil pessoas, então se precisará de 10 bilhões delas para eliminar esta terça parte prevista. Já imaginaram isto? 
 
      Igualmente as doenças, que têm se disseminado em todo o mundo, também elas, embora seu efeito terrível, ainda assim não conseguem o intento de eliminar populações inteiras e cito exemplo de epidemias recentes: 15 mil mortos de gripe na Alemanha! 15 mil mortos de doenças provocadas pelo calor na França; 4 mil mortos de malária nas Antilhas! 5 mil mortos de outra doença na Etiópia! Alguns mil mortos pela SARs, a recente epidemia que causou mortes na China e em outros países! Mas que é isto diante da multidão de 4 bilhões de seres humanos que será eliminada? Que significam estes números, dado que a humanidade reage rápido à qualquer doença como as que estamos acostumados a observar, e nenhuma vai muito longe até ser controlada. Como então levar tantos seres humanos ao óbito, em tão pouco tempo, algo como um ano ou menos?
 
     Ora, tudo isto nos leva a meditar! Precisamos então aceitar a idéia de que, outras coisas, quem sabe jamais observadas desde que o homem existe na terra estão em curso. De fato, a simples análise desta questão, nos leva a imaginar acontecimentos inauditos, desde furacões, terremotos, avalanches, incêndios, fogo e fumaça na natureza, até bombas mais arrasadoras como as atômicas e as armas de destruição em massa – armas químicas – como também, fruto disso tudo, doenças ainda mais aterrorizantes, capazes de dizimar populações inteiras em poucos dias. Ou seja, é necessário algo
mil vezes pior que tudo isso! E se pergunta: A que nível nos levará o desvario humano, capaz de cometer tamanha loucura, uma vez que Deus não desencadeará este processo, pois será o homem o único responsável pela própria destruição? Como entender tudo isto?
 
     Numa das mensagens mais antigas do Cláudio, acompanhada pela visão, Nossa Senhora lhe mostrava a nossa terra, vagando no infinito, e sobre ela havia uma sombra, que ela explicou ser a sombra do seu manto. Quando ele perguntou o motivo pelo qual apenas uma terça parte estava coberta, ela respondeu que este era o tamanho do seu manto. Ou seja, os restantes 2/3, da terra, do mundo, e da humanidade não estavam sob a sua proteção materna, seja porque não sabia como ser amparada, ou porque não queria saber de sua proteção. Porque desprezava a proteção dela, assim disposta pela vontade do Altíssimo! Esta visão pode parecer singela aos olhos de quem não conhece a saga, a história e a missão de Maria Santíssima, esta mulher tão extraordinária, a quem Deus concedeu tão grande poder, mas para quem aprendeu a amar e respeitar a esta humilde serva de nosso Bom Deus, nada disso é impossível.
 
     Podem até muitos dos católicos duvidar, e certamente os irmãos evangélicos irão contestar, mas o poder que Maria recebeu de Deus – sozinha ela não tem poder algum – é de tal forma assombroso, que diante dela não somente a terra se curva, como diante dela o inferno treme e o Universo faz reverência, porque Rainha do Universo, porque Mãe de todos os Povos, porque Senhora do Céu e da terra. Quer queiram, quer não queiram os seus adversários e inimigos! Já coloquei aqui por diversas vezes, e volto sempre a repetir incansavelmente, que a batalha hoje travada em todo o Universo, entre as forças do Bem e do mal, não teria nenhuma graça, não causaria nenhum espanto e nenhuma comoção, não fosse a existência desta Mulher, tão simples e tão pequenina, mas cujos atos foram capazes de comover o coração do Rei do Universo. Do nosso Deus Trino! De fato, Deus destruiria os infernos, com toda a sua terrível estrutura, com algo menos que um sopro, quiçá um simples pensamento. Mas ao conferir a Maria o poder de destruir os exércitos infernais, a Trindade Santa nos dá a todos uma lição perfeita, do que pode acontecer com todos aqueles que se colocam inteiramente submissos e humildes ao Seu serviço. E Maria, como ninguém jamais, antes, nem ninguém jamais, depois, fez isto!
 
