Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
22/04/2013
Poder da Ave Maria
 
22/4/2013 17:16:21
Maria - Poder da Ave Maria

 PODER DA AVE MARIA (http://osegredodorosario.blogspot.com.br/2013/02/o-rosario.html)

 (Comentário ao final)


Milhões dos católicos rezam frequentemente a Ave Maria. Alguns repetem-na depressa, nem mesmo pensando nas palavras que estão dizendo. Este artigo poderá ajudá-lo a recitá-la mais pensativamente.


- Podem dar grande alegria à Mãe de Deus para se obter as graças que ela deseja.


- Uma Ave Maria bem rezada enche o coração de Nossa Senhora com alegria e nos concede grandes graças. Uma Ave Maria bem recitada dá-nos mais graças que mil rezadas sem reflexão.


 - A Ave Maria é como uma mina de ouro da qual nós podemos sempre extrair e nunca se esgota. É difícil rezar a Ave Maria? Tudo o que temos que fazer é saber seu valor e compreender seu significado.


- S. Jerônimo nos diz que “as verdades contidas na Ave Maria são tão sublimes, tão maravilhosas, que nenhum homem ou anjo poderiam compreendê-las inteiramente.”


- S. Tomás de Aquino, príncipe dos teólogos, “o mais sábio dos santos e o mais santo dos sábios", como Leo XIII o chamou, pregou o Ave Maria por 40 dias em Roma, enchendo os corações de êxtase.


 - Pe. F. Suárez, o santo e erudito jesuíta, declarou que ao morrer dispostamente daria todos os livros que escreveu, todas as obras de sua vida, pelo mérito de uma só Ave Maria rezada devotamente.


- S. Matilde, que amava muito Nossa Senhora, certo dia estava se esforçando para compor uma bela oração em sua honra. Nossa Senhora apareceu-lhe, com as letras douradas em seu peito: “Ave Maria, cheia de graça.” Disse-lhe: “Desista, minha filha, de seu trabalho, pois nenhuma oração que talvez você pudesse compor dar-me-ia a alegria e o prazer da Ave Maria.”


- Certo homem encontrou a alegria em orar lentamente a Ave Maria. A bendita Virgem em troca apareceu-lhe sorrindo e anunciando-lhe o dia e hora de sua morte, concedendo-lhe uma santa e feliz. Depois de sua morte, um lírio branco cresceu de sua boca e escrito em suas pétalas: “Ave Maria.”


- Cesário descreve um incidente similar. Um santo e humilde monge viveu no monastério. Sua mente e memória estavam tão fracas que ele somente podia repetir uma oração, que era a Ave Maria. Depois de sua morte uma árvore cresceu sobre sua sepultura e em todas suas folhas estava escrito: “Ave Maria”.


Estas belas histórias nos mostram quantas devoções há para Nossa Senhora, e o poder atribuído à Ave Maria rezada devotamente. Cada vez que dizemos a Ave Maria repetimos as mesmas palavras com que o arcanjo Gabriel saudou Maria no dia da Anunciação, quando ela se tornou a Mãe do Filho de Deus.


 Muitas graças e alegrias encheram a alma de Maria naquele momento. Quando oramos o Ave Maria ofertamos novamente essas graças e alegrias à Nossa Senhora e ela os aceita com imenso prazer. Em troca ela nos dá uma ação dessas alegrias.


Certa vez Nosso Senhor pediu a S. Francisco que lhe desse algo. O santo respondeu: "Querido Senhor, eu não posso lhe dar nada que eu já não lhe dei, todo meu amor".


 Jesus sorriu e disse: "Francisco, dê-me tudo de novo e de novo e irá dar-me o mesmo prazer".  Da mesma forma nossa querida Mãe aceita cada vez que oramos a Ave Maria e recebe as alegrias e prazer que ela teve das palavras de S. Gabriel. Deus Todo-poderoso deu a Sua Bendita Mãe toda a dignidade, grandeza e santidade necessária para torná-la perfeita para ser sua Mãe.  Mas Ele também lhe deu toda a doçura, amor, brandura e afeto necessário para fazê-la também nossa querida Mãe. Maria é realmente nossa Mãe. Assim como os filhos se dirigem às suas mães para pedir ajuda, da mesma forma deveríamos ir com a mesma confiança ilimitada a Maria.


