Sejam Bem Vindos! Que Deus vos abençoe!

Página dedicada aos que amam as almas do Purgatório.
FAMÍLIA, FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO
Documento sem título
Você está em: MENU PRINCIPAL / Recados / Explicando




 
 
17/05/2010
Explicando
 


17/5/2010 17:28:16

Recados - Explicando

EXPLICANDO
 
Meus queridos amigos e valentes divulgadores, do nosso: Movimento Salvai Almas!
 
Como devem ter percebido, eu coloquei uma chamada na face do site, pedindo ajuda neste mês, para acertar nossos compromissos financeiros, uma coisa que simplesmente não gosto de fazer. Mas neste momento eu tenho de agir porque corro o risco de confundir a humildade – pelo fato de não pedir ajuda – com o orgulho, de me achar suficiente, e não ser este o plano de Deus.
 
Eu tenho absoluta certeza de que o Pai celeste acompanha nossos passos e que a Mãezinha controla nossas contas, porque todos os que pedem livros são testemunhas de que mandamos tudo adiantado, sem pedir pagamento e sem controlar depois se as pessoas pagam ou não o material que pediram, além do que muito material segue grátis. E eu sei que a absoluta maioria das pessoas é extremamente ciosa de seus compromissos, e faz de tudo para de imediato me ressarcir dos custos. Este modo de agir pode parecer relaxamento, mas antes de tudo é uma busca incessante de exercitar nossa fé. Afinal, Deus faz!
 
Sim, também todos podem perceber que os preços de nossos livros mal cobrem os custos de edição e se confrontados com os preços de mercado dos livros – inclusive dos livros católicos – nossos pequenos opúsculos têm preço irrisório. Então, se nós não temos lucros, precisamos receber logo os pagamentos, para reciclar as novas edições, e manter assim o fluxo de caixa, permitindo que sempre mais pessoas recebam os livros. E assim temos caminhado desde o início do ano 2000. De fato, não temos aqui financiadores e nem uma empresa patrocinadora. Resultado: uns pagam os outros! Se ninguém ajuda, tudo morre!
 
Durante estes anos, tivemos edições inteiras de livros que foram enviadas grátis – como a primeira do As Almas Falam – a pedido da Mãezinha, para testar nossa fé, nosso confiança nela. Milhares de livros, terços, escapulários e outros materiais saíram daqui grátis, parte por iniciativa da Gráfica Odorizzi, parte nossa, e parte sempre sensível das pessoas que colaboram. Aliás, sem elas, nosso trabalho já teria terminado, por absoluta imobilização financeira. E as pessoas que me conhecem sabem que nestes últimos anos, em família, depois de entrarmos para este Movimento, apenas sobrevivemos, não construímos mais nada, como fazíamos antes. Agradecemos profusamente a todos eles!
 
Mas aconteceu um livro, chamado A CAMINHO DO FIM... Quando saiu a edição deste livro, e a partir do momento em que começaram a sair os primeiros pedidos, de uma forma brutal recebemos a ação furiosa do inimigo. No dia de Natal, íamos visitar meu sogro, e um louco com um carro velho nos arrebentou a frente da camionete. Nós a concertamos, e acreditem, na mesma semana, fui buscar meu filho e sua namorada, e no retorno, em meio a uma tormenta, o carro como que empurrado por milhões de demônios saiu da estrada, e quase morremos. Minha esposa fraturou o braço, a namorada de meu filho foi operada de emergência e perdeu 1/3 do fígado. O carro está lá por arrumar, fomos quase a nocaute.
 
Conversando com o Cláudio sobre isso tudo, São Miguel lhe falou naquele momento: O Arnaldo cutucou a fera com vara curta! O ataque vem da alta bruxaria maçônica, e meu coração diz que se trata daquela que está dentro da Igreja, o MAL denunciado pelo Papa, em sua visita recente a Portugal. Eles movimentam todo o inferno para que nos acovardemos e deixemos de divulgar, este e outros livros. E assim, centenas de meios o inimigo usa, para que fiquemos imobilizados. Amedrontados! E isso nós jamais o faremos, porque confiados inteiramente em Deus.
 
Que acontece? Muitos esquecem do compromisso! Levam um ano para pagar! Outros eu mando as folhinhas com a conta, e ela some! Outros vão depositar R$ 100 reais, e erram na digitação, depositando apenas 20 centavos. Outros ainda, acham que não precisamos receber, e acabam se esquecendo. Por ulti
mo, e o mais terrível de todos os ataques, se dá quando as pessoas pedem o material, e ficam literalmente impossibilitadas de pagar, porque no momento surgem dívidas inadiáveis, e o salário não mais permite pagar, pois faria falta para o sustento da familia. Pode ser com doenças, e especialmente com estas. O inimigo apronta tudo isso para atrasar, dificultar, e acabar com nossa evangelização!
 
