Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título




 
 
10/10/2013
Jesus Eucaristia
 
Eucaristia - Jesus Eucaristia
10/10/2013 17:22:05

Eucaristia - Jesus Eucaristia


 JESUS EUCARISTIA - Comentário inicial meu, artigo a seguir.


      Desde que começamos esta caminhada, além do apelo pela salvação das almas e dos sacedotes, uma das questões que mais forte nos marcou é Jesus Eucaristia. Primeiro aprendemos que Jesus não apenas "está presente", na Eucaristia, mas sim que Ele É a Eucaristia. Afinal, Ele É a própria Santa Missa. Disso nos brotou naturalmente um maior respeito, maior amor, maior devoção para com o Santíssimo. Mas o que mais atribula - pessoalmente - o meu coração é o fato de conseguir SABER de tudo isso, mas simplesmente não conseguir VIVER a Jesus Eucaristia, como efetivamente sinto que deveria. Sinto sempre um abismo entre uma e outra palavra. E nunca conseguiremos entender a importância real da presença Viva de Deus, em nosso meio. Eis que Eu estarei convosco, todos os dias, até o final dos tempos, nos prometeu Jesus. Como? Sendo Eucaristia!
      Mas, cada um com suas capacidades, e espero apenas que Jesus saiba do meu coração, e não seja eu um dia punido por desleixo, por não amar o suficiente, nem adorá-lO ou defende-lO conforme ao menos minha capacidade. Neste sentido, temos sabido também que Jesus Eucaristia, estaria presente mais do que nunca em todos os acontecimentos finais, porque em última análise este é o primeiro alvo do inimigo. Ele sabe muito bem que, retirada da Terra a Eucaristia, terá retirado toda nossa força de expiação, nossa fortaleza, nosso escudo. Sem a Eucaristia, com toda certeza este planeta já não teria mais seres humanos, porque o inferno nos trucidaria a todos.
      De fato, já coloquei isso, mas disse um santo que esta seria a forma mais rápida de acabar com a humanidade. Porque se o sol num momento se apagasse, em menos de meia hora o planeta estaria mergulhado no zero absoluto, 253º negativos, e já não haveria mais vida aqui. Mas se faltar Jesus Eucaristia, em menos de um minuto os demônios nos matariam a todos. Entendem agora o motivo pelo qual o inferno ataca tanto a Eucaristia? Entendem o porquê dos Sacrários escondidos? Entendem quem comanda os ataques contra Jesus? Nota como são cegos os guias que não percebem isso? Como não percebem que isso é colaborar com o inimigo?
      Literalmente está a serviço de satanás, todo aquele que luta para afastar Jesus dos seus adoradores, mesmo aqueles que seguem por covardia os maus exemplos. Ou acaso tem amor por Jesus aquele que O coloca num canto - muito aconchegante até - onde pode atender a alguns, quando Ele gostaria de estar na nave central do tempo, onde pode atender a todos? Quem faz isso, torna o Rei do Universo num pária, num rei falido do qual seus súditos se envergonham! É do mais renomado cinismo o ato de dizer que guardam Jesus num cantinho seleto, onde "com calma e no silêncio" ele pode ser visitado! Aos raios do inferno este cinismo nefando e descarado! Acaso "na calma e no silêncio" Ele não pode ser adorado e bem guardado no templo central? No trono maior? Acaso não era assim com os antigos reis? Como não dar o mesmo direito ao trono elevado a Aquele que é o Rei dos reis?
       O Céu tem avisado em suas mensagens que, quando acontece a expulsão de Jesus da nave principal, o átrio maior se torna em pista para demônios, que ali dançam a dança da morte, num espetáculo que se visto pelos algozes de Jesus, isso os mataria de pavor. Ao raio que o parta esta história de que "todos estão fazendo a mesma coisa em outras igrejas", porque isso é justificativa para satanás, não para Jesus Eucaristia, nosso Deus, nosso Senhor, nosso alimento de vida, e vida Eterna. Não existe um só documento oficial do Papa que obriga a este procedimento e sim é coisa de falsos teólogos, de mestres do engano, de doutores do mal, que a serviço do inimigo pretendem modernizar a Igreja, como se Deus se modernizass