     E ela sempre nos traz surpresas. Na última mensagem de Nossa Senhora ao Cláudio, um parágrafo me chamou a atenção em especial, porque para mim era uma triste novidade. Eis aqui suas palavras: E rezai por outras igrejas: na verdade, não estão nos caminhos certos e não fazem parte da terça parte. (Só 1/3 da humanidade restará) Rezai para que se encontrem e encontrem os sacramentos e a sua salvação. Deus, na verdade, é um só. Por isso uma só é a Sua Doutrina, pois Deus não se divide! Rezai muito pela volta de todas as igrejas aos braços de Jesus, na Igreja Católica! Sim, vocês ouviram bem: outras igrejas! Evangélicos, protestantes, qualquer outra denominação cristã! Eles não fazem parte da terça parte que restará! Ou seja, nenhum deles estará vivendo na Nova Terra, embora se achem a si mesmos, “arrebatados” e “salvos”.
 
     Ora, eu sempre pensei que a grande parte dos que passarão a viver na Nova Terra, seria formada pelos seguidores de Jesus Cristo – não importando a denominação cristã a que pertencessem – vindo a desaparecer por completo todos os povos que não O seguem, ou não aceitarem em tempo a Sua Doutrina de Amor. O que eu não imaginava, é que na conta das religiões estranhas, estivessem também incluídos, todos aqueles que não aceitam Maria Santíssima, mesmo que preguem o nome de Jesus. Sim, eu já coloquei em outros textos, que decid
idamente, quem não tem Maria, também não tem Jesus, mas não imaginava que seria tão grande o número daqueles que, dentre os evangélicos, não aceitarão a Maria como Mãe, em tempo de merecerem viver a incrível realidade da Nova Terra. Falo em aceitar Maria, assim como os católicos aceitam, amam e veneram. Com todos os seus fantásticos atributos e com todas as prerrogativas e ministérios, que o Céu houve por bem lhe conceder. Em suma: Quem não aceitar Maria, assim como ela de fato é, não estará nem na Nova Terra, nem no Novo Céu! De fato, para os evangélicos em geral, eu não poderia trazer notícia pior!
 
     Óbvio está, que a maioria deles será acolhido pela misericórdia de Deus no Céu. Claro que no momento da morte terão a contrição final e se arrependerão amargamente de suas negações, inclusive da negação de Maria e da Santa Eucaristia. Entretanto, depois de mortos é tarde. Depois, de terem deixado esta terra, já não poderão reverter sua situação, obtendo a graça de viverem ainda aqui por algum tempo. Algumas pessoas me escreveram já, dizendo que se os evangélicos, os rebeldes que rejeitam a doutrina da Cruz que salva, mesmo assim se salvam tanto quanto os católicos, que vantagem há em seguir a Cruz?
 
     A resposta é simples, é taxativa, e é dura: os evangélicos não se salvam pelas suas próprias orações, nem pela sua prática doutrinária, nem pela bíblia que dizem seguir, nem pela palavra que pregam, jamais pelo seu exemplo de vida cristã, e sim, e apenas, por causa das orações dos católicos que rezam. Se não fossem as orações dos católicos, que retiram as almas do purgatório – no qual eles também não acreditam – a imensa e absoluta maioria deles, ficaria lá penando, até no fim do mundo, sofrendo, até que Deus resolvesse a sua situação. De fato, Jesus abriu a porta do Céu, com a Sua Cruz, apenas para aqueles que são Seus discípulos na total integridade de Sua doutrina. Aos outros, quem acolhe é a misericórdia divina, no extremo de seu infinito Amor.  
 
     Muitos evangélicos me escrevem, dizendo que aceitam para Maria o indicativo de uma mulher importante, que teve a honra de ser a Mãe de Jesus, mas nada mais que isso. Depois – dizem eles – de ter dado a Luz a Filho de Deus, ela se tornou uma mulher comum, como tantas outras, e teve muitos filhos com São José, eis que a Bíblia fala nos “irmãos de Jesus”. Ou seja, eles não admitem a sua concepção Imaculada e a sua virgindade perfeita, como tabernáculo único e inviolável do Filho de Deus. Eis ai seu grande erro, pelo qual chorarão muito e amargamente! Pelo qual, muitos lamentarão eternamente, se eles se obstinarem na teimosia. Se persistirem em continuar na mentira! Se continuarem a seguir falsos pastores, que movidos por cobiça, os exploram nos dízimos e nas ofertas! Pelos que fazem da fé uma moeda de troca, e que transforma aquela que pretende ser a casa de Deus num covil de ladrões ordinários, para os quais a justiça não tarda!
 
