Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Cartas / Meu depoimento




 
 
28/12/2009
Meu depoimento
 
Cartas - Meu depoimento
28/12/2009 14:59:27

Cartas - Meu depoimento


Meu depoimento
 
Esse é o meu primeiro depoimento de alguns que quero escrever pro Salvai Almas. Meu nome é X, moro no estado da Bahia. Sou o único filho homem de meu pai e de minha mãe. Da parte de minha mãe tenho uma irmã, que nasceu sã, mas que com o passar dos anos deu uma convulsão e perdeu boa parte da memória e ficou deficiente. Eu não sei explicar muito bem o que aconteceu com ela, pois eu sou o mais novo. Da parte de meu pai tenho três irmãs! Por incrível que pareça, só eu de homem! Quantas vezes eu disse: Droga! Se tivesse mais um irmão homem eu me salvaria! Mas é eu mesmo. O único! E por força do destino, não sei nem explicar eu fui, eu sou o GAY! Sim, sou homossexual. Tenho apenas 19 anos, mas com uma vasta ficha de, digamos que, “safadezas” e “coisas escandalosas” que pratiquei, e às vezes ainda me vem à vontade de fazer.
 
Desde pequeno que eu sabia que eu era gay. Eu nunca gostei dessas coisas de menino. Minha mãe até que tentou me incentivar, mas eu nunca gostei. Na escola sempre tive mais amizades femininas. Odiava os meninos, porque eles sabiam que eu era gay, apesar de eu ser “encubado”, não aparentar muito a minha sexualidade, mas sei lá, sempre tem algo que me entrega. Então, não fui criado com meu pai, porque ele foi uma aventura de minha mãe. Ela diz que nunca nasceu pra ser casada, pra ter filhos, mas que Deus deu-me a ela, assim como minha irmã deficiente, pra ela parar e se aquietar na vida. E eu acho mesmo que foi...
 
Mas, voltando a minha história: Eu sabia que sentia algo por meninos, mas até então não tinha a noção de que era proibido. E na infância tive várias relações com os meninos lá da rua da casa de minha avó, naquelas brincadeiras de esconde-esconde... pega-pega. Principalmente nas de esconde-esconde, eu e os meninos aproveitamos para nos tocar. Na infância não acontece à penetração, acontece mais uma coisa de sentir o corpo do outro, de conhecimento... E aquele conhecimento nos deixa com mais vontade de fazer... E cresci fazendo com dois primos, com alguns vizinhos, com caras na rua, com homens casados. Ah, os homens casados, esse eu tinha prazer de fazer. Eu, na adolescência, fazia eles dizerem que eu era melhor que a mulher dele. Eu sei que isso é asqueroso, mas me dava prazer, em saber disso, e eu tenho que relatar aqui. No fundo eu nao tinha noção da gravidade do meu pecado.
 
Na adolescência que aconteceu a penetração, a primeira vez real... E nesse tempo eu trazia comigo um amigo de infância, com qual estudei no colégio Adventista, e com ele eu gostava de me sentir bem, de beijá-lo, de sentir ela. Mas o destino mudou nossos caminhos, ele entrou pro mundo do tráfico de drogas e eu, apesar de toda promiscuidade, nunca gostei desse meio de drogas. Apenas gostava de meninos. Tentei sim sentir algo pelas meninas, mas nunca quis... Só as admirava, só as tinha como amigas.
 
Inúmeras vezes minha mãe descobria, porque alguém contava pra um tal vizinho, que chegava ao ouvido do pessoal da rua e por fim, como sempre a última saber, chegava ao ouvido da minha mãe... Ela me batia, dizia pra eu não fazer mais, já me levou em psicólogos, mas não tinha jeito. Eu gostava dos meninos.
 
Eu sabia quem era Deus, eu era católico, mas não era batizado... estudei uma vida na escola Adventista, mas não me importava muito, muito menos com Nossa Senhora... Ah, eu era tão jovem que eu nem ligava pra nada... Queria mesmo era aproveitar. Com o passar do tempo, conheci vários meninos, mas nunca tinha me apaixonado. Apaixonei-me por três. O primeiro, me enganou, fez com que eu gastasse mais de 500 reais de telefone... Com as falsas promessas de amor. E ele era mais velho que eu e não se importava por eu ser menor de idade.
 
O segundo, foi um garoto de minha idade... Ele trabalha dentro da igreja católica Santa Rita de Cássia, aqui em minha cidade. Eu fiquei um pouco chocado em saber que um cara que trabalha fielmente dentro da igreja pudesse sentir algo assim... Até então eu só pensava que isso era de gente de fora
da igreja, que não freqüentava, mas ele “curtia”, como costumamos dizer – curtir, ou seja, que gosta, que faz, que é gay, que é do babado – Enfim, ele curtia! Mas não deu certo não, nem fizemos nada... Logo após o terceiro, esse mentiu o nome, só queria mesmo se aproveitar de mim... Logo acabamos, também não fiz nada com esse. Nenhuma relação! Lembro-me que minha ultima relação, o ato homossexual foi há dois anos. Graças a Deus não fiz até hoje.
 