e. Isso é coisa de sacerdote que não acredita na presença de Jesus, que não acredita na Santa Missa, e que, portanto a cada celebração MENTE quando diz: Isto É o Meu Corpo! Isto É meu Sangue! Celebra, portanto, em pecado e num Sacramento sacrílego! Todo padre santo, que acredita na presença Real de Jesus, nunca o trai desta maneira tão vil e tão sórdida. E não importa que haja ordem dos bispos e suas conferências, deve-se agradar antes a Deus que aos homens. Ninguém se obriga a obedecer aos maus.
      Faço algumas perguntas, que certamente não receberão respostas que o Céu possa aceitar: Acaso colocar o Sacrário no lado aumenta o número dos adoradores? Não! Bem ao contrário, há pesquisas que dizem que, se já eram poucos ainda diminuíram em mais 70% as visitas! Por acaso é possível ter mais devoção, mais amor, naquele canto diminuto, do que na nave central? Não! Absolutamente não! E eles sabem disso e é exatamente isso que desejam! O que se deveria é fazer campanhas para que a nave principal se enchesse de adoradores, que houvesse mais bênçãos do Santíssimo, mais gente rezando aos pés de Jesus. E ainda uma pergunta: E quanto aos que entram na Igreja e não encontram Jesus, quem pagará a conta? Alguém é capaz de medir quantas graças se perdem pelo fato de a pessoa rezar sim, mas não na presença de Jesus Vivo, como gostaria? Alguém pagará caríssimo esta conta! O planeta inteiro verá o quanto esta conta será salgada! Que aguardem!
      Ou seja, este modernismo dessacraliza e é mortal, é diabólico! Recentemente entrei numa Igreja, onde anos atrás estavam dezenas de imagens nos nichos das paredes, e onde a Via Sacra era representada por imagens condizentes com o caminho da Cruz, e onde o Sacrário, muito lindo por sinal, estava ainda no centro. Quando voltei agora, eis um "templo moderno", paredes lisas, sem imagens de culto, púlpito e confessionários sumiram, uma cruz estilizada no lugar de cada estação da Via Sacra, e o Sacrário muito devidamente expulso para uma lateral, e enfiado dentro de uma pedra de mármore mais fria que um túmulo. Seria de perguntar como Maria Madalena: onde vocês puseram o meu Senhor?
       Nem mesmo a imagem do Santo  Padroeiro estava presente, apenas o vitral atrás do altar o indicava. Para ser justo - embora constate ainda com tristeza - havia sim metade de uma imagem de Jesus Bom Pastor, mas parecia cravada num muro de pedra atrás do altar, mais parecendo que ele tivesse dado uma cabeçada no muro, e saído apenas parte dele. Um horror, para dizer a verdade! E claro, o "altar moderno", não mais uma mesa com a pedra ara, mas uma gélida construção de mármore. Tudo tão frio, quanto vazio do Sagrado! Como se pode ter devoção num ambiente frio destes? Embora muito modernamente pintado e cheio de mármores finos!... 
      De fato, na primeira visita, ecoava no templo um canto de glórias, algo que parecia ecoar com a harmonia do Céu, porque ali estavam as imagens dos santos os vencedores do inferno, e estava o Rei no centro, de braços abertos para acolher a todos. Quando Eu for erguido entre a terra e o Céu atrairei todos a Mim, disse Jesus. Agora ecoa um éco soturno, que mais parece som das cavernas! No templo havia umas 500 pessoas, na Santa Missa. NENHUMA que eu tenha visto, foi visitar Jesus, apenas nosso grupo. Foram lá apenas o ministros buscar as "hóstias" na hora da comunhão, e frios como aquelas pedras, sem uma genuflexão sequer ao abrirem aquela jaula fria, onde colocaram nosso Deus Vivo! Mais pareciam padeiros do que ministros Extraordinários da Comunhão!
      Tudo isso é "moderno" hoje, e vai derrubando todos os templos, um a um. Tudo aquilo que é divino e sagrado, vai sendo posto de lado, exatamente como previu São Paulo em II tessalonicensses, e nossos guias cegos não percebem que são extamente eles a cumpr