 S.Bernardo e muitos Santos disseram que nunca ouviram falar em qualquer tempo ou lugar que Maria se recusou a ouvir as orações de seus filhos na Terra.  Por que não percebemos estas consoladoras verdades? Por que recusar o amor e consolação que a doce Mãe de Deus nos oferece?  É nossa lamentável a nossa ignorância lamentável que nos priva desta ajuda e consolação.


Amar e confiar em Maria é ser feliz agora na Terra e depois feliz no céu. O dr.Hugh Lammer foi um dedicado protestante, com forte ódio contra a Igreja Católica. Um dia ele encontrou uma explicação da Ave Maria e começou a lê-la. Ele ficou tão encantado com ela que começou a rezá-la diariamente. Insensivelmente, toda a sua animosidade anti-católica começou a desaparecer. Ele se tornou um bom católico, um santo padre e um professor de Teologia Católica em Breslau.


Chamaram um sacerdote ao lado de cama de um homem que morria no desespero por causa dos seus pecados. O homem recusava se confessar. Como um recurso último o sacerdote pediu-o a orar pelo menos a Ave Maria. Logo após, o pobre homem fez uma confissão sincera e morreu uma morte santa.


Na Inglaterra, perguntaram a um sacerdote da paróquia ver uma senhora protestante que estava gravemente doente, e que desejava se tornar católica. Perguntado se alguma vez ela já tinha ido à Igreja Católica ou se ela tinha falado com católicos, ou se ela tinha lido livros Católicos, ela respondeu: "não". Tudo o que ela podia lembrar era que, uma amiga lhe ensinou o Ave Maria, o qual era rezava toda noite. Ela foi batizada e, antes de morrer, teve a felicidade de ver seu marido e filhos batizados.


S. Gertrudes diz-nos no seu livro "Revelações" que quando nós agradecemos a Deus pelas as graças que Ele deu a qualquer Santo, tornamo-nos participantes daquelas determinadas graças. Que graças então não temos quando oramos a Ave Maria agradecendo a Deus por todas as inexprimíveis graças que Ele deu a Sua Bendita Mãe?


"Uma Ave Maria dita sem sensível fervor, mas com um puro desejo em um tempo de aridez, tem muito mais valor à minha vista do que um Rosário inteiro no meio das consolações". (Nossa Senhora a Ir. Benigna Consolata Ferrero)



 


O poder do ROSÁRIO


“A todos os que rezarem meu Rosário com devoção, prometo minha proteção especial e grandíssimas graças.” Palavras de Nossa Senhora ao frade dominicano Alano de la Roche, e ainda: “Prega as coisas que viste e ouviste. Não tenhas nenhum receio: eu estou contigo; eu te ajudarei e a todos os meus salmodiantes.”


O poder do Santo Rosário, fundamentado na contemplação dos Mistérios de Nosso Senhor e na intercessão da Santíssima Virgem, nos é precisado, entre os santos canonizados pela Santa Igreja, sobretudo por dois grandes devotos da Mãe de Deus, que são Santo Afonso Maria de Ligório, doutor da Santa Igreja, e São Luiz Maria Montfort, autor do famoso “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”.


Escreve Santo Afonso de Ligório; a respeito da intercessão da Virgem Maria: “É impossível a tão benigna Rainha ver a necessidade de uma alma, sem ir em seu auxílio. Esta grande compaixão de Maria para com nossas misérias a leva a nos socorrer e consolar, mesmo quando não a invocamos. É o que mostrou durante sua vida, nas bodas de Caná. (…) Se Maria é tão pronta em ajudar, mesmo sem ser rogada, quanto mais o será para consolar que a invoca e a chama em seu auxílio?” (“Glórias de Maria”, cap. IV) E acrescenta: “Que seja Jesus Cristo o único Mediador de justiça, a reconciliar-nos com Deus, pelos seus merecimentos, quem o nega?