Daí, foi passando o tempo, eu comecei a assistir a Canção Nova. Ganhei o meu computador, foi uma festa... (vale ressaltar que esses meninos, homens, eu os encontrava na internet, em salas de bate-papo, mas usava o computador lá da contabilidade aonde eu trabalhava) Eu sempre gostei de história e geografia, tanto que estou terminando a licenciatura em geografia. E nesse gostar de história, sempre fui de pesquisar sobre religiões, história da humanidade, até que pesquisei sobre FIM DOS TEMPOS, e entrei no site do Fim dos tempos, que é parceiro do site do Arnaldo.
 
Nele comecei a ver as profecias e aquilo foi me assustando, até que encontrei o site do Salvai Almas e o Recados do Aarão e fui conhecendo bem esse movimento. A partir dali, minha fé aumentou, e eu via que aquilo tudo que eu fazia era errado... Comecei a conhecer a Mãezinha, a qual eu amo do fundo do meu humilde coração de pecador, conheci Jesus, comecei a entender a Igreja Católica, porque eu fugia da catequese, fui me batizar com 15/16 anos... E me arrependo amargamente de não ter feito uma catequese, uma primeira comunhão... de não ter servido a Igreja. Quanto eu me arrependo! E nisso tenho quase um ano e meio de conhecimento sobre todo esse Movimento Divino que o é o Salvai Almas.
 
Sou pecador, caio diversas vezes no pecado da masturbação, mas o ato gay nunca mais eu fiz. O sexo em si, nunca mais. Mas, não minto, sempre me vem à vontade, aquele desejo que me incendeia, não sei explicar! Mas logo passa... Minha mãe não acredita muito no movimento, mas eu já consegui com que ela se arrependesse dos abortos, que ela fosse se confessar juntamente comigo... Consegui algumas coisas. E depois que conheci o movimento, que comecei a rezar verdadeiramente, eu deixei de ser bruto, de ser tão grosseiro como eu era antes. Graças a Deus! Mas algo está acontecendo em minha vida.
 
Ninguém deixa de ser gay, não existe ex-gay... A pessoa pode conseguir controlar suas tendências, mas nunca deixará de ser. E eu voltei a gostar de uma pessoas. Eu estou apaixonado, mas luto, peço a Deus muitas vezes pra me fazer deixar essa paixão de lado. Mas é só uma paixão, não tenho uma relação! Enfim, atualmente estou terminando a licenciatura em geografia, sou web-escritor, escrevo alguns roteiros pra uma comunidade no Orkut, de leitura... E com isso, com a fé que tenho em na Trindade Santíssima, com a Fé que eu tenho em Maria... Com o amor que tenho pelas almas, pelo Céu... Eu vou vivendo, tentando e controlando as minhas tendências, que não é fácil gente, não é fácil mesmo.
 
Vivo, não devo nada
a ninguém somente a Deus! E graças a Ele estou aqui, sem vergonha nenhuma, pra contar o que eu já fiz. Mas muito arrependido, disso todos podem ter certeza, e disposto a lutar para nunca mais cair.
 
ARNALDO, ABAIXO SEGUE UM TEXTO QUE EU QUERIA QUE VC POSTASSE NO SITE.
 
O olhar de um homossexual.
 
Ser homem, para a nossa sociedade, é mostrar que você é forte, é macho, é tudo que uma mulher deseja. E ser gay? O que é ser gay? Ser gay é a pior coisa do mundo... Sofrimento, choros escondidos num quarto escuro, desabafos com aquela melhor amiga e o desejo de amar, de se apaixonar, assim como qualquer outro ser humano.

Já perguntei mil vezes a Deus: Porque sou assim meu Pai Eterno? Porque eu? Mas nunca tive uma resposta concreta. Porque só vejo dedos me apontando, me lembrando dos meus trejeitos, da minha maneira de falar... De agir! Oh, Deus, porque eu? Porque tinha que ser eu, por algum motivo eu fui, assim como milhares de meninos e meninas, de garotos e garotas, de homens e mulheres. Será que existe um motivo pra isso? Não tenho o poder de saber, não tive respostas do porque existimos já que é errado sermos!