Falando nisso, e como citei no site, eu remeti, depois de consultar a Mãezinha que disse SIM, uma enorme quantidade de livros ao Rio de Janeiro, e outros lugares, para alguns grupos de senhoras, entretanto houve problemas sérios com alguns deles, e uma senhora faleceu. Eles tiveram problemas sérios, de modo que fiquei sem entender. Tudo ficou preso na transportadora e tive de ir lá para dar início a um projeto de divulgação daquele material, porque, por instrução do Céu, eu deveria distribuir tudo grátis. Mas como fazer isso, se é muito dinheiro? Só confiar e deixar sem agir?
 
Que aconteceu? Nos dias que seguiram ao falecimento de uma das senhoras, eu sonhei que subia uma pequena serra, que fica nos terrenos de meu pai, próximo a nossa cidade. Ia sobre um caminhão carregado com nossos livros, e ao volante estava uma senhora desconhecida. Quando estávamos quase chegando ao topo da serra, ela quis voltar e guinou o volante à esquerda, o que nos levaria ao abismo.
 
Eu rapidamente pulei no estribo do caminhão, e pela janela agarrei o volante e gritei com ela para que fosse adiante, senão cairíamos no penhasco. No instante seguinte, vejo ao redor de mim um grande número de pessoas, que pegam os livros e os levam para todas as direções. O sonho era intuitivo, e eu sabia exatamente o que fazer. Mas outra coisa me fez reforçar ainda mais o que havia intuído.
 
Dois depois aconteceu o seguinte: eu tinha aqui mais de 10 caixa enormes de cartas, recebidas nos últimos 12 anos, e pedi autorização da Mãezinha para queimar, por falta de espaço. Ela disse que eu podia sim, e fosse rezando enquanto queimava. Como era uma pilha enorme, e daria muita fumaça, fui queimar aquele material longe da cidade, exatamente ao pé daquela serrinha do meu sonho.
 
Enquanto a fogueira ardia, eu estava meditando naquela situação, especialmente uma coisa me havia deixado muito triste. É que a herdeira universal daquela senhora que faleceu, mesmo sabendo que a tia havia me prometido pagar até dia 4 de janeiro, e não somente isso, dobrar a quantia, que fez ela: vendeu a casa da tia as pressas, e me escreveu um e-mail dizendo assim: estou é cansada! Vou viajar pelo mundo! O senhor que peça os livros de volta! Quando eu voltar, daqui a um ano, se o senhor tiver algo a cobrar eu pago. Bem assim! Mas nao me deu nem seu nome, nem seu telefone, e respondia pelo email da tia. Dói ou não uma coisa destas? Mais que uma paulada! Podem ter certeza de que isso me fez derramar uma lágrima silenciosa!
 
Como o papel empilhado queima apenas nas bordas e não no meio da pilha, eu tomei de um longo galho de eucalipto, e ia mexendo as folhas, para queimar tudo até o fim, pois se tratavam de cartas de pessoas. Enquanto queimava, eu percebia que a força do fogo sacava algumas folhas que saíam voando para longe, enquanto queimavam. De repente uma das folhas saiu do meio das chamas, mas notei que ela não pegou fogo, e pensei assim: o que estará escrito naquela folha?
 
Acreditem: embora o vento até forte e o sopro das chamas, esta folha subiu o mais alto de todas, e começou a bailar, bailar, e veio caindo, até parar em minhas mãos, sem eu ter que mudar um passo do local. Na folhinha estava escrito assim, em três linhas espaçadas: Se você fizer isso... Eu vou ficar muito feliz... Um grande abraço!
 
Como quando se trata de coisas que não entendo eu escrevi ao Cláudio relatando isso e a Mãezinha respondeu que sim, era para eu divulgar os livros lá, e pediu que eu fosse ao Rio de Janeiro
e ela iria junto. Disse também que eram bombas e mais bombas explodindo em minhas mãos, mas que devia confiar em Deus, porque disso tudo resultaria um grande projeto de evangelização, pela vontade do Pai.
 
Bem, eu fui ao Rio e temos lá algumas pessoas já envolvidas neste trabalho, que é muito difícil, até porque sequer temos espaço fácil de armazenamento do material, Felizmente a Mãezinha moveu o coração de um sacerdote, que embora contra a vontade da diretoria, aceitou armazenar os livros enquanto são divulgados. Tudo vai ainda devagar, porque é grande o volume.
 