Não obstante isto, compraz-se Deus em conceder-nos suas graças pela intercessão dos santos e especialmente de Maria, sua Mãe, a quem tanto deseja Jesus ver amada e honrada. (…) O que, porém, temos em vistas provar é que esta intercessão é também necessária à nossa salvação. Necessária sim, não absoluta, mas moralmente falando, como deve ser. A origem desta necessidade está na própria Vontade de Deus, o qual pelas mãos de Maria quer que passem todas as graças que nos dispensa. (…) Querendo exaltá-la de um modo extraordinário, determinou por isso o Senhor que por suas mãos hajam de passar e sejam concedidas todas as mercês dispensadas às almas remidas. (…)


Não há dúvida, confessamos que Jesus Cristo é o único medianeiro de justiça, porque por seus méritos nos obtém a graça e a salvação. Mas ajuntamos que Maria é medianeira de graças, e como tal pede por nós em nome de Jesus Cristo e tudo nos alcança pelos méritos dele. Assim, pois, a intercessão de Maria, devemos de fato, todas as graças que solicitamos. (…) Assim o demônio envida todos os esforços para acabar com a devoção a Mãe de Deus nas almas. Pois, cortado esse canal de graças, muito fácil lhe torna a conquista. (Glórias de Maria, cap. V)


Sobre a oração da Ave-Maria e do Santo Rosário, Santo Afonso escreve: Muito agrada à Santíssima Virgem a saudação angélica. Por ela lhe renovamos a alegria que sentiu quando São Gabriel anunciou que fora eleita para Mãe de Deus. Nessa intensão devemos saudá-la muitas vezes com a Ave-Maria.


Saudai-a com a Ave-Maria, diz Tomás de Kempis, porque ela gosta muita dessa saudação. Que não lhe podemos dirigir saudação mais agradável, do que a Ave-Maria, disse-o a Virgem a Santa Matilde. Por ela será também saudado todo aquele que a saúde.


São Bernardo, certa ocasião, ouviu de uma estátua da Senhora as palavras: Eu te saúdo, Bernardo! Ora, a saudação de Maria consiste sempre em alguma nova graça, diz Conrado de Saxônia. Pergunta Ricardo: É possível que Maria recuse mais uma graça a quem dela se aproxima e lhe diz: Ave, Maria?


A Santa Gertrudes a Mãe de Deus prometeu a Mãe de Deus tantos auxílios na hora de morte, quantas Ave-Maria lhe houvesse recitado em vida. Alano de Rupe afirma que, ao ouvir essa saudação angélica, alegra-se o céu, treme o inferno e foge o demônio.


Com efeito, atesta-o Tomás de Kempis, pois com uma Ave-Maria pôs em fuga o demônio que lhe aparecera. (…) “Atualmente, não há devoção mais praticada pelos fiéis de toda classe, do que esta do Santo Rosário. (…) É assaz notório o bem que trouxe ao mundo esta augusta devoção. Quantos, por meio dela, têm sido livres dos pecados! Quantos conduzidos a uma vida santa! Quantos, depois de uma boa morte, foram por ela salvos! (…)


É preciso recitar o terço com devoção, sem esquecer o que a Santíssima Virgem disse a Santa Eulália. Cinco dezenas, disse-lhe a Senhora, recitadas com pausa e devoção, me são mais agradáveis do que quinze, ditas às pressas e com menor devoção. Por isso, é bom recitá-lo de joelhos, diante de uma imagem da Virgem, e fazer no princípio de cada dezena um ato de amor a Jesus e Maria, pedindo-lhe alguma graça. Note-se também que é melhor recitar o Rosário em comum do que só. (Glórias de Maria, Tratado VI)


São Luis Montfort escreve: “Foi preciso que a Santíssima Virgem aparecesse várias vezes a grandes santos muito doutos, para demonstrar-lhes o mérito desta pequena oração, como sucedeu a S. Domingos, a S. João Capistrano, ao bem-aventurado Alano de la Roche. E eles compuseram livros inteiros sobre as maravilhas e a eficácia da Ave-Maria, para conversão das almas. Altamente publicaram e pregaram que a salvação do mundo começou pela Ave-Maria, e a salvação de cada um em particular está ligada a esta prece; que foi esta prece que trouxe à terra seca e árida o fruto da vida, e que é esta mesma prece que deve fazer germinar em nossa alma a palavra de Deus e produzir o fruto de vida, Jesus Cristo (…)


Aprendei que a Ave-Maria é a mais bela de todas as orações, depois do Pai-Nosso. É a saudação mais perfeita que podeis fazer a Maria, pois é a saudação que o Altíssimo indicou a um arcanjo, para ganhar o coração da Virgem de Nazaré. E tão poderosas foram aquelas palavras, pelo encanto secreto que contêm, que Maria deu seu pleno consentimento para a Encarnação do Verbo, embora relutasse em sua profunda humildade. É por esta saudação que também vós ganhareis infalivelmente seu coração, contanto que a digais como deveis.