     Na verdade, este pouco caso deles em relação a Maria, não vem absolutamente de Deus. O simples fato de denegrirem o nome santo dela, já deveria lhes levantar suspeita, uma vez que nem eles mesmos gostam que se desfaça, que se faça pouco caso, que se despreze a própria mãe terrena de cada um. E se nenhum homem, nenhuma mulher em sã consciência aprecia que se maltrate a própria mãe, como acham que se sentirá Jesus, ao ver sua Mãe Santíssima ser vilipendiada por esta crescente horda de filhos, que se fazem desnaturados, que a desprezam e contra ela blasfemam tanto? E não adianta dar a ela apenas o título de mulher comum. Quem faz isso, dá ao falso jesus em que acredita, também o
título de homem comum. De um deus qualquer! Quem tira a dignidade Santíssima de Maria, tira a divindade Sacrossanta do próprio Cristo, e o torna apenas no jesus aleluia irmão, em nome do qual tantos pastores roubam financeiramente ao seu rebanho e em nome de quem mil seitas se criam diariamente.
 
     Ora, se também os irmãos separados – os que não aceitarem Jesus com Maria – estão fora da conta dos 1/3 que restarão para a Nova Terra, então temos que refazer a conta de nossa matemática. Se nós temos 6 bilhões de seres humanos, e temos apenas 1,2 bilhões de católicos, significa que se salvariam, além destes, mais 800 milhões de outros credos. E ai caberia espaço também para todos os evangélicos, não é mesmo? Como sabemos que também muitos milhões – quem sabe bilhões – de nossos católicos – os tíbios, os mornos, os frios, os que não querem viver em santidade e graça – não irão ficar para viver as alegrias da Nova Terra, porque se poderia dizer que merecem menos que as próprias pessoas de religiões estranhas – nem falo nas seitas derivadas da Igreja Católica – se pode então perguntar: de onde sairão os restantes? Ou seja: Salvar-se-ão – falo em ficar vivos – maometanos, budistas, pagãos, ateus e atoas, enquanto serão levados os que ouviram falar de Cristo, ou seguem Seus santos ensinamentos? Claro que não deve ser assim! 
 
     Quem pesquisa profecias antigas, sempre guarda na memória antigos arcanos, antigos ditos populares, que falam da destruição futura e do quase desaparecimento do homem sobre a terra. Meus avós, que vieram da Alemanha em 1913, falavam destas coisas. Eles tinham na mente a revelação dos meus bisavós, que diziam que isso aconteceria, quando o homem voasse pelos céus como um pássaro, andasse dentro do mar como um peixe e a terra estivesse toda enrolada em fios! Acaso não está? Estes ditos, quase sempre com um fundo de verdade, falam que naquele tempo, o homem se tornará tão escasso na face do planeta, que quando um encontrar o outro, fugirá com medo.
 
     Óbvio que assim, não seria uma coisa boa, se os homens tivessem medo uns dos outros. Mas isso nos leva a fazer outras contas. E na viagem desta semana, junto com o Cláudio, tivemos tempo de conversar sobre estes assuntos, e meditar longamente sobre as visões que ele tem, sobre como as coisas serão, de tal modo que muita coisa me ficou claro. Uma delas, decididamente, é que temos que pensar em uma outra matemática, para explicar este 1/3 parte dos homens que “serão deixados” para a Nova Terra. Eles serão ainda, muitas vezes menos, do que eu estava acostumado a pensar!
 
      A mais radical de todas estas matemáticas, está em Apocalipse 7 que diz: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que tenhamos assinalado os servos do nosso Deus em suas frontes. Ouvi o numero dos assinalados: 144 mil assinalados...! Ora, muito já se pensou sobre este número. Muitos consideram 144, um numero bíblico, resultado da multiplicação de 12 x 12 = 144, e que indicaria um numero perfeito, uma grande quantia e até um numero infinito. Mas e se pensarmos nele como real e não e como verdadeiro e nada como apenas hipótese? Ou seja, que ficarão para a Nova Terra, apenas 144 mil pessoas, de todos os países, de todas as idades, estas que realmente se podem chamar de servos do nosso Deus? Ou você acha que existem hoje, em toda a terra, este número de homens e mulheres, santos – tiradas as crianças é óbvio – e que merecem ser assinaladas como servos de Deus em suas frontes? (Ez 9,4 e 6) Que já provaram seu verdadeiro amor a Deus!
 
