Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Cartas / De uma leitora




 
 
27/09/2014
De uma leitora
 
Cartas - De uma leitora
27/9/2014 21:48:23

Cartas - De uma leitora


     Caro amigo:

      Fico feliz em saber que o seu amigo Padre receberá os 5000 terços.
      Agora que nos aproximamos do sínodo do francis eu apenas gostaria de comentar algumas atitudes que percebi nalgumas pessoas em relação a ele e suas atitudes.
      As pessoas acham que o francis é um papa moderno, simpático, amigo dos pobres, humilde, sem frescuras, contemporâneo, e que quer ver todos na Igreja. Desde a turma LGBT até o cidadão que toca tambor no terreiro. Ou seja, o papa é pop! O papa "gosta" das pessoas, independentemente da fé que professem, das relações pessoais que vivenciem. O papa é cidadão do mundo. Ele entende os dilemas humanos. Quem é juntado pode comungar, quem é gay é filho de Deus, e Deus aceita as pessoas como elas são. Perceba que o francis é muito sagaz. Atuando sobre um palco de compreensão, tolerância e amabilidade incondicionais, ele encena seu hábil teatro para convencer a plateia que de que ninguém deve ter medo de se aproximar de Cristo , não importa se vive em adultério, se roda bolsinha na esquina, ou se é praticante assumido da sodomia.
      Todos devem indiscriminadamente ( leia-se sem procurar conversão) participar da Igreja e "ser " Igreja a despeito da vida que levem. O francis nunca fala em conversão e arrependimento, ao contrário prega que o Pai aceita tudo e todos do jeito que vier! Desde que venha!
      Esta postura agrada a muitos. Ora bolas, afinal um papa compreensivo! Um papa que não é careta, conservador mas, antenado e complacente com a "evolução dos tempos".
      Poderia até citar até mais algumas sandices do Mario mas, você já entendeu onde quero chegar.
      Percebo, porem você ai nos rincões de Vidal Ramos, quase que numa agonia lenta... tentando fazer o povo perceber as escaramuças bergoglianas.
      Um dia, não muito distante, o Pai fará despertar no seu povo a consciência da verdade. Mas  até lá o francis ainda continuará sendo pop.
      Bom descanso, J...
      +++++++++++++++++
      OBS > Realmente como as pessoas se enganam! Ou será mesmo que gostam de ser enganadas? Me engane que que gosto, diz uma frase espoleta! Francis diz o que o povo gosta de ouvir, e o povo ama ouvir mentiras! Não nos fale a verdade, dizem, não gostamos disso, são muito duras, nos fale de amenidades, e a língua bífida de Francis se aproveita! Da loucura do povo que o escuta! E cegamente o defende!
      O povo quer que fale de alegria: a Evagelii Gaudium, de Francis fala 87 vezes a palavra alegria. E fala por 13 vezes a palavra: conversão! Mas nenhuma das 13 vezes  elas se referem à uma conversão para a verdade, e a maioria delas para uma certa conversão pastoral, que na realidade quer significar: aceitem a todos como são, não importa que pertençam a outros credos, que sejam pecadores inveterados, inconfessos, impenitentes e mesmo degenerados. Sem esta de conversão que leva a confissão. Ao arrependimento profundo e sincero da alma.
      Falando em alma, tem lá 14 vezes: nenhuma vez salvação eterna das almas. Para salvar uma alma é absolutamente necessária a confissão: Francisco a cita uma vez, confissão da fé, não confissão dos pecados. E confissão é um Sacramento, que Francis cita 4 vezes: nenhuma no sentido exato, apenas no indireto. Francis não precisa dos Sacramentos, porque assim os nega a todos.
      Já a palavra fraternidade, tem 10 vezes, todas no sentido maçônico de sua essência: nunca no amor que vem de Deus, a fraterna união com o Pai. Deus é citado 251 vezes, mas na m
aioria dos textos por questão de necessidade ou citação bíblica, e nenhuma no sentido verdadeiro. Satanás ele cita uma vez, dizendo que ele se disfarça como anjo da luz, e demônio não cita nenhuma vez. Maligno, espírito do mal, nenhuma vez!
      Simples de entender: se a batalha é entre a Luz que é Deus e as trevas que são os demônios, quem cita Deus tantas vezes, mas esquece de citar o maligno neste combate, é porque minimiza o segundo, o esconde. Porque para ele o demônio não existe, entenderam? Pecado cita 20 vezes: a maioria para justificá-los, ou inserido em citações bíblicas. Nenhuma indicando o combate tenaz ao pecado! E pergunto: é isso evangelização?
      E mais: Alguém precisa ainda de mais análise para entender a doutrina de Francis? (Aarão)



 
 
 

Artigo Visto: 1200 - Impresso: 20 - Enviado: 14

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 532 - Total Visitas Únicas: 3.053.671 Usuários online: 69