ir a ordem do anticristo, de expulsar Deus de perto dos seus adoradores, e privar o povo faminto do alimento que dá a vida eterna. Povo ignaro também, porque não mais reza nem se deixa conduzir pelo Espírito Santo, não percebe que lentamente tudo aquilo que aprendemos dos nossos pais e avós vai sendo posto de lado, em troca de mórbidas modernidades, que só podem agradar mortos vivos. E padres covardes que se envergonham de que sua capela ainda não expulsou Jesus como um pária qualquer, tal como as outras! Mais modernas! Acaso a Igreja só praticou heresias por dois milênios? Acaso Deus permitiu que adorássemos imagens por dois milênios e só agora manda os padres as retirarem? Acaso devemos acatar o convite do diabo de mudar tudo, só porque a sociedade exige que a Igreja se adapte aos desvarios deste modernismo hediondo? Quando nossos guias cegos perceberão isso? Acaso expulsam Jesus e nossos Santos para agradar aos pagãos e as seitas? Mas perguntaram se isso agrada também a Jesus Eucaristia? Quando nossos sacerdotes terão a humildade para escutar os leigos que alertam, porque as trombetas do Céu assim ribombam? Sim, somente quando apanharem no momento do Grande Aviso, e no pré-aviso que eles receberão a qualquer momento.
      Em vista disso, e sabendo que aos poucos ficaremos quase totalmente sem Jesus, e que se trata de um processo irreversível e que tudo tem que se cumprir - a abominação desoladora entrará no templo santo - nós devemos cada vez mais nos apegar Nele, até para reparar os escárnios, os escândalos, as profanações, as indiferenças, estas expulsões horríveis, o desamor e a não adoração que Lhe é devida. Defender a Eucaristia será nossa maior prova de fogo, porque defendê-lA, não somente significa defender a Igreja, como defender a vida na terra. E podem ter certeza de que haverá muitos mártires nesta defesa!
      Mas como são poucos os adoradores! De fato, pelas mensagens que o Céu tem transmitido nos últimos anos, ficamos cientes de que para Jesus, menos Lhe ferem os inimigos que os poucos amigos. Dos inimigos Ele vive cruzes diárias em ataques e profanações, mas se houvesse amigos a reparar estas afrontas, haveria o consolo, o enxugar das lágrimas, o limpar a face sangrante com a toalha do amor. E sim, o abraço, o afeto, a ternura e o respeito que se pode dar e receber de um Deus vivo. As ingratidões e os desprezos, o pouco caso dos que se dizem católicos é mais doloroso para Jesus, do que os açoites dos algozes. Que cada um se examine neste sentido! E se pergunte se o padre daquela infeliz Paróquia, uma vez que arrumou um cantinho muito aconchegante para esconder Jesus, se ele O vai visitar diariamente? Duvido!
      Porém sabemos que, para nossa alegria, no final Jesus Eucaristia vencerá! Quando Jesus Eucaristia for reconhecido, como Pão da Vida Eterna, por todos aqueles que ainda estiverem vivos e restarem da batalha final contra seus inimigos - que terão todos desaparecido da face da terra, eles seus comparsas, seus intrutores do inferno, suas famílias, seus filhos, sua semente e para sempre - também Maria Santíssima será reconhecida como Mãe por todos os povos ainda vivos. Eis o triunfo prometido por Maria em Fátima: no fim o Meu Imaculado Coração triunfará! Ela jamais triunfará sem seu Filho Jesus!
      Portanto - isso é profecia e não invenção minha - todo aquele que não aceitar estas duas testemunhas - Jesus Eucaristia e Maria Mãe de Jesus - com toda a sua integridade, seu amor, sua fé, sua devoção incondicional, sua defesa até furiosa, simplesmente não participará das delícias do Novo Reino, embora nem todos percam suas almas. Esta terra será herdada em forma de paraíso, apenas por aqueles que até o fim mantiverem a fé em Jesus e Maria, porque se houver um momento em que eles parecerão mortos - como está no Apocalise - chegará o sopro do Espírito Santo que as porão de pé novamente, para horror dos seus algozes, se
us perseguidores, seus inimigos brutais. Quem estiver com a Eucaristia viverá! Quem não estiver morrerá! Agora cada um decide o seu destino! Claro, quem põem Jesus de lado estará fora! Quem viver verá!
       Vamos a um texto muito bonito sobre a Eucaristia, lembrando: nunca conseguiremos adorar como Jesus merece! Mas pelo menos tentemos!