     E poderíamos renovar a pergunta: Existe hoje na terra, este número de pessoas, que realmente cumprem, que vivem, a Doutrina de Jesus Cristo, em sua integral e perfeita unidade, com todos os se
us sacramentos e dogmas, especialmente com a vivência da Confissão e da Sagrada Eucaristia? Acaso teremos no mundo, hoje, este número? Ora, as pesquisas indicam que na Europa, apenas 3% dos que se dizem católicos ainda cumprem seus preceitos, inclusive a Missa dominical, e os outros sacramentos. Mas também aqui no Brasil, fala-se que menos de 10% dos católicos realmente cumprem ainda estes preceitos básicos e elementares. Mas penso que, com certeza menos de 3% deles podem se dizer que são católicos quentes, vivos, ativos e fiéis seguidores e discípulos fervorosos de nosso Senhor Jesus Cristo. Ou seja, pessoas já provadas e achadas dignas de merecer a marca de cristão!
 
     De fato, quando meus olhos correm pelo mapa do Brasil, vendo a imensa destruição que aqui se dará, com milhares de cidades, vilas e povoados sendo sepultados pelo mar, engolidos pela terra em fúria, ou sepultados sobre milhões de toneladas de escombros, penso que, se não houver um gigantesco arrebatamento, ficarão realmente muito poucas pessoas vivas para contar a história, caso se lembrem ainda de alguma coisa depois de tanto terror e espanto. De fato, Jesus tem falado aos seus profetas: fujam das margens! Isso é, da beira do mar e da beira dos rios! É ali que ficam as maiores cidades e vilas! É ali que penetrarão as águas violentas, pois não resta dúvida de que esta Babilônia perversa que nossa civilização inventou, será completamente sepultada. E com ela serão sepultados todos os rebeldes, independente do credo em que vivam, e serão sepultados todos aqueles que não querem, humildemente, viver em santidade.
 
     Ora, conversando com o Cláudio sobre esta destruição que virá, lembro que em muitas localidades, por onde ele passa, lhe são mostradas as visões de como ficará aquele local depois da hecatombe. Cidades imensas, das quais sobrará apenas 1% da população ou nenhum! E também os locais, as vilas que Deus constituiu como refúgios, parecem ser poucos e serem distantes entre si, de modo que tudo leva a acreditar que sobrarão realmente poucas pessoas, pois são poucos os que preenchem os grandes requisitos necessários. E assim, com a revelação de que os evangélicos, os separados, os rebeldes e todas as outras religiões que não acreditam em Cristo – todas elas – estão fora da proteção do Céu, então tudo nos leva a crer que esta 1/3 parte da humanidade que sobrará, depois de ter passado pelo fogo da purificação, será formada apenas pela parcela diminuta daqueles que são realmente fiéis a Cristo! Os outros estão fora (Ap 21,8)! 
 
     Já em outros trabalhos coloquei este sentimento particular – não é nada vindo do Cláudio ou do Salvai Almas – de que existe em muitos de nós um gene maldito, voltado para a rebeldia contra Deus, alguma coisa maligna que impede a muitos de realmente vivermos a fé em plenitude. Na Bíblia está dito que Deus não destruirá completamente a humanidade, mas preservará uma semente santa da casa de Jacó. E será com esta semente, formada por filhos da humildade, da santidade, da obediência, do amor e da fidelidade, que Ele dará início ao povo de santos que habitará a Nova Terra. Ora, se colocarmos em evidência estes conceitos acima – humildade, amor, obediência, fidelidade e santidade – quantos de nós, olhando bem fundo para dentro de nosso interior, para o mais recôndito de nossa alma, poderá dizer que efetivamente cumpre a todos estes princípios, na total integridade. Pensemos nisto!
 
     E perguntamos: Poderá um sequer de nossos irmãos evangélicos dizer que é fiel à doutrina de Jesus e à Sua Igreja? Que é humilde? Que é obediente? Que é fiel? Que é santo? Que ama de fato a todos, assim como Jesus nos ama? Se não pode dizer, então é óbvio que não poderá se julgar arrebatado por antecipação, e salvo por garantia! E da mesma forma, rejeitando Maria, relegando-a a uma condição de extrema inferioridade, como se poderá julgar protegido sob seu manto? Como poderá se julgar eleito do Filho, se rejeita a filiação divina pela Mãe do Filho de Deus? Eis então que exis
te uma lógica – embora pareça cruel – onde se encaixa esta assustadora mensagem de Maria. Ela nos vem revelar que, TODOS – católicos inclusive – que não conseguem viver já hoje, a sua fé católica em sua integridade, JAMAIS terão sua morada na Nova Terra. Sim, isto se aplica não somente aos evangélicos – já que outras religiões longe de Cristo estão descartadas por completo – mas TAMBÉM, aos católicos frios, mornos e tíbios, aos quais, no tempo oportuno, o próprio Senhor cuspirá de Sua boca (Ap 3,16).
 