Pois bem, com algumas ajudas, com a postecipação de alguns títulos e o pagamento de alguns jurinhos, já enfrentamos cinco meses de tormenta. Mas agora tudo se avoluma e então fica difícil de seguir sozinho – falo apenas do lado humano – porque fico entre a cruz e a espada: de um lado sei que devo confiar, mas por outro me custa pedir, porque as pessoas não estão acostumadas a ver isso em nosso Movimento.
 
Sei, porém, que Deus coloca pessoas maravilhosas em nosso caminho, e sinto um sadio orgulho de ter tanta gente especial junto nesta batalha. Neste exato momento, uma coisa que raras vezes acontece, o Cláudio me telefonou e a Mãezinha disse que sim, devo pedir ajuda a quem puder! Mas penso que deve ser sem forçar nada, sem pressão, e acima de tudo: apenas do que não faz falta, daquilo que pode ser partilhado, e aplicado nesta causa.
 
Que sem dúvida é uma causa de Deus. Não fosse assim, jamais teríamos conseguido chegar ao espantoso número de 800 mil livros, 270 mil terços, 150 mil escapulários afora mais de 2 milhões de santinhos grátis. E disso participa cada pessoa que acrescenta 5 reais para ajudar, coisa que me emociona até as lágrimas. São os meus pequenos beija-flores, daquela fábula do incêndio na floresta, que com sua gotinha de água evitam que o fogo se alastre.
 
Bem, a promessa do Céu é que adiante veremos se abrir um grande projeto, que sem duvida irá orgulhar muitas pessoas – santo orgulho – porque se trata de uma causa de Deus, que Ele bondosamente coloca nas mãos de todos nós. E digo assim, porque sem dúvida todos participam de tudo, porque se trata de um Movimento. Tanto as pessoas que estão perto, quanto as que estão longe, tanto o Cláudio que recebe as mensagens, como os responsáveis que as divulgam, todos os que rezam junto conosco, são partes ativas de tudo o que acontece. Tanto no mérito das graças, quanto na participação da divulgação. Tudo livremente, sem pressões, sem exigências, apenas amor, coração, fé!
 
Faço estas explicações, porque alguém poderá interpretar mal nosso pedido, ou julgar que estamos a extorquir as pessoas, e apenas porque tivemos de disponibilizar este imenso volume de livros grátis, para o que convidamos todos a auxiliar no que podem. A continha é a mesma do Banco do Brasil: Agencia 2775-8 > Conta 55655-6
 
Tenho certeza de que os amigos não irão me interpretar mal, pois de qualquer forma trata-se de algo temporário, e porque sei que adiante teremos os recursos. Mas neste mês de maio e no próximo ainda, creio que as coisas estarão difíceis porque não tenho outra perspectiva de auxilio maior.
 
Ninguém deve temer nada! Antes que como acaba de me dizer uma senhora, isso sirva é de mais ânimo para todos, porque se a fera está sendo acuada é porque ficou furiosa com a divulgação de alguns de seus mais ocultos e diabólicos segredos. Virão outros ainda, e não demora, por outros livros, porque Deus jamais deixará que o demônio destrua seu trabalho, ou tenha seus planos tão ocultos que não sejam revelados. Deus é maior, e quem está com Ele, jamais será confundido. Nada de mal acontecerá com aqueles que se ligam na causa das almas.
 
Que Deus vos abençoe a todos, e muito obrigado por tudo. Não esqueçam, acima de tudo, que as orações são a nossa maior arma. Ela acabrunha a ação do inimigo. Mas o financeiro também é preciso, porque infelizmente ainda não chega
mos no Novo Reino, onde o dinheiro será abolido e para sempre. Ademais, dentro de algum tempo a fera exigirá o fim do dinheiro em troca de sua marca. Ai ele de nada valerá. Obrigado a todos e por tudo! 
 
Abraços, Aarão


ADENDO > Uma forma de também ajudar é divulgar os livros, aumentar os pedidos porque consegui da gráfica mais prazo e assim não perdemos tempo. Penso que está a forma como vi no meu sonho, onde muitos ajudavam a distribuir os livros. Deus quer ver MUITOS engajados na campanha, e sem medo...



 
 
 

Artigo Visto: 2936 - Impresso: 42 - Enviado: 18

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão desde que sempre sejam citados a fonte www.recadosdoaarao.com.br

 

 
Visitas Únicas Hoje: 597 - Total Visitas Únicas: 3.385.632 Usuários online: 98