       Jesus no Santíssimo Sacramento, modelo de virtude.
       Posted: 03 Oct 2013 04:45 AM PDT
       Qui appropinquant pedibus eius, accipient de doctrina illius — “Os que chegam a seus pés, receberão da sua doutrina” (Deut. 33, 3).
       Sumário. Para a nossa salvação, é mister que no dia do juízo a nossa vida se ache conforme à de Jesus Cristo. Esforcemo-nos, pois, por imitar os exemplos luminosos de virtude que Ele nos dá continuamente no Santíssimo Sacramento da Eucaristia: a sua humildade profunda, a sua mansidão inalterável, aceitando de boa vontade o que Deus manda. Para suprirmos ao que nos falta, ofereçamos a Deus muitas vezes, e particularmente na missa, os merecimentos do divino Redentor.
      I. Consideremos os belos exemplos de virtude que nos dá Jesus Cristo na Santíssima Eucaristia. Inefável é a sua paciência. Ele vê que a maior parte dos homens não O adora neste sacramento, nem O quer reconhecer pelo que é. Já antes da instituição sabia que muitas vezes os homens chegariam a calcar aos pés as hóstias consagradas e a atirá-las sobre a terra, à água e ao fogo.
      Mas o que mais Lhe amargura o coração tão sensível, é o ver que também a maior parte dos que n'Ele crêem, em vez de repararem tantos ultrajes pelos seus obséquios, ou vão à Igreja para o ofenderem pela sua irreverência, ou o deixam abandonado sobre os altares, desprovidos às vezes de lâmpada e dos ornamentos necessários. Tudo isso Jesus, escondido sob as espécies eucarísticas, o vê e sabe, e todavia sofre-o com paciência e fica calado. Oh, que exprobração de nossa loquacidade nos momentos de ira!
      É igual à humildade de Jesus, pois que em nenhuma obra de seu divino amor se ocultou tanto como no mistério do Santíssimo Sacramento. Para nos inspirar confiança, e ao mesmo tempo, para nos dar um remédio de nosso orgulho, chegou a ocultar a sua Majestade, a esconder as suas grandezas, a consumir e aniquilar a sua vida divina. Pode, portanto, com razão dizer-nos de dentro do tabernáculo: Discite a me, quia mitis sum et humilis corde (1) — “Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração”.
      Mas sobretudo o Senhor nos dá na Eucaristia exemplos de obediência. Enquanto vivia na terra, diz São Lucas que Ele obedecia a Maria Santíssima e a São José (2). São Paulo acrescenta que Jesus se fez obediente a seu Pai Eterno até a morte na cruz (3). Mas neste sacramento Jesus vai mais longe ainda, pois aí quer obedecer não somente ao Eterno Pai, não somente a seus pais, mas a tantas criaturas quantos sacerdotes há, e não somente até à morte, mas enquanto durar o mundo. — Coisa assombrosa! O Rei do céu desce à terra por obediência ao homem; e sobre os altares parece que não faz outra coisa senão obedecer aos homens, deixando-se tratar por todos conforme entenderem, sem replicar uma palavra, sem se subtrair à obediência. Ego autem non contradico, retrorsum non abii (4) — “Eu não contradigo; não me retirei para trás”.
      II. Diz São Paulo que para nossa salvação é mister que no dia do juízo a nossa vida se ache conforme a de Jesus Cristo: Quos praescivit et praedestinavit conformes fieri imaginis Filii sui (5) — “Os que Ele conheceu na sua presciência, também os predestinou para se fazerem conformes à imagem de seu Filho”. Esforça-te, portanto, por imitares as virtudes exímias de que o divino Redentor nos dá na Santíssima Eucaristia; exemplos tão luminosos.
  &nb
sp;   Por isso sê sempre e em tudo obediente às leis de Deus e aos preceitos da Santa Madre Igreja. Se tiveres a ventura de viver numa comunidade religiosa, considera todas as prescrições da Regra como ordens vindas do céu e a pessoa do superior como pessoa do próprio Deus.
      Sê também humilde e prova sê-lo não somente com palavras, senão com obras, aceitando tranquilamente as humilhações, os desprezos e levando enquanto o permitir o teu estado, uma vida retirada e oculta. – Mas, sobretudo, sê sempre paciente, suportando os defeitos do próximo, assim como este deve suportar os teus. Aceita também de boa vontade as cruzes que Deus te envia para teu bem. — Para suprir as tuas faltas, oferece ao Senhor muitas vezes, e especialmente nas visitas a Jesus sacramentado ou na assistência à santa missa, os merecimentos de teu divino Redentor.
      Pai Eterno, ofereço-Vos hoje todas as virtudes, todos os atos e todos os afetos do coração do vosso querido Jesus. Aceita-os em meu nome, e pelos seus merecimentos (que aliás são todos meus, porque Jesus m´os cedeu), dai-me aquelas graças que Jesus os pede por mim. Com esses merecimentos agradeço-Vos toda a misericórdia que tivestes para comigo. Com eles satisfaço o que Vos devo em expiação de meus pecados. Por meio deles espero de Vós todas as graças: o perdão, a perseverança, o paraíso e, sobretudo, o dom supremo do vosso amor.
      Vejo que sou eu quem opõe impedimentos a tudo; remediai também a esta minha miséria. Eu Vô-lo peço em nome de Jesus Cristo, que prometeu: Si quid petieritis Patrem in nomine meo, dabit vobis (6) — “Se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, Ele vô-lo dará”. Não m'o podeis portanto recusar. Senhor, o que quero é amar-Vos, dar-me inteiramente a Vós e nunca mais ser-Vos ingrato, assim como hei sido até agora. Olhai para mim e atendei-me; fazei que o dia de hoje seja o de minha conversão, para nunca mais deixar de Vos amar. Amo-Vos, meu Deus; amo-Vos, bondade infinita; amo-Vos, meu amor, meu paraíso, meu tesouro, meu tudo. — Amo-vos também a vós Mãe de Deus e minha Mãe, Maria. (*I 393.)
1. Math. 11, 29.
2. Luc. 2, 51.
3. Phil. 2, 8.
4. Is. 50, 5.
5. Rom. 8, 29.
6. Io. 16, 23