     Ademais, lançando um simples olhar sobre o Mapa do Brasil, neste site, e sabendo que o nosso país ainda será privilegiado em relação a muitos outros, isso nos leva a entender que realmente, o número de nós que terá direito a habitar em nosso planeta terra, totalmente remodelado, eu diria, santificado, será incrivelmente pequeno. Veja que, se dentro de qualquer um de nós houver um só gene de rebeldia, isso nos fará mais tarde poder gerar também filhos da rebeldia, que atrapalharão novamente os planos de Deus. Ou seja, poderemos gerar novos Caíns, que mesmo vendo e conversando com o Altíssimo, e mesmo não tendo mais a tentação de satanás para os oprimir, ainda assim poderão revoltar-se contra Deus, provocando a rebelião mais uma vez. Exatamente como Lúcifer o fez, levando muitos milhões de anjos e homens á perdição eterna!
 
     Ora, voltando aos irmãos separados, nós podemos dizer: se eles não conseguem, em seu orgulho desmedido, entender sequer o grande mistério de Maria Santíssima, se eles não conseguem aceitar a doutrina dos Sacramentos, se eles não conseguem entender a divina Eucaristia como a presença REAL presença de Cristo em nosso meio – coisas tão simples e fáceis de entender – como irão aceitar depois uma vida de santidade e de humildade, se o orgulho será banido da Nova Terra, pois pecado gravíssimo? Portanto, eis uma verdade: nenhum evangélico entrará na Nova Terra! Ou eles aceitam a Igreja Católica e voltam a unidade sob Pedro, ou serão levados, justamente eles que se dizem já arrebatados. Ah! Se fosse assim tão fácil!...
 
     Quanto aos que vivem outros credos estranhos e não seguem a Jesus, que adoram ídolos, de adoram animais, e em especial os que adoram ao próprio satanás, para estes não haverá esperança alguma, a não ser que se convertam profundamente no momento oportuno. Mas não creio que, passados dois mil anos, alguém ligado a estas desgraças tenha chance de se converter. De fato, ninguém poderá, depois de tanto tempo, ignorar a Lei de Jesus Cristo ou rejeitar sem culpa a doutrina do Amor.
 
     De fato, a Igreja Católica é a única que tem adeptos fiéis em todos os países e em todas os povos e nações. Ainda agora, vejo que mesmo na distante Mongólia, se acham alguns católicos, que João Paulo II pretendia visitar – 120 ao todo – e que fazem parte de uma semente destinada à salvação. Ou seja, que terá pelo menos uma chance de viver na Nova Terra. E assim, tudo leva a crer, que realmente um número diminuto chegará às delícias do novo paraíso que virá depois. Embora, é claro, a imensa maioria dos que forem levados, de todos os credos, será efetivamente acolhida pelo Amor, pois se arrependerá em tempo de seus desmandos, da sua rebeldia, de seu desafio a Deus.
 
      Enfim, eu não ficaria pasmo, nem impressionado, se apenas alguns milhares de seres humanos – não conheço nenhum ainda que tenha esta garantia real – chegarem vivos ao final da grande tribulação, os que lavaram suas vestes no Sangue do Cordeiro. Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo. Aquele que está sentado no trono os abrigará em sua tenda. Já não terão mais fome, nem sede, nem o sol ou calor algum os abrasará, porque o Cordeiro, que está sentado no meio do trono, será o seu pastor e os levará às fontes das águas vivas; e Deus enxugará todas as lágrimas dos seus olhos (Ap 7,15-16).  
 
       Para os que não crêem, o espanto agor
a e a ruína depois! Para os que acreditam, fica o convite de uma Consagração diária, ao Imaculado Coração de Maria, colocando-se, filial e humildemente, sob a sua materna proteção. Para isso, entretanto, é preciso levar desde já uma vida de santidade, mantendo-se o mais possível em estado de graça, porque somente os que estiverem neste estado conseguirão passar incólumes pelo crivo terrível que nos será posto à frente. De fato, os que estão em estado de graça, com a confissão em dia e com o devido amor a Sagrada Eucaristia, são propriedade exclusiva de Deus, e sobre eles o maligno não tem poder algum.
 
       Continua também valendo o Rosário! Embora o ano do Rosário esteja por terminar neste mês, devemos continuar rezando diariamente. Esta a grande arma de batalha atual!
 
Sob o manto de Maria Santíssima!
 
Aarão


 
 
 

Artigo Visto: 2299 - Impresso: 80 - Enviado: 23

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 515 - Total Visitas Únicas: 3.383.140 Usuários online: 101