Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Cartas / Um Sacerdote




 
 
05/07/2005
Um Sacerdote
 
Cartas - 02 Um Sacerdote
Cartas - 02 Um Sacerdote







Nova pagina 1




Meus queridos irmãos
em Cristo, paz e bem!


 
    Sempre
imprimo os textos que vocês divulgam no "site" Salvai Almas. Logo ao
iniciar a leitura do artigo: "Tu és Pedro!", vendo o seu (do Arnaldo) endereço
eletrônico tomei a iniciativa de hoje vos escrever, embora ha algum tempo já
pensasse em fazer, mas os dias foram passando e, como sempre, ficou para
depois.
 
Confesso que é
uma imensa alegria, partilhar um pouco da minha experiência, nesta
caminhada que venho fazendo, acompanhando de perto o trabalho de vocês.
Realmente, devo confessar que vocês são muito corajosos! Verdade seja dita:
quem é acompanhado pelo Espírito Santo nada deve temer, apesar das provações
e das perseguições: Parabéns!
 
Constantemete,
tenho me dirigido ao vosso "site" para verificar as últimas publicações
que vocês vêm fazendo; não só na busca de novidades, mas para,
realmente, aprofundar no conteúdo dos escritos que já foram
divulgados. Realmente, em muito acrescenta e esclarece as muitas dúvidas e
questões que vão surgindo. Nada como ter a orientação do Céu para nos guiar
nestes tempos tão confusos e tão difíceis. Acredito, de todo coração, nas
revelações que o Cláudio recebe e as divulga. O Espírito Santo é
dócil; e nossa querida Mãe, a Virgem Maria, sabe como cativar seus filhos
e os guardar de todos os embustes de satanás. Agradeçamos a Deus pelo dom
da fé, mas não cansemos de pedir: "Senhor, eu creio, mas aumenta a
minha  fé
"
 
Agora, gostaria de partilhar com vocês, uma pequena história
que se passou comigo nestes últimos dias. Não faz muito tempo, mas
precisamente uns quinze dias atrás, fui a casa de um dos meus sete irmãos, a
alguns quilômetros de onde eu moro. Fiquei lá uma boa parte da manhã e, por
volta das onze horas, ele veio me deixar em casa. Passamos pela avenida
principal da cidade (Santa Maria) onde acontecia um desfile, em
comemoração ao aniversário daquela cidade, pois a escola que o seu filho
freqüenta, iria desfilar naquela ocasião. Fomos lá para ver o meu sobrinho
desfilar. Ficamos alguns minutos vendo os grupos passarem, de repente, uma
ala de jovens vestidos de roupas negras, segurando cruzes brancas,
desfilavam... até aqui, tudo bem, embora não concordasse com o jeito debochado
com que eles exibiam aquelas cruzes. Há!, Se soubessem o que estavam fazendo!
Se ajoelhariam e pediram perdão a Deus, pelo ato insano que acabavam de co
meter, defronte mesmo daquelas cruzes que empunhavam com tanto desprezo. Mas, o
que me chamou atenção, foi um jovem que estava perto de mim, também de roupas
negras, que gritava, enquanto o grupo passava: " Fica melhor essas cruzes
de cabeça para baixo", e isso ele repetiu por várias vezes. Confesso,
neste momento senti um aperto no coração, uma "pena" daquela pobre
alma, que não sabia o que estava dizendo, ou pior, talvez soubesse, mas como
estava sendo enganado pelo inimigo! No meu coração, comecei a pedir perdão a
Jesus por aquele jovem, entregando-o á Sua misericórdia. Neste momento senti
profundamente a responsabilidade de ser Sacerdote; não que eu não tivesse
pensado nisto antes, mas aquela ocasião me tocou profundamente. Enquanto
rezava, no silêncio do coração, deixei que ele visse em minhas mãos, um
pequeno Crucifixo que sempre trago comigo, para onde quer que eu vá. De propósito,
deixei que ele o visse. Olhando para ele, bem nos seus olhos, percebi seu olhar
assustado e desconfiado. Aquele olhar de zombaria, havia mudado
completamente, nos seus olhos eu via um jovem assustado, indefeso,
desconcertado... Empunhando o crucifixo, saí dali e, por algum t
empo, não me
saia da mente este episódio.
 
Não me cabe
julgar, mas fiquei pensando: este é apenas um pequeno sinal, daquilo que é a
realidade do mal no mundo. Quantos se entregam ao poder de Satanás, e se deixam
enganar por esse mar de lama, de luxúria e de pecado. Rezemos a Deus, sempre,
por aqueles que não O aceitam, e também por nós, para que sejamos fortes
nesta batalha, empunhando sempre a armadura do cristão e o escudo da fé (cf.
Ef 6, 10).
 
Tenho lido os
vossos escritos, e muitos deles esclarecem essa realidade diabólica. Mas como
diz São Miguel Arcanjo: Quem como Deus! Ninguém! Tudo está sobre o poder do
Altíssimo. Confiemos, acreditemos e esperemos sempre n'Ele, o autor da vida.
Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
 
Me perdoa, se me
estendi demasiadamente, mas, ao começar esta carta, lembrei-me dessa história
e não podia deixar de partilhá-la com vocês. Continuem escrevendo, com a benção
deste pobre servo de Deus. Mas, sobretudo, tens a proteção do Altíssimo, a
companhia dos Anjos e o colo materno da nossa querida Mãe, a
sempre Virgem Maria.
 
Que Deus os abençoe,
sempre!!! E peço as suas orações!
 
 
Do irmão em
Cristo,
 


 


Pe. T..
 


 


Amém
 








 
 
 

Artigo Visto: 1900 - Impresso: 54 - Enviado: 14

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 520 - Total Visitas Únicas: 3.272.840 Usuários online: 43