(LIGÓRIO, Afonso Maria de. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo III: Desde a Décima Segunda Semana depois de Pentecostes até o fim do ano eclesiástico. Friburgo: Herder & Cia, 1922, p. 162 - 165.)
http://feeds.feedburner.com/~r/saopiov/~4/0JxRrbwZoeE?utm_source=feedburner&utm_medium=email 
Imitação de Cristo - Livro 3 Capítulo 36
Posted: 02 Oct 2013 04:11 PM PDT
      CAPÍTULO 36
      Contra os juízos dos homens
      1. Jesus: Filho põe tua confiança em Deus e não temas os juízos humanos, enquanto tua consciência te der testemunho da tua piedade e inocência. É bom e salutar sofrer deste modo, nem isso será penoso ao coração humilde, que confia mais em Deus que em si mesmo. Muitos falam com demasia, e por isso não se lhes deve dar muito crédito. Mas também não é possível satisfazer a todos. Ainda que Paulo se empenhasse por agradar a todos no Senhor, fazendo-se tudo para todos (1 Cor 9,22), contudo, fez pouco caso de ser julgado no tribunal dos homens (1 Cor 4,3).
      2. Fez todo o possível para a edificação e salvação dos outros, quanto dele dependia; contudo não pôde evitar ser julgado e desprezado por alguns; por isso pôs tudo nas mãos de Deus, que tudo conhecia, e defendeu-se com paciência e humildade contra as línguas maldizentes dos que inventavam maldades e mentiras e as espalhavam a seu bel-prazer. Todavia, uma vez ou outra, dava resposta, para que seu silêncio não fosse causa de se escandalizarem os fracos.
      3. Quem és tu, que temes um homem mortal? (
Is 51, 12). Hoje existe e amanhã já não aparece. Teme a Deus, e não temerás as ameaças dos homens. Que mal te pode fazer um homem com palavras e afrontas? Mais se prejudica a si mesmo do que a ti, e, seja quem for, não poderá escapar ao juízo de Deus. Põe os olhos em Deus, e não contendas com palavras de queixa. Se agora pareces sucumbir e padecer injúria não merecida, não fiques contrariado nem diminuas a tua coroa com a impaciência, mas antes levanta os olhos ao céu, para mim, que poderoso sou, para te livrar de toda confusão e injúria e dar a cada um conforme suas obras. (Fim) Gentileza João Nobre!
 



 
 
 

Artigo Visto: 1735 - Impresso: 34 - Enviado: 10

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 669 - Total Visitas Únicas: 3.364.316 Usuários online: 50