A Ave-Maria, rezada com devoção, atenção e modéstia, é, como dizem os santos, o inimigo do demônio, pondo-o logo em fuga, e o martelo que o esmaga; a santificação da alma, a alegria dos anjos, a melodia dos predestinados, o cântico do Novo Testamento, o prazer de Maria e a glória da Santíssima Trindade. A Ave-Maria é um orvalho celeste que torna a alma fecunda; é um beijo casto e amoroso que se dá em Maria, é uma rosa vermelha que se lhe apresenta, é uma pérola preciosa que se lhe oferece, é uma taça de ambrosia e de néctar divino que se lhe dá. Todas estas comparações são de santos ilustres. Rogo-vos instantemente, pelo amor que vos consagro em Jesus e Maria, que não vos contenteis de recitar a coroinha da Santíssima Virgem, mas também o vosso terço, e até, se houver tempo, o vosso rosário, todos os dias, e abençoareis, na hora da morte, o dia e a hora em que me acreditastes; e, depois de ter semeado sob as bênçãos de Jesus e de Maria, colhereis bênçãos eternas no céu.” (Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, 252-254)


"Não é possível expressar quanto a Santíssima Virgem estima o Rosário sobre todas as demais devoções, e quão magnânimo é ao recompensar os que trabalham para pregá-lo, estabelecê-lo e cultivá-lo. Recitado enquanto são meditados os mistérios sagrados, o Rosário é manancial de maravilhosos frutos e depósito de toda espécie de bens. Através dele, os pecadores obtêm o perdão; as almas sedentas se saciam; os que choram acham alegria; os que são tentados, a tranquilidade; os pobres são socorridos; os religiosos, reformados; os ignorantes, instruídos; os vivos triunfam da vaidade, e as almas do purgatório (por meio de sufrágios) encontram alívio. Perseverai, portanto, nessa santa devoção, e tereis a coroa admirável preparada no Céu para a vossa fidelidade”. (São Luís Maria Grignion de Montfort)




 


Quem não tem Maria por Mãe, não tem Deus por Pai.


(São Luís Maria Grignion de Montfort)


A devoção à Santa Virgem é necessária a todos os homens para conseguirem a salvação. (Capitulo I. Artigo. II 59 Tratado da verdadeira devoção a Santíssima Virgem)


Nesses últimos tempos, Maria deve brilhar como jamais brilhou, em misericórdia, em força e graça. Em misericórdia para reconduzir e receber amorosamente os pobres pecadores e desviados que se converterão e voltarão ao seio da Igreja católica; em força contra os inimigos de Deus, os idólatras, cismáticos, maometanos, judeus e ímpios empedernidos, que se revoltarão terrivelmente para seduzir e fazer cair, com promessas e ameaças, todos os que lhes forem contrários. Deve, enfim, resplandecer em graça, para animar e sustentar os valentes soldados e fiéis de Jesus Cristo que pugnarão por seus interesses. (Capitulo I. Artigo. II 50, 6 Tratado da verdadeira devoção a Santíssima Virgem).


Sabemos, enfim, que serão verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, andando nas pegadas da pobreza e humildade, do desprezo do mundo e caridade, ensinado o caminho estreito de Deus na pura verdade, conforme o santo Evangelho, e não pelas máximas do mundo, sem se preocupar nem fazer acepção de pessoa alguma, sem poupar, escutar ou temer nenhum mortal, por poderoso que seja.