Mas, com isso tudo, descobriremos que tem um Deus que nos ama, que nos quer bem... Não importa se você é gay ou não... O que Ele quer é que não pratiquemos o ato, Ele quer que vivamos na Castidade, honrando o nosso corpo. É duro? É! É muito difícil, mas Deus sempre nos mostra caminhos para seguirmos em frente apesar de sermos como somos, apesar das armadilhas postas pelo maligno.

Um dia, eu sei que um dia, Jesus vai nos explicar o porquê de sermos assim. Porque se fosse por escolha, digo por mim, eu seria um heterossexual, não ia escolher sofrer, escolher chorar, escolher ser rejeitado. Ser gay é trazer no coração uma marca de dor, de desespero, de medo, de insegurança. Quem nos amparará? Eu sempre me fazia essa pergunta. E o amparo está em Deus, em Jesus, em Maria! Mas voltando a afirmação do início: Ser homem! Mudarei a frase: “Ser homem, para DEUS, é mostrar tuas virtudes em vista do amor ao próximo, do amor pelas almas, pela família, do amor por tudo que é sagrado.
 
Então, Deus quer que homens, gays, mulheres, lésbicas, negros, brancos, índios... Entre tendências e etnias... Que todo o mundo volte seu rosto para o céu, volte seu coração para Jesus e viva uma vida de limpeza no corpo e na alma. Viva a Castidade! O difícil é a sociedade compreender isso. Amém!
====================================================

PS. Temos mais alguns jovens que estão no mesmo caminho e nos pedem ajuda. Eles estão formando como que uma comunidade de auto ajuda, seguindo a via da oração, tudo depois de haverem conhecido o Movimento Salvai Almas. Eles agem com toda a liberdade não pressionamos a nada, apenas rezamos por eles. Sim, Deus os ama como pessoas, com alminhas destinadas à santidade, mas odeia como poucos, o pecado horrendo da prática do ato homossexual. Depois do aborto, este é o pecado que mais O ofende.
 
Como se pode ver deste depoimento acima, a grande chaga do homossexualismo começa quase sempre em lares desagregados, com mães ou pais ausentes na educação e no acompanhamento diário das crianças e suas companhias e suas práticas. Lares onde os pais brigam diante das crianças, ou com pais muito rigorosos e que cobram demais dos meninos, facilmente acontece uma inversão da personalidade da criança, e acontecem estes brutais desvios. Também, me muitos casos, a separação dos pais é causa de transtorno de personalidade.
 
Se o pai é mau, o menino tende a não querer ser igual a ele, e passa a querer ser igual a mãe. Se a mãe é muito melosa com o menino, ele pode facilmente achar que é bom ser mulher, e partir para as bonecas e as pinturas. Existe ainda um mal, que algum dia alguém haverá de confirmar como sendo o mais terrível de todos. Para mim, a maior causa do homossexualismo masculino, é a au
sência da mãe em casa. Então os meninos, por força do equilíbiro da natureza e quase que por um instinto, tendem a ocupar o lugar dela. E vem o desastre!
 
Claro, as companhias, o tempo demasiado trancados em quartos meninos com meninos, tudo isso tende a dar tempo ao diabo de instilar seu veneno. Sei que os pequenos têm curiosidade de saber do outro, como é e por que é diferente, o menino da menina, entrementes a TV, a pratica da luxúria já explícita nas novelas e filmes, e mesmo a pornografia na internet, sem duvida levam a milhões de crianças a casos de perversão sexual, e desajustes que levam a extremos de sofrimento.
 
Outro cuidado extremo que se deve ter com os meninos, é que muitos são levados desde muito cedo a cuidar dos serviços do lar, da louça, da limpeza, e isso leva a casos terríveis. Um dos casos mais horrendos que soube, resultou disso, onde um menino foi escolhido numa familia numerosa, para ajudar a mãe. Em pouco tempo ele era a mulher dos irmãos, mais um pouco e contraiu AIDs, passou para um dos irmãos, e ambos estão mortos para sempre. E já outros com quem eles mantinham relação íntima estão contaminados com o virus.
 
Nos dias que passaram, assistimos pela TV o depoimento de um jogador de futebol que se declarou homossexual e contou dos preconceitos que sofre. Sem o justificar de forma alguma, uma das coisas que ele me chamou a atenção, foi ele ter falado do assédio que sofrem os jovens, da parte dos outros, que querem relacionar-se sexualmente com jovens mais bonitos. Em que mundo pode estamos! Quantos desajustes!

Rezemos por todas as pessoas que vivem este tremendo drama. Acreditem nao é um caminho de felicidade, é sempre de dor, de sofrimento de escarnio, que tantas vezes leva ao suicídio.

 
 
 

Artigo Visto: 2087 - Impresso: 23 - Enviado: 18

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 597 - Total Visitas Únicas: 3.385.632 Usuários online: 101