Terá na boca a espada de dois gumes da palavra de Deus; em seus ombros ostentarão o estandarte ensanguentado da cruz, na mão direita, o crucifixo, na mão esquerda o Rosário, no coração os nomes Sagrados de Jesus e de Maria, e, em toda a sua conduta, a modéstia e a mortificação de Nosso Senhor Jesus Cristo. (Capitulo I .Artigo. II,59 Tratado da verdadeira devoção a Santíssima Virgem)


Esta frase é repetida em por Nossa Senhora de Fátima para a irmã Lúcia que o Rosário e a devoção ao Seu Imaculado Coração seriam a última tábua de Salvação dada por Deus para as almas. Quando se fala última não teremos outra aqui, por isto a importância e excelência deste sacramental, pois, em qualquer lugar, pode-se rezar o Rosário e ter devoção ao Imaculado Coração de Maria, nosso último refúgio. Também Nossa Senhora sabia que muitos estariam privados da Missa Tradicional.


O Rosário e o Imaculado Coração de Maria são sacramentais por excelência por isto é a última tábua de Salvação.


As quinze promessas de Nossa Senhora aos cristãos que recitam o Rosário:


·  1. Quem Me servir fielmente através da recitação do Rosário receberá sinais de graça divina.


·  2. Prometo a Minha proteção especial e as graças maiores àqueles que recitarem o Rosário.


·  3. O Rosário será uma arma poderosa contra o inferno, destruirá o vício, diminuirá o pecado, e derrotará a heresia.


·  4. Causará que a virtude e os bons trabalhos floresçam; obterá a mercê abundante de Deus para as almas; retirará os corações do homem do amor ao mundo e às suas vaidades para erguê-los ao desejo de coisas mais eternas. Oxalá que as almas se santifiquem assim.


·  5. A alma que se encomenda a Mim através da recitação do Rosário não perecerá.


·  6. Quem recitar devotamente o Rosário, aplicando-se à consideração de seus mistérios sagrados, nunca será conquistado pelo infortúnio. Deus não o repreenderá em sua justiça, e não perecerá por uma morte desprovida; se for justo permanecerá na graça de Deus e tornar-se-á digno da vida eterna.


·  7. Quem tiver devoção verdadeira ao Rosário não morrerá sem os sacramentos da Igreja.


·  8. Aqueles que são fiéis em recitar o Rosário terão na sua vida e na sua morte a luz de Deus e a plenitude de Sua graça divina.


·  9. Livrarei do purgatório aquele que foram devotos ao Rosário.


·  10. As crianças fiéis ao Rosário serão dignas de um alto nível de glória no Céu.


·  11. Tereis tudo o que pedires de Mim com a recitação do Rosário.


·  12. Todos os que propagarem o sagrado Rosário serão ajudados por Mim nas suas necessidades.


·  13. Consegui do Meu Filho Divino que todos os defensores do Rosário terão por intercessores toda a corte celestial durante a sua vida e na hora da morte.


·  14. Todos os que recitam o Rosário são Meus filhos, e irmãos do Meu único filho Jesus Cristo.


·  15. A devoção ao Rosário é um grande sinal de predestinação.


Em 1970, após uma campanha em Portugal liderada por teólogos progressistas contra o Rosário, a Irmã Lúcia escreveu a uma amiga, a Madre Maria José Martins, as linhas seguintes:


"Enquanto ao que me diz sobre a recitação do Rosário, é uma grande pena! Porque as orações do Rosário (15 mistérios) e do Terço (5 mistérios) são, depois da Sagrada Liturgia da Eucaristia, o que nos une mais a Deus devido à riqueza das orações que o compõem. Todas vindas do Céu, dirigidas pelo Pai, o Filho e o Espírito Santo. A Glória que recitamos com todos os mistérios foi ditada pelo Pai aos anjos quando Ele os enviou a cantar perto da sua palavra que acabava de nascer, e é um hino à Santíssima Trindade. O 'Pai Nosso' foi-nos ditado pelo Filho, e é uma oração dirigida ao Pai.


A 'Ave Maria' na sua totalidade está impregnada de um significado de Trindade e eucarístico: as primeiras palavras foram ditadas pelo Pai ao Anjo quando o enviou a anunciar o mistério da encarnação da Palavra: "Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco." Estais cheia de graça porque em Vós reside a Fonte dessa mesma graça. É através de Vossa união à Santíssima Trindade que estais cheia de graça. Comovida pelo Espírito Santo, Santa Isabel disse: "Bendita sois Vós entre as mulheres, e sagrado é o fruto de Vosso ventre, Jesus. Se sois bendita, é porque Jesus, o fruto de Vosso ventre, é sagrado. Comovida pelo Espírito Santo, a Igreja também acrescentou: "Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores agora e na hora da nossa morte”.


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++


Obs> Na realidade, o momento mais incrível que jamais aconteceu neste planeta e mesmo no Universo, foi aquele momento e que Maria disse o SIM, e o Verbo Divino se fez carne. Sim, os santos o consideram mais importante até do que o Calvário, porque marcou exatamente o início dele. E certamente para momento tão estupendo, o Pai escolheu para colocar na boca do Anjo, e depois de Isabel, as palavras mais perfeitas, mais adequadas, e não somente isso, aquelas que mais Ele ouviria em todos os tempos, as que mais lhe agradariam o coração: Ave Maria! Sim, embora que o Pai Nosso seja ainda maior.


Penso que no texto acima faltou apenas indicar também algumas das indulgências concedidas pela Igreja para esta devoção, e que podem ser apropriadas por qualquer pessoa que as invoque, ou que cumpra os preceitos indispensáveis no caso da indulgência plenária. Assim, poderemos acrescentar que:


1 - A cada vez que você pronuncia o nome de MARIA ou de JESUS, você recebe a graça de uma indulgência parcial de 7 dias de remissão de pena do Purgatório. Normalmente quando rezo a Ave Maria, sozinho, costumo acrescentar após o Amém, a palavra JESUS! Assim, a cada oração seriam em tese, 7 x 4 = 28 dias a menos de Purgatório.


2 – Outra indulgência é concedida, de 100 dias de remissão de pena, quando o Santo Terço é recitado em dois coros de vozes, um rezando a primeira parte, outro respondendo a segunda. Isso indica que, quando um grupo rezar o Rosário, composto de quatro terços, poderá cada um receber a graça de uma indulgência parcial de 400 dias de remissão de pena. Ou seja: se tal pessoa morresse naquele instante, e tivesse que ficar por 400 dias no Purgatório para cumprir a Justiça Divina, ela teria esta pena comutada, e a alma iria direto para o céu.


3 – Também é concedida indulgência plenária, no caso da recitação do Santo Terço, estando a pessoa em estado de graça – confissão em dia – participando naquele dia da Santa Missa e da Comunhão, e rezando as orações de costume pelo Santo Padre. Lembro que indulgência plenária só pode ser conseguida uma a cada dia, enquanto as indulgências parciais são ilimitadas a cada dia.


Assim, grosso modo, tendo a pessoa real desejo de receber estas indulgências – milhões de pessoas perdem estas graças por não as almejarem diretamente – a cada terço rezado com amor e fé, poderemos obter estas graças que ficam armazenadas no tesouro da Igreja. E se pergunta: por que mesmo é que as pessoas pegam purgatórios até de séculos? Simplesmente porque não rezam a Ave Maria. E é claro, existem centenas de outras orações indulgenciadas, parcialmente ou plenárias, coisas que infelizmente não são difundidas na Igreja, mas que nunca foram abolidas.


Vale ressaltar ainda que, quanto maior o número de participantes na oração da Ave Maria, no Terço ou no Rosário completo, maiores são as graças alcançadas. Outro fator que a imensa maioria dos católicos desconhece é que, pelo mistério incrível da “Comunhão dos Santos” – as pessoas rezam no Credo que acreditam nisso, mas não sabem do que se trata – quando duas pessoas rezam juntas a Ave Maria, cada uma recebe a graça correspondente a duas Ave Maria. Assim, se uma centena de pessoas estiver rezando a Ave Marias, cada uma recebe a graça correspondente a 100 vezes a mesma oração. Isso porque aquelas mais fortes, mais concentradas e devotas, ajudam as menos preparadas, e assim a graça se derrama abundante.


Quando medito nesta questão das indulgências concedidas pela nossa Santa Igreja, chego a conclusão de que o Céu está em liquidação, e quem der menos, também leva. Feliz de quem reza diariamente o Rosário! Mais feliz ainda quem reza em família esta prodigiosa oração!  É exatamente por causa disso que se pode afirmar com absoluta certeza: toda casa cheia de AVE MARIA é uma casa cheia de graças! (Aarão)



 
 
 

Artigo Visto: 3553 - Impresso: 87 - Enviado: 42

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 72 - Total Visitas Únicas: 3.406.879 Usuários online: 96